sábado, 22 de abril de 2017

Ela se lançou... Descanse em paz.





Ontem uma prima, por parte paterna, cometeu suicídio ingerindo vários comprimidos - segundo relatos das minhas irmãs. Se para alguns, o suicídio é a saída mais fácil para os problemas e desesperada para os covardes. Dependendo das circunstâncias e do grau de depressão, eu creio que seja ao contrário - é preciso ser bastante corajoso(a) para romper consigo mesmo, de uma forma tão radical e definitiva.

Cada um tem os seus próprios motivos e, quanto à isso, quaisquer questionamentos ou especulações sobram. Só quem sabe do próprio sofrimento é quem o experimenta em carne própria, por isso a decisão final de abrir mão da sua vida não comete aos demais. Eu prefiro não fazer juízo de valor e, apesar de não estar involucrado emocionalmente com ela, apenas respeito afinal eu só posso decidir por mim mesmo.

O que dizer para quem pensa e sente que não há bons motivos para viver o hoje e esperar por mudanças de um futuro sem esperanças?!!! Definitivamente, não basta apenas dizer que "as coisas irão melhorar". Será que vão?!!! Você pode dar garantias?!!! Para uma pessoa insatisfeita com o seu presente e sem perspectiva de futuro apenas lhe resta arcar com o peso da sua depressão.

Diante desse panorama, como deter e ajudar um deprimido contra a sua própria vontade?!!! Primeira e urgente decisão seria forçar um tratamento psiquiátrico. Emergencial, mas nem sempre eficaz, porquê nada como ajudar quem quer ser ajudado. O tratamento da depressão leva tempo e sobretudo apoio e paciência familiar.

Prefiro não julgar a atitude dela, mas tentar compreender e respeitar a sua decisão, deixando de lado qualquer signo religioso. Quando se está diante de um abismo, há quem apenas o contemple e há quem se lance nele. Ela se lançou... e que descanse em paz.    
  

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Yo no sé lo que busco eternamente by Rosalía de Castro





Yo no sé lo que busco eternamente
en la tierra, en el aire y en el cielo;
yo no sé lo que busco, pero es algo
que perdí no sé cuándo y que no encuentro,
aun cuando sueñe que invisible habita
en todo cuanto toco y cuanto veo.

    Felicidad, no he de volver a hallarte
en la tierra, en el aire, ni en el cielo,
            ¡aun cuando sé que existes
            y no eres vano sueño!

 

(Rosalía de Castro - En las orillas del Sar, 1884)

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Cloud nine by HAELOS







(...) You took all of
You took all of my faith
There's no waking here
There's no air in this place
Why did you leave me here...

domingo, 16 de abril de 2017

Feliz Páscoa, meus caros & caríssimos





Feliz Páscoa e muitas bençãos para todos nós!!!   

sexta-feira, 14 de abril de 2017

Tomara que o calvário Dele não tenha sido em vão




Sinceramente?!!! Diante da realidade em que vivemos e como a humanidade está se comportando, será que o sacrifício de JC valeu à pena?!!! Eu tenho cá as minhas dúvidas e você?!!! Esse momento de reflexão eu deixo por sua conta.

Diante disso, num mundo carente de bons exemplos, tomara que o maior exemplo de fraternidade e amor ao próximo, não se perca na esquina do seu esquecimento. Enfim, alguém tinha que se sacrificar e dar o bom exemplo em nome da sua fé e da sua lealdade perante ao grande criador, ao Pai de todos nós cristãos.

quinta-feira, 13 de abril de 2017

Lawless by Diminuendo (feat. Britt Warner)





(...) There, there, it's better late than never
(Never say never again)
There's always time to start this over
(Over and over).

Se conselho fosse bom...







Ao invés de me estressar pelas "escolhas erradas" dos outros, mesmo discordando de algumas destas, prefiro me abster de qualquer comentário e indignação. Deixo por conta do direito que cada um tem em também aprender com os seus próprios erros. Também se aprende errando e, quase sempre, é o método de aprendizagem mais eficaz.

Agora, se quiserem persistir nos mesmos erros, que se danem também. O problema não é meu. É comum muitas pessoas reclamarem de suas vidas e das enrascadas que se encontram, assumindo a condição de vítima: "Porquê comigo?!!!" Hummm, sei. É mais fácil culpar o outro ou a "fatalidade" para não ter que admitir e responsabilizar-se por suas próprias culpas. Ninguém é completamente inocente de suas próprias tragédias e fracassos pessoais, seja direta ou indiretamente. Olhe-se no espelho da sua consciência - se você tiver.

Quando você tem consciência do erro e mesmo assim persiste nele, nem tente se justificar baseando-se na sua ingenuidade ou ignorância. Pelo menos, comigo, essa desculpa não cola. Tenha valor para admitir a sua falta de vergonha na cara e o seu lado sádico e masoquista. Há quem gosta de sofrer e de desperdiçar o seu tempo e sua energia com batalhas perdidas e relacionamentos fracassados.

Essa é a sua escolha?!!! Respeito, mas não aplaudo, porquê diferente de você o meu orgulho grita e o meu amor próprio se faz respeitar. Se você quer ficar batendo a cara e a testa na parede... siga em frente. O meu conceito de felicidade e satisfação vai em outra direção, onde sofrimento e dor não são ingredientes para manter uma relação e, muito menos, levar-me a ficar mendigando migalhas de afeto e atenção dos outros. Antes sozinho do que jogar a minha dignidade ladeira abaixo. Quantos aos amores tóxicos e à dependência afetiva passo a vez.    

quinta-feira, 6 de abril de 2017

segunda-feira, 3 de abril de 2017

Com a palavra, Negan!!! (TWD, S7E15)




Todos nós temos MERDA para esquecer!!!



E eu também. Ooops, ... esqueci!!! (Supostamente)

Filosofando com Norman






- É difícil ficar sozinho. Mas, também é difícil amar as pessoas. E acho que essa é a armadilha.

- Armadilha?!!!

- Sim. A armadilha pessoal em que todos nós vivemos. Precisamos das pessoas, mas essa necessidade pode nos destruir. Quando se importa com alguém, isso te domina. E quem sabe, no final do dia, se essa pessoa realmente é quem você pensa ser. Ou mesmo se é real. 

(Bates Motel, S5E06 )



Diante dessa armadilha não há escapatória. Ou você escolhe por qual caminho a seguir ou a Dona Vida escolhe por você. Sem fugas, apenas enfrentamento. Enfrente. A minha escolha eu fiz e estou me adaptando as consequências dela - Felicidade também é resignação. Enquanto aos outros, ninguém conhece ninguém por completo e todo tempo, porquê cada um de nós está em constante movimento, transformação. 

É muito comum idealizarmos os outros baseados em nós mesmos, emprestando virtudes que gostaríamos que eles tivessem e, nem sempre, as pessoas realmente possuem, Quando nos damos conta disso, putz, frus-tra-ção!!! Já fiz alguns empréstimos, logo também me frustrei. Porém, isso faz parte do processo de conhecer a si mesmo e o outro também.                                                                                                                                                                                                                                                        

Cruel World by Phantogram





(...) Erase you from my mind
I'm sorry, but I'm cutting all the ties
So I'm saying my goodbyes
Good bye to my good side
It only ever got me hurt
And I finally learned
It's a cruel, cruel world...

sábado, 1 de abril de 2017

E por falar em mentiras...





Num mundo de aparências, onde a sinceridade é uma virtude para poucos e falsear é quase uma via de regra, mentir já faz parte da faceta e do repertório humano. Por qual ou quais motivos sejam, cada um sabe como construir as suas falácias e contos. 


 

(...) Y si quieren saber de mi pasado
Es preciso decir otra mentira
Les diré que llegué
De un mundo raro
Que no sé del dolor
Que triunfé en el amor
Y que nunca he llorado...

(Un mundo raro by Jose Alfredo Jimenez)



 

O que você quer ocultar?!!! Não me interessa. Quer esconder as suas verdades e a sua realidade?!!! É um direito seu. Se você quer construir a sua vida baseada em enganos e mentiras, é bom saber que, quando elas forem descobertas, todo o seu trabalho de aparentar o que não é será em vão. Manter uma mentira é um duplo caminho sem volta, seja para continuar mantendo-a ou buscar um perdão que pode não ser concedido.  


 

(...) Agora eu sei o que meu pai
Queria me esconder
Às vezes as mentiras
Também ajudam a viver...

(Traumas by Roberto Carlos)



 

E?!!! Para aqueles que não sabem abrir mão dela: Viva a mentira!!!

sexta-feira, 31 de março de 2017

Yo no se...




(...) Cuantas luces dejaste encendidas 
Yo no se como voy a apagarlas...

Y Ya ni modo!!!





Te adoré, te perdi y ya ni modo!!!

quarta-feira, 29 de março de 2017

Elijiah & Hayley, o reencontro (S4E01)





Grandes (Re)encontros estão valendo até na ficção. Após 5 anos separados... Elijiah & Hayley estão de volta. Arrepiei-me, pronto falei.




#TheOriginals4Season

Segundo Shakespeare...




quinta-feira, 23 de março de 2017

Cada um tem a "sacudida" que merece!!!




Acooooooooorda pra vida, bitch!!! Tem gente que só aprende assim, levando "aquele" sacode. Seja através da dor, do sofrimento, da decepção, do engano, de uma reação impactante... , porquê é o que restou diante à ausência do bom senso e da razão.

Partindo desse princípio, cada um leva o sacode que merece, simplesmente porquê faz por onde, seja por torpeza ou ingenuidade ou fazendo uma escolha errada ou adotando um comportamento equivocado. Há quem queira se eximir da sua responsabilidade, mas não dá para fugir da relação causa e consequência. Para toda ação, uma reação.

Dependendo de quem e da sacudida, não me causa nenhuma lástima ou remorso. Porquê?!!! Há quem só cresce assim, passando por situações dolorosas e levando literal ou metaforicamente na cara. Cada um com as suas sacudidas, já bastam as minhas.     

"Echame a mi la culpa" se te faz bem...



Definitivamente, não é do meu estilo levar desaforo para casa e, muito menos, dar a outra face para bater. Se você não é combativo quando é necessário sê-lo, sobretudo perante as injúrias, calúnias e injustiças, a vida e os oportunistas passam por cima de você como trator. Como eu não sou capacho de ninguém, nem preciso dizer entre "pisar" e ser "pisado" em qual das duas opções eu prefiro escolher.

Todavia, tem dias que eu estou tão exausto e com a energia tão baixa que eu nem me esforço para pelear ou dar maiores explicações. Se para você se sentir melhor ou demonstrar que tem a razão ou pretende se esconder atrás da sua covardia ou seja qual for a sua motivação... quando eu estiver assim, "echame a mi la culpa" e pronto: tudo resolvido e você me poupa de um desgaste desnecessário.  

 
Sabes mejor que nadie
Que me fallaste
Que lo que prometiste se te olvido

Sabes a ciencia cierta
Que me enganaste
Aunque nadie te amara
Igual que yo

Lleno estoy de razones
Pa'despreciarte
Y sin embargo quiero
Que seas feliz

Que alla en el otro mundo
En vez de infierno
Encuentres gloria
Y que una nube de tu memoria
Me borre a mi

Dile al que pregunte
Que no te quise
Dile que te enganaba
Que fui lo peor

Echame a mi la culpa
De lo que pase
Cubrete tu la espalda
Con mi dolor

(José Alfredo Jimenez)
 

 

Se, em caso de que eu não tenha culpa, vejo se vale a pena me justificar, me defender. Ou apenas lhe brindo com a minha indiferença, assumindo a condição de vilão ou quizá de mártir. O que não tem relevância não merece nem ao direito de resposta. Há... antes que eu me esqueça: Nem precisa me agradecer o favor. 

quarta-feira, 22 de março de 2017

Pray for London




I leave registered one more time my total indignation disagreeing from beastly of man and terrorists actions around of world!!!


domingo, 19 de março de 2017

sábado, 11 de março de 2017

Você pode me dar um pedaço do infinito?!!!





Foi o mais original e denso que eu escutei nessa semana. Mas, o que responder diante disso?!!! Quaisquer palavras ditas são apenas palavras e, se não bastasse, sem ações são meras promessas. Forte, não?!!!

Alcançar essa proeza não é fácil e também não é para qualquer um. Pelo menos, na minha vida, poucas pessoas conseguiram alcançar essa categoria "infinita" - constantemente presentes mesmo estando ausentes. São aquelas pessoas especiais que entram na vida da gente e nunca serão esquecidas porquê deixaram as suas digitais na nossa alma.

Pessoas únicas e especiais são assim: Infinitas, atemporais. Deixam momentos marcados em nós e se mantém vivos em nossas memórias.

quarta-feira, 8 de março de 2017

A/T: As nossas mulheres de cada dia





Existem mulheres e mulheres. Todas elas merecem o devido respeito, principalmente aquelas que se dão e se fazem respeitar - Respeite-se para se fazer respeitar, simples assim.  Ser mulher vai muito além da questão de gênero e da sua constante luta por um lugar ao sol, dividindo-se em várias para cumprir os seus papeis como mãe, filha, profissional, estudante, esposa, namorada, mulher... São muitas mulheres em uma só.

A sua existência e conquistas são diárias, então... todo dia é dia´para ser mulher e homenagear as nossas mulheres de cada dia.  



Dizem que a mulher é o sexo frágil
Mas que mentira absurda
Eu que faço parte da rotina de uma delas
Sei que a força está com elas

Vejam como é forte a que eu conheço
Sua sapiência não tem preço
Satisfaz meu ego se fingindo submissa
Mas no fundo me enfeitiça

Quando eu chego em casa à noitinha
Quero uma mulher só minha
Mas pra quem deu luz não tem mais jeito
Porque um filho quer seu peito
O outro já reclama a sua mão
E o outro quer o amor que ela tiver
Quatro homens dependentes e carentes
Da força da mulher

Mulher, mulher
Do barro de que você foi gerada
Me veio inspiração
Pra decantar você nessa canção

Mulher, mulher
Na escola em que você foi ensinada
Jamais tirei um dez
Sou forte mas não chego aos seus pés

(Sexo Frágil by Erasmo Carlos)


 
Feliz Dia das Mulheres e obrigado por saberem fazer a diferença em nossas vidas.

terça-feira, 7 de março de 2017

Way down we go by Kaleo





(...) Yes and they will run you down, down til you fall
And they will run you down, down til you go
Yeah so you can't crawl no more...

domingo, 5 de março de 2017

sexta-feira, 3 de março de 2017

Echoes of Love by Jesse & Joy





(...) Nothing left to say now
Every word is worn out
You and I are almost gone
Fading like a broken song
And if I really listen
I hear you in the distance...

Entre apagões e princípio de incêndio


As minhas duas últimas noites de carnaval foram de terror. Que horror, que horror!!! Se não bastasse o calor infernal, por falta de ventilação, e as muriçocas zumbindo nos meus ouvidos, foi impossível de dormir na primeira noite (apesar de eu nunca dormir à noite, já que o meu fuso horário é inverso) por causa do primeiro apagão na rede elétrica daqui de casa. Na segunda e última noite, por causa de um curto-circuito na obra não finalizada do eletricista, realizada no final da tarde para consertar o primeiro apagão, houve um princípio de incêndio na garagem daqui de casa entre papoucos, faíscas e focos de chama. O segundo apagão se deu por volta das 23:30 e o primeiro papouco às 1:30.

Em plena 3:30 da manhã, a famílias inteira no deck da piscina, incluindo gatos e cachorros, debaixo da chuva à espera dos bombeiros. Detalhe, como se trata de um problema elétrico residencial, os bombeiros não puderam fazer nada. Ficamos buscando um eletricista para apagar a geral da Coelce para cortar a corrente e evitar mais focos de incêndio. Você viu a Coelce chegar?!!! Muito menos, eu. A chave-geral foi apagada às 6:30.

Apagão devidamente resolto, me restou à ressaca de duas tardes sem dormir, olheiras profundas e muitos capítulos de novelas e seriados para por em dia, sem mencionar atualizar alguns posts no meu blog. Nem nos meus piores pesadelos, eu poderia prever um final de carnaval assim, entre apagões e princípio de incêndio. 
  


 

quarta-feira, 1 de março de 2017

O que restou da 4ª-feira de cinzas?!!!





Além das cinzas?!!! 

Ressaca sem farra, olheiras, 2 dias de apagões, uma tediosa existência sem eletricidade e internet e princípio de incêndio.

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Amores de Carnaval






Embora eu não esteja amparado pela segurança de um estudo empírico, o senso comum nos demonstra que a maioria dos "amores de carnavais" são fugazes, passageiros, pois a proposta do carnaval em si é "curtir", "brincar", "extravasar", "tirar do armário as suas fantasias e esqueletos", "se jogar na gandaia", ..., enfim, carnavalizar sem culpas, sem regras, sem compromissos. Para a grande maioria de foliões solteiros, comprometer-se não é prioridade, principalmente quando se deparam com as tentações e os desejos. É tempo de liberar a libido e a luxuria.  Viva o carnaval!!!

Por causa desse descompromisso, eu já vi muitos relacionamentos irem para o espaço nessa época, sem parada em Vênus, seja por cenas de ciúmes ou para quebrar a rotina de uma vida à dois ou para vivenciar a maior festa pagã do mundo em toda a sua plenitude - Com tudo o que ela há para oferecer, onde tudo é permitido. Amém, desejo... amém!!!

Porém, diante de tanta liberdade e libertinagem, não implica dizer que você não possa brincar o carnaval acompanhado, apaixonado e sem conflitos ou iniciar uma nova relação, encontrar um novo amor. Tudo pode para aqueles que se comprometem e estão dispostos à se relacionarem, apesar de não serem via de regra - exceções existem, ainda bem.

Há amores cansados, agonizantes e quebrados que terminam antes do início do Carnaval. Há outros que terminam na 4ª-feira de cinzas. Há outros que sofrem abalos pelas tentações. Há outros que conseguem seguir em frente. Há outros que deixam consequências para o resto da vida: "Depois de 9 meses, a gente vê o resultado". Tem de tudo nesse baile - E como tem!!!

Independente da data de validade dos "amores de carnaval", o que importa é ter divertidas, curiosas e gostosas anedotas para contar, porquê o Carnaval nos proporciona essa magia. Sempre haverá um causo, seja a briga de um casal no meio da multidão por causa de assédio e cenas ciúmes ou uma "mão boba" ou um beijo roubado e intensamente retribuído ou quando dois olhares se cruzam num flerte memorável ou uma "ficada" sem compromisso ou deixar-se perder em todos os seus sentidos ou um princípio de algo mais.  

Amores de Carnaval são assim, vem e vão como escolas de samba e trio elétricos com data definida e hora cronometrada para começar e encerrar o seu desfile. Tem alta rotatividade, porquê o que vale é quantidade de bocas e corpos deleitados e usufruídos com prazer - toda a promiscuidade será perdoada; São relações sem futuro, porquê não deixa rastros e sem maiores responsabilidades para depois, pois é uma questão de pele e de momento - via de regra é uma relação propícia para durar os 5 dias de carnaval, se você não se ilusionar.  É intenso e ao mesmo tempo descartável, sem precisar de "DR" (discutir relacionamento, ninguém merece) no final, nada diferente do que a Era do Ficar não conheça.

Enfim e por fim, diante do lúdico permissível, cuidado com o atrativo irresponsável.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Ela e o seu vestido vermelho





O cheiro de luto pairava no ar. Entre velas, coroas e consolos, o cenário parecia um tabuleiro de xadrez como se fosse uma fotografia em P&B. Olhares baixos e consternados, choros nem tão contidos, diferentes grupos espalhados pelo salão fúnebre, um misto de conversas paralelas e de orações e o homenageado posto no centro para o último adeus.

No entanto, eis que surge ela em seu vestido vermelho decotado, evidenciando os seus seios fartos e rijos, e com fenda, dando forma ao seu corpo longilíneo e suas pernas de 1,20 cm. Definitivamente, a sua presença roubou a cena e a atenção de todos, dando cor e uma apimentada ao evento. Ela parou tudo!!!

Se para alguns, a sua presença desconcertante e atrevida era uma audácia e uma afronta aos presentes, na minha perspectiva, foi o seu gesto mais honesto e corajoso para expressar os seus sentimentos, demonstrando muita personalidade sem se intimidar pelos comentários maldosos e hipócritas e tabus alheios. O seu último adeus, rompia padrões.

Apesar de toda polêmica, em seu silêncio perturbador ela foi uma lady, uma "lady in red", maravilhosamente dona de uma elegância invejável e à toda prova. Lacrando em seu vestido vermelho, ela se transformou em conto, aquele causo que não pode ser deixado de ser mencionado nos próximos eventos fúnebres, pelo menos, para todos aqueles que presenciaram a sua passagem.

 

Aos meus ouvidos, essa seria a trilha sonora perfeita para ela      



 
Ponte un vestido rojo, cuando me muera,
y al pies de mi tumba, no me pongas flores
yo no quiero que tu, hay me llores
no quiero llanto fingido,
no valla ser que derrames,
lagrimas de cocodrilo...

(El vestido rojo by Galy Galiano)   


 

Apesar de ser medida dos pés à cabeça e ser alvo dos olhares inquisidores, aquela dama rubra e misteriosa prestou o seu último adeus, não importando com nada e ninguém. Seu único excesso foi dar o ar da sua graça num evento tão gris.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

É carnaval!!!





Mais um carnaval em nossas vidas!!!

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Seja feliz, mas loooooooooooonge de mim!!!





Eu faço parte do seleto clube "Seja feliz, mas loooooooooooonge de mim". Por um único e simples motivo: Não é do meu estilo servir de plateia para a felicidade de quem um dia me jurou amor e depois falhou comigo. À princípio, manter-me distante, nem se trata de estabelecer vinganças pessoais ou mero despeito de quem foi deixado ou a indiferença de quem deixou ou evitar cenas de ciúmes ou posse ou inveja, mas, porquê, creio piamente que essa é a melhor maneira de esquecer alguém que um dia foi importante para você.

O tempo, a distância e o silêncio é a combinação perfeita para encerrar ciclos e superá-los. Estar perto pode ser incômodo por vários motivos, deixando a janela aberta para o cansativo e irritante jogo de intrigas, disputas e provocações, as trocas de farpas, o inventário de mágoas e ressentimentos, além do que, quando ainda se gosta, a proximidade lastima e te deixa vulnerável às recaídas.

Diante de uma separação, cada um tem que seguir o seu rumo e o seu próprio destino, se civilizadamente, melhor. Porém, entre mágoas, abandono e desamor, duvido muito que possa existir uma amizade num primeiro momento como se nada tivesse acontecido. Não vou dizer que eu desejo o mal ou a infelicidade de quem rompeu o meu coração, mas eu prefiro deixar no lugar que merece estar: no vão do meu esquecimento e longe de mim.    

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Not afraid anymore by Halsey





(...) And touch me like you never
And push me like you never
And touch me like you never
'Cause I am not afraid
I am not afraid anymore...

domingo, 19 de fevereiro de 2017

Samba-Enredo da Beija-Flor em 2017





Ooh Beija-Flor, meu amor!!! Amei o enredo da minha escola esse ano: "A Virgem dos Lábios de Mel - Iracema". Tema mais cearense, impossível. Se a Comissão de Carnaval souber explorar o rico universo indianista contido na obra de José de Alencar, será todo um êxito esse carnaval 2017. Sem mencionar que é uma linda homenagem ao meu Ceará. 



(...) Iracema não resiste… Mas nada de tristeza, Iracema persiste!!! 
Existe em cada pedacinho de terra, e nas veias de cada filho desse chão. 
É a história viva, signo de um povo! 
O Ceará sempre será Iracema!!!

(Trecho da Sinopse, Enredo 2017)






“A Virgem dos Lábios de Mel – Iracema”

(Autores: Claudemir, Maurição, Ronaldo Barcellos, Bruno Ribas, Fábio Alemão, Wilson Tatá, Alan Vinicius e Betinho Santos)


ARAQUEM BATEU NO CHÃO
A ALDEIA TODA ESTREMECEU
O ÓDIO DE IRAPUÃ
QUANDO A VIRGEM DE TUPÃ SE ENCANTOU COM O EUROPEU
NESSA CASA DE CABLOCO HOJE É DIA DE AJUCÁ
DUAS TRIBOS EM CONFLITO
DE UM ROMANCE TÃO BONITO COMEÇOU MEU CEARÁ

PEGA NO AMERÊ, ARETÉ, ANAMA
PEGA NO AMERÊ, ARETÉ, ANAMA

BEM NO CORAÇÃO DESSA NOSSA TERRA
A MENINA MOÇA E O HOMEM DE GUERRA
ELE SENTE A FLECHA, ELA ACERTA O ALVO
ÍNDIA NA FLORESTA, BRANCO APAIXONADO
VEM PRA MINHA ALDEIA, BEIJA-FLOR
TABAJARA, PITIGUARA BATE FORTE O TAMBOR
UM CHAMADO DE GUERRA, MINHA TRIBO CHEGOU
RECLAMANDO A PUREZA DA PELE VERMELHA
NO VENTRE BATE O CORAÇÃO DE MOACIR
O MILAGRE DA VIDA, ME FAZ UM MAMELUCO NA SAPUCAÍ
OH LINDA IRACEMA MORREU DE SAUDADE
MULHER BRASILEIRA DE TANTA CORAGEM
UM RAIO DE SOL A LUZ DO MEU DIA
ILUMINADA NESSA MINHA FANTASIA

 A JANDAIA CANTOU NO ALTO DA PALMEIRA
NO NOME DE IRACEMA
LÁBIO DE MEL, RISO MAIS DOCE QUE O JATI
LINDA DEMAIS CUNHÃ-PORÃ ITEREI
VOU CANTAR JUREME, JUREME, JUREME
VOU CANTAR JUREMA, JUREMA
UMA HISTÓRIA DE AMOR, MEU AMOR
É O CARNAVAL DA BEIJA-FLOR
A NOSSA VOZ VAI ECOAR… PRESERVAR!

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Caros Cavalheiros, não é dessa vez que o Apocalipse aconteceu.




E o mundo não acabou...





Nem mel, nem cabaça e sobrevivemos todos. O mundo não acabou. Te deixou surpreendido(a)?!!! Eu não.

Nessas inúmeras tentativas de profetizar as previsões de Nostradamus, quantas especulações e "adivinhações" foram criadas em cima do "fim do mundo"?!!! De 2000 para cá, eu já perdi as contas. Até as previsões dos Maias, em 2012, ficaram pelo caminho. Sobre essa tão aguardada e especulada previsão, para mim, Nostradamus caiu em total descrédito.

Enquanto o mundo não acabada, talvez, quem sabe, eu também faça adesão à sugestão do "No Tomorrow" para criar a minha listinha pessoal, topificando todos os meus desejos e vontades à realizar antes desse fatídico e folclórico evento.

Se e quando o "fim do mundo" chegar, talvez nenhum de nós estaremos ainda aqui para presenciarmos ao vivo e à cores para tal espetáculo. Até lá, vamos seguindo em frente com nossas vidas e vendo quantas datas mais serão atribuídas para tal. Por hoje estamos todos à salvos de cometas, tsunamis, terremotos e todos os demais eventos naturais, filhos da fúria da Mãe Natureza com o apoio das nossas mãos, e aos atentados forjados pela insanidade e estupidez humana.     

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

50 tons mais escuros (2017), O filme





Embora eu tenha achado o "tons de cinza" mais impactante por centralizar o universo fetichista do sadomasoquismo, o "tons mais escuros" traz um outro olhar para o relacionamento entre Anastasia e Christian. Nesse filme, a relação do casal alcançou um outro nível, estando mais maduro não se limitando apenas a relação de poder entre dominador versus submissa.

Apesar de todo o seu drama pessoal, Christian demonstra estar mais comprometido com Anastasia, estando disposto à fazer algumas concessões para estar com ela ao ponto de expor-se e demonstrar-se mais vulnerável diante dela. Por sua vez, Anastasia preserva a sua individualidade como mulher e profissionista, muito mais segura de si mesma, impondo limites à ele.

As cenas mais picantes do filme são de muito bom gosto, sem perder o seu erotismo e sensualidade, refletindo que os atores estão muito mais confortáveis em cena. A trilha sonora continua fantástica, assim como o figurino e a fotografia.

Valeu a pena esperar por esse segundo filme, pois ele conseguiu manter o mesmo padrão de qualidade e interesse pela sequência. E já no aguardo do lançamento do último filme da trilogia, prevista para o ano que vem. Fica a dica mais do que recomendada.       

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Ooops... STOP!!! If don't... I shoot!!!







(...) É o amor
Que mexe com minha cabeça
E me deixa assim
Que faz eu pensar em você esquecer de mim
Que faz eu esquecer que a vida é feita pra viver

É o amor
Que veio como um tiro certo no meu coração
Que derrubou a base forte da minha paixão
E fez eu entender que a vida é nada sem você...







E por falar em São Valentim...





Reza a lenda, que o Imperador Claudio II, visando aumentar a quantidade de  jovens para ingressar no exército romano, proibiu que a Igreja Católica Romana realizasse as cerimônias de casamento. Em sua visão, constituir família e cuidar das suas esposas e dos seus filhos eram impedimentos para que os jovens romanos estivessem completamente livres e interessados para lutar pelo Império Romano. 

Porém, havia um bispo romano, chamado Valentim, que desobedeceu essa proibição e celebrava os casamentos em segredo. Quando o seu segredo foi descoberto, ele foi preso e em 14 de fevereiro de 270 d.C. foi decapitado. Os casais de enamorados da época deram o seu apoio ao bispo e, após à sua morte, ele passou à ser considerado um santo, um símbolo de resistência em prol dos casais de enamorados.

Apesar de haver controvérsias sobre a sua real existência, em muitos países, hoje é comemorado o Dia dos Namorados, em homenagem à São Valentim. Então, um brinde aos enamorados!!!   

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Homem que é homem também chora






(...) Um homem também chora, menina morena
Também deseja colo
Palavras amenas
Precisa de carinho
Precisa de ternura
Precisa de um abraço
Da própria candura

Guerreiros são pessoas
Tão fortes, tão frágeis
Guerreiros são meninos

No fundo do peito
Precisam de um descanso
Precisam de um remanso
Precisam de um sono
Que os torne perfeitos...

(Um homem também chora by Gonzaguinha)


"Homem que é homem não chora". Em pleno século XXI, apesar de não vivermos como a Família Jetsons, ainda há gente que dá força à essa concepção machista ultrapassada e preconceituosa. Porquê um homem, independente da sua identidade sexual não pode chorar?!!! Pode sim.

Não somos robôs, logo sentimos, apesar de que precisamos seguir determinados padrões de conduta  para não sermos marginalizados socialmente e nem ser vítima de bullying. Nem todos os homens são insensíveis ou tem vergonha de expressar os seus sentimentos. Também há uma parcela de homens que não seguem a cartilha do machismo e, nem por isso, são gays ou afeminados - e se afeminados forem, necessariamente não os tornam homossexuais, porquê se assim fosse, não existiriam homossexuais "discretos" e "machudos", buscando preservar o seu protótipo de "hétero" e de "macho alfa" para não ficar na berlinda e ser alvo do preconceito.

O que debilita a condição masculina não é chorar, não é ter vergonha de expressar o que se sente, mas, tornar-se vítima da situação, emocionalmente instável. O que fragiliza a condição masculina não é admitir que como homem também pode e deve ter uma faceta sensível, o que o torna um ser humano e não uma besta, mas deixar-se fragilizar por sentimentalismo barato. 

Sensibilidade não define gênero, mas grau de humanidade. Qualquer homem é capaz de chorar e tem o direito de extravasar e liberar as suas emoções, é subjetivamente saudável. Homem que é homem também chora e não tem porquê se envergonhar disso ou tolher essa função biológica e psíquica.

Apesar de não ser chorão, porquê algumas circunstâncias que eu vivi me deixaram emocionalmente mais rígido, não me nego ao meu direito de me emocionar quando algo me toca profundamente, quando uma lágrima rola espontaneamente. E, nem por isso, eu deixo de ser homem por causa disso. 

Os clichês nunca morrem...





Se você parar para prestar atenção, todas as histórias de amor são iguais, porquê os ingredientes emocionais são universais. O que apenas diferem uma das outras é a intensidade dos conflitos e suas resoluções e a capacidade de entrega dos personagens envolvidos.  

E, em se tratando dos clichês, eles são iguais aos seriais killers sobrenaturais dos filmes de terror - eles nunca morrem.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Eterna Carmen Miranda






Se a nossa "Pequena Notável" estivesse viva, hoje estaria completando 108 anos. Como os grandes mitos nunca morrem, Carmen Miranda, a portuguesa mais brasileira de todas, merece todas as honras e homenagens por ter representado a nossa brasilidade e a nossa cultura mundo à fora e conquistando os gringos e Hollywood dos anos 30/40 com suas marchinhas de carnaval, seu look de baiana estilizada, seus turbantes e balangandans.

 
 

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Conta ou Não Conta?!!!





Diante de uma verdade a ser revelada, que não lhe pertence, você conta ou não conta?!!! Considerando que toda relação de parceria deve estar baseada na confiança, o mínimo que se espera do seu(ua) melhor amigo(a), do seu ente querido, de quem você está dividindo a sua vida, é escutar a verdade como voto de lealdade - Confiança e lealdade andam juntas e de mãos dadas. Todavia, nem sempre é tão simples assim contar, levando em conta as circunstâncias envolvidas.

 Se não bastasse as circunstâncias envolvidas, ainda existe o seguinte conflito: Ao contar, corre-se ao risco de não acreditarem em você. E aí?!!! Conta ou não conta?!!! Se for para contar, pelo menos que esteja respaldado(a) por provas físicas e concretas para não aparentar ser uma fofoca maledicente. Diante de provas, não há argumentos. E, se não houver, conte também, mas como forma de advertência, para deixá-lo(a) alerta sob a sua suspeita - contanto que seja uma suspeita bem fundamentada, sem leviandades e meras especulações , por favor.

Caso não acreditem em você, pelo menos, quando a verdade vier à tona, pois em algum momento ela sairá sob à luz, ou a confusão for solucionada, ninguém poderá jogar na sua cara que você mentiu ou foi omisso(a) ou não foi uma pessoa digna de confiança. Se há intimidade, logo não há restrições para não se ter uma conversa franca e aberta, sem tabus ou maiores constrangimentos.

Porém, se por temperamento e estilo você não quer fazer parte de "disse-me-disse", de intrigas e falatórios, mantenha-se na sua, mantenha-se discreto(a). Quando o conflito não é seu e você não está envolvido nem indiretamente, atuar em baixo perfil, à margem, é a melhor política. Desde que você não peque por omissão. Se você pode aclarar dúvidas e resolver mal entendidos, porquê não colaborar?!!! Prestar ajuda, apoio e solidariedade é uma questão de consciência e não de mera sugestão.

Se eu estiver sob esse dilema moral, eu conto se eu estiver respaldado por certezas. Porquê eu creio que uma relação sem confiança não se mantém sólida e duradoura e agir sob a cartilha da sinceridade dá menos trabalho, embora não seja indolor. Ficar em cima do muro ou ser omisso, definitivamente não faz parte do meu caráter e, muito menos, do meu estilo.

domingo, 5 de fevereiro de 2017

Since your love by United Pursuit feat Brandon Hampton






(...) I am unfulfilled without full communion

Since your love got a hold of me...

sábado, 4 de fevereiro de 2017

The Sun by Frida Sundemo






(...) I'll follow on the way to the sun...

Unsteady by X Ambassadors






(...) If you love me, don't let go
If you love me, don't let go
Hold, hold on, hold on to me
'Cause I'm a little unsteady
A little unsteady...

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

O ponto de partida é você!!!



Quem você ama, não te ama... E?!!!






Você sabe que ele(a) não te ama e, ainda por cima, está enamorado(a) por outra persona, e mesmo assim você o(a) quer. Me custa trabalho ter pena ou compaixão por quem se deixa envolver, encurralar, aprisionar, guiar, ..., o caralho de asa, por um esquema emocional assim. Me custa trabalho justamente porquê o meu orgulho é diretamente proporcional ao meu amor próprio e a minha dignidade, não permitindo que eu passe pela vida mendigando por um pouco de afeto ou recolhendo milhas de amor e de atenção que não me correspondem. Deixar-me humilhar dessa maneira, jamais. Tudo nessa vida tem um limite e você é quem o dá.

Há quem nunca se dá por vencido. Nem considero mais como teimosia ou perseverança, mas uma obsessão doentia. Para se livrar dessa dupla escravidão, primeiro, porquê você se torna escravo(a) do seu próprio desejo e da sua própria rede de escravidão e, segundo, quer impor o outro à isso, submetendo-o(a) aos seus desejos e fantasias e tornando-a(a) refém dos seus sentimentos e caprichos; e superar esse esquema afetivo só pode ser rompido através de um longo processo de terapia - tomara que sim, porquê dependendo do grau de obsessão e de dependência afetiva, apenas os finais trágicos colocam o ponto final.

Diante dessa insanidade, quem persegue, acossa sexualmente e tenta agarrar à sua vítima numa rede de intrigas e mentiras, esquece-se de algo fundamental: Sentimentos não são meros objetos que você pode manipulados ao seu bel prazer, quando e como lhe deem sua gana. Sentimentos são estimulados e conquistados e não forçados à serem retribuídos. Só numa cabeça enferma pode caber a possibilidade absurda de forçar alguém à lhe amar. 

Depois de abrir mão de todas as suas estratégias de sedução e convencimento, esgotando todos os seus esforços, truques e malabarismos para tentar conquistá-lo(a), pode acontecer que o objetivo tão desejado não seja alcançado, e, quando isso ocorre e os seus sentimentos não são correspondidos, a vítima é responsabilizada e toda culpa.

Que culpa?!!! Ser culpado(a) de não ser conquistado(a) por um sentimento obrigado, imposto?!!! Ser culpado(a) em não se sentir conectado à quem está tentando lhe manipular?!!! Ser culpado(a) por ter um padrão de gostos e esquemas subjetivos pré-estabelecidos cujo o qual você não se enquadra dentro desse perfil?!!! Enfim, quaisquer culpas ou responsabilidades que você queira delegar à outra pessoa, como maneira de se livrar ou fugir delas, no final elas são suas e, em algum momento, você terá que enfrentá-las sem desculpas frágeis ou negativas. Sempre é mais fácil culpar os outros das nossas falhas e derrotas do que assumi-las.

Sim, e nem adianta se fazer de ofendido(a), de traído(a), de desprestigiado (a), de rechaçado(a), porque quem quis assumir os riscos de uma batalha vencida foi você. Foi você que se deixou guiar por sua vaidade, soberba e falta de humildade. Enfim, a missão fracassada é sua e de mais ninguém e assuma com valor o crédito da sua derrota.   

Aquele clichê máximo de que a gente tem que gostar de quem gosta da gente, é lindo, na teoria. Porquê, na prática, é bem diferente e não basta. Pode passar 1 semana, 1 mês, 1 ano, quem sabe 10, talvez até 20 ou 50 anos, mas, o vazio e o desejo de estar com quem se ama sempre estarão ali, presentes, gerando ansiedade e incômodos. Mal de quem se deixou levar pela situação e se deixou convencer por esse papinho. Há quem pode lutar para ter tudo, mas se contenta com pouco.    

Definitivamente, eu me coloco alheio e distante desse tipo de embuste afetivo e nem permito ser arrastado por ele. Dou-me o meu devido valor. E, por convicção, apenas me interessa uma relação baseada na reciprocidade e onde os sentimentos vão fluindo espontaneamente, sem joguinhos baixos e manipulações baratas. Eu não tenho saco e nem paciência para ficar inventando histórias e ficar correndo atrás de quem não me quer.

"As lágrimas não reparam os erros!!!"

The Verve - Bitter Sweet Symphony (with lyrics)

♫ Pitty - Na sua estante

"Eu não ficaria bem na sua estante..."