sexta-feira, 26 de agosto de 2016

La luna y el mar




Usted és la luna y yo soy el mar!!!

Dostoievski(ando) II: Manter-se distante





Concordo plenamente e sem pretextos. Nada como manter distância do dilema e resgatar a objetividade perdida para aclarar as ideias e os sentimentos. Aí, sim... depois, quando a tormenta passar, atuar respaldado por certezas. 

Surpreenda-se!!!




Nem um (subestimar), nem outro (sobrestimar)




Quanta estupidez humana ao julgar os demais baseados apenas numa primeira impressão preconcebida em achismos, aparências e preconceitos. Isso denota até que ponto pode chegar a ignorância humana como também a presunção de quem tem o hábito e a necessidade de subestimar os outros - Para estes, de uma natureza humana insegura, minimizar os outros é uma maneira de autoafirmação em frente aos demais. 

Diante de tanta soberba e mesquinharia, subestimar alguém demonstra uma certa fragilidade emocional de quem subestima, além de fechar-se para um entendimento maior e para a oportunidade de se surpreender com o que podemos descobrir positivamente com o desconhecido. Não é todo mundo que está disposto à surpreender-se com o novo, com a revelação do desconhecido. Pode ser uma reação de rechaço mediada por medo, por insegurança, por resistência, por desconforto e até inadequação em lidar com as diferenças e as mudanças.   

Nada pior do que lidar com personas com a mentalidade fechada e o comportamento tacanho, sem deixar de mencionar aquelas com caráter duvidoso e sentimentos obscuros. Enfim, apenas os mediocres buscam crescer diminuindo a imagem, os valor e a autoestima dos demais, porque apenas assim se fazem notar por sentirem-se ameaçados e ofuscados com o brilho e o êxito alheio.

É fantástico quanto prazeroso quando a gente se surpreende positivamente com alguém que não esperamos nada dela e superamos à primeira impressão que pode estar equivocada. Todavia, seja para subestimar ou sobrestimar alguém dá margem para possíveis decepções e desenganos, por isso adote uma postura neutra, imparcial. Ao invés de julgar, deixe-se surpreender!!! Eu já tive boas surpresas como também péssimas decepções - total, faz parte do processo.  

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Dostoiévski(ando) sobre o meu lado gris




O sofrimento sempre acompanha uma inteligência elevada e um coração profundo. Os homens verdadeiramente grandes experimentam uma grande tristeza, acometido de uma melancolia súbita.

Como perdoar?!!!





(...) Como perdonar
A quien pudo lastimar un corazón
Matando gota a gota la ilusión
Con mentiras y traición
Dejando un desierto de dolor...



Perdoar vai muito além do que exercer uma ação positiva de momento ou ceder à pressão de quem o anseia e necessita. Reflete tanto o caráter e a generosidade de quem o outorga. Por isso, somente quem vive nesse dilema tem os seus porquês e as suas motivações para perdoar ou não. Assim, me isento de qualquer interferência nessa decisão, por ser de natureza egoísta, impessoal e intransferível. 

Eu sou a persona menos indicada para dar bons exemplos nessa área, porquê o meu orgulho sempre fala mais alto, aliás grita. Além da minha dificuldade para perdoar, principalmente diante de graves (des)feitos e desagravos, quando se rompe a confiança, pelo menos para mim, é um caminho sem volta. Talvez, com o tempo, haja um contexto mais brando e mais propício para o perdão. Dizem até que para se perdoar é preciso esquecer - Putz, eu tenho memória de elefante!!!

Se eu perco à confiança, se eu não consigo esquecer o erro cometido contra mim, logo..., tal desilusão me causa rechaço. Nunca mais a intimidade será a mesma, pois o cristal da confiança e do carinho se rompeu. Por isso, a minha maneira de perdoar, se é que posso considerar assim, é não desejar o mal. Agora, manter uma convivência amistosa, como se nada tivesse acontecido, esquece, não dá. Nesses casos, eu aplico o método da indiferença. 

Quem consegue ser generoso e abnegado o suficiente para perdoar, meus respeitos. Todavia, vale lembrar que "perdoar de coração", presume-se uma sensação de alívio constante, é voltar à abraçar quem te traicionou. É dá uma outra oportunidade. Dizem também que é mais enriquecedor para quem perdoa do que para quem é perdoado.  

Saber perdoar é para quem tem um grande coração e uma alma evoluída. Considero até que seja um constante exercício de humildade e superação. Enfim, perdoe para ser perdoado. Como perdoar?!!! Não existe uma única forma, apesar de um longo caminho a ser percorrido, apoiando-se no entendimento e na ação do tempo.         

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Ceasefire by King & Country - Ben-Hur theme song (2016)




(...) Teach us how to live humbly
Love unconditionally
Transform our hurt into hope
And grant us Your peace...



Pray (Empty gun) by Bishop Briggs






(...) And even though
I gave you every chance to make it possible
Have it all but all you do is build up all the fears
And drown us in your tears...

terça-feira, 9 de agosto de 2016

Hold on your life by Sam Tinnesz





(...) But it's worth the risk
To brave the cold...

sábado, 6 de agosto de 2016

Enfim, que comecem os jogos olímpicos do Rio!!!




Sinceramente, eu não tinha a ilusão de que a Cerimônia de Abertura da nossa Olimpíada fosse perfeita, mas, o que mais me agradou foi a criatividade encontrada para executar um show moderno e emocionante, contemplando a nossa brasilidade, bem diferente do show de abertura da Copa do Mundo (2014). Nos fizemos retratar histórica e culturalmente.

Os nossos atletas olímpicos das outras edições foram muito bem homenageados e a pira olímpica não deixou nada a desejar - me agradou muitíssimo. Oficialmente, as Olimpíadas do Rio já é um fato e... que comecem os jogos!!!    

"As lágrimas não reparam os erros!!!"

The Verve - Bitter Sweet Symphony (with lyrics)

♫ Pitty - Na sua estante

"Eu não ficaria bem na sua estante..."