segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Um dia qualquer... A ficha tem que cair!!!




Downtown by Anitta feat J Balvin






(...) No aguanta, se adapta
Me dice: No quiero que termines (no)
És un misterio pero no decide (no decide)
En las noches soy yo la que define
Todo a lo que vá pasar
A mi no me tienes que mandar... 
(Anitta)






(...) No se vale el empate, esto es hasta darle jaque mate
Hasta que uno de los dos se mate
Si quieres yo bajo y de una me pongo pal' trabajo
Suelta el estrés, baby, yo te relajo
Se pone bella, me dice que ya
Sigue ahí, que la tengo viendo las estrellas
Si me acelera, hasta abajo se va
Y como ella lo hace, no lo hace cualquiera...
(J Balvin)

Consciência e Empoderamento NEGRO





Eu até gostaria de fazer uma postagem diferente sobre esse assunto, a partir de uma outra perspectiva mais amena e positiva, um outro tom mais comemorativo, que apontasse uma mudança de postura e evolução na consciência da nossa sociedade em geral sobre a causa negra no Brasil, mas, assim como para os demais grupos étnicos e as minorias sociais que nos compõem, entra ano e sai ano e o contexto é o mesmo, nada mudou. Ao invés do avanço, andamos em direção ao retrocesso.

Se não bastasse a nossa inércia quanto nação, detentora de tantas possibilidades para progredir, mas não aproveita a sua potencialidade em benefício próprio do país e do seu povo, como também se encontra à mercê da nuvem do retrocesso ideológico que paira sobre as nossas cabeças, é ridículo como o Brasil, sendo um país afro-descendente, ainda precise de 1 dia oficial no calendário anual (não vigente em todo o território nacional) para lembrar de uma das suas principais matrizes culturais: Seu lado afro, negro de resistência e luta por respeito, direitos e oportunidades como cidadão; quando deveria ser uma prática natural e espontânea. Todo dia é dia para se ter #CONSCIÊNCIANEGRA como também tantas outras consciências necessárias!!!

Um país miscigenado e supostamente democrático como o nosso não deveria haver espaço para nenhuma forma ou tipo de discriminação e preconceito, muito menos racial - já q somos um caldeirão cultural. A raça negra, afro-brasileira merece ser respeitada e o seu devido valor. 

#ForaPreconceito 

#ForaHipocrisia



Antes que digam que eu só dei porrada necessária nesse post, não perderei a ternura. Como diria, Caetano Veloso: O negro é lindo!!! A raça negra é linda!!! E a nossa negritude e afro-descendência também define a nossa brasilidade e parte de quem somos.

Se o Brasil não te resguarda e nem te protege como filho e cidadão, mude de postura: Trabalhe a sua auto-estima, busque ou crie as suas próprias referências e EMPODERE-SE!!! Respeite-se para ser respeitado. 

#EMPODERAMENTO 

#VitimizaçãoÉtnicaNÃO

sábado, 18 de novembro de 2017

Renunciar: É negar-se a si mesmo!!!




Situações do Cotidiano II



Em momentos difíceis, amigo que é amigo (de verdade) não tira o corpo fora e nem abandona o barco quando ele está à pique, por um nobre motivo: Lealdade. Caso ele pule, faltando solidariedade e consideração à você e a amizade de vocês, o que se esperar de alguém assim?!!!

Indiscutivelmente, quem foi traído em sua fé e boa vontade, dificilmente esquecerá a punhalada dada e andará em constante estado de alerta, porquê como manter uma relação de amizade ou de qualquer outro tipo quando a confiança foi rompida?!!! Você consegue?!!! Eu não. E, mesmo que a amizade não seja rompida, ela nunca mais será a mesma. 

Ou para o bem ou para o mal, automaticamente a dinâmica dessa relação se transformará, pois não tem como a percepção ser a mesma de antes. As máscaras caem, a energia muda. 

Situações do Cotidiano I




Na vida, há quem tenha espírito de Madre Teresa de Calcutá ou Dalai Lama, abnegadamente abrindo mão do seu suposto amor para evitar o sofrimento de terceiros em troca da sua própria e sacrificada renúncia. Até parece coisa de mocinha(o) de novela, né?!!! Mas, a vida imita a arte e a ficção ou ela é apropriada por elas. Seja de uma forma ou de outra, para você ser uma boa pessoa, correta e congruente, não precisa ser necessariamente otária(o).

Já que você abriu mão do seu amor... Se, em pouco tempo, ele(a) não estiver mais disponível, parte da responsabilidade é sua também porquê o(a) entregou a outra pessoa praticamente numa bandeja de prata. Não adianda nem choro, nem vela e, muito menos, caixão. E, se você foi substituído(a) em tão pouco tempo, assim do nada, pergunte-se: Que tipo de amor é esse que sucumbe de uma hora para outra, sem nenhuma resistência e insistência de quem diz te amar?!!! Que tipo de pessoa é essa que é tão frágil emocionalmente?!!!

Se você se encontra nessa situação, primeiro, você não precisa se sacrificar por ninguém, pois cada um precisa da sua própria cota de sofrimento, dor e frustração para poder crescer. Amadurecer demanda. Segundo, para estar ao seu lado, você quer alguém que demonstra ser emocionalmente instável?!!! Hoje está com você, amanhã com outro(a) e depois da manhã nem sei. Gente carente, instável e inconstante não é legal. 

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Proclamo ao meu Brasil...





Sair da "caixinha", expandir os seus horizontes, abraçar a democracia de fato e com força, ir muito mais além do que rege e representa o nosso logo oficial "Ordem & Progresso"

Como brasileiro eu proclamo ao meus país: Mais AMOR, muito mais RESPEITO, a construção de um OLHAR REFLEXIVO, o resgate da ÉTICA em todos os setores e inquestionável e imbarganhável TRANSPARÊNCIA POLÍTICA

Menos desigualdade, corrupção, hipocrisia, preconceito e retrocesso ideológico.

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

I'm Gonna Getcha Good by Shania Twain






(...) There's no need to be alone
When you find that someone...

terça-feira, 7 de novembro de 2017

Chloe, Oops... Você não se curou dele (Lucifer).





"O processo de cura não tem prazo de validade." 

(Lucifer, S03E06)




E não é que faz sentido mesmo?!!! Não é deixando de falar sobre o assunto ou negar os seus sentimentos e desejos ou evitar as lembranças e a presença de quem ainda continua sendo importante para você que o seu processo de cura e superação foi concluído. Então, ..., do que é preciso?!!! Eu só posso falar por mim.

Além do tempo, de encarar o romance ou tentar compreendê-lo a partir de uma outra perspectiva, mais reflexiva e racional, e do distanciamento, é preciso quebrar o ciclo, a convivência, a necessidade de estar junto - desapegar-se, quebrar os vínculos afetivos, voltar a ser sozinho!!! Romper.  Só depois disso, com muita paciência, o sentimento vai se diluindo... Talvez, nem se esgote tudo ou se transforme em indiferença, mas o furação vai perdendo a sua força e o seu poder de devastação também. 

Você superou e ficou curado quando qualquer mágoa e/ou ressentimento não gera mais dor ou desconforto, dando espaço ao carinho e ao querer bem - se, independente do motivo do término, te fez bem, e, nem tão pouco, as lembranças e a presença geram algum conflito e sensação de deslocamento em você. 

Então, se ao ter alguma notícia sobre ele(a) ou a aproximação física e social entre vocês ou a indiferença dele(a) para contigo não te afeta mais... boas notícias, caso contrário, você ainda está em processo de cura.

domingo, 5 de novembro de 2017

A luz dos teus olhos




(...) Apaga a luz
Deixa somente a dos teus olhos...

(O que a gente faz agora?!!! by Marina Elali)

Quanto ao Marcos Harter...





Quanto ao Marcos Harter, ele merece um post à parte. Sem dúvida alguma, o Dr. @ é o grande vilão dessa edição, sabendo manipular como ninguém e muito bem os peões desse jogo, uns intimidados por sua aparente loucura e sua força em impor a sua visão de jogo (comprada por seu fandom) e outros por mera conveniência e estratégia de jogo dos mais covardes, em dar a cara à tapa, e oportunistas. Embora, eu discorde dos seus métodos dentro do jogo e não concorde com o quadro que ele pinta da Flávia, como sendo a grande megera - o que de fato não é, ele sabe o que faz e não foi a passeio.

Eu não concordo com a visão de jogo dele, me soa um tanto distorcida, mas, as "verdades" que ele prega são incontestáveis e vai em frente no seu objetivo, separar o casal "flacelo", desprestigiar a sua maior oponente e faturar o prêmio - se ele vai conseguir, veremos no final do reality.  

Agora, a pergunta que não quer calar: Qual é a obsessão dele por a Flávia?!!! Ele não é tonto e sabe que a sua maior rival no jogo é ela, a única participante que o enfrenta de frente e não baixa a cabeça para ele. Por isso é um obstáculo e tanto para os planos dele. Embora o pelotão Harter não queira reconhecer o favoritismo da Flávia em conjunto com os seus aliados (Marcelo e Matheus), a guerra entre os fandoms está definida. Eu tenho algumas teorias sobre essa obsessão:


1. As marcas do BBB17 ainda estão muito presentes nele, até mais do que ele gostaria de admitir. Desarmado, ele deixou a Emilly fazer dele de gato e sapato - E a ninfetinha conseguiu. O induziu ao erro, custando a sua expulsão. Eu tinha mais simpatia por esse Marcos do que pelo o qual ele se tornou. Por isso, ele projetou na relação "flacelo" tudo o que ele vivenciou como "Mally". Embora, a dinâmica de um casal dentro de um de reality show apresente similaridades (constante alvo de ataque dos participantes rivais, a falsa impressão que ter um casal é determinante para se vencer um reality show - e nem sempre é assim, podendo atrapalhar e muito, o desgaste natural da relação), o erro do Marcos é comparar o caráter e a maturidade da Emilly à Flávia, pois são mulheres completamente diferentes, diria até opostas, mas como toda mulher gostam de uma DR e esperam dos seus parceiros um apoio incondicional, principalmente quando são alvos de ataque. Dentro do jogo, a Emilly cobrava de Marcos o que a Flávia cobra do Marcelo: Companheirismo, apoio, entrega.

2. Baseado na sua experiência como ex-bbb, entrou com a ideia fixa em fazer casal. Minha outra hipótese, talvez, ele tinha a intenção de formar o casal "flacos" com ela, embora ele estivesse empolgado com ela na primeira semana, não rolou porque o Marcelo já estava investindo nela, se desentenderam no grupo fogo e o restante já sabemos o desenrolar da história - rivais diretos: Marcos X Flávia.

3. Ou a terceira hipótese e menos improvável, se interessou por ela, mas como todo "macho-alfa" e "ogro" não aceitou ser rechaçado por ela, mas, nem teve tempo para isso. Agora, ele sente ciúmes dela?!!! Uma possibilidade. Não creio que seja, mas vai lá saber o quanto a Flávia possa ter mexido com ele. Dessa edição, para mim, a Flávia é uma mulher maravilhosa: Autentica, lutadora, responsável, charmosa, descolada, sensata, moleca, leal. Fica difícil de admitir isso quando é sua principal rival.




Enfim, esse Marcos da fazenda é uma incógnita. Muito mais polêmico, agressivo/reativo e contraditório. Talvez seja isso que seja tão venerado pelo seu fandom, pois, a mulherada que o admira não está nem aí para o jeito tosco e machista de ser dele e ter cometido a suposta agressão a vencedora do BBB17. Sem mais, caso ele saia vencedor da Fazenda 9, será muito mais pela força do seu fandom do que por ter uma postura admirável e irrepreensível. 

Quem for "flacelo" levanta o dedo?!!!






Depois dos últimos acontecimentos pós-roça e regresso da Flávia à casa-sede, sendo salva pelo seu fandom por duas vezes, o clima tenso e pesado contra ela já tinha sido instaurado entre os "fazendeiros" e a estratégia de intriga do Dr. @, Marcos Harter, já tinha sido posta em prática: O casal "flacelo" está em perigo e sob a mira dos seus algozes. 

Porém, antes de analisar a atitude do Marcelo (melhor, a falta dela) com relação à Flávia, é preciso contextualizar a situação primeiro:



Após uma roça estressante, a garota volta para o jogo preocupada por um comentário feito pelo Roberto Justus, referindo-se ao fato dela ter sido indicada pela segunda vez à roça pelo mesmo motivo, sendo traída 2 vezes por suas equipes de competição (Fogo e Ferro), e emocionalmente frágil por toda a situação. Quando ela vai buscar conforto e apoio no seu "namorado de confinamento", Marcelo deixa a moça sem a companhia dele, por estar desfrutando da companhia dos outros peões e ter sido enviado para a baia com o claro propósito de pô-lo na próxima roça com ela, como também angustiada em busca de respostas para as suas inquietações. Por sua vez, no dia seguinte, Flávia o buscou várias vezes para conversar sobre o assunto, porém, ele se esquivava dela várias vezes, fugindo para não respondê-la e deixando-a chateada com toda razão.

Na festa gaucha da sexta-feira passada, ela se mantém fria e distante dele e acaba explodindo com ele durante uma DR (discussão de relacionamento) que poderia ter sido evitada se o próprio não tivesse fugido da conversa antes. Porquê ele fugiu do assunto?!!! Era preciso o Matheus fazer o que ele deveria ter feito?!!! Ela até cogitou a possibilidade de terminar à relação por duvidar da falta de comprometimento dele, algo que ele tentou contornar a situação, garantindo que eles conversariam no dia seguinte.  



Indiscutivelmente, na minha opinião, a Flávia estava coberta de razão por estar chateada com ele e sentir-se desamparada e exposta aos seus rivais por falta de companheirismo da parte dele num momento tão delicado, quando ela mais precisava de um colo para ampará-la, de alguém com quem desabafar. O comportamento do Marcelo foi relapso, SIM, e pode ser repreendido por muitos aspectos. Primeiro, seja na vida ou num reality show, a gente se depara com situações que existem de nós um posicionamento. É preciso sair de cima do muro, deixar a tática da "diplomacia" de lado e dizer a que veio. Não dá para fugir dos conflitos ou negar que eles existem, principalmente quando atinge diretamente com quem a gente gosta.

Embora, ele tenha defendido a Flávia dentro da casa contra o rechaço, a intriga e o ataque gratuito do Marcos e seus aliados, mesmo sendo diplomaticamente uma defesa pacífica e passiva, com relação às necessidades dela (carência, fragilidade, proteção, desabafo, busca de respostas), ele foi omisso, sem atitude. Mais uma vez ele vacilou com a "namorada".

Se isso não fosse o bastante, ele se relaciona amigavelmente com o Dr. @, o principal desafeto dela, como se nada estivesse acontecendo. É tão constrangedor para a Flávia, que o Marcelo "paga pau" e "baba ovo" do Marcos. É uma admiração muito estranha, colocando-o acima dela em situações de conflitos, quando ela não é culpada. Bizarro!!!

O jeito "brincalhão" e "desligado" do Marcelo abre espaço para que as peoas poucos confiáveis (Ana Paula Minerato, Monik Camargo e Monique Amin) tomem certas intimidades/liberdades com ele que acabam expondo à Flávia as brincadeiras e comentários maldosos e despertando insegurança e ciúmes nela. 

Juntando-se ao pacote, ainda tem o agravante dele ser um cara emocionalmente imaturo e infantil. Sem mencionar que terminou o seu casamento poucos meses (2) antes de ser confinado no programa. Sem dúvida alguma, são muitos poréns que tornam o casal "flacelo" alvo frágil dentro do jogo e ter uma durabilidade longa e fora do programa duvidosa.

Se antes, eu já tinha as minhas reservas quanto ao casal, não porquê falte  química entre os 2 ou soe um casal fake, mas, eu acho que o Marcelo ainda não está preparado afetivamente para entrar numa nova relação, 100% entregue e sem dúvidas, imagine diante dos últimos acontecimentos no reality show. Analisando o comportamento do Marcelo, eu não acredito que esse tipo imaturo e infantil dele, seja o perfil adequado para uma mulher como a Flávia: Sensata, madura, guerreira, de personalidade forte, sincera e reativa. Ela precisa de um homem ao lado e não um garotinho assustado e em cima do muro. Eles tem visões de vida e atitudes diante das situações e dos conflitos diferentes que já começaram à se colidir.

Eu discordo do comportamento dele para com ela e pode ser por isso que eu esteja tão reticente com o casal e comece a pensar que o melhor para a Flávia dentro do programa seria estar sozinha, solteira, livre, leve e solta. Com certeza, o estresse seria menor. Indiscutivelmente, eu dou o meu apoio incondicional para ela, #TeamFlávia , mas, nesse momento, estou revendo os meus conceitos em apoiar ou não o #TeamFlacelo . Marcelo está vacilando demais com ela.

Ela é uma mulher incrível e ele pode por tudo à perder. A Flávia vale muito mais do que R$ 1.500.000,00.


quinta-feira, 2 de novembro de 2017

MelancólicoSIM, FúnebreNÃO





Cada um elabora a dor da perda e da despedida a sua maneira: Uns, se refugiam na tristeza, na escuridão do sofrimento (o sadismo e o masoquismo são free) e no congelamento do tempo; já outros, tentam superá-la buscando um novo motivo para sorrir, refugiando-se na esperança e no bom humor e no exercício diário de seguir à diante. 

Independente de qual via você venha a tomar, não existe uma única regra moral ou único padrão de conduta que te obrigue como sentir, o que e como fazer para lidar com a lacuna deixada e a saudade sentida. A sua expressão deve ser autêntica, o reflexo fiel da sua verdade interior, e que se dane o juízo de valor alheio. 

O luto, a dor e a saudade são democráticos, são para todos. Já como lidar com elas, é completamente opcional. Cada um lida com os seus mortos e as caveiras da maneira como podem, do jeito que sabem. Por qual via eu segui?!!! A do tempo e sem alimentar o meu drama pessoal. Apesar da ausência e da saudade estarem aqui, mesmo após 10 anos (quase lá), da ausência ser uma presença constante e jamais esquecida, o tempo te ensina a lidar melhor com a partida definitiva e ao invés de dançar tango, porquê não uma salsa ou um bolero?!!! 

O tom do seu drama, quem colore é você. A velocidade com que você supera, quem caminha é você. Eu deixei ser conduzido pela leveza, pela celebração da vida e das boas recordações que compartilhamos juntos.  Os meus sentimentos e as minhas reações não ficaram à 7 palmos de terra com uma cruz cravada na terra.




quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Por favor by Pitbull feat Fifth Harmony





(...) De la forma en que lo dices, dímelo (más, más, más)
Haz lo que quieras si me dices por favor...

terça-feira, 31 de outubro de 2017

Para evitar o "descontrole", toque de recolher.







Eu adoro Halloween, apesar das enrascadas com que eu possa a vir encontrar e me meter depois - Incrível como sempre há um causo à contar. Nessa noite em especial, literalmente, as bruxas estão s9ltas e as festividades são sempre bafônicas para mim. Por precaução, se eu for me jogar e extravasar na balada, jamais ir desacompanhado, porquê uma tropa de amigos eu irei precisar, pelo menos para chegar intacto em casa como das demais vezes. Tipo assim:


Anoche fue
Una larga Historia
En verdad no se
De como terminamos
No tengo memoria
Tampoco recuerdo ni como empezamos
Y en la mañana cuando desperte...

(Ropa Interior by Justin Quiles)



Como esse refrão é representativo. Ui!!! rs... Mas, depois que eu adotei o toque de recolher no dia 31, antes de virar uma abóbora às 12 badaladas noturnas do dia 1, está tudo okay e sob controle. Olha que não é mero exagero ou superstição.

Outro evento insano e terrorista em Manhattan (NY)





Okay, tudo bem que hoje é um dia propício para a bruxa andar solta, ludicamente falando, mas, por favor, não é preciso viver essa atmosfera sombria ao pé da letra, né gente?!!! Que humanidade mais insana e destrutiva, literalmente.

Quando a gente pensava que os atos insanos e terroristas dariam uma trégua, depois do caso em Las Vegas, vem mais um louco atropelando os pedestres e atirando nas ruas de Manhattan. A cada dia mais o norte-americano anda mais surtado e perigoso - infelizmente, esse padrão de comportamento terrorista se torna cada vez mais comum, não apenas sendo um caso isolado ou localizado.

Se fazer uma prece ou uma série delas, nem mesmo uma novena, não está sendo o suficiente para resolver a salvação da nossa alma e nem para dissipar essa nuvem negra terrorista que paira sob o planeta, só nos resta é apelar para as mandingas, poções e feitiçarias. Se formos esperar o ser humano ter bom senso e ser mais empático e fraternal, putz... tá foda!!!  

Às vítimas desse sinistro, deixo registrado a minha solidariedade, o meu respeito e a minha indignação. 


#PrayforManhattan

# TerrorismoNÃO

#ViolênciaBASTA

#Pazmundial

Casi, casi... no creo, no mucho!!!




Yo no creo (casi) en brujas,
Pero que las ay... las ay!!!

Because the classics never die: Thriller (1982) !!!









Hey everybody, Happy Halloween!!!







(...) As horror looks you right between the eyes
You're paralyzed

'Cause this is thriller
Thriller night
And no one's gonna save you...

(Thriller by Michael Jackson)

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Estreia badalada da 2a. temporada de Stranger Things nas redes sociais





A estreia da segunda temporada de Stranger Things foi tão badalada esse final de semana nas redes sociais que eu fui vencido pela minha curiosidade e fui conferir do que se tratava. Estou terminando de assistir a primeira temporada, composta por 8 episódios.

A proposta desse seriado tem uma vibe vintage, ambientada na década de 80, por conta disso traz muitas referências sobre cultura pop 80's (filmes, cartoons e comics, músicas, moda, estilo e comportamento, artistas e celebridades, cantores e bandas de rock, etc), fazendo uma viagem no tempo para aquela época. Eu voltei para a minha infância.

Para a minha geração, muitas das referências contidas no seriado são logo perceptíveis de cara, já outras são muito sutis, mas todo o enredo do seriado permite o culto do "absurdo", da história sem pé e nem cabeça, da cultura nerd dos games de RPG, das teorias científicas baseadas nas dimensões paralelas, enfim aquela linguagem lúdica e liberdade criativa tão peculiar do universo do cinema e dos seriados de tv e documentários de ficção da década de 80. Quem não a conheceu de perto (como eu a vivi e desfrutei) e desconhece o que foi aquela época, esse seriado propicia essa aproximação, esse reencontro.

O seu gênero é um mix de ficção científica e cultura trash de suspense e terror, algo que eu adoro, pois faz parte do meu DNA cultural americanizado. Porém, embora eu já esteja no S1E06, eu confesso que o seriado ainda não despertou em mim aquela sinergia com a história logo que se dá nos dois primeiros episódios, nem despertando também aquela ansiedade de esperar pelo próximo episódio. 

Será que o meu interesse pela série será despertado até o episódio final da primeira temporada?!!! Essa pegada IT e Gonnies já não faz mais a minha cabeça desde quando eu tinha 8 anos. Ainda estou assistindo para matar as saudades da década de 80, ver se o garotinho Will será resgatado da outra dimensão pelos seus amigosxe observar como a teoria do universo paralelo será desenvolvida. 

Mesmo com a presença da atriz Winona Ryder no seriado, o passar dos anos não foi generoso com ela, o elenco é formado por desconhecidos e são poucos atrativos para o meu gosto pessoal, e, até então, estão conseguindo segurar a minha atenção na interpretação - mas, nada fora do normal ou digno de Oscar.

Bem, deixa eu dar continuidade na minha maratona Stranger Things... indo mais por compromisso de terminar de assistir a primeira temporada por completo do que por prazer e tietagem de fan.

domingo, 29 de outubro de 2017

As long as you love me by Anthem Lights (Cover)




(...) We both know it's a cruel world
But I will take my chances

As long as you love me
We could be starving
We could be homeless
We could be broke

As long as you love me...

O que eu faria se eu estivesse no seu lugar?!!!






Quando se trata de relacionamento amoroso, a tendência mais comum para quem está de fora dele, seja com boas ou más intenções para (des)construir o que está dando errado, é tentar formatá-lo como se houvesse um único padrão ou uma equação matemática que indicasse o objetivo final, a resposta tão esperada: O êxito. 

Será que existe algum manual infalível para isso?!!! Dá para calcular?!!! Eu penso que não dá, graças à complexidade das partes envolvidas. As motivações pessoais são diferentes. As dinâmicas das relações são diferentes. As intensidades dos afetos são diferentes. Os elos que unem um ao outro são diferentes. Apesar das possíveis similaridades que os relacionamentos podem ter entre si, no final das contas, cada relação é única e por mais que se tente colocar um rótulo nelas, colocá-las numa mesma prateleira. num mesmo balaio, não funciona assim.

Cada um de nós é dono e responsável por sua própria bagunça. Esse princípio também vale para assuntos de casal. onde a bagunça precisa ser organizada apenas pelos 2, até porquê elas são as pessoas mais indicadas para desatar os próprios nós. Concordo que, em alguns casos e algumas circunstâncias, que está alheio à relação, por estar distante pode ter uma claridade e objetividade maior para detectar o problema e ajudá-lo a resolver. Porém, quem está longe não tem a dimensão exata do problema e, nem tão pouco, está vivenciando na própria pele.

E aí?!!! O que você pode fazer para ajudar quem te pede um help?!!! Eu aprendi que o mais honesto não é ditar o que o outro tem que fazer, porque toda e qualquer indicação pode ou não ser acatada e, dependendo do que você indicou, pode sobrar a culpa de um relacionamento desfeito para você. Receituário eu deixo para quem entende, os médicos.

Quando me pedem um conselho, eu acho mais prudente e honesto, dizer o que eu faria se estivesse vivendo uma situação parecida. Assim, talvez ou quem saiba, a minha percepção ou vivência de uma situação parecida possa sugerir um aspecto que não foi percebido por quem está dentro do problema e está perdido nele ou simplesmente estimula a reflexão sobre o assunto. O que eu faria não é via de regra, porquê a minha verdade pode não servir para você. A decisão final é sua e não delegue essa responsabilidade aos outros.

Quem foi que falou que as relações humanas são faceis de serem administradas e os problemas de casal serem resolvidos?!!! Sinto muito, quem disse isso mentiu. Para resolver o problema é preciso compreendê-lo à fundo, problematizá-lo. Gente palpiteira mais atrapalha do que ajuda?!!!

O que eu faria se eu estivesse no seu lugar?!!!   

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Muy personal by Yandel feat J. Balvin




(...) Y te dañaron la cabeza 
Por chismes que no me interesan 
Si te dañaron la cabeza 
Después no digas que uno es el que empieza 
Nunca estuve para hacerte promesas 
Muy personal
Me da igual si tú piensas que yo soy el malo 
Será que nunca debiste guardar el pasado 
Siempre fui claro, no me preguntes si no contesto 
Mensaje de texto con pretexto 
Quiero que veas, aprendas y sientas 
Que lo de nosotros no es normal y así no bregas...

Uma semana lastimável de notícias





Isso aqui Ô ô, é um pouquinho de Brasil iaia... Quanta desilusão, meu povo brasileiro!!! Ainda bem que essa semana já está chegando ao fim, porquê as notícias veiculadas até aqui são desestimulantes. Infelizmente, estamos indo de mal a pior. E agora, quem irá nos defender?!!!

Como se não bastasse essa ideologia tradicionalista, hipócrita e reacionária, baseada na alienação das consciências, na exclusão e preconceito das minorias e grupos sociais, no discurso arcaico religioso pregando intolerância e segregação quando deveria pregar o amor, o respeito e a aceitação, e na proibição da liberdade de expressão, querendo se impor sob as nossas cabeças, existem fatos graves e lastimáveis acontecendo sob os nossos narizes e a população não faz nada, quando desconhece os fatos e os desmandos cometidos, ficam inertes, sem reação alguma.  Cadê os protestos e as manifestações populares nas ruas?!!!

Um destes fatos é o crime ambiental cometido cometido na Chapada dos Veadeiros, onde o incêndio provocado criminosamente já devastou quase 25% do cerrado central da reserva ambiental, comprometendo a terra, a fauna e a flora e, com certeza, trará impactos ambientais às cidades próximas. Isso sim é um pecado e um ato bárbaro que não pode ficar impune. Hei, Ministério do Meio Ambiente, faça alguma coisa!!! Cadê a ação das ONGs ecológicas e seus projetos de preservação e dos voluntários?!!!

Além disso, oficialmente a Petrobrás pôs à venda, por preço de banana, o espaço marítimo destinado ao Projeto do Pré-Sal para a alegria das empresas multinacionais e a cobiça estrangeira em explorar e extrair petróleo e outros recursos naturais que legitimamente é nosso. Se fossemos um país sério e interessados em soluções, levaríamos esse projeto a diante ou buscaríamos uma outra possibilidade, mas não "rifaríamos" nada à ninguém. 

Outra aberração é cogitar a possibilidade de que os homossexuais sejam impedidos de serem doadores de sangue, como se a "viadagem" fosse passada por transfusão ou se todos os homossexuais fossem sexualmente promíscuos e tivessem um prontuário médico repleto de DSTS (Doenças Sexualmente Transmissíveis). Quanta ignorância e falta de bom senso de quem propõe um projeto-lei para ser encaminhado, discutido e votado na Câmera dos Deputados, como também quem apoia essa visão preconceituosa. O boicote se deve também aquela absurda e leviana hipótese de "doença gay". Eu, heim!!! Até aqui, essa proposta não foi encaminhada.

E para completar o quadro, o Sr Presidente Michel Temer, através da velha dinâmica do conchavo político e manobras partidárias, conseguiu o apoio da Câmera dos Deputados e não sofrerá sanções pertinentes ás responsabilidades políticas diante dos supostos escândalos e fraudes públicas que envolvem a sua pessoa. Ele saiu beneficiado, já o povo... que nojo, quanta ânsia de vômito!!!  #ForaTemer 

Putz... além de tantos outros fatos e situações que alimentam o nosso caos social. O que não dá para fazer é ficar parado, sem fazer nada, apenas assistindo apaticamente os acontecimentos, e consumindo um discurso que prima pela ignorância política e intelectual do povo brasileiro, independentemente da sua escolaridade e classe social.  

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Bluecid by Sevdaliza






(...) I'm torn between the mess that he made
For the mess that you made me make

And I could only have you in my dreams
Oh, so it seems, so it seems
And I could only have you in my dreams...

Human by SEVDALIZA






(...) I am flesh, bones
I am skin, soul
I am human
Nothing more than human
I am sweat, flaws
I am veins, scars
I am human
Nothing more than human...

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Havana, O Clip by Camila Cabello feat Young Thug






Não são todos os cantores que saem dos seus grupos e bandas para tentar carreira solo que dão certo e obtém sucesso diante do público e da crítica, mas não é o caso da Camila Cabello. Essa garota tem estrela, tem uma personalidade borbulhante, é super talentosa e tem um futuro promissor na Industria Musical. Havana já é considerado hino e está sendo muito bem tocado nas paradas de sucessos e rankeado nos tops, dentro e fora dos USA.

Quanto ao videoclip, ele está fundamentado numa história simples e muito bem produzido. O que me chamou atenção foi a sua faceta de atriz, tendo até time para a comédia. Sem dúvida, ela é uma caixinha de surpresas - das boas!!!   

Reagindo a performance da Anitta no "Prêmios Multishow 2017"




(Ordem de Apresentação; Will I see you, Is that for me, Paradinha e Sua Cara)






Hoje, no cenário Pop Nacional, Anitta reina soberana. Das 5 categorias em que concorreu, ela foi a artista mais premiada da noite, ganhando em 3: "Smash Hit" (canção chiclete) com o hit Loka (feat com as coleguinhas Simone e Simaria), "Melhor Canção do Ano" com o hit Sim ou Não (feat Maluma) e sendo consagrada como "Melhor Cantora Brasileira". Para quem conhece a sua trajetória musical, emplacando vários hits um atrás do outro - fruto de um trabalho incansável, o seu talento e a sua projeção em 2016/2017, não havia dúvidas quanto ao resultado final da premiação. Sim, sem mencionar já mencionando a força do seu fandom que não a desampara.







(Versão Discreta do Vídeo Original)



O canal do Multishow postou a nova versão da performance da Anitta, capturadas por ângulos diferentes e editada para preservar a integridade e a imagem da cantora e evitar represálias do You Tube BR com relação ao vídeo. Parabéns pela a iniciativa do canal em respeito à artista e ao público em geral que não será privado de assistir a performance via internet!!!

Com relação à sua performance, ela tentou dar o seu máximo em sua apresentação e, diante do imprevisto, "pagando peitinho" literalmente e várias vezes no decorrer do seu medley musical, apesar de ficar tensa com a situação, ela foi raçuda e profissional seguindo até o fim. Enfim, "the show must go on"!!!  

Embora "pagar peitinho" não seja novidade para ela e nem para nós, o público em geral, isso para ela não é um tabu, tanto que após a sua apresentação, ela fez uma piada da situação e tirando sarro de si mesma, demonstrando ter "fair play" e uma presença de espírito incrível. Mas, o seu visível desconforto em cena se deu porquê ela gostaria de ter feito uma performance impecável igual ou melhor do que a do ano passado (2016) - Para mim, a melhor performance da sua carreira até aqui, foi icônico, padrão de Popstar Internacional. 

Poderia ter sido melhor, poderia SIM, porque o fato em si comprometeu a vibe do show à medida que tirou a sua espontaneidade na hora da performance. O lacre poderia ter sido maior do que foi, porém, nada que ela tenha que se autopenitenciar, afinal o imprevisto não foi proposital. Com certeza, ela não deve estar completamente satisfeita com o apresentado, por ser extremamente perfeccionista com seu trabalho e consigo mesma, por isso para a próxima vez deve ser mais cuidadosa. Ela reinou assim mesmo. 

Sem dúvida nenhuma, Anitta tem um grande potencial para explodir de vez em sua internalização e permanecer atuante na cena pop internacional como cantora e alcançar a visibilidade que tanto está trabalhando e investindo para conseguir, todavia, ela tem que estar atenta aos detalhes: Uso adequado dos figurinos, que não a deixem de "saia justa" e nem a coloque em situações constrangedoras, como aconteceu nesse evento; melhor acabamento em seus videoclipes para que a qualidade não seja posta em xeque e embasando-se numa história para que o público possa compreender facilmente e se identificar, para evitar dar maiores explicações depois; e, quanto menos erros e falhas ela cometer em suas apresentações e performances, deixando-as limpas e impecáveis, menos dará motivos para as críticas e os comentários mal intencionados da torcida do contra.

Ela pode muito mais do que já fez e conquistou até aqui, além de influenciar outros artistas do segmento pop e outras vertentes musicais saírem das suas zonas de conforto e, quem sabem, seguir os seus passos sonhando com uma carreira internacional. Sem dúvida nenhuma, o mercado audiovisual na área musical deu uma bombada, preocupando-se com a qualidade dos seus projetos de divulgação artística, como também no mercado featuring, promovendo mais parcerias musicais e intercâmbio com profissionais da industria musical e multimídia e artistas gringos de diferentes países.   









(Encerramento da Premiação, performando Loka feat Simone e Simaria)


terça-feira, 24 de outubro de 2017

Se eu assisto Reality Show?!!!





Há quem diga que o Reality Show é um lixo cultural. Dependendo da proposta competitiva, da dinâmica do formato do programa, se é original ou já está saturada, e do nível de qualidade dos seus participantes, até o é, mas pode ser um tipo de entretenimento reciclável. Como assim?!!! Seja qual for o tipo de reality (comportamental, intelectual, games e brincadeiras, esportivo, culinário, fashion, de relacionamento amoroso, musical, de dança, descoberta de novas personalidades e novos talentos, atuação, perfil profissional...), sempre haverá público para assisti-lo, porquê é um grande observatório de comportamentos e de reações diante situações limites e polêmicas e a questão do fetiche: Quem não gosta de dar uma espiadinha?!!! 

 Além da curiosidade inerente do ser humano e a sua necessidade de apontar o dedo para as falhas alheias e dar pitaco em suas vidas (muitas vezes, levianamente e sem nem saber o que de fato aconteceu), quem não tem a fantasia de ser Deus por um dia?!!! Quem não se realizaria tendo o poder de decidir o destino das pessoas julgando as suas ações e premiando os seus "escolhidos" independente dos méritos e desméritos apresentados por eles?!!! Os critérios de escolha são democráticos e free. Por isso é um produto de entretenimento tão popular entre os telespectadores e mexem com as suas convicções, escolhas, paixões e vaidades pessoais. 

Se não houvesse interesse (audiência) e mercado (parceiros comerciais e patrocinadores espalhados pelos 5 continentes, em diferentes e vários países) para esse tipo de entretenimento, não haveriam várias franquias de reality shows como Big Brother, The Voice, X Factor, Dancing With The Stars, Master Cheff, Idols, PopStar, The Got Talent, Xtreme, dentre tantos outros programas, não seriam adaptados as diferentes idiomas, culturas e contextos sociais.   

Se eu consumo esse tipo de entretenimento televisivo/internet?!!! Também. Todavia, eu prefiro assistir os realities norte-americanos (US) e britânicos (UK) na vibe artística (musicais, competições de dança e descoberta de novos talentos), porquê são os melhores produzidos e os participantes são mais talentosos e primam por eficiência e autorendimento no que fazem. Mas, outros países também apresentam produtos interessantes, tais como: Coreia do Sul, Ucrânia, Espanha, França, Austrália, Holanda, Portugal, México, Chile e Colombia. Já os brasileiros, apesar de serem muito bem produzidos, apesar das suas fórmulas já estarem saturadas, no quesito talento, para o meu gosto pessoal, é oscilante e poucos participantes se sobressaem. Enfim, tem para todos os tipos e gostos.


"As lágrimas não reparam os erros!!!"

The Verve - Bitter Sweet Symphony (with lyrics)

♫ Pitty - Na sua estante

"Eu não ficaria bem na sua estante..."