quinta-feira, 30 de agosto de 2012

E por falar na velha indiscrição sexual masculina...




"A última gota de esperma é sempre do melhor amigo". 

(Clô Hernandes by Provocações)

Fragmentado "EU" (Florbela Espanca)





(...)Sou talvez a visão que Alguém sonhou, 
 Alguém que veio ao mundo pra me ver 
 E que nunca na vida me encontrou!!! 

 (Eu, Florbela Espanca)




***

(...)Eu sou a que no mundo anda perdida, 
Eu sou a que na vida não tem norte, 
Sou a irmã do Sonho, e desta sorte 
Sou a crucificada… a dolorida…

Sombra de névoa ténue e esvaecida, 
E que o destino amargo, triste e forte, 
Impele brutalmente para a morte! 
Alma de luto sempre incompreendida!…

Sou aquela que passa e ninguém vê…
Sou a que chamam triste sem o ser…
Sou a que chora sem saber porquê…

Sou talvez a visão que Alguém sonhou,
Alguém que veio ao mundo pra me ver
E que nunca na vida me encontrou!!!

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Por um pouco mais de dignidade



Você não precisa "nivelar por baixo" para ser um "homonet"




Eu não me canso de repetir: 
Não é porquê o comportamento humano está como está, andando de mau a pior, que você precisa se nivelar por baixo. Como se destoar dos demais, seguindo um mesmo padrão de comportamento que deprecia e coloca em xeque o caráter e a reputação de si mesmo?!!! Não acredito que ser mais um na multidão faça muito sentido quando a individualidade precisa fazer a diferença, caso contrário tudo e todos acabam se tornando essencialmente padronizado, muita mesmice.  Mesmo contrariando a expectativa da grande maioria, em alguns momentos, é preciso andar na contramão para você se destacar e demonstrar que faz a diferença - nem tanto em palavras, mas, infinitamente em atos. 

Você não precisa banalizar o seu comportamento para se fazer notado. Ter personalidade e não vagar pelo caminho da vulgaridade (em todos os sentidos) diz muito mais de você e dos seus valores do que se desnudar aos olhos do outro de uma forma forçada e tão clichê. Você pode demonstrar o seu sexy appeal e a sua sensualidade sem se tornar um tipinho vulgar e qualquer, sem se tornar uma peça de carne exposta no açougue. E como o "homonet" gosta de se expor assim, sem critérios e bom senso - essa global vitrine virtual favorece a tanta exposição, sobretudo carnal.  

Expoe-se quem quer, verdade. Mas, não é porquê todo mundo (boa parte) se expõe e se desvaloriza e/ou supervaloriza como se fosse uma mercadoria a ser comprada ou um mero objeto sexual a ser usado, abusado e jogado fora que você precise ser igual e reproduzir o comportamento que está aí. Querendo ou não,  isso é tão inapropriado à medida em que você não resguarda nem mesmo a sua integridade física e psicoemocional.  A sua existência humana e subjetiva não se resume apenas como um mero fetiche, pelo menos, não a minha.

Para o "homonet" a exposição já se tornou uma prerrogativa básica para viver online, já que para o universo da virtualidade é preciso se expor para poder existir. Agora, você pode existir sem extrapolar limites e não compactuando com a filosofia do "nivelando por baixo". Você não precisa se nivelar por baixo e adotar muitos recursos de apelo (baixaria) para ser um homonet, um indivíduo virtual.

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Respira fundo e vai...



Complicar pra quê?!!!





(...) A vida não é um jogo onde só quem testa seus limites é que leva o prêmio. Não sejamos vítimas ingênuas desta tal competitividade. Se a meta está alta demais, reduza-a. Se você não está de acordo com as regras, demita-se. Invente seu p
róprio jogo. Faça o que for necessário para ser feliz. Mas não se esqueça que a felicidade é um sentimento simples, você pode encontrá-la e deixá-la ir embora por não perceber sua simplicidade.

(Mario Quintana)

Paz confessa






(...) Que esta minha paz e este meu amado silêncio
Não iludam a ninguém
Não é a paz de uma cidade bombardeada e deserta
Nem tampouco a paz compulsória dos cemitérios
Acho-me relativamente feliz
Porque nada de exterior me acontece...
Mas,
Em mim, na minha alma,
Pressinto que vou ter um terremoto!!!!


(Mario Quintana)

Então,vamos recomeçar!!!





(...) Não importa onde você parou,
em que momento da vida você cansou,
o que importa é que sempre é possível
e necessário "Recomeçar". 
Recomeçar é dar uma nova 
chance a si mesmo.
É renovar as esperanças na vida
e o mais importante:
acreditar em você de novo.

(Drummond)

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Gigantes de aço, O filme





É bem a cara do Spielberg mesmo, numa pegada mais futurista sem esquecer da fragilidade humana. Esse filme vai além de retratar o universo original dos robôs boxeadores, trata-se sobretudo da relação entre pai e filho. 

Uma boa dica para entreter no fds!!! ;)

Às vezes, meus camaradas, é muito vazio no vácuo, né?!!!





É tão cansativo e frustrante você está cercado de camaradas, mesmo que indiretamente, que passam todo o tempo do seu dia dedicados à se autoafirmar como se fossem exemplos de conduta e admiração. 

Perdem tanto tempo nessa autoafirmação babaca que esquecem de SER aquilo que gostariam de demonstrar. Quando vocês forem a gente conversa sobre. 

Tem horas que ser do clube do bolinha cansa: É muito vazio no vácuo!!!

Deveras perigoso!!!





O fenômeno da reflexologia é deveras perigoso. Eu não sei até que ponto é um bom negócio essa tendência de buscar no outro todas as nossas projeções e transferências subjetivas - principalmente, aquelas que lhe fazem sentido. 

Se é que buscamos no outro o nosso reflexo (a mesma forma de pensar, agir e sentir, incluindo as nossas contradições e oscilações de ânimo e humor), mesmo que inconscientemente, como seria o seu encontro com a sua xérox, mas com cara e corpo diferentes?!!!

Cuidado para você não ter uma overdose de si mesmo... Já basta o mito narcisista!!!

Na ausência de um manual de instruções do comportamento humano individualizado, ...




Talvez, fosse mais fácil, se cada um de nós tivesse o seu próprio manual de instruções para ser intelegivelmente compreendido e "manuseado" em prol de um harmonioso convívio social e afetivo. Na ausência de, só nos resta o jurássico artifício da comunicação. Não se cale, dialogue!!! 

 - "Não engula as palavras que irão lhe sufocar mais tarde..." 


 Quanto a ausência de mistérios e segredos?!!! Para quem gosta de desvendá-los, independente da agradabilidade da descoberta, não se preocupe: Em se tratando de comportamento humano, eles sempre irão surgindo no decorrer do processo, sendo diretamente proporcional ao caráter e a dinâmica pessoal do(a) dono(a) do manual. Sempre haverá o surgimento de algum elemento surpresa não abordado nele tal é a complexidade humana. 

 Por isso, nem todo manual de instruções do comportamento humano será totalmente eficiente e confiável, primeiro, o ser humano está em constante transformação, reinventando-se a cada momento, e, segundo, nenhum ser humano tem o domínio completo de si mesmo e das suas reações por mais que o seu autoconhecimento seja abrangente - sempre há e/ou haverá algum aspecto da sua psique e subjetividade que lhe escapará. 

 Alguns são mais previsíveis do que outros, mas, todos eles têm a capacidade de surpreender. Enfim, o suspense faz parte da vida da gente. Dessa forma, na ausência de um manual de instruções do comportamento humano individualizado, o jeito é: "Quem tem boca, vai a Roma", oscilando entre monólogos e diálogos mútuos, de preferência com perguntas e respostas e reflexões coletivas. 

 Quem disse que é fácil se relacionar?!!!

Em se tratando de unicidade, Pessoa já dizia...




... "Enquanto não superarmos a ânsia do amor sem limites, não podemos crescer emocionalmente. Enquanto não atravessarmos a dor de nossa própria solidão, continuaremos a nos buscar em outras metades. Para viver a dois, antes, é necessário ser um". 


E é nessa busca tão regida pelos desencontros que alguns acabam esquecendo de si, das suas necessidades e questões, vivendo em função e dependendo afetivamente do outro sem as suas próprias referências. Nesse momento, o outro se torna a sua bússola, norteando a sua vida de todas as maneiras que se pode ser, onde, o comando da sua vida e das suas escolhas  e sentidos estão em outras mãos que não as suas. Você se descapitaneou. 

Como manter-se interessante aos olhos do outro se você perdeu a sua autonomia e identidade?!!! Ninguém consegue viver por muito tempo anulado, até porquê, viver o fenômeno da descaracterização é asfixiante. É um abandono completo de si mesmo - quem já se descaracterizou para agradar o outro, nesse complexo exercício de abnegação,   generosidade e submissão, sabe o que isso significa e o preço alto a ser pago: o do (auto)abandono. Quer perda afetiva maior do que essa?!!! 

Em algum momento do caminho, você sente falta de si mesmo e regressa para se resgatar e, na maioria dos casos, o regresso é solitário, egoísta e vital. Ninguém consegue viver esse abandono de si mesmo, pois isso é morte em vida. Por isso, para se estar a dois, intrinsecamente é preciso estar uno, ser alguém para poder estar com alguém sem muletas, sem próteses, sem parasitismo, sendo regido pela sua própria essência e identidade.  

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

12 horas, O filme




Ontem eu estava navegando no youtube e me deparei com o trailer desse filme e... despertou em mim aquela curiosidade de assistir. Para quem gosta de suspense, é um bom filme: A trama é bem construída e a surpresa é a atuação da Amanda Seyfried em sua versão mais adulta. 

Então, ..., desfrute essa sessão pipoca. ;)

"Rodriguiando" em seu Centenário




Como não citar esse fabuloso escritor, jornalista e dramaturgo brasileiro que desvendava a hipocrisia da sociedade brasileira como ninguém?!!! 

Nelson Rodrigues merece todas as nossas homenagens póstumas por rasgar todos os véus dos nossos olhos que nos impedia de enxergar a vida como ela é: sem máscaras, sem desculpas frágeis e sem subterfúgios.  Com certeza, a sua lucidez literária, sob diversos primas e assuntos, nos fazem muitíssima falta sobretudo para podermos perceber e compreender a névoa da alienação e da hipocrisia que ainda nos encobre.

Essa velha citação ainda retrata muito bem os nossos dias atuais, principalmente a sugestão das suas entrelinhas: 

"Antigamente, o defunto tinha domicílio. Ninguém o vestia às pressas, ninguém o despachava às escondidas. Permanecia em casa, dentro de um ambiente em que até os móveis eram cordiais e solidários. Armava-se a câmara-ardente num doce sala de jantar ou numa cálida sala de visitas, debaixo dos retratos dos outros mortos. Escancaravam-se todas as portas, todas as janelas; e esta casa iluminada podia sugerir, à distância, a idéia de um aniversário, de um casamento ou de um velório mesmo".

O seu centenário não pode passar em branco assim como o seu legado intelectual. Não dá para esquecer as suas obras e críticas. 

Só me interessa o que é possível!!!




"Porque eu amo infinitamente o finito, porque eu desejo impossivelmente o possível, porque eu quero tudo ou um pouco mais se puder ser, ou até se não puder ser..." 

(ÁLVARO CAMPOS) 

O para sempre não existe!!!





O para sempre não existe. 
Dizer que é para sempre é ter insegurança de perder aquilo na metade do caminho.

(Federico Ezequiel Devito)

Paz de Espírito: A maior das seguranças!!!





A vida não habita o mundo das garantias, elas são criações da mente humana. A insegurança necessita de cartórios, mas o coração quer apenas sentir-se em paz. 
Sentir-se em paz é a maior das seguranças.

(Fernanda S. Medeiros)

Você sabe muito bem o que melhor lhe convém




No fundo, no fundo, cada um sabe o que melhor lhe convém. E, para quem se conhece muito bem como também as suas limitações internas, não se meterá a fazer competências que não lhe correspondem. Não por covardia ou por falta de ambição, mas, por ter a humildade e a lucidez necessárias para reconhecer de que não vai dar conta do recado tal e qual um expert no assunto.  

Por mais em alta que a auto-estima esteja, o perfeccionismo grita impedindo-o(a) de invadir territórios que não são os seus. Por teimosia, você pode até passar, trazendo consigo a aparente confiança de que vai dar conta do recado. Mas, existe casos que: Realmente, não dá. Você pode até iniciar, mas, (...) finalizar... Isso já é uma outra estória. 

Porém, há quem goste e se contente apenas em iniciar e não finalizar.  Por mais que se tente adiar o ponto final, haverá um dado momento em que as reticências deixarão de sê-las para se tornarem três pontos finais de ênfase. 

Então, quem tem competência para tanto faça a sua travessia, seja ela qual for. Se não, pense, no mínimo 1000 vezes, antes de se contrariar e se perder nela.  Caso você precise se perder, perca-se, mas, não pense  que você não vai se autoenganar, porquê alguns desfechos são tão límpidos como a água que você bebe. 

Ultrapasse, porém, você sabe muito bem o que melhor lhe convém. Algumas constatações são tão óbvias que chegam a ser desnecessárias.

Será que dá para se arriscar assim?!!!




Em tempos bicudos, de graves crises éticas e morais e recessões dos capitais, será que esse investimento é seguro?!!! Mesmo quem gosta de fazer aplicações conservadoras, é bom saber: Todo investimento por si só tem a sua parcela de risco. E aí?!!! Vai encarar?!!!



(...) Arrisco todo o meu ouro 
Dou meu amor como garantia 
Para encontrar um tesouro 
E não bijuteria...



 Ah não, chega de ouro de tolo. Biju, nem pensar!!!  
Será que dá para se arriscar assim?!!!

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

♪♫ Never let me go by Florence and The Machine





(...) And all this devotion was rushing out of me, 

And the crashes are heaven, for a sinner like me, 
The arms of the ocean deliver me

Though the pressure's hard to take, 
It's the only way I can escape, 
It seems a heavy choice to make...


♪♫ Lifehouse - It is what it is






But it's complicated, 
so complicated!!!

♪♫ Bloodstream by Stateless








(...) Words can be like knives

They can cut you open
And then the silence surrounds you and haunts you

I think I might've inhaled you
I could feel you behind my eyes

You've gotten into my bloodstream
I could feel you floating in me...

Tudo em ti...




... "Era uma ausência que se demorava:
Uma despedida pronta a cumprir-se".

(Cecília Meireles)

O que seria da humanidade sem os conflitos?!!!




Não falemos e nem façamos guerras. Que tal promover as soluções dos conflitos?!!! O que seria do homem sem os seus conflitos?!!! Sem as suas inquietações?!!! Os conflitos existem justamente para nos incentivar a dar o próximo passo, ir além da nossa comodidade, da nossa zona de conforto e das nossas limitações, ..., ir a diante do que está inerte, sem graça, sem cor, sem sabor e sem movimento. Encontrar um ideia, uma saída.

Diante e durante a inquietação e a insatisfação estão os conflitos. Se eles existem, por algum motivo são, não sendo ignorados ou ocultos por muito tempo. Entonces, porquê não solucioná-los?!!! 

Logo, deixa eu ir tratar dos meus, o tempo urge.

Ninguém tem esse poder!!!




Ninguém tem esse poder, nem na esfera sobrenatural.

Comportamentos cansativos, haja saco!!!




Depois de um tempo, a gente aprende a ser menos paciente e resistente com alguns tipos de comportamento, principalmente aos mais cansativos. Vivência de vida têm os seus prós: Autoconhecimento, seletividade, olhar crítico, objetividade de escolha, uso oportuno do "sim" e sobretudo do "não", desapego a certas bobagens psicoemocionais, etc e tal, se somente se você tiver bom senso para isso. Não é todo mundo que consegue usá-la ao seu favor, tornando-se uma mala sem alça e mais um motivo de irritação.

O melhor de se estar solteiro é ter a liberdade de ir e vir sem precisar dar maiores explicações e sossego com relação às expectativas e carências do outro, porém, quando se pretende abrir mão dessa paz de espírito, tem que ter o saco do tamanho do mundo inteiro ao se deparar com tais comportamentos cansativos: o mesmo blá blá blá desinteressante, como se o tempo tivesse avançado e a capacidade humana de trocar algumas palavras e ideias interessantes não, o descompasso dos discursos e das práticas havendo um abismo entre elas, tornando-se a personificação da contradição, a futilidade que o outro tem a oferecer à relação, a dificuldade de se colocar por inteiro por medo de se tornar um alvo fácil para a leviandade alheia, a inconstância e a fragilidade das emoções que mudam em questões de segundos dada a fragilidade dos envolvimentos, enfim, uma lista interminável de limitações de conduta que fazem de alguém não bem resolvido para se relacionar. 

Com certeza, ao se deparar com essa classe de solteiros assim, infelizmente não é em baixa escala, nos dá um enorme desestímulo e vai minando aos poucos a vontade de mudar de status - OWWWW, tá difícil, heim?!!! Tem horas que dá nos nervos lidar com comportamentos tão cansativos, haja tanta fragilidade de intenções (um hora quer, na outra não quer mais) e emoções (sentimentos rasos e confusos).    

Quanta falta de profundidade!!! E, o lamentável disso é: Comumente, os solteiros vão se transformando nessa massa inconstante, reforçando essas condutas porquê o que ele está vivenciando na prática é a construção de relacionamentos fugazes e vulneráveis à tudo, se duvidar até um mero espirro. Já, aqueles que não se dobram a esse tipo de deterioração relacional, tornando-se uma tábua rasa de comprometimento e sensações/emoções, vão cansando e se fechando como se fossem uma concha, desacreditando nessa necessidade subjetiva humana e nas verdadeiras intenções das pessoas (se há verdade nelas).

Há aaaaaaaaa, eu não sei até que ponto a vida online interfere nessa massificação dos comportamentos, é claro que deve influir e influenciar, mas, a que a torna muito mais evidente, isso evidencia, dando a impressão que as buscas afetivas estão pasteurizadas, fragilmente banalizadas. Acaba faltando alma e muito caráter nessa vitrine virtual.

Isso é tudo muito cansativo, digasse de passagem. Principalmente, lidar com personas tão cansativas com os seus comportamentos tão cansados. Menos papo desagradável e mais ação estimulante.     

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Sob a luz de Tieta




A virtude é uma mera falta de opção.

(Jorge Amado)

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Sou patriota e você?!!!




O pior tipo de brasileiro é aquele que não tem sentimento de patriotismo pelo seu país, por sua nação e o seu povo. Embora o Brasil não seja perfeito, longe disso, e apresente inúmeros conflitos (éticos, morais, geopolíticos, sociais, ...), ele também tem as suas conquistas e as suas qualidades, sobretudo a partir da nossa brasilidade presente na nossa rica cultura, diferenciada em cada região desse país continental, da garra do nosso povo que consegue sobreviver apesar de toda e qualquer dificuldade que se apresente sem perder a nossa alegria e irreverência peculiares, da nossa natureza abundante e dos nossos recursos naturais em prol da sustentabilidade, da nossa diversidade humana e do árduo e complexo exercício da democracia. 

Indiscutivelmente somos um caldeirão de contrastes e todas essas diferenças é que fazem a nossa identidade, a nossa força. Por isso, não adianta querer nos engessar com o modo frio europeu e norte-americano de ser, porquê, o nosso sangue é quente, latino, e temos um jeito próprio de ser que nos difere dos demais países do planeta. É claro que ainda temos muito o que aprender e caminhar para sanar todas as nossas mazelas, mas, qual é o país que não carrega consigo os seus problemas, os seus contrastes e conflitos?!!! 

Se é para criticar, critiquemos em busca do melhor, de uma transformação estrutural em prol de todos. Até mesmo para nos rebelar contra os nossos problemas seculares, mas, não é por isso que precisamos abraçar um comportamento preconceituoso e anti-patriota contra a nossa raça e o nosso povo. Vamos aprender a amar a pátria cuja a qual nós representamos, mesmo ela estando longe da nação que gostaríamos.

Se somos bagunceiros e quebramos protocolos em nome da nossa alegria e irreverência, o que é que tem?!!! Alguns protocolos podem ser quebrados e não é por isso que o mundo irá acabar ou quem os quebraram não tenha o seu valor. Vandalismo é bem diferente. Quanto a nossa "molecagem", é o que torna o nosso dia-a-dia mais doce e a nossa dura realidade menos difícil.

Viver no Brasil não é para qualquer um, para qualquer desavisado. E, algo é certo: Quem consegue viver aqui, consegue viver em qualquer outro lugar, porquê é preciso ter fibra e coragem para ser brasileiro e enfrentar diariamente as nossas limitações. E para ser feliz e bem realizado não precisa comprar a ideia de "sonho americano", porquê, ultimamente, nem esse tal sonho está dando conta para eles.

Depreciar o Brasil e as nossas conquistas, por mais simples e solitárias que possam ser, apenas por depreciar, só demonstra o quão é pequeno o universo interior de quem o faz. É fácil admirar a aparente perfeição, pois não precisa de grandes esforços. Eu quero ver é aprender amar o não perfeito, a realidade como ela é.

Sou patriota e amo o meu país. E você?!!!

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Amar não é nenhum brinquedo!!!




Não é mesmo!!!

♪♫ Nem vem que não tem by Wilson Simonal




(...) Eu nesse embalo
Vou botar prá quebrar
Sacudim, sacundá
Sacundim, gundim, gundá!...

Uma forte atmosfera sexual




Entre eles existe uma forte atmosfera sexual, onde nem a distância consegue evitar a energia mútua que envolve o desejo e a química entre os dois. Enquanto tiver ardência, haverá fogo, haverá reciprocidade!!!

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Guerra é guerra,O filme



Já que estamos curtindo um pequeno feriado no meio na semana - Em se tratando da Padroeira da Cidade, nada melhor do que uma comédia romântica para relaxar e dar boas risadas. Quem puder assistir, eu recomendo. Nada como ficar em dúvida entre duas opções na hora de escolher!!! 

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Pequenos Segredos




Enfim, todos nós temos pequenos segredos. Alguns inconfessáveis, outros nem tanto. Ninguém é completamente um livro aberto, caso fosse, que graça teria?!!! Não tem jeito, o segredo é a alma do negócio e a atmosfera de mistério é imensuravelmente sedutora. Cada um sabe do segredo que rege a sua vida.

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Os três mosqueteiros, O filme




Momento Popcorn. Embora os três mosqueteiros já seja um tema bastante abordado no cinema, essa versão traz uma trama muito bem elaborada e repleta de ação, diferenciando das demais. O destaque do elenco é a Milla Jovovich, protagonizando como a espiã-vilã da trama e utilizando todo o seu charme para ludibriar D'artgnan e os três mosqueteiros - todos os atores bem ageis em cena.

Por isso, deixo essa dica.

Bye, Londres 2012!!!




Que pena que a olímpiada 2012 acabou e vale ressaltar que: Os britânicos foram muito competentes na sua olimpíada, tanto na organização do evento quanto na performance dos seus atletas!!! Agora, só em 2016 no Rio. Sinceramente, espero que o governo e a iniciativa privada dê todos aos nossos atletas, em TODAS AS MODALIDADES, o incentivo necessário para uma boa performance olímpica para fazermos bonito em casa. 

 E, PRINCIPALMENTE, que os nossos atletas vistam a nossa camisa com mais empenho, garra e comprometimento. O nosso ciclo olímpico já começou, então, mãos a obra e agarrar essa oportunidade com responsabilidade e unhas e dentes. 

 Até 2016!!!

domingo, 12 de agosto de 2012

É exatamente como eu me sinto em Fortaleza!!!



Feliz Dia dos Pais!!!




Ser pai é muito mais do que prover, do que seguir teorias prontas para educar, do que fazer as vontades dos filhos para não impor limites ou se redimir de falhas e omissões, do que a obrigação para exercer a sua figura paterna..., é saber que mesmo não sendo um super-herói pode e deve dar o seu melhor, sendo exemplo de conduta, de apoio incondicional para fazer dos seus filhos cidadãos de bem, de afeto espontâneo sem precisar ter culpa e/ou ser menos homem por isso.

Nenhum pai nasce feito, aprende a sê-lo no árduo exercício de conduzir os seus filhos na estrada da vida, pouco a pouco, obstáculo em obstáculo, entre acertos e erros. 

A todos os pais, um Feliz Dia dos Pais.

sábado, 11 de agosto de 2012

BICAMPEÃS OLÍMPICAS, Parabéns Brasil!!!




Que partidaça!!! Depois daquele primeiro set arrasador para os USA (25/11), as nossas meninas reencontraram o seu voleibol em quadra, virando o jogo - Nossssssss sa, e que jogo!!! O favoritismo norte-americano foi para o ralo e, apesar de todos os obstáculos encontrados pela nossa seleção durante a preparação antes dos jogos e o início das Olímpíadas, elas demonstraram mais uma vez porquê foram merecedoras da medalha de ouro.

Meu Brasil, nossas meninas douradas, parabéns!!! O nome dessa seleção se chama SUPERAÇÃO!!! O campeão voltou, fato!!!

♪♫ Adeliando by iTunes Festival Londres 2011



Como não adorá-la?!!! 

Você não se lembra?!!!






 I know I have a fickle heart and bitterness, 
And a wandering eye, and a heaviness in my head, 

 But don't you remember? 
Don't you remember? 
The reason you loved me before, 
Baby, please remember me once more, 

 When was the last time you thought of me? 
Or have you completely erased me from your memory? 
I often think about where I went wrong, 
The more I do, the less I know...

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

É melhor estar oculto aos olhos...




Mediante as últimas circunstâncias, tem certas "coisas" que são melhores estarem ocultas aos olhos para não serem desejadas... O que os olhos não vêem o coração na sente. O que mata é o desejo, fato!!!

Quando se é miope como eu...




... Tem que ter duplo cuidado!!!

Ui!!! Ai que meda!!! rs...

Ainda não chegou a hora...




Em tempos de relacionamentos abertos e libertinagem sexual, torna-se cada vez mais difícil construir uma relação séria e duradoura baseada na lealdade e na fidelidade. Se por um lado, os comportamentos humanos estão mais permissivos sexualmente e descomprometidos com o sentimento do outro e os planos em comum, traísse por qualquer motivo - O que vale mesmo é dar vazão aos instintos e aos desejos. Fato, porém, ainda há aqueles que resistam a abertura das relações e defendam a monogamia. 

Indiscutivelmente, cada um faz da sua vida o que quiser, sobretudo em 4 paredes. Até aí, direito indiscutível. E, diante do contexto das facilidades para se dar uma ou muitas "escapadinhas", as relações humanas vão se adequando a amoralidade presente nos conceitos e nas atitudes, tornando a parceria entre os casais (pautada pela confiança, respeito, amor e exclusividade) cada vez mais vulnerável as tentações. Hoje, os relacionamentos duradouros estão se tornando modelos afetivos raros, ameaçados pela perecividade das intenções, dos sentimentos e dos compromissos. As relações estão cada vez mais frágeis e fúteis.

Tudo nos leva a crer que a fidelidade se evidencia cada vez mais como uma invenção social para dar suporte e durabilidade para os laços familiares, porém, o núcleo familiar está doente, refletindo exatamente o contexto que está aí. Não sejamos hipócritas em dizer que a infidelidade é um fenômeno moderno, porquê não, existe desde que o mundo é mundo. Ceder aos desejos carnais vem desde a concepção do Éden e as traições eram melhor escondidas.

Pessoalmente, toda essa permissividade me incomoda profundamente, pois vai contra ao meu entendimento de casal, de vida e planos à 2. Eu não tenho inteligência e saúde emocional para autorotatividade relacional e frequente troca de parceiro(a)s. Relacionamento afetivo para mim é a 2, não a 3, a 4, a 5, ..., se assim fosse, é melhor estar solteiro, livre e desempedido, não precisando me comprometer com ninguém. Eu não consigo entender como tem gente que goste de viver em risco, deixando os seus namoros e casamentos expostos as tentações, as traições e aos fins.

Tudo bem que ninguém é de ninguém, mas, não é desculpa e justificativa para ser usada quando se fere e desrespeita o sentimento do outro. Para mim, esse modelo de relacionamento aberto, não faz a minha cabeça e nos faz questionar se é esse tipo de relação que queremos. Será que teremos que construir as nossas relações em solo tão frágil e efêmero, onde as relações são pouco aprofundadas e os desejos e as fantasias sexuais estarão sob o comando, esquecendo de outras questões mais importantes para me manter um vínculo afetivo.  Se não há comprometimento com o outro para quê estar junto?!!! Tudo se torna uma grande bagunça.

Nada contra aqueles que gostam de bagunçar, bagunça quem quer. Só não me peçam para respaldar a tanta abertura. Eu ainda sigo a cartilha que eu aprendi com os meus avós, com os meus pais, embora, eu também tenha as minhas reservas a relacionamento fechado, pois, o conceito de amor eterno é bem questionável. 

Talvez eu ainda seja um amante à moda antiga, embora, no momento, eu não queira me comprometer com ninguém - Comprometimento é algo a ser levado a sério e eu não encontrei ninguém para isso, ainda. Ainda não chegou a minha hora.

O Campeão Voltou!!!




Quem diria que a nossa seleção de volei feminina conseguiria se reencontrar em quadra. Ufa, que alívio!!! Pode até não ganhar dos USA na final (apesar de ter muito potencial para isso), mas, conseguiu recuperar o meu respeito a partir do jogaço contra a Russia (3 x 2). Ao meu ver, depois dos últimos resultados pouco expressivo nos últimos torneios, as nossas jogadoras conseguiram resgatar a autoconfiança como grupo, demonstrando nas duas últimas partidas em Londres a nossa garra em quadra e o desejo pela medalha de ouro. 

Vale lembrar que favoritismo não ganha campeonato e, se elas entrarem em quadra autoconfiantes, concentradas e com a inteligência emocional controlada, podem surpreender e muito as norte-americanas, fazendo-as saírem do salto, apesar de estarem jogando demais.

Simplesmente, o jogo contra as russas foi emocionante e será inesquecível, acredito que tenha sido O JOGO da nossa seleção, levando-nos a crer que "O CAMPEÃO VOLTOU"!!! O campeão que estava adormecido e, felizmente, despertou.

Tomara que o bi-olímpico se concretize e essa geração volte a se superar mais uma vez, se reinventando a cada derrota - derrotas duras e aprendizados certos. Vamos lá, meninas!!!

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Subjetivamente, falando...


SEMPRE!!!

Não se pode ter tudo o tempo todo!!!



Mel, mel & Mel!!!




Agarre o desaponto pelo avesso, apare as pontas,corte o excesso. Mude a covardia de endereço, ponha a escavadeira em retrocesso até que o mundo,esse réu confesso, lhe devolva seu mel e seu apreço. 

(Flora Figueiredo)

É preciso ter



E por falar nas olimpíadas...




Há um pouco mais de 1 semana do início dos jogos, os nossos atletas ainda continuam tímidos nas suas competições. Algo bastante notório no quadro de medalhas (1 ouro, 1 prata e 2 bronzes) e na regularidade das suas performances. Porém, como bom torcedor que sou, nunca é demais torcer e acreditar no rendimento e na superação das nossas seleções, mesmo transpirando (literalmente) e sofrendo por elas - Haja coração!!! Torcedor que é torcedor sofre, principalmente nos jogos do Brasil, porquê, a emoção sempre é um ingrediente presente.

Até aqui, eu posso dizer que eu estou bastante satisfeito com a garra e o empenho das seguintes seleções, mesmo mediante as dificuldades encontradas a cada partida: futebol masculino, handebol feminino, basquetebol masculino e as 4 duplas de voleibol na praia. Quanto ao volei de quadra, embora eu seja fissurado pelas nossas seleções, sinceramente, eu não vejo ambas (masculina e feminina) lutando pela medalha de ouro, mesmo a seleção masculina que está tentando superar o seu ritmo de jogo e as medianas performances apresentadas nos campeonatos anteriores (mundial no Japão e Liga Mundial). Já as nossas meninas, por mais difícil que seja reconhecer, elas estão sem autoconfiança e jogando presas e com baixo rendimento.

Salve a Natação e, principalmente, o judô brasileiro, obrigado pelas medalhas já conquistas até aqui. Além do atletismo, da vela e no desenrolar das competições em grupo, sinceramente, eu desejo que as nossas seleções melhorem cada vez mais os seus rendimentos e consigam os seus objetivos olímpicos e não "amarelem" na hora H, não esquecendo da responsabilidade e da garra necessária para representar a camisa verde e amarelo, representando quase 200 milhões de brasileiros.

Boa sorte e força, meu Brasil!!!      

"As lágrimas não reparam os erros!!!"

The Verve - Bitter Sweet Symphony (with lyrics)

♫ Pitty - Na sua estante

"Eu não ficaria bem na sua estante..."