sábado, 23 de setembro de 2017

IT, A Coisa (2017)





Na ausência de roteiros originais, os produtores optam por remakes de filmes antigos. Esse é o caso. IT é o remake do filme de 1990 - comparando os traillers de 1990 e 2017, são praticamente idênticos. Naquela ocasião, não assisti o filme, mas me recordo da paródia deliciosa que o programa TV Pirata fez.

Nesse filme, sinceramente, não me gerou nenhuma aflição, porquê eu não tenho fobia de palhaços e, nem tão pouco, elenco infantil me agrada para gêneros de suspense e terror - acho a performance bobona, fake. Mas, como todo clássico, vale à pena assistir para matar curiosidade e passatempo.

Mas, o filme é bom?!!! Como diria o meu sobrinho: Não é o filme que me faria ir a cinema assistir outra vez.

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Segunda Chance by Johnny Hooker





Pois é, não deu
Quis me culpar pelo desejo teu
Vai ver fui eu
Quis esperar pelo momento do adeus

Me profanou, me incendiou, pediu a Deus
Com toda força que o meu corpo fosse teu
Me consolou, justificou, disse: sou teu!
Me carregou nos braços
E então se escondeu

Por trás de outro rapaz
De outro romance
Matando a falta de amor
Com mais um amante

Pra você restou a vida que escolheu
Mas pra mim, só a voz que Deus me deu
E Deus me deu...

Para você, sua "Alma Sebosa" (by Johnny Hooker)





(...) Acha que a sua indiferença vai acabar comigo?
Eu sobrevivo, eu sobrevivo
Você não presta, ninguém é seu amigo
A solidão vai vai ser o seu castigo

Alma sebosa!!!

sábado, 16 de setembro de 2017

Modéstia parte, eu tirava de letra





Na moral, não é todo mundo que têm inteligência e estrutura emocional necessárias para lidar com relacionamentos com diferença de idade, seja em qual extremidade você esteja. Em algum momento, inevitavelmente surgirá o choque de gerações, porém, o "X" da questão não é esse, mas é como as partes envolvidas lidarão com os conflitos e as diferenças de maturidade.

É comum a galera mais velha, supostamente mais experiente, mais madura, subestimar os mais novos, ao certo tem o seu fundamento, muito embora as exceções também existam - graças à Deus!!! Quantos cabras véi não caíram nos encantos e na suposta inocência das ninfetinhas?!!! Oops, é muito mais frequente do que se pode imaginar e se tenha coragem de admitir. Várias lolitas e lolitos tem a astúcia necessária para os colocarem no bolso e os tontos nem se dão conta disso.

O resgate da juventude e da vitalidade do outro ou a sensação de experimentar isso é sedutora, é o toque de midas, é a luz que atrai as mariposas. Por isso que os mais novos são tão atrativos perante aos olhares maduros. Mas, toda convivência é difícil e, principalmente, se não souber lidar com idades e experiências de vida diferentes, porquê lidar com gente imatura, independente da idade, não é nada agradável e cansa.

Nesse caso específico, mais do que um modismo ou uma curiosidade ou $egunda$ intençõe$, todas as minhas relações afetivas tinham a diferença de idade como característica fundamental, porquê faz o meu estilo, me identifico - é algo que sempre esteve presente na minha vida, em diferentes áreas e contextos. Modéstia parte, eu tirava de letra, apesar da maioria das vezes eu fosse aprendiz, o mais novo do casal - o que para mim era mais cômodo e preferível. Não tenho o menor talento para ser mestre, dá muito trabalho.

Identidade Paranormal (Shelter, 2010)





Sempre quando um evento ou fenômeno foge da nossa compreensão, nós precisamos de uma justificativa lógica para explicá-lo, mas, nem sempre isso é possível, porquê existem mais mistérios entre o céu e a terra que supõem a nossa vã e limitada filosofia. Sem mencionar a complexidade da nossa psique e os mistérios do cérebro humano.

Esse filme transita entre os universos da psiquiatria e da paranormalidade e o ocultismo, deixando esse suspense intrigante e fodasticamente interessante. A excelência atoral de Julianne Moore dá um plus a mais dentro da história. Vale à pena assistir, fica à dica.

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Pray for London, Attack to subway





WTF?!!! 

OMG, not more terrorist attack in nowhere!!! Where a stupidity of humanity will go?!!! 

Guys, please, lets go valorite the life, the our planet. More love, stop violence. More peace & respect, stop terrorism. Give a support for who need, erase the suffer and pain of someone. 

#PrayforLondon

#PrayforWorld

#PrayforEveryone

Perro Fiel by Shakira feat Nicky Jam





(...) Tú me confundes, no sé qué hacer
Yo lo que quiero es pasarla bien
Yo tengo miedo de que me guste
Y que vaya a enloquecer
Si eso pasa yo seguiré
Contigo aquí como un perro fiel
Yo tengo miedo de que me guste
Y que vaya a enloquecer...

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Relações sem "pesos mortos"





Afetivamente falando, eu já vivenciei tantas experiências e diferentes tipos de relacionamento, de platônicos à reais, de virtuais à longas distâncias, que se caso eu viesse a iniciar uma nova relação, logo de cara excluiria alguns "pesos mortos" que podem estar inclusos no pacote, que interferem diretamente na relação, sobretudo se a convivência estiver bem próxima: "ex", sogra & família, distância e virtualidade.

Se for para ter ex-namorados gravitando ao nosso redor, que eles atuem como eu: Ignorem, não busquem e nem infernizem, admitam, reconheçam e superem que os seus relacionamentos anteriores acabaram, "game over" para vocês. Se na ausência de bom senso e na presença das más intenções, rinchas e competições, avisem-me logo, eu não estou disposto e nem interessado em me digladiar por ninguém. Saiu de cena em prol da minha paz e tranquilidade, pois não vale à pena trocar essa conquista por nada e ninguém.

Como eu não interfiro na relação de ninguém, eu não admito que interfiram na minha, logo,
-  "Hei, você, vá resolver a sua vida, vá resolver as suas pendências anteriores antes de tentar me involucrar no seu universo. Quando você resolver a sua vida e, se eu ainda estiver disponível e interessado em você, você me procura. Se não, seja feliz."


Se juntamente com você vier combo familiar, passo. Ninguém merece uma sogra "falsiane", plantando a semente da discórdia e infernizando a minha vida, e, muito menos, a família pentelhando também. Sou super afavor da orfandade  ou da distância familiar. Gosto de quem tem a sua vida à parte, tenha independência familiar. Já tive experiências desgastantes por isso.

Do mesmo jeito que a minha família permanece à parte, porquê eu não devo explicações, logo,
- "A reciproca também é verdadeira, entendeu?!!!"


Quanto aos relacionamentos à distância & virtuais, eu já passei dessa fase e não tenho mais paciência e interesse para vivenciar novamente essas experiências. Não me representa mais. Coragem!!!


Enfim, quando eu penso em me relacionar de novo, eu acho fundamental me despir desses arquétipos e eliminar esses "pesos mortos" das minhas costas e dos meus namoros. Se não for assim, não dá. Meu castelo, minhas regras e não abro mão delas. Simples assim. 

Liberdade, independência e autonomia.

Diante de ataques e ameaças verbais e discursos pobres de conteúdo, passo!!!





O brasileiro se acha muito "descolado" até o dia em que se depara com o primeiro tabu: Diversidade sexual, nudez, diferenças socioculturais, fanatismo religioso, bipolaridade política, outras divergências ideológicas, enfim tudo que gera conflito entre os homens e os seus nichos. Tudo o que foge da sua compreensão e está fora do alcance do seu campo limitado de visão, automaticamente se torna alvo de ameaça, rechaço, medo, preconceito, aparthaid, marginalização, intolerância e eventos de violência.

Como construir um ambiente propício e edificante para o debate e o exercício da reflexão crítica, se as partes envolvidas blindam-se a partir de uma postura limitada, ignorante e intolerante?!!! Ao invés de estarem abertos e dispostos ao confronto e as discussões de ideias, a partir de um discurso objetivo, civilizado e bem fundamentado, a arena de debates se converte automaticamente em ringue, onde há troca de farpas, insultos e calúnias, incitação do discurso do ódio e imposição unilateral de ideias de quem supostamente sabe mais, sendo o dono da verdade, e quem dá a última palavra. Como manter um diálogo maduro, franco e aberto?!!!

Nesse contexto sórdido, desrespeitoso e anti-democrático, onde não há espaço para o diálogo e a construção de um pensamento crítico-reflexivo, é quase impossível estabelecer uma discussão e um debate transformador. Tudo se resume ao jogo de ataque e defesa, entre réplicas e tréplicas intermináveis, baseadas num discurso tradicional, arcaico, provinciano e preconceituoso. É tanta ideia absurda e ultrapassada, baseada em argumentações frágeis e sem profundidade, que manter o diálogo aberto para quem não está nem sequer disposto à escutar e reflexionar sobre o novo e um outro olhar diferenciado, que determinados monólogos ideológicos são completamente cansativos, desestimulantes e indignantes.

Assim, entre perder o meu precioso tempo jogando palavras e ideias ao vento, desgastando-me intelecto e emocionalmente, tentando dialogar e debater com a outra parte intolerante e inflexível, que está apenas interessada em ter razão, me recuso à expandir o meu ponto de vista baseado em preconceitos, ideias retrógradas e fundamentadas apenas em "achismos", senso comum impregnado de equívocos e imposição dos seus próprios interesses. 

Numa ausência de metodologia e problematização, me proponho escutar a ideia e a argumentação alheia, mesmo sendo oposta à minha, filtrando a informação e analisando se o seu conteúdo é viável e aproveitável para a discussão e a construção do conhecimento. Portanto, diante de ataques e ameaças verbais e discursos pobres de conteúdo, passo!!!

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Relacionamento Abusivo, LIBERTE-SE!!!





Como reacionar diante um relacionamento abusivo?!!! Sinceramente, eu nunca vivenciei algo assim, mas, de acordo com as minhas convicções, esse é o tipo de relacionamento destrutivo e tóxico. Pelo meu temperamento forte e contestador, por resguardar a minha saúde e inteligência emocional e por preservar o meu espírito de liberdade, eu não saberia viver com alguém à base de restrições, conflitos e maus tratos. Para mim, não dá.

É claro que, quando você está num relacionamento sério, ambas as partes precisam estabelecer regras de convivência, pois o combinado não sai caro, desde que elas sejam respeitadas por ambos, como também as duas partes façam concessões em prol da relação. Para se estar bem à dois, acabamos abrindo mão de muitas coisas: da vida de solteiro (se bem vivida, deixa saudades), do convívio de alguns amigos mais próximos (sobretudo se sejam considerados como riscos para a harmonia da sua relação), de sair com certa frequência para as baladas como se fazia antigamente, ..., enfim, uma série de coisas. E em nome da felicidade do casal e evitar conflitos, você vai abrindo mão, abrindo mão, abrindo mão, ..., até o dia que você nota que a sua vida está sem graça, o relacionamento já está dando sinais de desgaste e rotina e que a sua vida gira em torno e dependente da vida do outro.

O grande problema é quando apenas uma parte cumpriu o pacto original, cumpriu com as regras estabelecidas, cedendo demais ao ponto de perder a sua autonomia e individualidade. Você se perdeu de si mesmo?!!! Se desconectou do outro?!!! Algo está errado, sobretudo quando você se coloca na mão do outro, passivamente, submetendo-se à tudo: Constantes críticas e depreciações ao que você pensa, sente e faz; sinais de desrespeitos e grosserias em casa e em público; isolamento do convívio social, agressões verbais, físicas e sexuais - quando chega nesse estágio, o respeito acabou, a relação já está doentia e há um passo para colocar a sua vida em perigo.  

Diante do inevitável, independente de qual dependência lhe prenda à essa relação tóxica, seja financeira e/ou emocional ou medo de enfrentar a vida sozinho(a) ou visar o conforto e os bens materiais ou ceder a pressão familiar, chega o momento em que você precisa dar um basta nessa situação de abuso e pensar exclusivamente na sua felicidade e no seu bem-estar físico, emocional e espiritual. Assim, para sair de um relacionamento abusivo, que aniquila a sua autonomia, auto-estima e identidade, é preciso romper com esse círculo de infelicidade. Saia antes que você se torne mais um caso de polícia ou um corpo frio na gaveta frigorífica de um necrotério, com uma etiqueta presa ao dedão do pé, e com o seu nome escrito na lápide de algum jazigo ou cripta de cemitério.

Alguém que é refém do outro, só deixa de sê-lo quando reage e deixa de ser vítima. Se não dá mais para resgatar à relação e, muito menos, romper civilizadamente, é o jeito recorrer ao amparo e a proteção legal para resguardar a sua integridade física e emocional antes que seja tarde demais para recomeçar. Só você pode dar um basta a ação do opressor e buscar a sua felicidade, resgatando quem você era ou pretende ser no futuro e aquilo que te dar prazer e te completa como indivíduo. Se você nada faz, continuará reduzida à sua condição de vítima.

Ninguém pode ser feliz assim: Com medo, acuado, subjugado, insatisfeito, abusado, sem brilho nos olhos e sem alma. Pior do que a violência física, as dor e os hematomas passam, é a emocional, onde os traumas e as feridas na alma são difíceis de serem superadas, mas não são impossíveis. Liberte-se, rompa com esse abuso, com esse tipo de relacionamento que só te faz mal.

Just a little by Liberty X





(...) I like it when you do it like that
Can't get enough, won't you satisfy my needs
 Give me a little bit more...

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

16 anos depois...




Um dia para ser apagado das nossas lembranças e arrancado do calendário da História da Humanidade.








Um símbolo de resistência contra ao atentado à vida humana e liberdade e a intolerância as diferenças culturais e religiosas.





domingo, 10 de setembro de 2017

Pray for Florida




Ninguém é Igual a Ninguém by Vanessa da Mata






Por que houve o amor
Por alguém que nunca o priorizou?
Por que houve profundidade
Se ele era raso e não sentia o coração?

Por que esse amor se disse forte
Se quem o teve nunca o quis?
Nunca se deu de verdade
E o evitou quando mais sentiu

O mundo capital
O marketing da aparência superficial
A contramão do amor puro
O fast-fode, o jato do alívio

Por que esse amor se disse forte
Se quem o teve nunca o quis?
Nunca se deu de verdade
E o evitou quando mais sentiu

Trágica subida
Montanha russa
Fino corte sem sangue, à desilusão
A morte em vida
Minha força talvez seja me lembrar
Que me levantei
Me guiei pelo que sou
E ninguém é igual a ninguém

Será que é feliz
Não vejo um sorriso verdadeiro por aí
Acostumado a mentir
Quem mente para todos mente para si


sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Un fuerte abrazo para nuestros hermanos caribeños y mexicanos





Por un lado, huracan de grado 5, por otro, terremoto. Definitivamente, la madre naturaleza esta cobrando su factura. Nestes momentos tan dificiles que nuestros hermanos caribeños y mexicanos estan pasando, dejo acá buenas vibras y todo mi respeto y solidariedad para las víctimas que fueran tocadas por tales eventos.

Deseo muy pronto recuperación, fuerza, coraje y fé. Saludos y abrazos desde Brasil.

Dusk Till Dawn by ZAYN feat SIA





(...) Can you feel where the wind is?
Can you feel it through
All of the windows
Inside this room?!!!


'Cause I wanna...

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Gone Girl (Garota Exemplar, 2014), O filme





Atendendo à pedidos...

Partindo do pressuposto de que perfeição não existe, sempre e quando alguém tenta presumi-la, eu desconfio logo. Todo mundo tem o seu lado obscuro e tem algo à esconder - uns mais "darks" do que outros, uns mais ou menos imperfeitos do que outros. Enfim, ninguém conhece ninguém até o dia em que se depara com a verdadeira face do outro, não é mesmo, Nick?!!!

Sobretudo na fase da conquista, no início dos relacionamentos, todo mundo quer demonstrar as qualidades que têm ou tentar dissimulá-las sem realmente tê-las. Essa brincadeirinha de "revela e esconde" acontece o tempo todo. Nem quando se casa, você consegue conhecer o outro em sua plenitude e quando os segredos são descobertos podem ser fatais para os sentimentos envolvidos e para à relação.

Meninas más, como a Amy, são perversas. Assim como frias, calculistas e vingativas. É melhor não mexer com elas, porquê elas não sabem lidar com rejeições e frustrações. Quando contrariadas, piram literalmente e, se estiverem apaixonadas, mais passionais são.

Garota Exemplar trata desse universo doentio das relações de poder e conflitos afetivos e de interesses dentro dos relacionamentos, podendo chegar à psicopatia em diferentes níveis. No caso da Amy, após o seu mundinho perfeito desmoronar e ser traída pelo marido, ela articula a sua vingança, propondo-se à forjar um crime quase perfeito cometido pelo seu marido contra ela, mas, diante de imprevistos, requer improviso.

No final, depois das revelações e estratégias, percebe-se que um é tal e qual para o outro: Ele, um cínico, ela, uma perversa. O filme é muito bom, valeu à dica e eu também faço essa sugestão para quem ainda não viu.

Brasil, eu te amo, até quando você me decepciona.





(...) Verás que um filho teu não foge à luta,
Nem teme, quem te adora, a própria morte.
Terra adorada,
Entre outras mil,
És tu, Brasil,
Ó Pátria amada!
Dos filhos deste solo és mãe gentil,
Pátria amada,
Brasil!!!

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Amor Sem Fim (2014), O filme






Embora, tanto essa nova versão (2014) quanto à de 1981, sejam baseados no bestseller Endless Love, do autor Scott Spencer, não se trata de um remake apesar de ter algumas semelhanças por motivos óbvios. A versão da década de 80, eternizada pelo hit Endless Love, interpretado pelos maravilhosos Lionel Ritchie e Diana Ross, como também a interpretação da divina Brooke Shields, no esplendor da sua beleza e jovialidade, tem uma pegada mais dramática do que essa versão atual.

Quando a gente é adolescente, os nossos sentimentos estão aflorados à flor da pele, os nossos sentidos estão todos aguçados e a nossa concepção sobre o amor, sobretudo o primeiro amor, está repleta de idealizações, de ilusões. Nessa etapa da vida é muito normal amar exageradamente, sem restrições e até as últimas consequências, porquê a força do primeiro amor está na ansiedade de vivê-lo em toda a sua plenitude, sem o peso da experiência negativa, das frustrações e traumas que o desamor pode causar baseadas em relacionamentos anteriores mal sucedidos. Essa temática sempre será atemporal e sempre haverá leitores e espectadores interessados por ela.

E por falar em primeiro amor, vixe!!! Que viagem é essa... Sinceramente, eu não me lembro disso... E do primeiro beijo?!!! Também não. kkkkkkkkkkkkkkkk Creio que, para lembrar, precisaria me esforçar e fazer uma viagem no tempo. Não nesse exato momento, porquê eu estou morto de preguiça. 

Embora eu prefira a versão de 1981, da época do VHS - É o novo!!!; não se perde nada em assistir essa nova versão. Fica à dica.

terça-feira, 5 de setembro de 2017

Infectado, O filme (2013)



Na categoria Suspense/Terror, as produções japonesas sempre se reinventam, tanto em soluções criativas para produzir cenas impactantes quanto na originalidade da história. Embora os filmes japoneses não sejam tão divulgados e populares como os norte-americanos, sempre há bons filmes nesse segmento. Infectados é um destes.

O filme tem uma vibe de documentário, de diário de viagem, que aponta uma certa tendência no formato dos filmes e, quando bem feito, o resultado é bem interessante. Embora, o tema do filme seja sobre o "vampirismo", foge do padrão, dando a impressão de que se trata apenas de uma doença infecto-contagiosa.

Mas, vale a pena dar uma conferida. A proposta do filme é bem interessante, é bom ampliar os horizontes para deixar de ver sempre "dentro da caixinha".

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Love On The Brain by Rihanna






(...) I'm tired of being played like a violin
What do I gotta do to get in your motherfuckin' heart?!!!



(...) And I run for miles just to get a taste
Must be love on the brain...

domingo, 3 de setembro de 2017

O destaque pop desse domingão: Anitta




Anitta lançou hoje o seu primeiro videoclip do projeto "CheckMate": Will I see you; em parceria com o produtor musical Poo Bear, conhecido lá fora por outras parcerias com Justin Bieber e Fifth Harmony. A intenção desse arrojado projeto é lançar 1 videoclip por mês até o final do próximo ano (2018), vislumbrando alavancar a sua carreira pop internacional e demonstrar a versatilidade e o talento da nossa cantora. 

Com relação ao novo videoclip, musicalmente falando, ele foi gravado em inglês e também se diferencia dos anteriores por ter uma pegada mais ao estilo da Bossa Nova, com uma melodia mais tranquila e gostosa de se escutar, evidenciando a bela voz e a performance vocal da cantora. Tanto a música quanto ao clipe demonstram o quanto a Anitta está focada em dar esse passo em sua carreira.

Mais uma vez, Anitta esbanjou da sua beleza e da sua exuberante sensualidade, característica marcante em seus videoclipes, mas, surpreendendo agora com a nudez completa da sua silhueta. Muito inteligentemente, ela foi utilizando recursos entre lingeries e peças transparentes até o seu nude, expresso de maneira bela, sensual sem ser vulgar e totalmente artístico - De muito bom gosto. Só se chocarão aqueles puritanos, aprisionados pela rigidez da sua própria hipocrisia, e os complexados com os seus corpos e sensualidade.   

Ela começou o seu projeto com o pé direito e demonstrando a todos que ela é maior do que o rótulo de "funkeira" e artisticamente ela é uma cidadã do mundo e comercialmente também. Essa garota vai longe, sem perder a sua brasilidade e, muito menos, sem abrir mão das suas referências artísticas. 

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Goodbye, Agosto... Hello, Setembro!!!






(...) Ba de ya - say do you remember
Ba de ya - dancing in September
Ba de ya - never was a cloudy day

Ba de ya - say do you remember
Ba de ya - dancing in September
Ba de ya - golden dreams were shiny days

(September by Earth, Wind And Fire)

terça-feira, 29 de agosto de 2017

Logan (2017), O filme




Supõe que a partir da morte do Logan, nosso caríssimo Wolverine, encerra-se o ciclo desse X-men no cinema. Como se trata de um Marvel, dificilmente parará por aí, pois pretextos para "ressussitá-lo" na telona não faltarão e muito menos público interessado. Todos os garotos da minha geração cresceram lendo gibis de super-heróis e posteriormente assistindo-os nos cinemas, devoção por eles já se transformou numa questão cultural.

O filme trará questões importantes como a morte de personagens fundamentais para os X-men, como também a descoberta de Logan como pai e a sua ajuda para quê uma nova geração de mutantes, incluindo sua filha, possa crescer livremente longe dos programas de pesquisas. Vale à pena dar uma conferida.  

Beauty and The Beast (2017), O filme





Porquê os clássicos nunca morrem, principalmente quando se trata dos contos infantis universais, despertando em nós cheirinho de infância. Trata-se de uma super produção Disney, contando com um grande elenco, com pegada de musical - muito bom, muito bom!!!



segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Death Note, O filme (2017)


Outro filme que eu estava ansioso para assistir era Death Note versão norte-americana, tendo um enfoque diferente da versão japonesa (focado no terrorismo cibernético). Essa versão é bem dinâmica e o enredo do filme é interessante e tem coerência.

Se eu fosse colocar todos os nomes que eu gostaria de pôr no meu caderninho, xiiiiiiiii, talvez me faltaria páginas ou o cemitério Parque da Paz teria que reservar uma ala extra. Mas, eu fico satisfeito em apenas deixar à margem da minha vida as personas non gratas. Com o passar dos anos a minha personalidade ficou menos sedenta por vingança. É bom deixar adormecidas as 

minhas feras.

47 meters down, O filme



Desde quando 47 metros para abaixo (47 meters down. In the Deep) foi lançado, eu estava com muitas ganas em assisti-lo e não me decepcionou. 

Filmes com essa temática, ataques de tubarão, já é tão clichê, que qualquer estilo que fuja do ataque em série tradicional, está valendo à pena, até mesmo aqueles com uma vibe mais documentarista baseada em fatos e imagens reais, ao exemplo do Nas profundezas do mar 3.

Esse filme é repleto de boas cenas de suspense e a história em si não é enfadonha. Vale a pena assistir, fica a dica.

Anabelle I e II





Não faz muito sentido você assistir o 2 sem assistir o 1. Apesar de, não aparentarem não ter nenhum vínculo, porquê as histórias acontecem em ambientes e períodos diferentes, a conexão é revelada no final do Anabelle 2, a criação.

Para os mais medrosos e cardiacamente sensíveis, o segundo filme tem muito mais suspense do que o primeiro, o que no meu ponto de vista é infinitamente melhor, sem mencionar que explica a origem do mal e conta a história de Anabelle. Para entreter num dia tedioso como domingo, cumpre a sua função.

domingo, 27 de agosto de 2017

A cabana, O filme (2017)





Faz algum tempo que eu não deixava nenhuma dica de filme por aqui, então...

Embora eu não tenha lido o livro, eu gostei da proposta do filme. A cabana tem uma pegada filosófica muito forte, estimulando à nossa reflexão sobre o nosso comportamento diante dos problemas e das nossas frustrações nos levando a atuar como "juiz", julgando tudo e todos o tempo todo como se fôssemos Deus, as nossas crenças religiosas, a necessidade de superar as nossas dores físicas e emocionais para seguir vivendo e buscando a nossa felicidade através do amor e principalmente do perdão e para se crer em Deus não se precisa de lógica, mas de fé, de sentimento.

Cada um tem o seu próprio entendimento sobre Deus, para crer nele basta apenas ter fé e confiança, e as suas vivências espirituais particulares, por isso, cada um pode considerar a história do filme lógica ou absurda - A escolha é livre. Todavia, a mensagem do filme é tocante, me tocou.

Esse filme não apenas entretém como também edifica, trazendo uma mensagem positiva para quem esteja passando por um momento delicado e difícil.

Heaven Knows by Hillsong United




(...) Sometimes a moment feels like a thousand years
God only knows why is love is drenched in tears
Maybe that's what makes it love...


sábado, 26 de agosto de 2017

Pausa criativa e reflexiva





Faz algum tempinho que eu não escrevo nada, né?!!! Okay, minha culpa, minha máxima culpa. Primeiro, por causa do meu estágio total de preguiça. Ai que preguiça!!! Segundo, depois de um pouco mais de 4ooo posts, corre-se o risco de ser repetitivo, tanto quanto o repertório de temas, assuntos e opiniões. Assim, para ter a obrigação de inventar assuntos e fatos e postar qualquer coisa apenas para abastecer o blog, eu prefiro não postar nada. O mundo já está repleto de irrelevâncias para ter que lidar com as minhas próprias.

Mas, se por um lado falte texto, quem sabe uma redação ou uma defesa de tese, uma imagem, uma música, uma frase citada, podem valer mais do que 1000 palavras e expressar com muita propriedade e intensidade o que eu estou pensando e sentindo. Também é válido.  No mais, eu não vou me obrigar à postar, só porquê eu tenho quê. Não funciono bem sob pressão. Deixa que a vida vai definindo e direcionando o meu olhar e as minhas reações.

E, por último, cadê a inspiração?!!! Talvez seja uma pausa criativa.

quinta-feira, 24 de agosto de 2017

Le juro!!!




Ya no te extraño cuando canto tu canción 
Y no me hace falta tu deseo aqui en mi cama... 

Le juro!!!

É uma busca constante... Ora, me encontro, ora não.





"Tento não me perder de mim." 
(Ney Matogrosso)

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

terça-feira, 22 de agosto de 2017

Língua by Caetano Veloso


Não é todo dia que me dedicam uma música do Caetano Veloso. Como eu não sou bobo e nem nada, aceito de bom grado. Sinto-me devidamente lisonjeado e agradecido pelo gesto de carinho.





 Gosto de sentir a minha língua roçar
A língua de Luís de Camões
Gosto de ser e de estar
E quero me dedicar
A criar confusões de prosódia
E um profusão de paródias
Que encurtem dores
E furtem cores como camaleões
Gosto do Pessoa na pessoa
Da rosa no Rosa
E sei que a poesia está para a prosa
Assim como o amor está para a amizade
E quem há de negar que esta lhe é superior
E quem há de negar que esta lhe é superior
E deixa os portugais morrerem à míngua
Minha pátria é minha língua
Fala Mangueira
Fala!
Flor do Lácio Sambódromo
Lusamérica latim em pó
O que quer
o que pode
Esta língua
(3X)


Vamos atentar para a sintaxe paulista
E o falso inglês relax dos surfistas
Sejamos imperialistas
Cadê? Sejamos imperialistas
Vamos na velô da dicção choo de Carmem Miranda
E que o Chico Buarque de Hollanda nos resgate
E Xeque-mate, explique-nos Luanda
Ouçamos com atenção os deles e os delas da TV Globo
Sejamos o lobo do lobo do homem
Sejamos o lobo do lobo do homem
Adoro nomes
Nomes em ã
De coisa como rã e ímã...
Nomes de nomes como Scarlet Moon Chevalier
Glauco Mattoso e Arrigo Barnabé, Maria da Fé
Arrigo Barnabé

Incrível
É melhor fazer uma canção
Está provado que só é possível filosofar em alemão
Se você tem uma idéia incrível
É melhor fazer uma canção
Está provado que só é possível
Filosofar em alemão
Blitz quer dizer corisco
Hollywood quer dizer Azevedo
E o recôncavo, e o recôncavo, e o recôncavo
Meu medo!

A língua é minha Pátria
eu não tenho Pátria: tenho mátria
Eu quero frátria

Poesia concreta e prosa caótica
Ótica futura
Samba-rap, chic-left com banana
Será que ele está no Pão de Açúcar
Tá craude brô, você e tu lhe amo
Qué que'u faço, nego?
Bote ligeiro
arigatô,arigatô
Nós canto falamos como quem inveja negros
Que sofrem horrores no Gueto do Harlem
Livros, discos, vídeos à mancheia
E deixa que digam, que pensem,que falem.

domingo, 20 de agosto de 2017

Parabéns, Monalysa!!! Parabéns, Piauí!!! Boa sorte, Brasil!!!




Depois de ler tanta bobagem postada aqui e escrita em outros lugares dessa "terra de ninguém" (Internet), do tipo: "Hoje, no Brasil, quem sofre preconceito é o branco" ou "o Brasil tem preconceito contra o RS e suas misses" ou "Tomara que a Monalysa morra para que a Juliana assuma o título", etc & tal e outros absurdos, fica claro que diante da falta de argumentação crítica e bem fundamentada é mais fácil partir para o ataque covarde e gratuito, o escracho e o preconceito. Paixão desacerbada que beira ao fanatismo + falta de educação + ignorância acaba nublando o olhar e o entendimento e demonstra o discurso nojento e preconceituoso e a falta de fair play daqueles que não sabem ser contrariados em suas escolhas e desejos.
 

- "Aos revoltados, ignorantes, cretinos e haters, aprisionados em sua visão e mente limitadas, o choro é free e a amargura e o recalque envenenam!!!"


Sim, galera, para quem reduz o termo "brasilidade" às questões raciais, da cor da pele, por favor, vamos ser um pouco mais inteligentes do que os primatas e vamos ler, nos informar, porque a principal obra do Darcy Ribeiro, O POVO BRASILEIRO, está aí para entendermos que essa expressão é o DNA da nossa complexidade miscigenada de ser, pensar, agir e sentir. Contempla a nossa complexidade
multiracial e contradições socioculturais. Um pouco de cultura social e antropológica não faz mal à ninguém.
 

Antes de negar a vitória incontestável da Miss Piauí e rechaçar a nossa Miss Brasil, é preciso compreender em que contexto se deu. Ela pode não ter sido a mais bela do TOP 5, nem tão pouco pode ser tida como um espanto, um horror (quanto exagero), mas foi aquela que dominou o concurso e roubou a cena desde o momento em que colocou o pé no palco. A noite foi dela, o mérito foi dela. Se para alguns, o discurso dela foi de vitimização, nada mais é do que uma justificativa para desprestigiá-la. Ela foi honesta, apenas relatou a sua experiência de vida, a sua verdade - o retrato de tantas garotas do nosso país, não apenas um drama social exclusivo das regiões Norte e Nordeste.
 

Os jurados foram tendenciosos e sentiram alguma pressão em elegê-la?!!! Não, muito pelo contrário, teriam sido covardes e tendenciosos se tivessem eleito a Juliana, até então considerada a grande e isolada favorita da noite (Se era a Number One, havia controversas). 

E por falar nela... Eu fui um dos que mais torci por ela no Miss Rio Grande do Sul, louco para vê-la abrilhantando no Miss Brasil. Porém, a beleza dela nunca me gerou dúvidas ou incomodo algum, já a sua preparação quanto miss, SIM!!! Faltou tempo para prepará-la como se deveria para chegar soberana, unânime. Perdeu a coroa para o seu despreparo e a sua falta de conteúdo intelectual e cultural - Bela, mas boba. Tinha pouca desenvoltura para se comunicar e pouco poder de argumentação. Apesar disso, de não superar as minhas expectativas, gosto bastante dela e parabéns pelo Vice. Eu aprendi aqui que beleza facial e plástica corporal não tem mais peso para ganhar Miss Universe, vide as últimas eleitas de 2012 a 2016.
 

Quanto a Monalysa, ela foi além do que se pode esperar de uma garota de 18 anos. Fresh, abusada, confiante, antenada com o mundo ao seu redor, tem consciência social, sabe se expressar, enfim, deu um golaço!!! Lacrou. Porém, não está pronta, precisa evoluir mais se pretende se classificar - tem potencial SIM. Se nos surpreendeu ontem, porquê não poderá fazer em novembro também?!!! Muito trabalho pela frente. Ficarei aqui na torcida.
 

Sim, também se mencionou aqui, que as nossas misses estão sendo escolhidas baseadas na escolha norte-americana. Quanta bobagem. A única maneira para que isso acontecesse seria por indicação. Melissa (2014), Marthina (2015), Raíssa (2016) e Monalysa (2017) foram eleitas independente disso. Fizeram méritos para isso e foram brilhantes na noite final e donas dos seus próprios destinos. Não creio que foram eleitas deliberadamente com esse propósito, mas uma coincidência curiosa.
 

Pode ser que o Brasil não ganhe o Miss Universe, pode sim, uma possibilidade... OH povo de pouca fé, mas, temos que nos orgulhar dos avanços conquistados nesse ano, não permitindo que o "Sash Factor" fosse decisivo na escolha das semifinalistas. De fato, SP, MG e RJ não mereciam se classificar. Também o inusitado e inesperado do nosso primeiro "back to back" negro da nossa história, sendo importante para que as nossas garotas negras possam ser representadas, tendo visibilidade, exemplos, vez e voz cada vez mais em nossos certames de beleza e também na sociedade. E, para um concurso que pede lisura, abrir os votos do jurado é um caminho delicado, mas necessário para a credibilidade do MB.
 

Embora a minha deslumbrante e favorita Saiury não tenha ganho, fiquei feliz pela vitória de Monalysa, porquê ela fez por merecer. Esse feito ninguém pode apagar e quanto as insatisfações e as críticas destrutivas, eu não tenho dúvida de que a MB 2017 vai saber lidar com isso.
 

Parabéns, Monalysa!!! Parabéns, Piauí!!! Boa sorte, Brasil!!!

sábado, 19 de agosto de 2017

O Nosso Bom e Velho Amor by Mr John





(...) Talvez eu peça pra ficar
Meu orgulho não me deixa te dizer
Que quero ter você...

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Una prece para Barcelona





Dios mio, para donde nosotros vamos llegar?!!! Hasta cuando la insanidad y la estupidez humana estarán amenazando y también haciendo de víctimas las vidas de civis inocentes?!!! Ojala que toda esta realidad obscura se vaya pronto y dejamos en paz, en liberdad y sin actitudes terroristas y cobardes. Hoy fue Barcelona, mañana quién pueda ser más. Que pena!!! Que lastima!!! Que verguenza!!! 

Dejo mi cariño y mi solidariedad para todas las víctimas deste pochornozo y lamentable episodio. Que Dios y todos los angeles jueguem sus bendiciones y proteción. Así sea.

terça-feira, 15 de agosto de 2017

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

On & On by Cartoon feat Daniel Levi





(...) And on and on we'll go
Through the wastelands through the highways
To my shadow to the sun rays
And on and on we'll go
Through the wastelands through the highways
And on and on we will go...

domingo, 13 de agosto de 2017

Aos nossos pais





“Filho é um ser que nos foi emprestado para um curso intensivo de como amar alguém além de nós mesmos, de como mudar nossos piores defeitos para darmos os melhores exemplos e de aprendermos a ter coragem. Isso mesmo!!! Ser pai ou mãe é o maior ato de coragem que alguém pode ter, porque é expor-se a todo o tipo de dor, principalmente o da incerteza de agir corretamente e do medo de perder algo tão amado. Perder?!!! Como?!!! Não é nosso, recordam-se?!!! Foi apenas um empréstimo.”

(Definição de Filho by José Saramago) 







 

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Afraid by The Neighbourhood





(...) Being me and only me
Feeling scared to breathe
If you leave me then I'll be afraid of everything
That makes me anxious, gives me patience, calms me down
Lets me face this, let me sleep, and when I wake up
Let me breathe...

Gallows by Katie Garfield





(...) Tell them something is coming
There's blood in the water
Give them a warning
Let it all come crashing down
Burn the castle to the ground
Hang the lies, no disguise
It's our time
Let it all come
Down down, down...

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Sua cara by Major Lazer feat Anitta & Pabllo Vittar






(...) Lindo, livre, leve e solto
Doido pra beijar na boca
(Que eu vou jogar bem na sua cara)

Si o No by Anitta feat Maluma





(...) al vez sea diversión, baby 
Pero mi intención no voy a decir
Ven a descubrir...

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Não mais, messssssssssssssssmo!!!






(...) E amores fracos não merecem o meu tempo, não mais!!! 

(Cobertor by Projota feat Anitta)

Quando foi que eu conheci o "pecado original"?!!!







Lets talk about sex, baby?!!! So...
 
Me perguntaram semana passada quando foi que eu conheci o "pecado original" na prática. Não entendi o porquê da pergunta, aliás me fiz de tonto para melhor passar, mas respondi mesmo assim, desinteressadamente. Libido zero.
 
Embora, exista o mito de que eu seja muito danado, ai de mim, antes fosse, a imaginação do povo é muito fértil. Nesses assuntos, eu sempre fui muito precoce, a minha apresentação ao "fruto proibido" aconteceu aos 7 anos de idade, não porquê tenha sido pego pelo bichinho da curiosidade, mas porquê eu fui "jogado na cova dos leões". Mas, de lá pra cá, entre a inocência perdida e a experiência adquirida, nada se compara à fazer sexo com amor - eu até prefiro porquê não há ressaca moral no dia seguinte, embora sexo seja vida e é preciso gozar para extravasar as tensões e o tesão acumulado. Amém, desejo... Amém!!!
 
Uma vez respondida a pergunta, sem maiores consequências. Nem mordi nenhuma maçã alheia e, muito menos, sucumbi aos encantos da serpente. Existem outros vícios e outros pecados capitais que fazem mais a minha cabeça do que a luxúria. A gula e a preguiça, por exemplos. E eu sou irremediavelmente urbano e inquieto para desfrutar a inércia dos jardins do Éden.

domingo, 30 de julho de 2017

Para se roubar um coração by Luís Fernando Veríssimo



Para se roubar um coração, é preciso que seja com muita habilidade, tem que ser vagarosamente, disfarçadamente, não se chega com ímpeto, não se alcança o coração de alguém com pressa.
 
Tem que se aproximar com meias palavras, suavemente, apoderar-se dele aos poucos, com cuidado.
 
Não se pode deixar que percebam que ele será roubado, na verdade, teremos que furtá-lo, docemente.
 
Conquistar um coração de verdade dá trabalho, requer paciência, é como se fosse tecer uma colcha de retalhos, aplicar uma renda em um vestido, tratar de um jardim, cuidar de uma criança.
 
É necessário que seja com destreza, com vontade, com encanto, carinho e sinceridade.
 
Para se conquistar um coração definitivamente tem que ter garra e esperteza, mas não falo dessa esperteza que todos conhecem, falo da esperteza de sentimentos, daquela que existe guardada na alma em todos os momentos.
 
Quando se deseja realmente conquistar um coração, é preciso que antes já tenhamos conseguido conquistar o nosso, é preciso que ele já tenha sido explorado nos mínimos detalhes, que já se tenha conseguido conhecer cada cantinho, entender cada espaço preenchido e aceitar cada espaço vago.
 
... e então, quando finalmente esse coração for conquistado, quando tivermos nos apoderado dele, vai existir uma parte de alguém que seguirá conosco.
Uma metade de alguém que será guiada por nós e o nosso coração passará a bater por conta desse outro coração.
 
Eles sofrerão altos e baixos sim, mas com certeza haverá instantes, milhares de instantes de alegria.
 
Baterá descompassado muitas vezes e sabe por que?
Faltará a metade dele que ainda não está junto de nós.
 
Até que um dia, cansado de estar dividido ao meio, esse coração chamará a sua outra parte e alguém por vontade própria, sem que precisemos roubá-la ou furtá-la nos entregará a metade que faltava.
 
... e é assim que se rouba um coração, fácil não?
 
Pois é, nós só precisaremos roubar uma metade, a outra virá na nossa mão e ficará detectado um roubo então!
 
E é só por isso que encontramos tantas pessoas pela vida a fora que dizem que nunca mais conseguiram amar alguém... é simples... é porque elas não possuem mais coração, eles foram roubados, arrancados do seu peito, e somente com um grande amor ela terá um novo coração, afinal de contas, corações são para serem divididos, e com certeza esse grande amor repartirá o dele com você.

Sentir-se amado by Martha Medeiros






O cara diz que te ama, então tá. Ele te ama.
Sua mulher diz que te ama, então assunto encerrado.

Você sabe que é amado porque lhe disseram isso, as três palavrinhas mágicas. Mas saber-se amado é uma coisa, sentir-se amado é outra, uma diferença de milhas, um espaço enorme para a angústia instalar-se.

A demonstração de amor requer mais do que beijos, sexo e verbalização, apesar de não sonharmos com outra coisa: se o cara beija, transa e diz que me ama, tenha a santa paciência, vou querer que ele faça pacto de sangue também?

Pactos. Acho que é isso. Não de sangue nem de nada que se possa ver e tocar. É um pacto silencioso que tem a força de manter as coisas enraizadas, um pacto de eternidade, mesmo que o destino um dia venha a dividir o caminho dos dois.

Sentir-se amado é sentir que a pessoa tem interesse real na sua vida, que zela pela sua felicidade, que se preocupa quando as coisas não estão dando certo, que sugere caminhos para melhorar, que coloca-se a postos para ouvir suas dúvidas e que dá uma sacudida em você, caso você esteja delirando. "Não seja tão severa consigo mesma, relaxe um pouco. Vou te trazer um cálice de vinho".

Sentir-se amado é ver que ela lembra de coisas que você contou dois anos atrás, é vê-la tentar reconciliar você com seu pai, é ver como ela fica triste quando você está triste e como sorri com delicadeza quando diz que você está fazendo uma tempestade em copo d´água. "Lembra que quando eu passei por isso você disse que eu estava dramatizando? Então, chegou sua vez de simplificar as coisas. Vem aqui, tira este sapato."

Sentem-se amados aqueles que perdoam um ao outro e que não transformam a mágoa em munição na hora da discussão. Sente-se amado aquele que se sente aceito, que se sente bem-vindo, que se sente inteiro. Sente-se amado aquele que tem sua solidão respeitada, aquele que sabe que não existe assunto proibido, que tudo pode ser dito e compreendido. Sente-se amado quem se sente seguro para ser exatamente como é, sem inventar um personagem para a relação, pois personagem nenhum se sustenta muito tempo. Sente-se amado quem não ofega, mas suspira; quem não levanta a voz, mas fala; quem não concorda, mas escuta.

Agora sente-se e escute: eu te amo não diz tudo .

"As lágrimas não reparam os erros!!!"

The Verve - Bitter Sweet Symphony (with lyrics)

♫ Pitty - Na sua estante

"Eu não ficaria bem na sua estante..."