terça-feira, 31 de agosto de 2010

Saída das tropas norte-americanas do Iraque



Quem diria, não?!!! Até que fim, antes tarde do que nunca. Ontem, diretamente da White House, em Washington, Barack Obama anunciou oficialmente a saída das tropas norte-americanas do território iraquiano hoje. Depois de tantas baixas dos soldados ianques em seu exército, milhares de civís iraquianos mortos e humilhados, devastações sócio-culturais em Bagdá e nas províncias vizinhas e atentados à bomba e trocas de munições, o exército dos USA sai de cena. No meu entender, demorou até demais, se a principal missão oficial era provocar a queda do finado e enforcado Sadam Hussein, a busca incansável do já lendário Bin Laden (ainda desaparecido) e de armas atômicas e biológicas no país (também não encontradas).

Feliz daquelas famílias que ainda podem receber em seu ceio os soldados ainda vivos, mas, não sabemos em que situações físicas e emocionais, no entanto, existem aquelas que não teram quem receber, talvez apenas lembranças amargas e dolorosas e mensagens de despedida. Pelo menos, Obama prometeu o que cumpriu ainda em campanha: O regresso dos soldados norte-americanos para casa.

Porém, infelizmente, esse episódio histórico vai ser lembrado futuramente pela guerra contra o terrorismo, em parte, pelo ódio que os USA cultivou junto as sociedades islâmicas e todos os desmandos, ultrajes e destruições patrimoniais e culturias que os norte-americanos provocaram dentro do Iraque, justificando-se em nome da paz. Muito embora, essa represália tenha muito mais a ver com vingança frente ao atentado terrorista de 11 de Setembro.

Sim, claro, não podemos esquecer, que mesmo veladamente, os USA também tinha a intenção de se apoderar da reserva de petróleo iraquina - uma das reservas naturais mais vastas do planeta, pois, como sabemos, os países dos emirados árabes estão muito bem servidos desse combustível e riqueza natural chamado petróleo.

Enfim, vamos ver ao médio e longo prazo como a intervenção norte-americana irá causar para a história e a reconstrução do Iraque, hoje um país em reconstrução em todos os sentidos, pois parte de si pode ser representada por escombros.

Eletrical Storm





Cada um com as suas tempesdades e tormentas...


The sea it swells like a sore head
And the night it is aching
Two lovers lie with no sheets on their bed
And the day it is breaking
On rainy days we'd go swimming out
On rainy days swimming in the sound
On rainy days we'd go swimming out

You're in my mind all of the time
I know that's not enough
If the sky can crack
There must be someway back
For love and only love

Car alarm won't let you back to sleep
You're kept awake dreaming someone elses dream
Coffee is cold but it'll get you through
Compromise that's nothing new to you
Let's see colours that have never been seen
Let's go to places no one else has been

You're in my mind all of the time
I know that's not enough
If the sky can crack
There must be someway back
For love and only love
Electrical storm (3X)
Baby, don't cry!

It's hot as hell, honey, in this room
Sure hope the weather will break soon
The air is heavy, heavy as a truck
We need the rain to wash away our bad luck

Well if the sky can crack
There must be some way back
To love and only love
Electrical storm (3X)
Baby, don't cry! (3X)

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Acupuntura animal



Acupuntura é uma técnica terapeutica bastante utilizada na Medicina Tradicional Chinesa, como também em outros países do mundo, que visa introduzir microagulhas em pontos estratégicos do corpo do paciente, os acupontos, para auxiliar o tratamento convencional na cura de algumas doenças neurológicas, psicomotoras e emocionais.

Para quem pensa que essa técnica só pode ser aplicada em paciente humano, estás muito enganado, pois já existem tratamentos de acupuntura sendo desenvolvidos pelos veterinários para o tratamento animal. Muitos cães, gatos, cavalos e outras espécies já são tratados assim, seja para aliviar os sintomas do estresse emocional, das dores cardíacas e musculares, de convulsões e outras doenças.

Eu sei disso, porquê o cãozinho daqui de casa, o Alan Neto (vulgo Piu-piu) está fazendo sessões de acupultura para auxiliar o seu tratamento cardíaco e aliviar as suas dores musculares provocadas pelos ataques convulsivos que ele está tendo por causa da doença. Enfim, se para alguns é futilidade, eu posso certificar que é uma necessidade e está melhorando bastante a sua qualidade de vida e reduzindo os efeitos da doença.

Quem tiver algum pet nestas condições ou parecidas, talvez, quem sabe, você não possa fazer sessões de acupuntura no seu cãozinho ou gatinho?!!! Ah, e não é tão caro assim e a aplicação é indolor.

Owww coragem!!!


Owww casais corajosos, para não dar outra denominação mais depreciativa, affew!!!! Gente, visualizem a seguinte cena: Você e o(a) seu(ua) namorado(a) transando e a webcam ligada no mundo flagrando e deflagrando a sua intimidade para que os "voyers" e "punheteiros de plantão" fiquem observando a performance de vocês e, o pior, dando o pitaco como eles querem que vocês façam. Já visualizaram?!!!

- "Você chuparia essa manga?!!!"


Um momento tão especial, pelo menos deveria ser, em que você está interagindo com o(a) seu(ua) companheiro(a), onde você deveria estar focado(a) neste momento e preservando a sua integridade física e moral, mas, por fetiche exibicionista, você acaba tendo que estar antenado(a) com os desejos alheios e ainda sob o alvo de críticas e chacotas. Sim, a quem sinta tesão e desejo nessa modalidade sexual.

Eu, heim?!!! Tem gosto pra tudo, inclusive para se expor na rede aos olhos e julgamentos de todos. Os casais exibicionistas são no mínimo corajosos. Se eu teria coragem?!!! Nem pensar, acho que eu broxaria na hora de tanta vergonha, além do que, eu sou completamente inadepto a esse tipo de exposição. Transar em público, seja ao vivo ou pela webcam, não faz o meu estilo.

- "Eu prefiro muito mais ao estilo mineirim, uai: "Come quieto"!!! E, cá entre nós, bem entre nós mesmo, escondidinho e com quem a gente gosta é bem mais gostoso e não precisa de comandos de terceiros, já bastam os meus." rs...


Há quem se exponha por muito pouco, aliás, por nada, pelo mero fetiche de ser desejado. Uma coisa é ser desejado por quem você gosta, outra coisa completamente diferente é ser desejado pela massa. É um desejo muito magalomaníaco para a minha cabeça. No entanto, é uma realidade que não podemos ignorá-la.
- "Enfim, com o seu consentimento ou não, o que você e o seu(ua) companheiro(a) fazem diante do pc e da webcam pode ir parar deliberadamente na rede mundial de computadores ao deleite e delírio dos voyers. Cuidado para você não ser captado e armazenado!!!"

Você já "culeou" hoje?!!!



Galera, não estranhem esse post, mas, eu precisava compartir com vocês essa curiosidade, no mínimo, no mínimo, depravada. Depravações a parte, no universo erótico, sobretudo da América Latina, criaram um novo verbo para a prática do sexo anal: "Culear". A sua raíz está baseada na palavra "culo" - Eu nem explicar do que se trata, não é mesmo?!!! rs...

Inegavelmente, a bunda é uma paixão nacional, isso não é novidade e todos nós sabemos que sim, mas, esse gosto sobretudo masculino (o homem que não gosta de possuir uma bunda na hora H está mentindo, mesmo que as mulheres sintam-se ultrajadas com a tentativa, entretanto é um facto), não é apenas um fetiche brasileiro. Nesse sentido, muito se fala, muito se deseja, muito se pratica a prática do "culear".

Tá vendo, alguns de vocês praticam ou conhecem quem pratica, mas, desconheciam que vocês (de um modo geral, não pessoal) "culeavam", independente da posição sexual que você protaginizo, seja como "culeador" (ativo) ou como "culeado" (passivo/a). E por acaso, você já culeou hoje?!!! rs...

Agora, brincadeiras também a parte, quanto mais eu vivo nesse mundo real, mas, eu vejo do que a criatividade do povo é capaz de inventar, mesmo que, algumas invenções perpetuem e até eternizem modos e costumes no comportamento humano, em alguns casos, pouco convencionais e poucos retilíneos. Enfim, quando a gente pensa que inventaram tudo, inclusive o que não presta, vem alguém ou um grupo de pessoas que superam o feito anterior.

domingo, 29 de agosto de 2010

4ª semana de dieta (Quase 1 mês)



Há quase 1 mês eu estou de dieta e, até aqui, eu posso me considerar bem sucedido. Para quem estava completamente desestimulado pra fazer dieta, quase uma traça só faltando comer o pé da mesa (Como diria a mamãe: "Esse menino está um arado!!!") e sem me preocupar por estar a cima do peso, estar seguindo a dieta à risca e dispensando as tentações, as ansiedades e a gula já é uma conquista. Tens mais é que estar satisfeito.

- "Sim, estou. Aos poucos eu vou voltando ao corpo que eu quero, sem data tão certa e sem pressão da balança."


Mas, o grande desafio não é chegar no peso desejado, mas, mantê-lo. É uma tarefa árdua, cercada de renuncias, ponderações e disciplina. Mas, "gambete, gambete e gambete", como diria uma amiga minha que está morando no Japão.

- "Vamos, vamos e vamos em frente!!!"

sábado, 28 de agosto de 2010

A lua no labirinto by Pablo Neruda



"Estas veias levaram sangue meu que poucas vezes vi, respirei o ar de tantas regiões sem guardar para mim uma amostra de nenhum e afinal de contas já o sabem todos: Ninguém leva nada de seu e a vida foi um empréstimo de ossos. O belo foi aprender a não se saciar da tristeza nem da alegria, esperar o talvez de uma última gota, pedir mais ao mel e às trevas.


Talvez fui castigado: Talvez fui condenado a ser feliz. Fique afirmado aqui que ninguém passou perto de mim sem me compartir. E que meti a colher até o cotovelo numa adversidade que não era minha, no padecimento dos outros.


Não se tratou de palma ou de partido, mas de pouca coisa: Não poder viver nem respirar essa sombra, com essa sombra de outros como torres, como árvores amargas que o enterram, como pancadas de pedra nos joelhos. A tua própria ferida se cura com pranto, a tua própria ferida se cura com canto, mas a tua porta mesmo se dessangra a viúva, o índio, o pobre, o pescado, e o filho do mineiro não conhece o seu pai entre tantas queimaduras.


Muito bem, mas o meu ofício foi a plenitude da alma: Um ai de gozo que te corta a respiração, um suspiro de planta derrubada ou o quantitativo da ação.
Eu gostava de crescer com a manhã, embeber-me de sol, com pleno gozo de sol, de sal, de luz marinha e onda, e nesse avanço da espuma fundou meu coração seu movimento: Crescer com profundo paroxismo e morrer se derramando na areia."

Não é tão fácil, mas, preciso


Nem sempre a melhor decisão é tão fácil de ser tomada: Na hora falta o ar, a mão esfria, você pensa em voltar atrás, mas, ..., quando ela é precisa, a gente ergue a cabeça, racionaliza (mesmo sendo todo coração), respira fundo e vai...

Vamos, vamos e vamos...

A vida continua e amanhã há de ser um novo dia, independente de ser um pouco mais ensolarado ou acinzentado.

Pronto, decisão adiada tomada



Já fazia um tempinho que eu havia pensado em tomar essa decisão, mas, por conta das minhas tonteirias, eu estava adiando-na. Porém, não há a menor dúvida, mesmo não sendo tão indiferente como eu gostaria que fosse, é a melhor decisão a ser tomada: "Del"!!!

- "Sim, eu preciso me preservar e deixar de insistir e de querer acreditar que um dia o inviável poderia se tornar viável, mas, não dá para ignorar: jamais deixaria de ser o que já era, era mesmo."


Como diria, Vanessa da Mata:


..."Há um desencontro
Veja por esse ponto

Há tantas pessoas especiais"...



- "Com certeza!!! Good Luck!!! Pronto, decisão adiada tomada e pretendo não voltar atrás."

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

O perigo para quem negligencia



Sempre é um risco eminente negligenciar o outro, principalmente, quando expectativas não são correspondidas e é deixada uma abertura para que a sua ausência seja preenchida por outra pessoa. Um fato. Eu já vi muitas relações cairem por terra por causa de negligências e omissões. Quem só pensa em si, em detrimento do outro, acaba pagando pelo seu próprio egoísmo, afinal toda escolha traz consequência, pura e simplesmente a lei da física da Ação e Reação.

Naturalmente que todos nós temos o livre arbítrio e o direito de ir e vir, mas, quando negligenciamos o outro, não estamos apenas deixando-o a parte, mas, perigosamente ferindo os seus sentimentos e as suas expectativas. Se o íntimo é ferido, uma série de questões também estão sendo feridas, não menciono apenas o orgulho e a vaidade, mas a integridade da subjetividade de alguém que pode gostar de você. Sentimentos morrem também e não morrem atoamente.

- "Uma taça de cristal trincada, jamais voltará a ser a mesma. Se intacta já era frágil, imagine depois de trincada?!!! Do mesmo jeito acontece com os nossos sentimentos - Uma vez trincados, foi-se!!!"


Quanto à abertura que se abre, com certeza, a lacuna está aí para ser preenchida. Quem dorme no ponto, zzzzzzzzzzzzzzzzz, abre alas para quem chega mais rápido, mas, no caso da lebre, ela quis bancar a espertinha e se fu... deu!!! rs... Mas, se há precedentes para que haja substituições, com certeza, elas acontecerão mais cedo ou mais tarde, seja uma substituição natural, quando surge alguém no nosso caminho, assim, do acaso, ou uma substituição deliberada, arquitetada, planejada sordidamente.

- "Há quem use a "lei da substituição" para ambas as situações."


Enfim, quem negligencia o outro está correndo perigo, principalmente porquê não soube valorizar e zelar o carinho, o respeito, o sentimento e a parceria do outro. Riscos existem, arrisca quem quer. Só não espere fácil reconquistar quem um dia foi negligenciado por você, seja porquê o sentimento minguou ou porquê a sua ausência foi preenchida.

- "Bom te vê, mas, byebye so long..."

Comédia Eleitoral



Humoristas?!!! Pra quê?!!! O horário eleitoral por si só já é uma grande palhaçada, não pelas promessas feitas, que jamais deixarão de ser promessas para iludir e enganar o eleitor, e nem pelas mentiras deslavadas que boa parte dos candidatos tem a cara de pau de fazer, mas, pelas figuras que estão pleiteando os altos cargos e desfrutar dos "banquetes sórdidos do poder", seja na assembléia dos deputados ou nos gabinetes de governos ou no senado ou a cadeira de Presidente da República, e os seus marketings ridículos.

Só rindo de tanta pataquada. "Vote no doido!!!"; "Quem é o 'pai do povo'?!!! O Luca. E quem é a 'mãe do povo'?!!! A Dilma."; "O mundo é cor de rosa"; "Vote no 'galeguinho dos olhos azuis'!!!"; "A polícia de Fortaleza está bem preparada"... Essas e outras lorotas e bordões é o que a gente é obrigado a se deparar no programa político eleitoral. Ooops, na comédia eleitoral. HA, ha, Ha, hA...

Sim, sem mencionar os clichês que os marketeiros de plantão estão usando para convencer os eleitores porquê o seu candidato merece chegar lá, tipo: Se antes viviamos na política da "Era do Paternalismo", em volta do assistencialismo político pouco eficiente dos "pais do povo", agora, com a primeira eleição brasileira, onde duas mulheres concorrem ao cargo de "Presidente da República", querem nos propor o Maternalismo, exaltando todo o arquétipo feminino.

Hummm, sei... Mas, não se trata de direitos iguais?!!! De capacidades pareadas?!!! Porquê apelar para a doçura, a amabilidade, a intuição feminina?!!! Será que nós brasileiros teremos pela primeira vez no comando a "mãe do povo"?!!! Ahhhhhhh, haja clichê!!!

Porquê não exaltar os feitos políticos já executados enquanto gestoras públicas?!!! A filosofia que comungam e propõem?!!!! Como diria Arnaldo Antunes: "Quantas sentimentalidades!!!"

Eu também concordo e defendo a causa dos humoristas por serem proibidos de fazerem "graças" com os candidatos e o horário político, pois, qualquer repressão ao direito de expressão é um retrocesso a democracia, mas, que o horário político eleitoral é uma piada, uma comédia eleitoral, isso é sim.

- "Só rindo do que eles nos contam..."


Embora, seja um dever cívico, ainda somos obrigados a aguentar toda essa comédia até novembro, caso não tenha segundo turno. Affewww!!!

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

La verdad



Yo no sabes esquecer te!!!

terça-feira, 24 de agosto de 2010

I wanted...


... "I don´t wanna miss one smile
I don´t wanna miss one kiss
Well, I just wanna be with you
Right here with you, just like this
I just wanna hold you close
Feel your heart so close to mine
And stay here in this moment
For all the rest of time..."


(Aerosmith - I don't want to miss a thing)

É preciso mudar o foco, a lente...



Infelizmente, não dá. Eu não sei fingir que nada está acontecendo comigo, com o meu universo íntimo... Estou oscilante demais para o meu gosto, para o meu controle: Uma hora, aparentemente, parece que tudo está indo bem, como se houvesse a possibilidade concreta de tocar as estrelas com as palmas das mãos e trazer a que eu quero pra mim; noutra, instala-se o caos - Bem, é a dura e necessária realidade que cai fortemente no meu colo, mostrando que nem as pontas dos meus dedos conseguirão tocá-la. Devaneios são fadados aos caos, não tem mistério, é assim. Caos por definição é trágico, explosivo, onde após o Big Bang poderá surgir o recomeço.

Essa minha mania de contemplar as estrelas, só me frustra e me magoa, deixando-me diante delas, há muitos kilometros de distância. Coloca distância nisso, tanto a distância de deslocamento como a de interação.

Tem horas que, uma das, aparentemente bem especial, brilha pra mim, como se estivesse me chamando. Mas, credulamente, eu tento alcançá-la com o coração. Mas, quando eu faço a leitura de realidade, eu não sinto e nem encontro respaldo para o meu desejo e tudo me soa como uma mera ficção criada por mim, talvez para dar sentido a minha contemplação e me resgatar da solidão e carência em que me encontro.

É mera ficção mesmo, pois ela nunca passará do que realmente é, uma estrela... distante. Nem sei afirmar, se é tão especial assim. Parto da adoração e êxtase para a rejeição e irritação em frações de segundos, tal e qual a velocidade da luz.

O fato é que eu não sou capaz de contemplá-la à distância, apenas como um mero telespectador, sendo completamente indiferente e insensível à ela e ao que eu estou sentindo. Minha mente se debate, porque racionaliza a impossibilidade, e dentro de mim, cristaliza o desejo de tocá-la, de tê-la pra mim, desde que, se somente se, ela realmente me quisesse.

Não dá para insistir, exigir e contracenar sozinho. Encenação de monólogos não me estimulam.

Porquê dentre tantas, eu não consigo me interessar pelas cadentes?!!! De alguma forma, elas tocam ao solo e, com sorte e empenho e desempenho, ela poderia chegar até mim. Mas, tudo isso não passa de devaneios de um podre mortal, não-astronauta e nem um pouco intergalático. Não sei andar nas nuvens e nem sob a Terra.

É preciso mudar o foco do meu telescópio, mudá-lo para outra direção, outro lugar... Quem sabe, não mais contemplando uma estrela distante, mas, quem sabe, uma nova paisagem em que eu pudesse interagir livremente. Do jeito que está, não pode ficar e, com certeza, essa estrela precisa se apagar, não digo do céu, mas, de dentro de mim.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Acionando os meus paraquedas


Algumas tentações são inevitáveis. Diante delas, só nos resta a redenção: "Aos pouquinhos eu estou me rendendo". Por mais que a gente tente negá-las, ignorá-las, rechaçá-las, ..., ou usar qualquer estratégia de fuga honrosa, elas conseguem superar a nossa negação, as nossas resistências. Enfim, desejo é desejo e a vida sem desejo é sem cor, sem sabor, sem cheiro, sem luz, sem sorrisos, sem graça...

- "Porém, todo desejo tem um preço. Nem todo preço deve ser pago, caso contrário, alguns desfechos podem ser frustrantes e dolorosos. Cabe a cada um de nós aprender a lidar com eles."


Naturalmente, que ninguém vai fazer paraquedismo e se jogar lá de cima, sem proteção, sem paraquedas. Por isso, toda a precaução, serve para se experimentar os grandes e pequenos desejos, para os grandes e pequenos riscos.

- "O meu paraquedas está acionado, mas, mesmo assim, eu estou sentindo aquele friozinho na barriga. De certa forma, eu sei de todos os riscos que eu estou suscetível, mas, eu não sei se eu quero deixar de ver o sorriso e os "olhos de jaboticaba" que me deixam desejoso, com adrenalina a mil, querendo saltar... de preferência em seus braços".

domingo, 22 de agosto de 2010

Quais dos dois caminhos você irá seguir?!!!



Cada um com o seu dilema, com a sua crise existencial. Faz parte da vida e do crescimento de todos nós, não tem jeito.

Alguns dilemas são mais fáceis e mais rápidos de serem resolvidos, outros são mais difíceis e demorados, mas, seja como for, toda decisão precisa ser bem pensada, muito bem pensada, para não haver arrependimentos depois. Calma e reflexão, estas são as soluções.

Entre dois caminhos, o de agradar os outros e o de seguir a sua verdade, qual é o caminho que você pretende seguir?!!! O primeiro, não necessariamente, implique em dizer que ao agradar as expectativas alheias, você estará se auto-agradando. Muitas vezes, isso não acontece e você acaba quebrando a cara e carregando um fardo duplo: O da escolha errada e o da sua frustração. As verdades dos outros nem sempre são aplicáveis à sua vida.

Agora, se você pretende seguir a sua verdade, aquilo que provavelmente lhe fará feliz, pode ser que possa contrariar outras expectativas e visões diferentes da sua, mas, o comando da sua vida está diretamente ligada as suas escolhas e realizações. Se você toma uma decisão consciente dela, por mais difícil que ela seja tomada, pelo menos, você está tranquilo consigo mesmo.

Na ausência de apoio e compreensão e na presença das críticas, elas se tornam bem menores e irrelevantes se você está consciente das suas ações e em consonância com a sua verdade. Cada uma tem uma caminho a seguir, é só seguí-lo com fé, coragem e disciplina. E se, no decorrer da caminhada os planos mudarem, você tem todo o direito de poder mudar, mudar, mudar, ..., até quando você achar necessário mudá-lo.

Então, qual dos dois caminhos você irá seguir?!!!

Ms Yoda, help me!!!



Owwww, Mestre Yoda, a situação tá foda, heim?!!! Haja guerras, haja estrelas, mas, eu queria lidar com essa situação com tão mais sabedoria e menos emoção. Muito mais com intenções, razão pura e simples, e menos passionalidade, sentimentos. Será que isso é possível?!!!

Todavia, eu estou me sentindo até mais centrado do que antes, embora o desejo esteja em sua forma latente e sob controle. As nossas últimas conversas, além de serem densas, elas também estão sendo cada vez mais produtivas, pois estamos conseguindo manter um diálogo sereno, sincero e até apaziguador (por incrível que pareça).

A nossa conexão não perde a intensidade, apenas aumenta, e junto com isso o nosso carinho, nos fazendo fugir de toda e qualquer convencionalidade. E para piorar a situação, nós não queremos fugir disso. Os nossos vínculos estão se tornando cada vez mais fortes.

- "Ai, Mestre... Isso é tão perigoso pra mim!!!"

Dieta - 3 semanas



Hoje, eu estou ingressando na terceira semana da minha dieta e, para a minha satisfação, estou voltando ao meu corpo original: Mais longelíneo, menos pneumático e, porém, com o surgimento de algumas novas estrias (não me incomodo de tê-las, até porquê, não tem jeito de não colecionar algumas no meio do processo de emagrecimento). Enfim, motivação total, mesmo me deparando com algumas guloseimas no meio do caminho, mas, estou conseguindo tirar de letra!!!

Quando a fome da madrugada chega, ao invés de eu assaltar a geladeira e fazer aquele orgia alimentar, eu me refugio ao meu chá mate com limão...

- "Hummm, it's delicious!!! Além de ser tão diurético!!! Mijão!!!" rs...


Então, vamos que vamos, porquê ainda tenho mais 2 meses de dieta pela frente.

sábado, 21 de agosto de 2010

Você não serve pra mim by RC





Não fique triste não se zangue
Com tudo o que eu vou lhe falar
Sinto demais, porém agora
Tenho que lhe explicar...

Você comigo não combina
Não adianta nem tentar
Não vejo mais razão nenhuma
Para continuar...

Não quero mais seu amor
Não pense que eu sou ruim
Vou procurar outro alguém
Voceeeeeeeeeeeê!
Não serve prá mim!
Não serve prá mim!...

Uma palavra de carinho
Jamais ouvi você falar
Seu beijo tão indiferente
Foi o que me fez pensar...

No tempo que eu estou perdendo
No amor que eu tenho para dar
Deve existir alguém querendo
O que você não quis ligar...

Não quero mais seu amor
Não pense que eu sou ruim
Vou procurar outro alguém
Voceeeeeeeeeeeê!
Não serve prá mim!...
Não serve prá mim!...

Pode ser que alguém
Lhe queira dar
Um grande amor
Quero que você seja feliz
Com outro alguém
Porque eeeeeeeeeeeeeu!
Não quero mais seu amor
Não pense que eu sou ruim
Vou procurar outro alguém
Voceeeeeeeeeeeeê!
Não serve prá mim!
Não serve prá mim!...
(Roberto Carlos)

Aff, mas que situação!!!



- "A gente se coloca em cada uma... Putz, eu mereço, viu?!!!"

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Eu no "O Divã" com Martha Medeiros



... "Sempre desprezei as coisas mornas, as coisas que não provocam ódio nem paixão, as coisas definidas como mais ou menos, um filme mais ou menos, um livro mais ou menos. Tudo perda de tempo. Viver tem que ser perturbador, é preciso que nossos anjos e demônios sejam despertados, e com eles sua raiva, seu orgulho, seu asco, sua adoraçao ou seu desprezo. O que não faz você mover um músculo, o que não faz você estremecer, suar, desatinar, não merece fazer parte da sua biografia."



Nem preciso dizer que eu sou fascinado pelas idéias dela, né?!!! Diria até, com todos os exageros que me cabem, Martha Medeiros é a minha musa literária da atualidade. Ela descreve o cotidiano, as relações e os sentimentos como ninguém - visceralmente, algo que eu amo e me faz pulsar. Baseando-me nesse trecho do "O Divã" e fazendo um paralelo com o que eu estou vivendo atualmente, a análise que eu sou capaz de fazer por hora é:


Momento Divã


Hum, hã... Hunf!!! Primeiramente, posso dizer que assim como esse trecho, tudo o que é frio ou morno não me toca tão profundamente. Embora, eu tenha paura de incêndios, por ter pavor de sair irremediavelmente carbonizado (Credo, Deus me livre e guarde!!!), as labaredas tem muito mais haver comigo do que eu posso imaginar - apesar da minha tranquilidade e da minha vida estar um pouco insossa no momento (é fase, vai mudar), eu sou sedento de vida e de movimento. Mas, estar no marasmo é também aprender a lidar com ele. Não é uma aprendizagem muito saborosa, mas, necessária.

Quanto aos meus sentimentos, putz, para piorar a presença de alguns sintomas de paixonite, eu não me percebo assim. Sinceramente, mais do que estar apaixonado, eu acho que estou apenas passando por um estágio de carência (por não estar beijando aos sábados e não estar me envolvendo com ninguém no mundo real) e de encantamento.

Sabe quando você conhece uma persona bacana e além dos atributos estéticos (entre 10 características que te atraem tem quase as 10), ela também apresenta um conteúdo interno encantador ( bons sentimentos, cultura, valores, pensamentos, afinidades, ...)?!!! E se isso ainda não fosse suficiente, ela também apresenta todos os clichês que sempre me atraem, mas, na prática, sempre me causam muito mal?!!! Bingo, é isso. É o tipo de persona sedutora (de todas as formas de que se pode ser) que me salta os olhos e, para piorar tudo, não existe a possibilidade de encontrar alguém assim por aqui. Pelo menos, é o que eu consigo perceber num primeiro momento, mas, posso está equivocado por estar atribuindo e projetando alguns referênciais que eu gostaria que houvesse - Sim, é uma possibilidade também, até provável.

Mas, de toda forma, eu estou bem consciente da nossa realidade e por saber que jamais poderemos ter o que eu gostaria de ter (desejo), isso me impede de ir mais fundo e perder as rédias dos meus sentimentos. Não se trata de ter medo, não é isso, apenas não existem fundamentos tangíveis para criar expectativas e, muito menos, construir um romance. Trata-se de um desejo impossível. E eu já passei da idade de ter paixões platônicas.



... "Inalcanzable como estrella, tan distante
Un amor casi imposible
Invisible como el aire
Eres tan inalcanzable, tan sublime como un ángel
Un amor casi imposible
Como fuego que no arde
Te me as vuelto inalcanzable,
INALCANZABLE... "



Eu estou sendo freiando forçadamente pela minha razão, pois, não adiantaria nada eu me apaixonar por nada. O que eu poderia esperar de uma relação pautada na distância, na ausência e na unilateralidade?!!! Nada. Até porquê, como vocês sabem, eu preciso de contato físico e sentir que sou correspondido, caso contrário, o que eu sinto facilmente morrerá ou é substituído.

Sei também que assim como veio, de forma surpreendente e inesperada, também se vai. Meus encantamentos são assim: Desencantam rapidamente. E a minha empolgação já foi bem maior. O fogo está morrendo... Mas, ainda não me é uma presença indiferente, pois ainda penso, desejo e sinto falta.

No entanto, meus amigos, não se preocupem, eu não estou apaixonado (se for uma paixão, eu nego até sufocá-la e matá-la dentro de mim). Sinto apenas que é um encantamento e, por isso, eu não quero mais postar sobre isso, para que as próximas postagens não se tornem mais repetitivas como já estão e também para que os desfechos delas não sejam sempre os mesmos. Todavia, eu preciso definir o que eu sinto, o que eu estou vivendo. Enfim, essa repetição é parte de mim.

Jamais faça isso com o ♥ de álguém!!!


"Nunca diga te amo se não te interessa.
Nunca fale sobre sentimentos se estes
não existem.

Nunca toque numa vida se não pretende
romper um coração. Nunca olhe nos olhos de
alguém se não quiser vê-lo se derramar em
lágrimas por causa de ti.

A coisa mais cruel que alguém pode fazer é
permitir que alguém se apaixone por você quando
você não pretende fazer o mesmo."

(Mário Quintana)

A PAIXÃO



Longe Do Meu Lado

"Se a paixão fosse realmente um bálsamo
O mundo não pareceria tão equivocado
Te dou carinho, respeito e um afago
Mas entenda, eu não estou apaixonado

A paixão já passou em minha vida
Foi até bom mas ao final deu tudo errado
E agora carrego em mim
Uma dor triste, um coração cicatrizado

E olha que tentei o meu caminho
Mas tudo agora é coisa do passado
Quero respeito e sempre ter alguém
Que me entenda e sempre fique ao meu lado
Mas não, não quero estar apaixonado.

A paixão quer sangue e corações arruinados
E saudade é só mágoa por ter sido
Feito tanto estrago
E essa escravidão e essa dor
Não quero mais

Quando acreditei que tudo era um fato consumado
Veio a foice e jogou-te longe
Longe do meu lado

Não estou mais pronto para lágrimas
Podemos ficar juntos
E vivermos o futuro, não o passado
Veja o nosso mundo

Eu também sei que dizem
Que não existe amor errado
Mas entenda, não quero estar apaixonado".


(Renato Russo)





Por definição, segundo Wikipédia, quase que catastroficamente, a paixão é um sentimento de natureza patológica, onde o indivíduo apaixonado perde a sua individualidade em função do outro, como também, a sua identidade e o seu poder de raciocínio. A sua duração, pode durar até três anos, onde, com o passar do tempo, a carga de idealização que você atribuiu ao outro vai se desfazendo conforme a realidade do convívio, sendo um processo doloroso, triste e frustrante. Você pode acabar constatando que fez uma leitura equivocada do outro.

- "Ai que meda!!! Por mais que doentia seja essa definição, eu concordo plenamente."


Porém, para os adultos, "por ter maior conhecimento de mundo, por ter vivenciado maiores experiências, não estará tão sujeita a perder a razão e deixar-se dominar pelo peso do sentimento".

- "Ufa, eu pensei que não havia uma luz no fim do túnel. Ainda bem que não será necessário um tratamento crônico ou de choque, assim, nada que o bom senso não resolva. Se resolve eu não sei, mas, pelo menos, ameniza demais a situação." rs...


Fisiologicamente, a paixão está associada a ação de um neurotransmissor que atua no cérebro juntamente com as funções sexuais, chamado "FENILETILAMINA". Esse neurotransmissor pode ser ativo através de um simples olhar e/ou um aperto de mão, além de ser manifestado através de todos os sentidos. Quem se apaixona, se apaixona com todos os sentidos.

- "Ui, que perigo!!! Ainda mais para um rapaz tão carente como yo: Hei, chega tão perto não, senão eu me apaixono de vez!!!" rs...


Os seus principais efeitos são:


1. Partindo da dependência emocional em função do outro, como uma muleta afetiva, indo até a descaracterização do indivíduo apaixonado;

- "Opa, me descaracterizar jamais!!! Não faço isso por ninguém, já é um pacto que eu fiz comigo mesmo."



2. O apaixonado deseja e quer ter o seu objeto de desejo a todo custo, custe o que custar, sentindo a "necessidade de ver e tocar a pessoa ou objeto por qual se apaixonou, ou ate mesmo saber que aquela pessoa amada tambem gosta dele e esta pensando nele";

- "Ahhhhh gente, essa necessidade é universal, quem não quer ter os seus sentimentos correspondidos, né?!!! Igualmente, ipsi literis, tal e qual, impossível, pois cada um tem uma forma própria de gostar e demonstrar - Só se dá, aquilo que se tem para dar. Agora, o sentimento de posse, é algo muito perigoso e pode ultrapassar todos os limites, chegando nos eventos passionais como os crimes passionais. Eu sou passional sim, mas, no que se refere ser intenso, mas, não chegaria ao ponto de assassinar alguém por causa de uma rejeição. Muito pelo contrário, eu até respeito o direito do outro de não me querer, sempre foi assim e não mudará. Assim, espero. Só me interessa sentimentos sinceros e recíprocos."



"É inútil obter por piedade aquilo que desejamos por amor".

(Victor Hugo)





3. A paixão se torna um "vício", uma dependência, onde o apaixonado não consegue mais viver e/ou se sentir feliz sem a pessoa amada;

- "Eu sou tão centrado em mim mesmo, que até os meus vícios e compulsões estão voltados para mim mesmo. Mais narcisista impossível!!!" rs...



4. O apaixonado tem pensamentos obsessivos, não parando de pensar no outro, em nenhum momento, fantasiando e inventando situações que não existem;

- "Hummm, eu não posso negar: Quando eu estou apaixonado, eu penso na persona e fantasio coisas boas e agradáveis, tipo estar juntos, beijar, abraçar, ter uma torrida e sedutora noite de amor, mas, chegar ao ponto de fugir da realidade ainda não aconteceu comigo. Nesse ponto, eu sou bem pé no chão."



5. A paixão é um "sedativo", onde você pode ficar adormecido, entorpecido, sem perceber os defeitos do outro e a real situação do relacionamento;

- "Eu já sou diferente, eu gosto de detectar os defeitos primeiro, assim, eu vejo logo se existem afinidades e compatibilidades, caso não haja, nem dou continuidade. Mas, quando as qualidades são pontos fortes, saltando sob os nossos olhos, realmente, elas podem camuflar alguns defeitos. Mas, tanto as qualidades (Q) como os defeitos (D) só são detectados com o decorrer do tempo, com a convivência. Q e D todos nós temos!!!"



"Ninguém é perfeito até que você se apaixone por essa pessoa".

(William Shakespeare)





Pelo visto, além do seu componente emocional e fisiológico, a paixão também mexe com a química do corpo, promovendo estágios de comportamento e/ou envolvimento:

Luxúria - Você sente um forte e ardente desejo sexual pelo outro;

Atração - Amor com estágios de euforia, envolvimento emocional e romance;

Ligação - Atração que com o passar do tempo vai se transformando numa relação calma, duradoura e segura.


- "Hum, interessante!!! Mas, eu não consigo me definir apenas num estágio." rs...


Entonces, quem estiver apaixonado levanta o dedo?!!!

Remember me, O filme


Gente, nem sei se eu devo recomendar esse filme, porquê, o enredo dele é muito fraquinho, diria até sem pé e nem cabeça. É aquele tipo de filme, que a gente acaba assistindo até o fim, por pura teimosia, apenas para encontrar um sentido mais concreto para ele. Mas, quem quiser assistí-lo, destacaria:

1. A atuação do Robert P., realmente ele não se limita apenas a sua interpretação como Edward Cullen em o Crepúsculo. Como ator, ele tem ótimos recursos;

2. Algumas questões morais: presença paterna, bullying na escola, "apostas" de cunho afetivo;

3. O desfecho do Tyller, personagem principal.


Enfim, a mensagem filosófica e moral da trama é: Realmente, por mais que a gente busque um sentido concreto para a nossa vida e tenhamos apego material pelas coisas, a vida nada mais é do que apenas lembranças.

Por enquanto


Quem é você?!!!



Quem é você
Que me desnorteia tanto:
Fruto da minha imaginação
Ou impressão em facto?!!!

Uma hora, me deixa "brabo"
Outra hora, me deixa calmo
Me deixa armado até os dentes,
Peleando na brigada de frente,
Depois me desarma,
Propondo a paz

Me dá colo
Como as mais ternas das criaturas
E de um minuto para o outro
Me dá um tapa na cara
Como as mais vis dos seres mais abjetos

Me faz desejar
Com o que eu não posso ter
Quando na verdade
Eu sei que eu não posso desejar

Me propõe devaneios
Os mais deliciosos devaneios
Quando não é capaz de cumprir

Quem é você
Que me divide:
Que me prende e me solta
Que me aproxima e me repele
Entre o que eu quero e eu não quero
Entre o que eu posso e não posso
Entre o que é e não é

Uma hora, aparenta ser uma fortaleza,
Uma pedra de gelo
Noutra, demonstra ter tantas fragilidades
E dependências

Aparenta que cresceu
E depois
Retrocede aos 5 anos de idade

Quem é você
Que me confunde:
Uma hora, eu quero te dar um beijão
Um grande e forte abraço
Noutra, eu quero te dar umas peias
De porrete
Desperta em mim a vontade de te proteger
E depois
De te negligenciar
Não querer te perder
Depois te deixar partir
Te afirmar
Te negar, renegar
Rerenegar até você sumir de vez

Quem é você
Que está tão distante:
As vezes, parece tão perto
Ao mesmo tempo tão longe
Uma hora, me aquece em brasas
Noutra, me esfria em neve,
Sem direito à edredon,
Me faz embarcar
E depois me faz querer abortar o vôo
Quem é você
Que consegue:
Estar longe do alcance dos meus dos olhos
Do toque das minhas mãos
Mas, ao mesmo tempo,
Tão perto do coração

Te querer e mal-querer
Te elogiar e xingar
Te compreender e descompreender
Te exaltar e rebaixar
Ao mesmo tempo é tudo
E depois nada

Quem é você?!!!

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Desnudando-me



Nunca é fácil se despir em frente do outro, seja em vestes caídas ao chão ou estendidas pelos móveis do quarto ou em palavras, se somente se ditas com sinceridade, ou em gestos e intenções. Porém, não se trata aqui de trocar de roupa ou tirar a roupa para outros fins, mas, de se desnudar a alma, expondo pensamentos, impressões e sentimentos, por mais dúbios e contraditórios que eles possam estar neste momento.

Quem exalta tanto a sinceridade que diz ter, não pode fazer diferente, tem que se desnudar aos olhos dos outros, mesmo que ficticiamente, para justificar a sua postura diante da vida. Não existem meios termos, a sinceridade é, seja ela dura ou não, desconfortável ou não, triste ou não.

- "Naturalmente, que eu também tenho os meus segredos inconfessáveis, cujos quais, eu não os contarei nem sob tortura chinesa, nem mesmo aqui. São tão inconfessáveis que eu nem mesmo me lembro mais."


Após, ter lido o meu post desta madrugada (bem, ao meu contra-gosto, mas, era algo inevitável já que a parte envolvida tem acesso e lê assiduamente), foi dado 0 primeiro passo para se astiar a bandeira da paz (até quando eu não sei): No final da tarde, quebramos o gelo e conversamos. Aclaramos alguns pontos obscuros da nossa relação, apesar de não ter nenhum rótulo que possa nos definir, é uma relação sim.

Por mais óbvio que seja, a incompreensão é o reflexo da não compreensão e, por isso mesmo, eu resolvi colocar tudo aquilo que estava me encomodando, pelo menos, o principal e suscintamente. Talvez assim, a "topeira" compreenda melhor o que se passa comigo e com a gente... rs... e também possa a me ajudar a compreender o que eu estou sentindo e evitar situações estressantes.

Enfim, não foi preciso ainda da cruz vermelha para nos socorrer... Entre não mortos e feridos, salvaram-se todos.

- "Agora, apenas eu comigo mesmo: Com ou sem compreensão, uma coisa eu aprendi, independente da opinião alheia, ninguém irá conseguir me compreender e me perceber da forma como eu me conheço. Portanto, fui sincero hoje a tarde, principalmente, para comigo mesmo, tanto para expressar tudo o que eu estava sentindo e expôr o que eu ainda não havia exposto e para estar com a consciência tranquila de que eu busco conciliar o meu discurso com a minha prática. Se eu vou ser valorizado ou não por ter sido eu mesmo, não está sob o meu júdice, mas, sinto que essa missão foi cumprida."

Ainda não é chegado o momento para tréguas



Há quem diga que: "O melhor depois da briga é fazer as pazes". No momento, sim, mas, muitas coisas estão envolvidas, tanto a situação anterior desencadeadora da confusão, como também, como cada um irá lidar com o que aconteceu. As marcas estão ali. Será que ambos terão condições de superar o mal estar e as mágoas?!!! Dependendo da gravidade do fato, talvez.

Porém, para haver a tão ansiada trégua, o melhor é ter um longo período de paz posteriormente. Será que eu estou preparado para esquecer o que aconteceu (até poderia, porquê não foi o final do mundo) e levantar a bandeira da paz?!!! Sinceramente, ainda está em mim a vontade de pelear.

Se ouver uma trégua, deixa que ela seja representada através do silêncio e da falta de contato, pois, o tempo obra milagres e talvez consiga abrandar as minhas revanches. Algumas, ele conseguiu, outras, não - e se até agora, as mais antigas não foram abrandadas, não abrandarão mais, por isso, a lista negra existe e continuará barrando-os no meu baile e sem fazer a menor falta, diga-se de passagem.

Sim, eu defendo a paz mundial, vejo com bons olhos a picardia do movimento hippie (Piece and Love), mas, não é toda falta cometida que se pode perdoar e algumas nem daria. Mas, tem uma em específica, a mais recente, diria que a última, que eu não quero sublimar por pirraça - Sim, o meu orgulho ainda está ferido.

- "Pura teimosia. Fazer o que?!!! Eu estou sendo sincero com o que eu estou sentindo".


Mas, ainda não é o momento certo para propôr uma trégua, pois, não me adiantaria nada propô-la para que ela seja quebrada e principalmente porquê eu ainda não estou preparado para cumprí-la. Deixa o tempo correr... Mas, se o tempo passar demais e não houver mais jeito de reverter a situação?!!! Ahhhhh, paciência, porquê de fato não era pra ser.

Antes de qualquer trégua, as feridas precisam estar cicatrizadas, caso contrário, elas sangrarão e não terá valido a pena uma proposta de trégua nestas condições, pois ela será frágil, ineficiente e vã. Será facilmente descumprida e o objetivo não seria esse, mas, o oposto: Ficarmos bem. Se é que conseguiremos isso, pois, é um hábito entre nós bates e rebates de pura provocação.

Mas, há algo maior do que uma simples briga e teimosia. São dois pólos que se repelem, constantemente, saindo até faísca, mas, há algo que ainda nos mantém ligados - não sei o que é, mas, tem. Pode até não ser os mesmos interesses (o que de fato não são), mas, é possível que um não queira perder a companhia do outro. Isso, a primeira vista está tão "otelesco". Ai, ai, ai...

Enquanto, não vivemos em um momento de paz e não podemos astiar a bandeira branca, me refiro à você e eu, a persona em questão sabe de quem se trata, vamos que vamos como estamos, porquê a vida continua e outras peleas ainda estão por vir - acredito até que com personagens e situações diferentes.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Essa tal vilania...




"Deixa ela agir", eu digo sem nenhum constrangimento. Aprendi a ser pacato, amavél e agradável com os meus pais, com as minhas "tias" do Ensino Infantil e Fundamental, na minha roda social, mas, não esperem de mim uma santidade que eu não a tenho e, muito menos, talento para ser mocinho de filme hollywoodiano. E a vida me ensinou que ser "bonzinho" acaba sendo a palmatória do mundo e saco de pancada. O que?!!! Ooops, isso não faz o meu estilo.

Porquê é que eu tenho que tratar com boemias e camaradagens quem brinca com os meus sentimentos?!!! Quem me sacaneia?!!!

- "Na na ni na não!!! N, A, O, ~, NÃÃÃÃÃÃÃO!!!"


Definitivamente, eu não me escondo atrás das minhas qualidades e nem atrás de um personagem forjado de bom moço. Sou dicotômico, eu tenho as ambas facetas em mim, onde cada uma age quando solicitada e de acordo com os estímulos. Por isso mesmo, eu sou verdadeiro demais com as minhas emoções para ser traiçoeiro e, até mesmo porquê, as minhas cartas estão na mesa, para que depois, não me venham acusar de qualquer trapaça. Sou contundente, impositivo, visceral e essencialmente vilão - e como tal, sou vingativo, dou o troco e não deixo passar a oportunidade de me vingar.

- "Se você me deu motivos, arque com as consequências dos seus atos, porquê, vem resposta à altura sim, principalmente, se eu fui ferido e não dei motivos para o ataque. Não me custa nada em deixar a minha parte vilão agir."


Na altura do campeonato, depois das duas maiores perdas da minha vida, minha mãe e o amor da minha vida, eu vou me preocupar porquê alguém ficou decepcionado(a) e/ou desagradado(a) com alguma palavra dita e/ou ação feita da minha parte?!!!

- "Ah, tá!!! Por Jason, pouco me importa o seu conceito e os seus sentimentos sobre a minha pessoa. Eu não sou dado a sentimentalismos baratos, isso caiu por terra faz séculos. Vou nem dormir por causa disso... Ha, ha, Ha, HA..."

Agora, eu sei ser justo e dar de céaser o que é de César. Eu dou a dimensão e a importância exata das pessoas que me rodeiam, sejam elas do mundo real ou virtual. Há quem seja de suma importância para a minha vida e aos que não são.

- "Não queira se fazer de ofendido(a) porquê levou uma pedrada, porquê se levou, é porquê deu motivos. E cada pedrada dada é emitida sem remorso ou culpa pode ter certeza disso. La venganza és un plato, que se come frio!!! Ou en calor del ahora!!!"


Portanto, se você me der motivos, eu piso no seu pescoço na primeira oportunidade, não tão literalmente assim... rs..., Porém, ninguém mexe com o meu orgulho, com a minha vaidade e com a minha dignidade e fica impune. É a lei da vida, portanto, essa é a minha lei.

O orgulho não é de todo ruím...


"Sou antipático com orgulho, só sorrio para quem provoca meu sorriso.
Não gostou? Problema seu.
Isso se chama autenticidade, meu caro."


(Arnaldo Jabor)


- "É preciso acrescentar mais alguma coisa?!!!"



"Nunca desça demais.
Todo homem deve ter, pelo menos, um pouco de orgulho.
Isso se chama dignidade."


(Kléber Novartes)


- "Pago o preço que for, até o da solidão, mas, eu não vou prevaricar e, muito menos, me descaracterizar pelo quê e por quem eu não acredito. Sou autêntico, sou digo e sou orgulhoso. Quem me quiser tem que ser assim: Brincar no meu céu e no meu inferno, porquê eu tenho ambas as paisagens."

terça-feira, 17 de agosto de 2010

<< REW 07: Contigo aprendí


"Contigo aprendí
Que existen nuevas y mejores emociones,

Contigo aprendí,

A conocer un mundo lleno de ilusiones.

Aprendí que la semana tiene más de siete días,

Hacer mayores mis contadas alegrías

Y a ser dichoso, yo
contigo lo aprendí.

Contigo aprendí

A ver la luz del otro lado de la luna,

Contigo aprendí

Que tú presencia no la cambio por ninguna.


Aprendí que puede un beso ser más dulce y más profundo,

Que puedo irme mañana mismo de este mundo,

Las cosas buenas ya contigo las viví.

Y
contigo aprendí
Que yo nací el día en que
te conocí"

(Luis Miguel - Contigo Aprendí)

domingo, 15 de agosto de 2010

Se eu sou passional?!!!


Vamos dizer que eu sou emocionalmente intenso e orgulhoso, não fico em cima do muro, não tenho saco para indefinições e não perco o meu tempo com quem não me merece.

Tá bom pra você?!!!

Complô no limbo, só pode!!!


Quanto mais eu rezo... Mais assombração me aparece. Deve estar havendo alguma conspiração no "limbo" contra a minha pessoa, porquê, só rindo e dizendo "vaaaaaaaaaaaaaaaaalha" para as últimas:


I) "M": - "Hei, manda um beijo para o seu amigo?!!!"

- "Por acaso, eu virei garoto de recados?!!! Porquê você mesmo não manda e dá o beijo pessoalmente?!!! Não precisa de mim como ponte!!!"



II) "L": "Me dá um beijo?!!! Me dá um abraço grande e gostoso?!!!"

- "Ué, porquê você não pede para o carinha da quinta-feira?!!!"



III) "R": "Eu estou muito tenso... eu estou precisando "relaxar"?!!!


- "Sabe quando você vai "relaxar comigo?!!! Nunca mais... te toca!!!"



IV) "R": Amigo, você não está com saudades de mim?!!! Não me ama mais?!!!

- "Não. Não. Eu nem mais sei se somos amigos mesmos... Se eu sou frio?!!! Não, vamos dizer que eu sou passionalmente sincero!!!"

Dieta - 2 semanas


O período crítico de uma dieta pode-se extender até o primeiro mês, quando os hábitos alimentares e o organismo ainda estão se acostumando com o novo cardápio e a nova rotina alimentar. Particularmente, iniciar uma dieta é sempre um martírio e antecedida por vários ensaios: "Eu vou começar amanhã!!!" (Geralmente nas segundas, mas, eu comecei a minha no domingo); como também, a primeira semana sempre é a mais difícil. Mas, após passada a primeira semana, entra-se no ritmo.

E foi assim. Essa segunda semana foi bem mais tranquila. Embora, eu não tenha me pesado, já começo a notar os resultados. Que bom!!! Mas, eu quero continuar assim, disciplinado, até outubro - meu foco inicial.

- "Além da minha dieta alimentar, também estou fazendo dieta de amigos ingratos (muy amigos) e paqueras sem noção!!!"

Te amarei para sempre, O filme



Gente, mais uma dica de filme para ser assistido nesse final de semana ou no próximo ou próximo... "Te amarei para sempre". Além da trama açucarada, não é as das piores, mas, a temática da "viagem no tempo" é sempre um assunto bem intrigante. Então,...

- "Ah, se fosse possível viajar no tempo física e tangivelmente!!!"

Exaltação a vulgaridade



Nem em Sodoma & Gomorra, exaltou-se tanto a vulgaridade, em todos e amplos sentidos. Se lá, apenas o amor livre entre cidadãos do mesmo sexo, seja homem com homem (Auuuuuuuu) ou mulher com mulher (olha o jacaré!!!), e a prática das mais antigas das profissões, a prostituição, já foram motivos fortes e escandalosos para desctruirem as duas cidades, imagine agora. O que fazer em nossa sociedade, onde vivemos a exaltação da vulgaridade?!!!

Algumas permissividades, libertinagens e depravações já estão mais do que aceitas em nossa sociedade, sendo incutida na mentalidade dos jovens solteiros e casais mais liberais como algo normal em suas práticas (apesar de todas as críticas e ferir os padrões de ética e conduta, principalmente os mais tradicionalistas), sendo propagadas sem constrangimento algum.

Não serei hipócrita em ir contra a modernidade e a renovação de alguns valores e condutas e, muito menos, ir contra o desejo, mas, o que me constrange e me causa uma certa preocupação é a falta de decoro e bom senso que as pessoas perdem na hora de por os seus desejos em prática. Há quem coloque a sua bunda na praça, literalmente, seja nas praças públicas e urbanas ou nos sites virtuais. A gente vê de tudo, a toda hora e a todo instante.

Eu não sou contra os desejos, também tenho os meus, mas, eu sou terminante contra a depravação e a promiscuidade que nos impõem e a degradação humana na sua forma mais vil e abjeta. No entanto, cada um é dono do seu corpo, do seu desejo e das suas práticas sexuais, portanto, só ultrapassa o seu próprio limite quem quer.

Infelizmente, a cada inovação pós-moderna, os nossos valores e condutas descem ladeira abaixo e vamos celebrando e exaltando a vulgaridade sem menor pudor e, muitas vezes, não nos damos conta de que estamos legitimando atos tão vulgares. A vulgaridade não está no amor entre iguais ou a liberação sexual entre os casais, mas, a forma como cada um de nós se degrada e se sadomiza diante do outro, sem respeitar o nosso corpo, a nossa alma, os nossos sentimentos e os nossos limites.

Estamos nos rendendo e nos reduzindo apenas às práticas compulsivas e imorais que comandam os nossos instintos carnais tal e qual um animalzinho no cio!!! E viva a vulgaridade!!!

sábado, 14 de agosto de 2010

E por falar em party, em saturday night...


Tudo o que eu queria para hoje a noite era uma baladinha de flashback, com direito a todos os hit's dos anos 70, 80 e 90 que eu tanto adoro!!! Na falta de, o que me resta é escutar os meus mp3, viajar no tempo e recordar de momentos, baladas e companhias memoráveis de uma época aura musical e de encontros que não voltaram mais.

Let's go in the party (sexy), baby?!!!



Definitely, NO!!!


É uma febre nos USA e na Europa as "sexies parties" ou "gang bangs", as festinhas sexuais onde solteiros e casais, sejam heteros, bis ou gays, participam de orgias sexuais. Seria um remaker dos bacanais de outrora, numa versão mais hard e menos glamourosa do que nos tempos dos imperadores romanos. Agora, com um ingrediente tecnológico incluso, onde qualquer um de nós podemos espiar via webcam: "Sim, algumas dessas festinhas sórdidas e vulgares são transmitidas em tempo real via internet, com direito a muita "putaria", do estilo "papai e mamãe" indo até as mais bizarras, sendo impossíveis de se imaginar (pode-se ver coisas que até Deus duvida), além de muito álcool, muita droga (maconha, poppers - similar do lança perfume, craque, outras drogas sintéticas) e uso de brinquedinhos (dudes e toys) e práticas como o "fist" (introdução dos dedos, da mão e do antibraço no reto) e outras porcarias".

Como vocês podem supor e imaginar, não se trata de nenhuma festinha familiar e light, muito pelo contrário, trata-se de uma festa bem quente, hot hot hot, e bem apimentada, hot chilli . E como não seria diferente e isso não me surpreende, já podemos encontrar a versão "sexy party brazuca", onde os brasileiros também promovem e participam de festinhas assim, seja formando grupos de orgia, com participantes fixos, casas especializadas no ramo, grupo de amigos e casais intinerantes que viajam por todo o país buscando e convidando "amigos" para essa tal prática.

- "E por falar em convite, no começo dessa semana, eu recebi um convite desses de um casal paulista que vem passar alguns dias em Fortaleza, no próximo mês. Você se deu o trabalho para respondê-los?!!! MUITO MENOS EU!!! Sou careta, não tem jeito e não me interessa participar dessas libertinagens, como diria uma persona acolá: "Você é muito sensível"; sim, sou sim, principalmente quando se trata de autodegradação e eu não sou carne exposta no balcão de um frigorífico, muito menos, acompanhante ou garoto de programa ou toy boy".


Há quem gosta de participar, mas , eu não. De acordo com a minha criação e os meus princípios, isso significa ultrapassar de todos os meus limites. Não que eu seja "santinho", mas, eu estou evitando degradações e ressaca moral no dia seguinte. E aos que praticam essa modalidade sexual, é porque tem estrutura emocional para participar destas festinhas e conseguem separar sexo de envolvimento afetivo sem maiores crises e conflitos.

Agora, a quanto dar uma espiadinha, todo mundo tem o seu lado voyeur e espia quem quer...

- "Porém, eu ainda prefiro uma festinha à dois, somente, de preferência com quem eu esteja enamorado."


"As lágrimas não reparam os erros!!!"

The Verve - Bitter Sweet Symphony (with lyrics)

♫ Pitty - Na sua estante

"Eu não ficaria bem na sua estante..."