quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Happy New Year!!! Viva 2016 para todos nós!!!














Dance Like We're Making Love by Ciara





(...) So come and show me your moves
I got some things I can teach too
If you wanna see...

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Realmente, não há garantias




Nem todos os desejos cumpridos são garantia de felicidade.

(Cuando seas mia, cap. 194)

sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Feliz Natal & Boas Festas!!!




Caros amigos, Feliz Natal!!!

Desejo a todos boas festas e uma noite natalina mágica repleta de prosperidade e muitas bençãos à vocês e suas famílias... 
 Ho ho ho HO ho!!!

Grande Abraço, são os meus mais sinceros votos!!!

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Imagíname sin tí by LuisFonsi





(...) Se ha borrado mi sonrisa
Y la lluvia no ha cesado,
SI supieras como duele
El no tenerte aqui a mi lado...

Não se esconda, dê a cara




Conscientemente, você sabe que ele(a) não te ama, mas, mesmo assim, por carência ou capricho ou o "caralho de asa", você insiste levar esse relacionamento à frente, expondo-se aos possíveis fracassos e desilusões afetivas. Porém, mais à diante quando você se der conta de que investiu o seu tempo, a sua energia e os seus sentimentos em vão, não se esqueça de que a decisão final foi sua. Você é parte responsável das suas próprias frustrações e escolhas equivocadas.

O tempo passou, você não atingiu o seu objetivo e encheu-se de desilusões e amarguras. Agora, eu fico refletindo acerca de: Qual é a propriedade moral que você tem para despejar no outro as suas frustrações e exigências?!!! Nenhuma. Quaisquer reclames ficam pequenos e desnecessários diante das suas responsabilidades e teimosias. E nem pensar em se fazer de vítima das circunstâncias.

Também não esqueça de que o amor não se força ou exige-se, conquista-se, somente se houver espaço na vida dele(a) para que novos sentimentos floresçam e possam ser correspondidos. Há quem queira entrar no céu à força. Se a porta estiver aberta, entra-se sem convite ou permissão, e, se estiver fechada, tenta arrombá-la. Pessoas que se comportam assim me dão asco e lástima, porquê não se amam e nem se respeitam o suficiente, deixando a dignidade no piso, na lona. 

No final das contas, cada um arca com as consequências dos seus atos, deixando vir à tona o seu devido valor, na medida certa, sejam em centavos ou ouro em pó, como também as suas debilidades emocionais. Todavia, não me parece justo querer se aproveitar da situação, esquivando-se das suas responsabilidades e jogando a suas culpas nas costas alheias. Infelizmente, há quem prefira se esconder atrás dos outros para não estar em evidência. Assuma-se com tudo que isso implica, dê a cara.

Solo quedan los recuerdos...

 




Cuando las ilusiones están rotas, solo quedan los recuerdos!!!

O que eu acho do relacionamento de vocês?!!!





Você tem certeza de que quer o meu ponto de vista?!!! Na realidade, eu estou seguro de que eu sou o menos indicado para isso, pelo simples fato de que eu estou à margem. E, pelo o que eu posso observar, por estar muito evidente, e deduzir, sinto que vocês dois estão apenas se enganando, evitando reconhecer o que não querem admitir: Vocês estão insistindo numa relação que já está dando os seus últimos suspiros.

De acordo com os meus critérios, uma relação se baseia nestes pilares: Confiança, respeito e reciprocidade nos sentimentos e cumplicidade nas ações. Dos 4, o ponto crítico que eu posso falar com conhecimento é a falta de respeito. Há muito tempo, vocês já ultrapassaram todos os limites da falta de respeito. Só isso, por si só, já é o suficiente para esse namoro agonizar.

Se até hoje, vocês pretendem e insistem por teimosia em "brincar de casinha", supõe-se que ainda há sentimento envolvido, caso contrário, se for apenas hábito, sucumbirá rapidamente à rotina. Se eu pudesse dar uma sugestão a vocês daria o seguinte: Da forma como a dinâmica de vocês está, eu não iria morar junto, porquê apenas acelerará o processo de desgaste.

Enfim, todavia, se o que eu considero fazer algum sentido para você(s), reflita(m). Talvez sirva para alguma coisa. Mas, sinceramente, eu não apoio o relacionamento entre vocês, por mão ver com bons olhos a forma tóxica como vocês se tratam, considero até doentio. Vou além, até prefiro que terminem, porquê você não é o tipo de homem que eu considero adequado para ela. Simples assim.

Se querem insistir num erro, avante, vocês já são maiores de idade e tem liberdade de escolha. Até por isso me mantenho à margem e distante, não participando da intimidade de vocês diretamente. 

Y que te vaya bonito!!!   

Um desfecho histórico e lamentável para o Miss Universe 2015



Essa edição do Miss Universe (64th, 2015) tinha tudo para ser impecável e lembrado por novas implementações (fazendo da participação popular através das redes sociais como voto decisivo na dinâmica do concurso, como também o aval de todas as misses participantes votando na sua candidata à coroa), se não fosse o humilhante e surreal desfecho ocorrido. Nunca num certame de beleza da sua importância e alcance mundial havia promovido uma descoroação em questão de minutos na mesma noite da coroação. Fato completamente histórico e bizarro, deixando um ar de perplexidade nos amantes dos concursos de beleza.

Nenhuma miss /senhorita deveria passar pelo constrangimento que a Miss Colômbia, Ariadna Gutierrez, passou na noite de ontem. Esse ultraje será lembrado e alvo de burla por muito tempo, pois é um acontecimento que já está registrado na história do Miss Universo. Todavia, o lamentável ocorrido não afeta apenas a miss destronada, mas a atual Miss Universo 2015, Miss Philippines Pia Wurtzbach, que não teve o prazer de ter sido coroada como sempre sonhou, sem constrangimentos e escândalos e com todo o glamour e solenidade que a ocasião pede.

Essas duas imagens eram que deveriam ficar na lembrança de todos e no imaginário do concurso:  






Mas, infelizmente não serão. Acredito eu, que o apresentador Steve Harvey não fez de propósito essa garfe, mas, um profissional de televisão jamais deveria cometer um incidente desse tão amador. Não há desculpas que irá amenizar ou apagar o constrangimento que a Miss Colômbia passou. Todavia, Ariadna Gutierrez transparece ter força e fibra para seguir a diante e superar-se desse evento, honrando o seu digno 2º lugar, apesar de tudo.    






Todavia, apesar de não ser simpatizante da beleza da Miss Colômbia e reconhecer do seu potencial como concursante, não posso deixar de ser indiferente à sua desilusão (coroada como Miss Universe 2015 e após poucos minutos descoroada) e dor, por isso sou solidário a ela e ao povo colombiano que estão indignados com toda a razão. Assim como aconteceu com ela, poderia ter sido com qualquer outra participante. Realmente espero que algo assim não se repita nas futuras edições. Enfim, ainda "passado" com o sucedido: 

- "Yo no puedo creer!!! Que barbaro!!! Ojala que tudo fuera una lamentable pesadilla".   

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Não queira mudar as regras do jogo depois que a partida começou.





Quando você se propõe à jogar o jogo de alguém, seja ele qual for, de antemão, você aceita as regras do jogo tal e qual como elas são postas. Porém, todavia, contudo, com o decorrer da partida, assuma o compromisso inicial, sem querer não cumprir ou alterar as regras desse jogo. Pelo menos, tenha a honestidade e o caráter necessário para reconhecer o compromisso assumido, até o dia que você não esteja mais disposto(a) seguir jogando.

Se fazer de vítima diante das circunstâncias e fazer chantagens emocionais em causa própria é no mínimo indigno e vergonçoso. Se você não sabe brincar, não desça para o play. Porquê pior do que uma partida forçada é ser um mal jogador(a) por se permitir à jogar regras que não te fazem bem, desde um princípio, ou você se deixar vencer por não saber perder. Derrotas fazem parte de todo o processo do crescimento humano, fato. Agora, o importante ésaber lidar com as lições que elas podem proporcionar. 

Se é para jogar, jogue, mas, esteja consciente que há regras que devem ser cumpridas e respeitadas, sobretudo por lealdade. Se lhe falta peito para aceitá-las, seja sincero(a) consigo mesmo(a) e não se submeta. Ninguém é obrigado a jogar um jogo que não queira. Simples assim. Assuma todas as sortes e reveses que esse jogo implica.

Concluindo, jogos multicomplicados, partidas conflitivas e extensivas e maus  jogadores me deixam cansado e com flojera em demasia.     

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Eu prefiro mil vezes...




... Toda a tormenta que a verdade traz do que viver anestesiado numa farsa, num embuste.

Não sacrifico a minha felicidade por ninguém!!!




Sinto muito, mas algo é muito claro para mim: Eu não vou sacrificar a minha felicidade por ninguém. Isso se deve por um único e simples motivo, considerando que cada um é responsável por suas vitórias e derrotas, suas alegrias e tristezas. Se eu não zelar por mim, quem o fará?!!!

Se eu tiver que fazer algum sacrifício que seja em prol da minha felicidade e não ao seu revés. Caso fosse assim, seria um retrocesso e uma grande contradição. Na vida, as derradeiras escolhas e decisões são egoístas, principalmente quando põem em cheque o seu bem-estar e a sua felicidade.

Viver infeliz só para complacer o outro, porque este outro é débil e incapaz de lutar e fazer por si, é um preço muito alto à ser pago e, a médio e longo prazo, nem sempre haverá garantias que o sacrifício valeu a pena. O certo é que cada um lute por se mesmo, pelo que pensa e sente.

Nesse ponto, eu sou egoísta, não me faço de rogado e isso não me causa nenhum mal-estar em admitir. Coloco-me em primeiro lugar e faço escolhas que atentem para as minhas necessidades e interesses. Pode soar impessoal, mas, ..., é a lei da sobrevivência. Todavia, não é preciso agir como um trator desgovernado que passa por cima de tudo e de todos.

Opte por você, tentando amenizar o máximo dos efeitos colaterais possíveis. Porém, também é preciso ficar bem claro: Não se faz omelete sem quebrar os ovos. Quebrarei todos os ovos necessários para saciar a minha fome. É assim, não fui eu que inventei essa regra.

Sacrificarei-me sempre por boas causas, desde que não me traga o ônus da infelicidade. Se for para me sacrificar, que vala a pena o sacrifício, sobretudo se for por mim e para mim.   

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Sejamos analíticos e objetivos sem perder a ternura


O cronômetro da vida está ligado e o tempo continua correndo sem parar... Se eu pudesse, eu o deteria, pois eu ainda não estou preparado para me despedir dos últimos 30 anos que ainda me restam (38, 39, ...) e abraçar a ideia de que a minha juventude está ficando para trás. Sinto que em breve me despedirei dessa ilusão e terei que aceitar que eu já não sou mais jovem como antes, nem me refiro ao físico porquê os sinais do tempo são inevitáveis de ocultar, mas me refiro a forma de pensar e sentir -ainda me sinto tão jovem!!! rs...

Se por um lado sinto essa perda, por outro, eu estou seguro que há definitivamente um ganho maior, o ganho da experiência: A capacidade objetiva de análise dos comportamentos, eventos e situações e a compreensão para aceitar os movimentos naturais e subjetivos da vida com menos sofrimento e mais resignação.

É preciso aprender a lidar com mais objetividade e inteligência emocional esses dois movimentos da vida: "As pessoas nascem e morrem todos os dias", assim como "as relações começam e terminam todos os dias". Enfim, são ciclos inevitáveis pelos quais todos nós vivenciamos, onde alguns tem mais dificuldades de aceitar e superar do que outros, respeitando o tempo e o dolo pessoal de cada um.   




Não quero dizer que as rupturas e as mudanças afetivas não doem e, muito menos, sejamos indiferentes aos nossos dramas ou os sofrimentos dos outros. Diante de tanto caos e impessoalidade, nós precisamos preservar a nossa humanidade e compaixão, sem perder o autocontrole e a frieza analítica que só o tempo trás. Não precisamos ser pedras de gelo e nem ter corações de pedra, mas ter o controle emocional e a claridade necessária para lidar com os movimentos e as surpresas da vida, tornando-nos menos frágeis e mais sanos.       

Infelizmente, ninguém está imune aos sofrimentos e perdas, porém é de suma importância aprender a lidar com essas mazelas para ter o valor de  seguir em frente. Faz parte da vida e do crescimento humano encontrar-se com a morte e o desamor em algum momento. Aí, a atitude tomada fará toda a diferença, considerando que os derrotistas sofrem muito mais, afogando-se na própria dor e na impotência de não-reação. 

Onde estão os exemplos?!!!




Teoricamente seria fácil "copiar" os exemplos alheios como base para resolver os nossos próprios problemas. Seria se na prática não fosse tão complicado, pois cada um tem a sua própria maneira de ver e proceder diante dos seus dramas pessoais. 

Todavia, se não bastasse o "modus operandi" de cada um, há uma carência de exemplos a seguir. Onde estão os bons exemplos?!!! Porquê os maus são muitos e fácil de percebê-los. Entonces,





De modo em geral, os núcleos familiares estão perdidos por ausência de limites e ações educativas onde se basear. A sociedade em decadência ética e moral. A escola, coitada, cada vez mais deficitária em suas metas educacionais. Enfim, sem querer ser pessimista, o que podemos observar é que a humanidade está à deriva entre o antiquado e o moderno, entre o caótico e a esperança.

O que fazer e como fazer?!!! Na ausência de exemplos, torna-se necessário criar novos exemplos, mesmo correndo o risco de cometer erros, porquê errar faz parte do processo de acerto e também é uma forma de solucionar o problema. E, nem sempre, o que corresponde ao outro é aplicável aos demais, pois cada um tem o seu processo e a sua dinâmica própria.

Antes de copiar, porquê não criar soluções e novos exemplos?!!! A originalidade também pode  surpreender, até mais do que você possa supor.   

domingo, 13 de dezembro de 2015

Apenas observando o movimento...




Dizem as más línguas que os mais calados ou os que falam muito pouco são os piores - Piores de quê?!!! Qual foi a falta cometida dessa vez?!!! Enfim,  nem sempre não ter o que dizer é sinônimo de que se está ocultando algo.
 
No meu caso, por exemplo, se ultimamente eu não tenha muitas coisas à contar ou confidenciar, é pelo simples fato de não tê-los. Não tenho porquê esconder fatos ou inventá-los para aparentar uma vida mais glamurosa. Restrinjo-me a dar os meus pontos de vistas sobre assuntos e fatos que estão ao meu redor ou chamam a minha atenção e externar o que eu sinto.

Todavia, a falta do que dizer reflete muito mais ao meu espírito observador e a minha pacata vida, longe de rumores, intrigas e badalações. Prefiro estar assim, longe dos holofotes e, por hora, apenas observando o movimento. Quem tiver que dizer algo contundente e interessante, que diga. E quando eu tiver algo para contar sobre mim, que seja pertinente, inevitavelmente o farei através de post. Simples assim.  

sábado, 12 de dezembro de 2015

Porquê o amor acaba?!!!






Porquê os sentimentos mudam. Porquê a rotina da convivência desgasta a relação, os sentimentos e os propósitos. Porquê construir e manter uma relação dá trabalho. Porquê as pessoas precisam estar dispostas à investir tempo e energia para construir uma vida à dois. Porquê... pode ser uma infinidade de porquês e razões. Amar não se resume à equações matemáticas ou teoremas que buscam resultados absolutos.

E quando não acaba, poderá perdurar independentemente se o relacionamento ainda estiver em vigência. Por isso, quando o sentimento acaba antes do término da relação é menos sofrível do que o seu inverso. Todavia, a questão principal é o bombardeio e o acúmulo de ideias românticas que deixam em nós a ilusão de "love story" and "happy end", de preferência para os resto de nossas vidas - enfim, mais cedo ou mais tarde, as relações são interrompidas e, com relação aos sentimentos, nem sempre é assim - a subjetividade humana é capaz de sepultar ou alimentar sentimentos, emoções e contradições.  

Quanto maior a idealização de um sentimento, maiores serão as possibilidades de cometer equívocos, porquê mais longe está de se lidar com a realidade, como de fato as coisas são. Há quem perde muito tempo investindo num equívoco e dando passos em falso, porquê nem sempre abrir os olhos é conveniente e satisfatório para quem tem receio de que o amor acabe, seja por medo da solidão ou por debilidade e dependência afetiva e emocional ou as suas lacunas existenciais.

Enfim, independente da razão, algum dia o amor acaba. E, se não acaba, a vida segue o seu rumo dando-lhe a possibilidade de um novo recomeço, de vivenciar uma nova história, de experimentar um novo amor. Com relação aos meus?!!! A maioria foram superados efetivamente e, os que não foram (não me lembro se há algum), eu deixei arquivado na gaveta do esquecimento devidamente fechada, cuja chave eu joguei fora para não cair na tentação de abri-la. 

Rompe-se com o antigo para se estar disponível ao novo, caso haja disposição para isso. Por enquanto aberto, porém ainda não disposto.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Basta by Carlos Macias





(...) Basta, de aferrarme hacer castillos
En un mar de arena
De darte todo de mi vida
Sin que tu lo sepas...

Ashes by Madi Diaz





... Fly fading past the bend
I wait just to watch it go
Throw the ash into the wind
Sun sinking like a stone...

Si yo te contara by Carlos Macias





(...) Si tu imaginaras, que estando contigo 
El tiempo que pasamos no me basta;;;.

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

"Reviver um amor sepultado". Hã?!!!




Como assim?!!! Se está sepultado, por definição já está morto. Se já está morto, logo, supostamente está superado. Será que se trata de um "walking dead"?!!! Ou quiçá, uma alma ressuscitada num "domingo de Páscoa"?!!! Mistério!!!

Creio que apenas os amores inconclusos, mal resolvidos, em abertos, têm a força necessária para ressurgir, porquê ainda estão vivos e não foram esquecidos e, muito menos, superados. Enquanto houver espaço e sentimento envolvido, tudo pode acontecer, sobretudo em se tratando da subjetividade humana - indiscutivelmente é uma caixinha de surpresas, podendo aparecer qualquer coisa.

Quando um sentimento já foi superado, não voltará, nem com reza braba ou despacho de encruzilhada. Não pode ser revivido. Diferente disso, trata-se de um equívoco de quem quis camuflar ou fugir dos próprios sentimentos, independente se foi uma elaboração consciente ou não.

Enfim, não se pode reviver o que já está morto e sepultado. Nem adianta se enganar. Relacionamentos começam e terminam todos dias, assim, pobre daquele(a) que não sabe lidar com essa dinâmica.       

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Olvidarte jamás by Carlos Macias





(...) Yo no voy a dejarte de amar
Aunque pasen los días, los años,
 Y sane la herida que me hace pedazos...

domingo, 29 de novembro de 2015

Te digo adiós by Laura Pausini





(...)Te digo adiós 
Más no me despido 
La nostalgia de ti
Inunda el vació 
En cada recuerdo presente estarás
Y en cada consejo allí vivirás...

Amarte asi by Carlos Macias





(...) Yo tengo el alma tan aprisionada a ti
Tú me diste nueva vida
Ya no duelen mis heridas 
No pido mas …

Que no daria by David Cavazos





(...) Que no daria, 
Por cambiar la historia nuestra y además
Que no daria, 
Por borrar estos fracasos que tal vez
Nos dañaron tanto, tanto hasta perder
Un nuevo dia...

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Divina tu by Carlos Macias





(...) Porque tú son tus manos
Que pintan mis versos de azul
Divina tú, el suspiro callado
De mi alma eres tú

Es tu voz mi canción
Más amada y es que tú...

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

A palavra-chave das relações: CONFIANÇA




A confiança é como uma orquídea: Linda, mas delicada.
Precisa de condições ideais se quiser prosperar. Sem essas condições, ela morre.

(Arrow, S4E07)

Deep End by Ruelle




(...) I am under the surface
Where the blackness burns beneath...

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Mais um dia para brotar em nós a "Consciência Negra"




Ainda hoje, por incrível que pareça e contrariando o desejo de construir uma sociedade justa e igualitária para todos os brasileiros, pelo menos no que consiste em criar oportunidades de desenvolvimento humano, sócio-econômico e cultural sem discriminação de raça, idade, sexo e religião, infelizmente o Brasil ainda não tem a força política e civil necessária para romper com tantas injustiças sociais que sobrecaem aos marginalizados, precisando recorrer à artimanhas e ações educativas pouco efetivas para dar o devido valor à raça e a cultura afro-brasileira, tentando exaltar a sua importância para compor a nossa brasilidade e apagar qualquer sinal de rejeição e preconceito, se não pelo menos amenizar, buscando aos trancos e barrancos lutar por melhores condições de vida e resgate da cidadania desta raça vergonhosamente desprestigiada e vítimas de séculos de infâmias e maus tratos.

Apenas um dia no calendário nacional para propor uma reflexão mais crítica e densa sobre o assunto e despertar a nossa consciência e sensibilidade para as causas e as necessidades da raça negra no Brasil, desde a sua importância sociocultural para compor o nosso DNA enquanto nação à lutar pelos seus direitos, resgatando a cidadania da maioria dos brasileiros (53%)¹ que vivem em condições difíceis e precárias, definitivamente é muito pouco. A raça afro-brasileira merece e necessita da nossa atenção e cuidados todos os dias. A consciência negra que se cultiva hoje, deve propagar-se e permanecer por data indefinida - quiçá todos os dias.         




 Apesar de todo blá blá blá presente no discurso político brasileiro em prol dos desvalidos e injustiçados, muito discurso e pouca prática, é preciso que cada um de nós faça o seu dever de casa: Respeitando essa raça de fato e de direito, sobretudo rompendo com os grilhões do preconceito e da indiferença social. Unicidade enquanto brasileiros e nação, em prol do bem-estar social e da dignidade humana. 

 E você já refletiu sobre essa questão hoje?!!! Se não, o que está esperando?!!! Faça a sua parte e justifique a sua torpe humanidade. 



 _____________________

1. Fonte: Dados do data-folha, referente ao ano de 2013. 

Apesar de eu estar centrado no meu mundinho particular...




... Isso não implica dizer que:
 Eu esteja cego, surdo e alheio ao que se passa ao meu redor. 
Sem mais palavras e nem maiores explicações.

E por falar em saudade...




Worth it by Fifty Harmony feat. Kid Ink





(...) Uh huh show me what you got
Now come and make it worth my while

Give it to me, I'm worth it!!!

Que nos está pasando?!!! by Manuel Carrasco





(...) Antes todo era blanco
Y ahora gris
Se encienden las alarmas y el temor...

Mi bandera blanca ya está volando...





Saco mi bandera blanca tan gastada de derrota. Rendirme no es que yo quiera, pero a veces se me antoja. 

(Manuel Carrasco - Que nos está pasando?!!!)

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

E por falar sobre o ataque terrorista em Paris...




Até quando o fanatismo religioso e outros interesses de Estado irão continuar fazendo vítimas pelo mundo?!!! Em que momento todos esses conflitos deixarão de matar e mutilar civis inocentes em vão, em nome da intolerância ás diferenças sobre aos assuntos de fé e questões territoriais?!!! Talvez, eu tenha uma visão um pouco pessimista, mas, eu não vejo que o combate ao terrorismo seja resolvido à curto ou médio prazo, pois os radicais do mundo islâmico durante décadas vem alimentando o seu rancor e a sua frustração diante da incompreensão ocidental e do não respeito aos seus direitos e as suas peculiaridades socioculturais e religiosas. Tanta intolerância sofrida gerou a fúria e insanidade dos terroristas que cometem atrocidades (sequestros, ataques bombas, execuções, outras variantes) com o propósito firme em nome da causa, sem clemência.

Diante desse contexto, a França continua sendo alvo de inúmeras intervenções violentas e letais, como essa última, justamente por ser aliada ao grande senhor da guerra e também fomentar a intolerância aos imigrantes árabes e críticas à religião islâmica. É um processo de intolerância e conflito que já vem acontecendo à um certo tempo na Europa. Nesse contexto, são alvo em potencial. 

Culpados ou não em fomentar esse conflito, quem acaba pagando com a própria vida são os civis franceses e de outras nacionalidades que moram em território francês, infelizmente havia brasileiros entre as vítimas. Toda vida perdida deve ser lamentada. E, mais uma vez, nos cabe lamentar o irremediável, já que essas vidas que se foram, não irão mais regressar. 

É preciso fazer uma grande reflexão sobre esse assunto e orar respeitando as diferenças religiosas e culturais. Enfim:


domingo, 15 de novembro de 2015

What is love by Veronika Bozeman






(...) What is love?!!! 
If you are not here no more?!!!
What is love if you're not really sure?!!!

domingo, 8 de novembro de 2015

Desconhecendo-me



Eu não sei o que está acontecendo comigo ultimamente. Sinto-me desconsertado, até mesmo raro. Será que é dor de dente ou carência?!!! Será que é fome ou estou acometido por uma paixonite qualquer?!!! Será dor de barriga ou fragilidade?!!! Será dor de cabeça ou nostalgia?!!! Seja qual motivo for, estou me desconhecendo: Ando muito emotivo, mais do que de costume. Eu que dificilmente desperdiço lágrimas, elas estão mais comuns - não que eu esteja passando por algum drama pessoal atual, todavia eu estou mais sensível a dor e as aflições dos outros, tanto na ficção quanto na realidade.

Onde eu deixei a minha couraça protetora, o meu escudo, a minha implacabilidade usual?!!! Sinto-me emocionalmente exposto e vulnerável, em contrapartida mais humano. Enfim, será que é algum efeito colateral desses 11 meses de dieta?!!! Ou algum revertério astral?!!!  Desconhecendo-me. Esse Dan "manteiga derretida" não me convém. 

"Desde sempre" e "para sempre"




Como essas duas expressões, sejam combinadas ou separadas numa mesma oração carregam consigo uma grande força, um sentido de eternidade, indo de encontro ao desejo de todo coração enamorado de que o seu amor será para sempre. infinito, sem ponto final, até que a morte os separe.

Inegavelmente, quando se está apaixonado, qualquer um gostaria de escutar um "eu te amo desde sempre e para sempre". Sem dúvida nenhuma, acredito que acalentaria o maior de todos os corações de gelo. Não me recordo se eu já escutei essa missiva, mas suponho que abalaria as minhas estruturas, desde que interessado eu estivesse.

Embora, eu tenha algumas reservas com o culto ao "happy end", por causa de uma série de fatores, considerando que os pensamentos, as emoções e as relações não são absolutas e nem imutáveis, pois elas estão em constante transformação e expostas as interferências alheias e circunstanciais, é preciso admitir que uma dose de ilusão faz bem ao ânimo e ao coração.   

Uma dose de romantismo faz bem em dias escuros, em noites vazias. E seja eterno enquanto dure.

La despedida




- Mira, lo que pasa es que todo indica que nuestro destino estás escrito desta maneira y... estoy condenado saber que existes y no poder alcanzaste. Creo que sea por un instante puedo acrebantar el destino y es isto que estoy haciendo nestes momentos, aunque irremediablemente volverá la realidad en uns cuantos minutos.

- Para que alterar el destino solamente en uns minutos, Franco?!!!   

- Porque creo que es posible que en un instante yo pueda grabar la curteza del destino para siempre algo que de otra maneira irá herir la alma hasta el dia en que muera: 
- Eu te amo, Fernanda!!!

(Mañana es para siempre, 2009, cap. 150)


 
Quem não gostaria de mudar ou fazer diferente ou eternizar um momento mesmo por alguns minutos?!!!    

Diante da impossibilidade e da ausência...




... O que me cabe e me concerne é contemplar, contemplar, ..., e contemplar!!! 

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Problem by Ariana Grande feat Iggy




(...) I got one less problem without ya!!!

domingo, 1 de novembro de 2015

I who have nothing by Tom Jones





(...) I, I who have nothing
I, I who have no one
Must watch you, go dancing by
Wrapped in the arms of somebody else
When darling it's I
Who Loves you


Baby, definitely: He can give you the world, but... He never go love you the way I love you!!!

sábado, 31 de outubro de 2015

Happy Halloween!!!





Happy Hallo!!! 



BOOooooooooo!!!



segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Hello by Adele




(...) There's such a difference
Between us
And a million miles...

Two weeks by FKA Twigs





(...) Flying like a stream of thunder
Only thing left to do is each other
Pull out the insides and give me two weeks...

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Oops... entrando no meu ascendente!!!




Pasión y Poder (2015): As minhas primeiras impressões





Após duas semanas da estreia (05 de outubro) e 15 capítulos exibidos pela Televisa, já dá para ter uma noção do que nós espectadores podemos esperar do remake da novela Pasión y Poder (2015) - anteriormente lançada em outras ocasiões: Pasión y Poder (1988) e Mundo de Fieras (2006).

Diferentemente das novelas brasileiras, sobretudo realizadas pela TV Globo, em sua grande maioria, a Televisa (México) e a Telemundo (USA e parceiros) investem as suas produções dramatúrgicas baseadas em remakes, chegando à determinadas obras terem mais de duas versões, entre adaptações e embasamentos. Todavia, investir em remakes sempre é muito arriscado, porque nem sempre as versões originais conseguem ser suplantadas por suas outras versões e alguns remakes conseguem ser eternizados - como o caso de La mentira (1998), protagonizados por Guy Ecker e Kate Del Castillo, onde a sua última versão Lo Imperdonable (2015) foi um completo fiasco com baixos índices de audiência. 

A atual versão de Pasión y Poder entrou com a missão de resgatar a audiência do horário nobre do Canal das Estrellas. Até agora, tem conseguido o seu propósito, sendo a primeira novela do canal, sendo mais assistida, com índices de 19.3 em média. O que deve ser um alívio para o produtor da telenovela.

Bem, em se tratando da história, como eu não assisti as versões anteriores, na minha opinião, essa versão atual está me agradando e muito, primeiro, o elenco principal de primeira: Jorge Salinas, Fernando Colunga, Susana Gonzalez e Marlene Favela (4 atores que dispensam introdução); núcleos secundários com atores também competentes e conhecidos do grande público mexicano e para quem acompanha as telenovelas latinas (Altair Jarabo, Marco Mendez, Michelle Renaud, Alejandro Nones, dentre outros); produção da novela de muito bom gosto e super contemporâneo e questões atuais. 

Nesta versão, é preciso destacar a qualidade dos protagonistas e seus personagens:


 
AS BELAS






Susana Gonzalez, interpretando Julia Vallado de Gomez Luna - "mocinha"
 


Seja interpretando mocinhas ou vilãs, Susana Gonzalez é sempre competente em cena e está dando toda a fragilidade que a sua personagem pede, a típica esposa submissa e que sofre violência doméstica. As suas cenas com Colunga, entre conflitos e embates, sempre são cenicamente densas, demonstrando como ela é uma excelente atriz.


 
Marlene Favela, interpretando Nina Guerrero de Montenegro - "antagonista e vilã"


Marlene Favela é sempre um vulcão de sensualidade, dando a Nina várias nuances: ora dócil, milimetricamente calculada, ora "femme fatale" - sexy e selvagem. Como excelente e experiente atriz que é, ela dá a sua personagem o tom adequado, demonstrando como tem cartas na manga para tornar a sua personagem cativante e odiosa. 




AS FERAS



 


 
Jorge Salinas, interpretando Arturo Montenegro - "o mocinho da trama"
 


Na minha opinião, Jorge Salinas é o melhor ator da sua geração. Sempre demonstrando em cena os seus recursos cênicos, provando que é um grande e exitoso ator. Até agora, está dando um tom mais passivo ao seu personagem, já demonstrando mudanças na sua personalidade, fazendo de Arturo um pouco mais combativo. Sugere mais mudanças no temperamento do "mocinho", talvez dando um ar mais agressivo ao personagem. 


 
Fernando Colunga, interpretando Eládio Gomez Luna - "o vilão"

 
Indiscutivelmente, no decorrer dos seus 25 anos de carreira, Fernando Colunga vem crescendo bastante como ator, deixando de ser considerado apenas como um galã típico, demonstrando que como ator ele é muito mais do que um ator bonito e limitado cenicamente. Nessa novela, ele tem um grande desafio: interpretar pela primeira vez um vilão protagonista, apesar de ter interpretado papéis antagônicos anteriormente, saindo da sua zona de conforto como mocinho/galã - ele não é considerado "o Galã dos galãs" a toa, sempre tendo êxitos em suas novelas e projetos no teatro e no cinema e devidamente reconhecido e premiado segundo o público e a mídia especializada. 

Como Eládio, a impressão que me dá, é que ele ainda não atingiu o tom do personagem, talvez porquê a novela ainda está no início e ele esteja fazendo experimentações para encontrar o tom adequado ao seu vilão. Até agora, ele está seguindo a linha clássica dos vilões mexicanos - com um certo ar de exagero na reações do personagem - o que não é um demérito, apesar de eu gostar mais de uma vilania sutil, cínica e sarcástica.

Ele tem tudo para fazer desse papel a sua consagração definitiva como grande ator, porém, também pode ser a sua ruína. Todavia, ainda há muita novela pela frente e vamos ver qual nuance ele dará ao seu vilão, porquê condições para interpretar ele tem.


 

Pasión y Poder traz uma trama bem dinâmica e atual e tem tudo para surpreender, pelo menos eu creio que sim, porque se depender da qualidade do elenco, tem grandes condições de cumprir com todas as expectativas depositadas nesta telenovela. Aguardemos os próximos capítulos.

Aos brasileiros e "hermanos" de outros países hispanos, dá para assistir esta novela online nos seguintes links:

http://www.novelashdgratis.tv/pasion-y-poder/

http://ver-telenovelas.com/video/pasion-y-poder-capitulos-completos.html

domingo, 18 de outubro de 2015

Higher by Sigma feat Labrinth





(...) If that's not enough,
Tell me what would be enough...

Impossible by Shontelle





(...)Tell them all I know now
Shout it from the roof tops
Write it on the sky line
All we had is gone...

Lay me down by Sam Smith




(...) And it's hard, the days just seem so dark
The moon, the stars, are nothing without you
Your touch, your skin, where do I begin?
No words can explain
The way I'm missing you...

I don't know why by Valen





segunda-feira, 12 de outubro de 2015

O Amor (1 Coríntios 13:4-7)




O amor é paciente, o amor é bondoso. 
Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. 
Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor. 
O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. 
Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

A arte das caricias proibidas



Hummm... essa expressão é muito sugestiva. E?!!! Eu fiquei aqui pensando comigo mesmo o que seria essa tal "arte das carícias proibidas". Amém, Desejo... Amém!!! rs... 

Creio que essa "arte" tem muito a ver com as carícias que passam em nossas fantasias sexuais. Todavia, entre 4 paredes, tudo pode desde que seja em consenso das partes envolvidas - Kama Sutra que não nos deixa mentir. Agora, o que podemos considerar como proibido?!!!

Não existe uma regra padrão e absoluta do que pode ser ou não admitido como proibido,  porquê, no universo do erotismo, definí-lo como tal é uma questão de opinião pessoal: O que é proibido para mim pode não ser proibido para você e vice-versa. O que define o que é proibido diz respeito aos nossos escrúpulos, aos nossos padrões éticos e morais, mesmo que sejam orientados pelas normas sociais. Ainda trata-se de uma classificação baseada em nossa subjetividade e na relatividade objetiva, por isso propõe uma série de controversas e contradições.

Por outro lado, o que ainda permanece como proibido em parte se deve pela falta de coragem e audácia em transformar um tabu em prática sexual comum e corrente entre a dinâmica do casal. Se não é posto em prática, torna-se recluso ao universo do fetiche, da fantasia. Quem coloca os limites do proibido é você, romper essa fronteira também.

Nesse assunto, o que posso crer e assegurar é que: Seja qual for essas "carícias proibidas", todas elas seguem um mesmo caminho, ao gozo pleno, ao prazer que um grande amante pode proporcionar porque o que lhe guia é a liberdade e a não a culpa ou o medo. Então, GOZE!!! Owww yeah!!!   



domingo, 4 de outubro de 2015

38!!! Mais um degrau...




Muito pouco a dizer. Laconicamente?!!! No meu íntimo, eu não sinto o peso dessa idade. rs... Aguardo apenas boas notícias e ótimos motivos para sorrir.

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Mañana es para siempre by Alejandro Fernandez




(...) Que la vida sin tu amor no ha sido igual...

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Meu sol em libra




Nesses últimos dias eu nunca estive tão cursi. Andei muito emotivo, muito mais do que de costume - Isso se deve ao meu sol estar entrando em libra. O que isso quer dizer?!!! Estou entrando o meu signo, coisas de libriano, eu me entendo. Porém, logo logo o meu ascendente em escorpião tomará o controle das minhas emoções, por favor.  

 Esse trecho do site Mega Astrologia, me representa muito bem:

Você é uma das manifestações mais típicas de um Ascendente em escorpião. Silencioso, rabugento, observador e bastante desconfiado, sua vida pessoal e seus pensamentos tendem a ser guardados a 7 chaves. Existe uma relação estranha envolvendo Libra e Escorpião, signos vizinhos e de natureza muito divergente. Libra rege o belo, o doce, o fácil, o cordial. Escorpião rege o feio, o profundo, o agressivo e o letal. Por mais estranho que pareça, Escorpião, sucessor de Libra representa uma força superior. Já que Libra é a eterna busca pelo bom relacionamento com todos, a vontade em agradar, ficando todo o comportamento em função de tentar ser agradável e simpático a todo custo para não ficar mal com ninguém, já escorpião é o signo que prefere mostrar a verdade das suas emoções, que não se importa em ferir sentimentos alheios se isso for necessário, e que não deseja agradar a todos. Escorpião escolhe um único lado e dedica a ele todas as suas energias. Pra se chegar a esse ponto é necessário a coragem de abandonar a própria liberdade, coragem essa que falta em um sol em Libra típico, mas não quando este sol libriano vem com um ascendente em Escorpião. Neste caso se estabelece um sério conflito entre as duas forças, e a que acaba prevalecendo é a posicionada no Ascendente, Escorpião. 

"As lágrimas não reparam os erros!!!"

The Verve - Bitter Sweet Symphony (with lyrics)

♫ Pitty - Na sua estante

"Eu não ficaria bem na sua estante..."