segunda-feira, 23 de março de 2015

La Reina del Sur (2011)




Eu estava um pouco receoso em assistir essa telenovela com 63 episódios, adaptada no livro La Reina del Sur (2002) escrita pelo autor espanhol Arturo Pérez-Reverte, por ela retratar uma obra literária, onde nem sempre a história original é respeitada e a trama é bem produzida, e também correr o risco de abordar os universos do contrabando, da prostituição e tráfico de pessoas e do narcotráfico de uma forma coesa, interessante e nem um pouco cansativa. Para minha surpresa, ela conseguiu surpreender as minhas expectativas, sobretudo como ela expõe o funcionamento da complexa rede do narcotráfico entre diferentes países (Colômbia, México, España, Russia, França, Itália e Países árabes e muçulmanos) e como eles estão interligados, envolvendo a logística do negócio produtor-consumidor entre as Américas e a Europa e suas rotas de distribuição das drogas e outras mercadorias de contrabando e o envolvimento das máfias e cartéis de traficantes e das instituições corrompidas (Polícia, Exercito, Políticos e Governos).

A novela conta à seu favor a dinâmica como a história é contada em três fases diferentes, não deixando-as desconectadas, nem tão pouco repetitivas e tediosas, onde todo o elenco corresponde em cena aos seus personagens e performance dramática, principalmente os atores espanhóis - que não são escalados com tanta frequência para as produções colombianas e mexicanas. A saga da personagem principal, a lendária narcotraficante mexicana Teresa Mendoza, "La reina del Sur", é bastante impactante e diria até apaixonante, a partir do momento que demonstra o lado humano da "mocinha" interagindo num mundo sórdido e criminoso do narcotráfico, fazendo-a ultrapassar limites legais, éticos e morais. A história dela é tão cativante, tanto que o grande público tem a forte tendência de torcer para que a "bandida" não seja atrampada (pega, resa, capturada) pela polícia espanhola.  Não posso negar, apesar de ser completamente contra ao narcotráfico, torci para que a polícia não chegasse até ela.   

Todo o elenco está de parabéns pelo trabalho executado, mas, o meu destaque fica para dois atores: Kate del Castillo, interpretando o melhor papel da sua carreira como Teresa Mendoza, e o excepcional ator argentino radicado na España Alberto Jiménez, desconhecido para mim até então, destacando-se como o misterioso e protetor mafioso russo Oleg Yasikov - Ao meu ver, o melhor personagem/ator masculino da novela. 

A relação profissional e afetiva entre Teresa e Oleg é o ponto alto desse romance cheio de altos e baixos, sendo uma poesia à parte, alcançando um outro patamar, um outro entendimento do que pretendemos vivenciar a prática física do amor. La Reina del Sur só me deixou uma única frustração: Que pena que a Teresa e o Oleg não terminam juntos como como pareja (par romântico) no final da novela, infelizmente esse amor ficará como platônico e no desejo daqueles que torciam por eles. Afinal de contas, a relação entre eles vale mais do que 1000 amores. 

Quem quiser conferir essa história, deixo o link abaixo, porquê ela não está completa no Youtube:

 http://mastelenovelas.org/la-reina-del-sur.html           

2 comentários:

Andrea Sassi disse...

Suuuuuper concordo. Me apaixonei por oleg

Dan... disse...

Pena ele ser casado, porquê seria um grande companheiro para ela. Infelizmente, tanto na ficção como na realidade, nem sempre a gente termina com "um amor que vale 1000 amores" do nosso lado.


"As lágrimas não reparam os erros!!!"

The Verve - Bitter Sweet Symphony (with lyrics)

♫ Pitty - Na sua estante

"Eu não ficaria bem na sua estante..."