quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Renda-se!!!






Diante de uma luta vencida, renda-se!!! Não é covardia nenhuma admitir quando todas as possibilidades foram esgotadas e não há mais soluções para você reverter a situação. Não se engane ou se sinta um perdedor, pois também há o seu lado nobre nisso. Nesse momento, ao demonstrar-se como mero ser humano que também é falível aos fracassos e vulnerável à eles, não importa o que ditam os outros, mas se você está em paz com a sua consciência. Se você estiver tranquilo, não haverá espaço para culpas.

Mas, se você é idiota o suficiente para se tornar um saco de pancadas ou o "João-bobo" da vez, o problema e as escoriações e hematomas são seus. POR-RA-DA!!! Por essas e outras, se você for comandado por sua teimosia e seu orgulho, jamais sairá do lugar, perdendo o seu tempo com o que não mudará. Ficar marcando passo é uma opção sua, assim como deixar-se nocautear. 

Perde-se muito mais tempo insistindo em lutas perdidas do que admitir as suas limitações e redirecionar as suas prioridades. Diante do que não se pode mudar, porquê existem coisas que fogem do seu controle, o melhor e mais adequado seria render-se. Renda-se!!! Não por covardia, mas por sabedoria.

Todavia...






- Todavia, ..., tu ainda me amas?!!!
 
- Eu me enamorei da tua mentira e essa é a minha tragédia.   
 
 
Tão filosófico e, ao mesmo tempo, aparenta ser um trecho de um romance de um livro fuleiro e amarelado de banca de revista. Porém, não se trata apenas de uma ficção literária, também acontece na vida das pessoas. Se por um lado, você pode ter a sua fé e a sua confiança defraudada pelo cinismo e a falta de caráter e honestidade alheia, pois na vida o que não falta é gente canalha para brincar com os seus sentimentos e te encher de ilusões, por outro, você mesmo(a) pode criar um personagem fictício, que apenas existe na sua cabeça e nos seus sonhos, por quem você é capaz de admirar cegamente.

Em ambos os casos, você foi alvo de um engano. Quando não somos enganados, acabamos nos enganando também. Seja por ingenuidade ou torpeza, ou por ter boa fé pelas pessoas ou errar ao interpretar as reais intenções e interesses dos outros, nos equivocamos PONTO  Eu já me equivoquei duplamente e você?!!!




 

Por carência ou ansiedade de acertar, eu também construí os meus castelos de areia e lutei contra os meus moinhos de vento. Assumo os meus erros e as minhas responsabilidades diante dos meus desencontros. Nesse processo de aprendizagem e amadurecimento, eu só posso fazer algo por mim mesmo, já pelos demais, eu não tenho o menor controle. Graças à vida, eu já superei a ilusão de querer controla o que eu não tenho controle, entonces, menos um engano e error para a minha coleção.

Se eu já me apaixonei por algumas mentiras, com certeza. Em algum momento das minhas tragédias amorosas, das minhas fantasias, eu deva tê-las camufladas em verdades e... quando as desnudei, o peso das suas realidades caiu sob o meu colo e bem diante dos meus olhos. E?!!! Diante disso?!!! Não há nada mais a fazer do que sobrepor-se e enfrentar todas as consequências que vierem.

Olha que eu nem sou tão fantasioso e ingênuo assim, mas há quem tem o dom e o cinismo de interpretar muito bem. Farsantes, odiosos farsantes. Antagonistas, despeitados antagonistas. Dan, torpe e atrapalhado Dan.      

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Um longo inverno sem primavera





(...) Nos estorbo la ropa
Dejamos que las prendas se cayeran
La noche estaba fria porque nevaba
Pero de nuestro amor se hacia una hoguera
Yo me enrede en tus brazos
Deje que a tu manera me quisieras
La noche estaba fria pero nosotros
Hicimos del invierno primavera!!!

(Nos estorbo la ropa by Vicente Fernandez)
 



Ai, ai, ai... Faz tanto tempo que eu não "faço do inverno primavera" e outras coisitas tão ricas que eu nem me lembro mais... Cala-te boca!!! rs... Todavia, na ausência de ação, me resta a imaginação. Amém, desejo... amém!!!

Sexo é bom, com certeza, mas a luxuria não é o meu maior pecado capital. Talvez seja porquê eu esteja ficando velhinho ou, com o passar dos anos, eu esteja ficando mais tradicional e menos aloucado ou, prazer, meu nome é preguiça ou a "função" é pesada e o meu corpitcho não esteja mais pegando no tranco. Cruzes!!! Que horror, que horror!!!

Falando sério. Se antes eu já era seletivo, imagine agora. Nada contra transas ocasionais e descartáveis, porém, indiscutivelmente, eu ainda prefiro "fazer do inverno primavera" com quem eu gosto e tenho afinidades. Fazer o quê, não é?!!! Eu sou um romântico incorrigível e talvez, quem sabe, um clichê oculto ambulante.   

E, por fim, nada me estorva. O que por um lado é excelente, porquê eu não tenho paciência e a minha tolerância é -1 para gente complicada e pegando no meu pé. Problemas, passo - até os meus, imagine em se tratando de problemas alheios. 

4000 posts até aqui!!!




Não se trata de brindar números ou bater recordes pessoais, mas deixar registrado à minha satisfação em blogar, em ter uma atividade que ocupa o meu tempo ocioso, entretendo-me e pondo-me em constante reflexão sobretudo de mim mesmo.

Nesse espaço não me imponho datas e nem limites, apenas deixo fluir. Cada postagem tem um porquê, um significado pessoal, um lembrete, algo de mim, ... até o dia em que o "Amém, Desejo... Amém!!!" desperte em mim o prazer e a espontaneidade de postar. No final, o meu público alvo acaba sendo
eu mesmo e, para quem se identificar com o conteúdo aqui exposto, continue frequentando: seja em silêncio ou interagindo através de sugestões e comentários.

Enfim, seja bem vindo. Mi casa, su casa!!!  

E se tivéssemos nos conhecido em outras circunstâncias...





Stop, bitch!!! Nem ouse finalizar esse questionamento. Primeiro, porque esse "se" não existiu e nunca existirá, pelo simples fato de que não se pode voltar atrás. Além do que é uma grande bobagem se basear numa mera, desnecessária e mórbida curiosidade.

Para quê você vai ficar se mortificando por causa de uma especulação que não aconteceu?!!! Por acaso você é masoquista ou padece de alguma enfermidade mental?!!! Ah, não... tem quem gosta de sofrer por nada, absolutamente e literalmente por nada.

O único fato que realmente importa é como vocês se conheceram, independente dos "ses" e das circunstâncias para isso. Ao invés de você se preocupar com o "chifre na cabeça do cavalo" ou o "sexo dos anjos" ou de levar a galinha ao dentista, preocupe-se em superar as suas inseguridades e valorizar-se, porquê baixo auto-estima é um dos sintomas daqueles que padecem de depressão.

Parou!!! Até o sofrimento é opcional e atenha-se aos fatos, ao real mesmo que intangível. Caso contrário, camisa de força para você. E, se por acaso, não tenha acontecido como você sonhou ou não foi um encontro grato, não tem muito o que fazer, a não ser enfrentar essa frustração com resiliência e sabedoria.        

sábado, 14 de janeiro de 2017

Conhecê-los ou não, a decisão é sua






Eu não vou sugerir que você engate um relacionamento atrás do outro, pois o rompimento ainda é muito recente e ainda não houve tempo para você superar os seus sentimentos por ele, mas, ..., já que a sorte está batendo a sua porta e há 2 pretendentes em potencial de olho em você, não custa nada você se permitir à conhecê-los melhor.

Se somente se, a ideia de conhecê-los te deixar motivada para isso. Quem sabe, algum deles não faz você clarear os seus sentimentos e perceber de vez que o tempo passou e o que ainda te mantém presa à esse relacionamento são outros motivos diferentes de amor, talvez hábito ou dependência afetiva por exemplo. A vida nos apresenta novas oportunidades quando a gente menos espera... Todavia, se você não está disposta à, respeite-se, dê um tempo para você mesma processar o que aconteceu.

Cada um tem o seu próprio método e tempo para superar o fim de uma relação, assim, você mais do que ninguém sabe o que fazer e até onde ir. Se você ainda o ama, não haverá espaço para mais ninguém ocupar o que já está ocupado.

E, se houver recaída, o problema é exclusivamente seu. Enfim, faça o que tiver que fazer POR VOCÊ e não pelos outros. 

#AgoraEuSouRaissa e você?!!!




Impactante & Sabe causar!!!

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

E por falar em decepções...





Não seria diferente comigo, mas eu também colecionei algumas no meu curriculum. Quem nunca se decepcionou alguma vez nessa vida, não é mesmo?!!! Apesar da cólera, do pranto e da revolta inicial, são momentos assim que te torna mais forte e preparado para enfrentar a vida. Ninguém está imune à desilusão.

Quanto maior à expectativa depositada, maior a probabilidade ao desencanto, à decepção. É nesse processo que você percebe que considerou demais, subestimou o que ou quem não merecia, objetivou de menos, foi inocente e até ligeiramente tolo, enfim deixou-se guiar por sua boa fé. Ser confiado demais pode se converter num tiro no próprio pé. Iludir-se, desiludir-se, "ir-se" novamente e quantas vezes forem necessárias para aprender determinadas lições, farão parte dos nossos caminhos.  

Aos mais sensíveis, lidar com os seus desencantos e suas próprias decepções custam mais caro, todavia não há para onde correr, só lhe restarão enfrentar a porrada e saborear o gostinho salgado das próprias lágrimas. Porém, mais cedo ou mais tarde, as feridas tendem cicatrizar e diante das marcas deixadas na alma e no coração restará a sabedoria de aprender a lidar com tudo aquilo que te amarga e transtorna a sua vida.     

Meau... Cruuuuuuzes!!!



quarta-feira, 11 de janeiro de 2017


"As lágrimas não reparam os erros!!!"

The Verve - Bitter Sweet Symphony (with lyrics)

♫ Pitty - Na sua estante

"Eu não ficaria bem na sua estante..."