quarta-feira, 30 de junho de 2010

Eu quero e você?!!!



Sono inquieto, pensamentos a mil por hora, gula, gula e gula, vontade de me retrair... Sinais de que eu estou um pouco mais ansioso do que o de costume. Faz parte da minha contrabalança, da minha natureza impulsiva e impaciente.

Sempre quando você se coloca numa posição de "se", de esperar uma afirmativa do outro, sobretudo quando você espera receber um "SIM" (porquê só vale se for o sim), surge aquela ansiedade incontrolável, disparando todos os seus gatilhos, da insegurança à compulsão. É dose, né?!!! Mas, quem tem um temperamento ansioso, de vez em quando, sobretudo em momentos decisivos, você se encontra em pleno estado de nervos. Porém, neu não me encontro irritado, tratando-se de um bom sinal.

Impasses, alguns impasses que precisam ser resolvidos para dar sentido a vida, aos meandros del mi corazón. Talvez, nem fosse tão impasse assim, porquê a cena construída até então, estava muito propícia para o que estar por acontecer... Mesmo sabendo que, pode se confirmar ou não.

- "O que eu quero?!!! Naturalmente que se confirme. E você?!!!"

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Brasil 3 x Chile 0


Hummmm, até que o Brasil foi um pouco mais convincente?!!! Porém, todavia, contudo, o próximo jogo será pedreira, mais uma "quartas de finais" com a Holanda, uma das minhas favoritas. Portanto, de antemão, já devamos preparar os nossos corações e uma big dose de hi-fi, porquê será um jogo sofrido.

Quanto ao jogo de hoje, eu preferi assistí-lo em casa mesmo, apesar de ter recebido alguns convites, um para camarote do "Agita, galera" na Praia de Iracema, outro para estar com os meus amigos também lá, mas, na pipoca, agitando com a massa. Mas, eu não estava com saco para sair de casa (tô podre de preguiça) e nem com vontade de me socializar com a multidão (estou blasê nesses últimos dias)... rs...

- "Ah, não me esquecendo, glamour pra mim, é outra coisa, bem diferente, do que participar intensamente de eventos populares. O requinte é outro!!!"


Mas, de toda forma, valeu Brasil... Que venha a laranja mecânica!!!

Eu estou de boa...



Porquê será que as pessoas interpretam introspecção com depressão?!!! Aaaaah, parou!!! Só porque eu quero ficar quieto no meu canto, desfrutando do meu conforto e voltado pra mim mesmo, sem querer estar junto com a galera e no meio da bagunça, não quer dizer que esteja acontecendo alguma coisa. Eu apenas estou sentindo a necessidade de ficar sozinho, pensando em mim, nas minhas coisas e lidar com alguns ansiedades.

Até parece que vocês não me conhece... Affeeeewwww!!! Eu sou assim mesmo: Há momentos em que eu quero me isolar, sumir do mundo, há outros em que estar no mundo, com a galera, cumpre o seu papel.

- "Não me peçam para eu jogar a sujeira para debaixo do tapete, porque eu não farei, muito menos, me forçar a situações que eu não estou afim apenas e somente para satisfazer as expectativas dos outros. Se o fizesse, não seria eu mesmo."


Não se preocupem. Eu estou bem, estou de boa, só não estou com ânimo para multidões e algazarra.

Reflexão da Segundona



Quem tem que me levar a sério, antes de tudo e de qualquer pessoa, PRIMEIRAMENTE, sou eu mesmo!!! Se eu for esperar o reconhecimento, a consideração, o zelo e o carinho alheio, eu estarei velho, exaurido e perdido. Os outros só tem a impáfia de brincar com os nossos sentimentos, quando e somente nós permitimos isso.

- "Você vai permitir isso?!!! I'm sorry, but, ..., EU NÃO!!! Eu me levo muito a sério para ser passatempo, piada, estepe, escada e carta coringa dos outros. Enfim, eu estou dispensando pessoas e relacionamentos que me tirem o meu juizo, eu estou muito bem como eu estou."

Morte Anunciada



Sábado às 18h e 30 min, um dos meus primos por parte de pai morreu próximo de casa com 3 tiros na cabeça, observando a festa junina do bairro.

Enfim, todas as famílias que possuem entes queridos envolvidos com o universo do tráfico de drogas, seja como traficantes ou como usuários de drogas (viciado), sabem que eles já estão com a sentença de morte proclamada, alguns morrem mais cedo, outros mais tarde, mas, sempre a jura de morte é cumprida. Foi assim como o meu primo (ex-viciado, ex-vivo), a sua morte já tinha sido setenciada pelo traficante.

Não se tem como fugir da mira da bala, nem aqueles que atuam no tráfico, ou morrem porquê disputam o controle (o poder, o comando) e o local (as bocas de fumo) com os seus rivais ou no confronto direto com a polícia, e nem aqueles que são consumidores, porquê o ajuste de contas é inevitável. Dívida no tráfico é paga com a própria vida, independente do valor dela - ainda mais quando o valor da vida (não era para ter valor algum que pagasse) está tão banalizada que se mata até por R$ 5,00 como a gente vê nos noticiários de TV sensacionalistas.

- "Viver nunca esteve tão embaixa."


No caso da minha família, embora, a morte dele já estivesse anunciada, é claro, que ninguém espera quando um fato desse acontece, muito menos para a minha tia, uma mãe, sempre zelosa e estremosa com os seus 6 filhos. Eu sinto muito mais por ela do que por ele, porquê desde pequeno ele nunca foi uma flor que se cheirasse. Mas, não adianta atirar pedra na conduta dele ou criticar os maus feitos que ele fez em vida.

- "Enfim, que ele descanse em paz e que o coração da minha tia consiga encontrar a resignação necessária para continuar vivendo e padecendo em sua condição materna."

domingo, 27 de junho de 2010

Que a verdade seja dita...



... Cada um com a sua loucura!!!

Quando você percebe...


"Chega a um ponto que você acorda e se pergunta o que está acontecendo. Quando percebe que as coisas que te davam tremenda euforia já não lhe causam mais tanta emoção.Que aquilo que te feria amargamente já não lhe causa tanto impacto.

Você se questiona se a vida te anestesiou, até perceber que novas coisas lhe trazem novas emoções.Coisas que você nunca valorizou passam a ser fundamentais em sua vida.Tudo aquilo que nunca imaginou fazer agora você se percebe fazendo. E ainda com o maior prazer!

Descobre em si mesmo forças que nunca pensou possuir e emoções que chegou a duvidar que existissem.Você anda mais um pouco,para e se pergunta se aquele ali ainda é você.Você se acha estranho. A euforia passou e no lugar dela,tomou conta uma felicidade terna e constante...

Então você percebe que a coisa que mais te assustava já não lhe é mais tão assombrosa.

Percebe que depois de subir um degrau na escada da vida,não se pode mais voltar a ver as coisas sob o mesmo ângulo.

Então você viu que cruzou o oceano,chegou a outra margem, e,sem mesmo perceber queimou seu próprio barco para se permitir ali permanecer, pois já não há mais vontade de voltar..."

(Autor Desconhecido)

Em prol da Diversidade Cearense


Hoje, oficialmente acontece a Parada GLS de Fortaleza, na Av. Beira Mar, um dos principais cartãos postais da capital cearense, colocando em pauta a visibilidade e a luta dos direitos dos homossexuais, tendo como tema desta edição "A Homossexualidade na Terceira Idade". Um tema bem pertinente devido ao aumento dos idosos em geral, apesar do "oba-oba" e da "chacrinha" que gira em torno desse evento - tornando-se quase uma micareta do arco-íris.

- "Você vai prestigiar o evento?!!! Nem eu. Eu acho que tem outras formas mais eficientes de lutar pelo direito do cidadão em geral e sem transformar um ato cívico em boate e bordeu a céu aberto. Foi-se o tempo em que as paradas tinham um efeito mais sério e reivindicatório. Para efeito de festejar a diversidade, paquerar e beijar na boca, cumpre o seu papel, mas, mobilizar a sociedade em aceitar o homossexual e render documentos oficiais e reivindicatórios para serem encaminhados às autoridades, não."



Querendo ou não, a diversidade sexual é uma realidade que não se pode ignorar, principalmente em Fortaleza, onde o "glitter" e a "viadagem" rolam soltos (não é exagero, pois rola mesmo... rs...), e, para aqueles que não entendem e não concordam com o relacionamento homoerótico, pelo menos, há de se respeitar as diferenças e a identidade de cada um, seja hetero, homo, bi, pan e trans. E, em prol da diversidade sexual cearense, eu vi esse texto num site de relacionamentos que retrata a (des)relação entre dois homens e vale ser postado aqui:


Porque não mais uma vez?!!!

"Como é dificil dizer adeus pra alguém que vc pensou que ficaria com você por muito tempo...
Eu não disse adeus...

Eu apenas atravessei a rua e fiz o caminho mais longo de volta
... Sozinho....
... Mas , como dói

Nos últimos meses, tentei aprender a não confiar mais nas pessoas

Mas estou feliz por estar fracassando.

Às vezes, precisamos das pessoas como se fossem um espelho

Para nos ajudar a definir e dizerem que somos nós

E cada reflexo que vejo...

Eu tenho gostado um pouco mais de mim...

Sou isto com ganhos e perdas... talvez mais perdas,

Mas é o processo de se atirar, de ser intenso, de ser inteiro...

Sou macho... gosto de macho...

Sou homem ... gosto de homem...

Quero ser amado, respeitado, esperado.

Eu sonho e daí?!!!

Eu sou assim: Esperança...

É, eu sou assim
Fazer o que?!!!
Eu sou um homem ,
com esperança..."

(Mineiro Coroa)

sábado, 26 de junho de 2010

Dan, acorda pra vida!!!


1. O que você pode esperar dessa "brincadeirinha"?!!!

- "Nada mais do que a própria brincadeirinha".


2. Você tem perspectiva de concretizar isso?!!!

- "Infelizmente, NÃO!!!" :(


3. Tem sentido apenas uma das partes, no caso só você, se dedicar?!!! Renunciar?!!! Compreender?!!!

- "Não. Eu não acredito em relacionamentos de via de mão única."


4. Você está disposto a isso?!!!

- "Não. Eu não tenho inteligência emocional para tanto."


- "Portanto, meu caro, caia fora dessa roubada!!! As respostas você mesmo as deu. Se você insistir nisso, você só vai se chatear por expectativas que não serão cumpridas... Apesar da teimosia, você que as suas mãos não irão alcançar. Simples e puramente intangível, esteja certo disto."

Brasil 0 x Portugal 0


Enquanto o Brasil empatava com Portugal, num mirrado 0 x 0, eu dormia..., apesar dos berros da minha irmã gritando porquê a bola brasileira não entrava no bendito gol. Porquê será que esse placar não me causa espanto algum, heim?!!!

Jogando bem ou mal, a seleção canarinha é a primeira da chave e irá pegar nas oitavas de finais o Chile. Não será possível que o Chile será um tijolo no nosso caminho?!!! Prefiro crer que não. Mas, de todo fato, na partida de hoje, de acordo como eu pude perceber nos flashs do jogo nos noticiários da TV, Lúcio foi o nome brasileiro do jogo, sendo incansável - apesar da FIFA ter elegido o Cristiano Ronaldo com o jogador da partida.

Entonces, que venga el Chile!!!

Fator sorte: É pra quem tem e não para quem quer.



Sorte aos que tiveram sorte!!! Porquê, até aqui, eu não a tive...

Recesso de FDS



Sabe de uma coisa?!!! Eu resolvi que neste final de semana eu não vou sair, eu vou ficar em casa em recesso domiciliar, sem botar a cara na rua, apenas descansando e xarlando na net. Porquê?!!! Por alguns motivos:

1. Ultimamente, eu estava muito "rueiro", praticamente aceitando todos os convites que me faziam (reuniões, festas, bares, boates, ...). Não que eu ache ruim, muito pelo contrário, adoooro, mas, eu estou sentindo falta de ficar sozinho, apenas eu e os meus pensamentos. É uma característica minha: Eu preciso de um tempo para estar só, apenas comigo mesmo!!! Por mais egocêntrico que possa ser, eu preciso desse autoencontro;

2. É importante descansar a imagem;

3. Como aqui em Fortaleza não tem muitas opções de balada e pessoas interessantes, disponíveis e acessíveis, a parada se faz obrigatória para não enjoar;

4. Eu estou mais liso (I don't have money!!!) do que bunda de índio, entonces, ficar saindo sem grana não dá!!! E eu preciso economizar, já que eu tenho planos muito mais interessantes para outubro. Tomara que se concretize, porque eu estou precisando mudar de ares com urgência, please!!!


Até segunda ordem, eu estou de recesso!!!

sexta-feira, 25 de junho de 2010

1 ano sem Michael



Como o tempo passou rápido, putz... Parece que foi ontem que todos nós, os fãs e admiradores da obra de M.J., estavamos impactados, sem acreditar, com a fatídica notícia exposta na mídia de que ele estava sendo atendido pelos paramédicos no hospital universitário em Los Angeles e, por consequinte, a confirmação do seu óbito.

Ainda hoje, há quem duvide desse fato, mas, a grande verdade é: Já faz um ano dessa perda irreparável.

Calamidade Nordestina: A calamidade da vez


Será que o Brasil está se tornando o país das enchentes e das calamidades?!!! Se não bastasse todos os nossos problemas rotineiros (corrupção, desemprego, fome e miséria, descaso político com as necessidades dos mais necessitados, violência urbana e criminalidade, derrocada dos princípios éticos e morais em diferentes frentes e instituições, ...), as intempéries estão devastando as nossas comunidades - indo do norte ao sul, do leste ao oeste; tendo como agravante a falta de estrutura física e saniamento das localidades mais pobres e periféricas das nossas capitais e interiores.

Foi assim com as cidades de Santa Catarina, no ano passado e no começo desse ano, no Rio de Janeiro e, agora, nesta semana, com Pernambuco e Alagoas. No mínimo, preocupante.

Mediante a esse novo quadro, devido a atual conjuntura geopolítica da Terra, graças a ação predatória e degradante humana sob a natureza, que veio pra ficar, os governos não podem mais esperar tais calamidades acontecerem para se mobilizar. É necessário um plano preventivo e atuante em situações assim.

Apesar das ações solidárias, essa conduta assistencialista e pífia pouco ajuda a combater os efeitos naturais que nós estamos enfrentando ultimamente. Quantas calamidades serão necessárias enfrentarmos para mudarmos a nossa conduta diante delas?!!!

- "Se o Governo Federal e as autoridades locais não cumprem com os seus papeis sociais, então façamos o nosso como civis e cristãos: Meu povo, vamos ajudar os desabrigados, deixando os donativos nos postos da Cruz Vermelha e no Corpo de Bombeiros das suas cidades. Vamos ajudar a quem precisa!!! Um gesto faz toda a diferença."

quarta-feira, 23 de junho de 2010

As minhas prerrogativas afetivas (2)



People can take everything away from you
But they can never take away your truth
But the question is

Can you handle mine?


(Britney Spears - My prerogative)



Eu tenho as minhas, você tem as suas...

Vire e mexe, algumas delas sempre pairam no ar, batendo à minha porta, martelando à minha cabeça, me colocando sempre no mesmo dilema: Encará-las ou não. Hoje, eu vejo que não seria mais um dilema tão grande assim, pois, prontamente, em se tratando de relacionamentos impossíveis (virtuais, a distância, incompatíveis e essencialmente diferentes), a minha tendência é negá-las. Hoje, mais do que nunca, a minha razão já fala mais alto, gritaaaaaaaaaaa, embora, haja uma parte em mim que sempre fique muito tentada e mexida por não querer dispediçar possibilidades que aparentemente são interessantes, mesmo que intangíveis, pois sempre me confrontam por eu não ter estrutura emocional para encará-las - a minha personalidade (impulsiva, ansiosa e inquieta) não corresponde e nem se sente representada pela dinâmica e método destas relações.

- "Mas, oportunidades assim, são improváveis. Eu procuro me abster de relações complicadas e de pessoas complicadas, pois eu já tenho as minhas próprias complexidades para dar conta. Eu sou um mero e errante ser humano e não um super herói."


Prerrogativa 1: Por mais antipático que possa surtir essa constatação, apesar de gostar da minha terrinha, eu não consigo me interessar prontamente pelas personas daqui, nada vai além de uma empolgação passageira, quando eu consigo me empolgar. Acredito até que não exista uma empatia da minha parte, havendo uma barreira que me faça ir além. Essa relação de amor e ódio com a cearensidade, deve vir de sangue, já que a minha matriz materna e paterna não são daqui. O fato é: Santo de casa não obra milagre, pelo menos, não pra mim.

- "Sempre me encomodou a mentalidade restrita daqui. Odeio quem pensa pequeno, quem não tem asas pra voar. Eu sempre quis ir mais além do que as divisas do meu Estado. Não fui apenas em ações práticas, mas em coração também."


Algo sempre foi muito claro pra mim: "O meu amor não é cearense", que me me provem ao contrário. Até aqui, é essa prerrogativa que se mantém intacta.



Prerrogativa 2: O fascínio que as minhas paqueras "debaixo do mapa" geram em mim. Mesmo evitando e sabendo que em parte, num primeiro momento e mediante a não materialização, elas são a construção da minha subjetividade, porque não se concretizaram ainda, sempre surgindo aquela fagulha que me sugere ir além. Isso somente me persegue, porquê a minha vida virtual é bastante intensa e, a internet em si, é um canal de comunicação que aproxima as distâncias e as pessoas mesmo que de forma intangível e imaginária - a tendência é sempre construir a figura do outro de acordo com as nossas expectativas, desejos e lacunas.

- "Todo resfriamento é necessário para que eu não permaneça atrelado a tantas abstrações."



Assim, ambas acabam me limitando e me perseguindo, por serem forças contrárias que se degladiam entre si e fomentam a minha inércia afetiva e o meu não comprometimento. Vivo em constante cabo de guerra, tendo consciência de cada uma delas, sem ter quem eu quero (ainda não conheço, ainda não tem nome, não tem idade, não tem naturlidade, nem sei se realmente existe). Talvez, eu sempre tenda para o lado onde as minhas mãos não conseguem alcançar, porquê os grandes desejos são intangíveis.

Norteando-me: De mim em mim...



Hoje eu quero jogar palavras ao vento, mesmo que elas não façam sentido algum... Algumas questões recorrentes ao meu coração me fazem filosofar, não poderia ser diferente... Reflito, palavro, filosofo, busco respostas para expandir a minha mente e aquietar o meu coração e espírito. É preciso deixá-los mais brandos, sobretudo nessa inquietante busca insana que me coloca sempre em xeque, MATE.

Algumas ingenuidades, crenças, ilusões, planos, sorrisos e sentimentos ficaram pelo caminho... Talvez, foi preciso deixá-las por aí, para que eu pudesse aprender e crescer mais um pouco, mesmo que isso tenha sido através da perda e da dor. Assim, fui me perdendo ao poucos.

Me perdi, me encontrei. Me perdi para poder me encontrar. Perdi algumas vezes, mas, a pior delas foi quando eu me perdi de mim mesmo, infeliz ou inevitavelmente, elas ocorrem para nos propor que não podemos sair da nossa própria órbita, caso contrário, perdemos o controle de tudo o que está ao nosso redor, inclusive de nós mesmos. Não me interessa me afastar de mim mesmo, por isso mesmo, a minha lucidez me resgatou até quando eu pensei que eu fosse um naufrago de mim mesmo.

Acontece, acontece. Onde está a minha bóia de patinho?!!! Oops, eu me lembrei, eu sei nadar... Mas, nas piores tormentas e maremotos, eu tenho um colete salva-vida e uma bússola para me nortear: O meu bom senso, o meu senso de sobrevivência. Se derem tilte?!!! A minha força interior nunca me faltou, nem mesmo nos meus momentos de puro caos.

Por mais contraditório que possa ser, é no caos que a gente se resgata, porque na tranquilidade da vida e das situações esquecemos dos perigos, dos conflitos e dos resgastes, nos desarmando deles. Do caos à luz, da perda ao encontro.

terça-feira, 22 de junho de 2010

Rótulos, Preços, Tabus...


Cada um com os seus rótulos, seus preços e códigos de barras e seus tabus e limitações. Nada disso é mais pertinente para uma sociedade de consumo, onde indivíduos são tratados como meras mercadorias descartáveis, coisificando tudo o que está ao seu redor e as suas construções, incluindo os seus sentimentos e as suas relações. No entanto, há quem se renda carregar um rótulo no meio da testa, no pescoço e sobre os ombros - Quem se submete a isso e endossa esse tipo de minimalismo, demonstra em si e para os outros o quanto se é mediocre.

Qual é o seu rótulo?!!! Que tipo de mercadoria você é?!!! Seu valor está abaixo ou acima do mercado?!!! Como indivíduo, nós temos que ir além dessa condição mercadológica, sendo maior do que qualquer rótulo, valorizando e supervalorizando o que temos de mais uno, particular e precioso: A nossa identidade, a nossa essência, quem realmente somos, independente da lei da procura e da oferta.

Gordo ou magro ou sarado, preto ou branco ou pardo ou amarelo ou vermelho, hetero ou homo, macho ou homem ou gay, mulher ou lésbica, rico ou pobre, empregado ou desempregado, bom ou mal, casado ou solteiro ou enrolado ou separado ou viúvo, graduado ou não graduado, pedestre ou cadeirante, ignorante ou culto, frio ou quente, introspectivo ou extrovertida, ..., são apenas rótulos. O que realmente vale a pena é o exercício de ser o que se é, independente da crítica e da aprovação alheia, vivendo acima de tudo com dignidade.

Agora, a aceitação do outro depende exclusivamente dos tabus e preconceitos cultivados por você, das suas limitações para aceitar as diferenças. Quando você não consegue superar os seus próprios tabus, possivelmente você não consegue ir além dos rótulos que você preconiza e nem conseguirá alcançar a essência do outro - Independente dos nossos critérios seletivos e nossos julgamentos de valores, mesmo que a gente não enxergue e nem admire, cada um tem o seu valor e o seu ponto forte.

- "Com certeza, eu tenho os meus. Alguns deles até se cristalizam em princípios, mas, dependendo de como, quem e quando, eles podem ser quebrados, desde que o meu orgulho e a minha vaidade não gritem mais alto."


Seja em qual circustância for, para você aceitar o outro como ele(a) de fato é, torna-se necessário você não se limitar a rótulos, preços e tabus.

- "Portanto, quebre todos os seus paradigmas, desconstrua-se para se contruir. Acesse e se deixe acessar!!!"

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Brasil 3 x Costa do Marfim 1



Agora, sim, tudo indica que a seleção canarinha está pegando ritmo de jogo. Em comparação a partida passada com a Coréia do Norte, jogo completamente cansado e tedioso para se assistir, o jogo de ontem contra a Costa do Marfim foi bem mais emocionante e com cara de copa do mundo - Claro que que a nossa seleção precisa melhorar mais, sobretudo quando a defesa vacila, nos momentos em que ela relaxa por achar que o jogo está sob controle.

- "Cuidado, não se pode dormir no ponto!!!"


E o cartão velho do Kaká... O que foi aquilo?!!! Mas, olhando o lado bom, pelo menos, ele será poupado para as oitavas finais, onde podemos pegar a Espanha. Ai, ai, ai... Com certeza, será um jogo tenso.

Mas, já que a seleção ganhou... Eu e os meus amigos saímos para bagunçar e bebemorar!!! Apesar de um episódio estressante que ocorreu por lá, não vem ao caso comentar aqui, já que não me diz respeito, eu curti deveras e, hoje na hora do almoço (21.06), houve reunião de cúpula para aparar as arestas e esclarecer toda a situação.

De toda forma, vamos lá, Brasil!!!

Cerveja & Cia: Ivete





..."Comigo é na base do beijo,
Comigo é na base do amor
Comigo não tem disse me disse
não tem chove não molha
Desse jeito que eu sou..."

(Ivete - Na base do beijo)




Há quase 1 mês do Fortal, Ivete já prometeu que voltará mais gostosa para a Cidade do Fortal... Que delícia!!! Que delícia!!!

Simplesmente o show dela do sábado passado (19.06.2010) foi maravilhoso: Muito balanço e swing, muita alegria entre amigos, muitíssimas personas interessantes e, é claro, muito beijo... Confesso que eu não beijei todas as bocas que eu queria, mas, por falta de beijo é que não foi... rs...

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Hoje eu acordei pensando em nós 2



Muito embora esse pensamento tenha sido completamente inapropriado e em vão.




- "Eu tenho a seguinte impressão: Eu acho que eu estou precisando é beijar!!!"

Indo do encanto ao desencanto


Filosoficamente, num primeiro momento, quando ainda não conhecemos bem o nosso objeto de desejo, a tendência é nós criarmos expectativas e impressões sobre ele. Quando esses "achismos" (hipóteses) não são correspondidos, algo que demanda tempo para constatá-los, até lá vamos estabelecendo um envolvimento afetivo com a figura imaginária que criamos. Nesse processo, nos apaixonamos pela ilusão, pela nossa criação.

Esse encantamento, sempre é uma simbolização lúdica dos fatos, das coisas e das pessoas, onde transferimos as nossas preferências, lacunas, sonhos e esperanças a outrem, fazendo enxergar esse objeto como algo perfeito, ideal, aquilo que a gente sempre sonhou em ter e conquistar. Porém, mal sabemos, que a nossa criação é fruto da nossa subjetividade, podendo ou não ser real. Geralmente, quando a gente fantasia muito e se apaixona por uma ilusão, fatidicamente, constatamos que com o tempo e a convivência pode não ser bem assim. Tal cegueira pode nos induzir e camuflar e/ou fantasiar a realidade.

Por isso, um bom espectador e um bom cientista analisam os seus objetos com um determinado distanciamento e imparcialidade, caso contrário, eles serão tragados pelo seus objetos. Mas, na área afetiva, não há como ser completamente objetivo, crítico e imparcial, pois, intrinsicamente estamos nos referindo aos sentimentos. Por isso, o estado de paixão é tão perigoso para enxergarmos os fatos, as coisas e as pessoas como realmente são - por isso, algumas análises são bastante tendenciosas porquê vão de encontro a nossa satisfação.

Nesse sentido, considerando que o encanto é um estado de ilusão e cegueira do nosso estado emocional, pois, a empolgação em determinados momentos, conforme a sua intensidade, poderá bloquear a nossa razão, quando nos damos conta de que o que considerávamos como verdade era um falseamento da realidade, uma mera mentira, nós passamos do encanto para o desencanto.

O desencanto nada mais é quando a nossa razão enxerga a realidade concreta e contrária criada pelas nossas emoções. Todavia, alguns teimosos, tendem "tampar o sol com a peneira" e fazer uma outra tentativa para checar de fato se essa primeira impressão pode estar equivocada. Se ela é negativa, retestá-la pode ser uma forma de encontrar o resultado positivo de que ele tanto deseja.

Porém quando se trata de sentimentos, devemos ter em mente que não são equações matemáticas, com resultados exatos e científicos, e por sua natureza subjetiva é necessário muitas tentativas.

- "Eu sou a favor de sucessivas tentativas, porém, não me motiva ficar "batendo na mesma tecla", repetindo o mesmo erro. Em se tratando da natureza humana, as pessoas são o que são e determinadas tendências e comportamento são imutáveis, justamente por serem caractarísticas inatas e aprendidas que compõem a personalidade do indivíduo."


Ninguém tem o poder de mudar ninguém, desde que o indivíduo que se transformou tenha aceitado essa transformação como algo sentido e necessário para a sua vida pessoal e afetiva, lhe fazendo todo sentido, caso contrário, mais cedo ou mais tarde, essa transformação pode ser um fardo para ele, sobretudo se for uma sugestão induzida (imposição). Nem sempre o medo da perda surte como um reforço positivo.

- "Embora, o medo seja um reflexo subjetivo e inato para a nossa defesa e autosobrevivência, seja em qual área for, quando ela é imposta, com certeza, sempre é um atentado as zonas de tranquilidade e conforto do indivíduo. Se imposta, quando o medo acaba, a transformação se desfaz, ela cai por terra porquê perdeu todo o sentido de sê-lo e o fio tensor que o mantém agindo."


Pressupõe-se então, que quando você se submete a uma ilusão e tenta preservá-la a todo custo, a decepção é a forma emocional do desencanto e, se nesse processo, você abriu mão de pequenos prazeres e adotou posturas e aceitou comportamentos diferentes aos seus princípios e crenças, você está violentando todos os seus limites e tabus que não conseguiu ultrapassar. Universos diferentes, líquidos de tipos diferentes, personalidades e crenças diferenciadas, nunca farão uma mistura homogênea. Água é água, óleo é óleo. Porém, apesar das suas diferenças, isso não quer dizer que elas não possam agir juntas, porém, cada uma dentro da sua especificidade.

- "Se a minha natureza é diferente da sua, isso não implica em dizer que eu precise me descaracterizar e me autoagredir para aceitar a sua natureza, assim como, a recíproca também é verdadeira. Antes de tudo, é preciso que ambas as naturezas convivam em harmonia, dialogando e mutuamente cedendo em momentos de crise."


Trata-se de um exercício complexo e mútuo de aceitação do outro. E para quem tem uma persoanlidade dominadora, dificilmente mudará. Infelizmente, o amor não é passível e infalível aos milagres, se fosse, tudo seria mais fácil para todos e não para alguns. Portanto, quando a gente se apaixona por uma ilusão, certamente, estaremos caminhando ao precipício chamado desencanto - o ápice da razão, mediado por muitos conflitos.

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Reflexão aos solteiros


"A maior covardia de um homem é despertar o amor de alguém sem ter a intenção de amá-la."

Morte súbita +



Hoje de madrugada, eu me deparei com a notícia de que um amigo de infância havia morrido por morte súbida, perdendo a sua vida precocemente. Claro que eu fiquei impactato com a notícia, pois, quando somos jovens (pois, mesmo eu sendo um trintinha, eu me considero assim), nós jamais admitimos a idéia de que podemos morrer de uma hora para outra, ainda mais subitamente, justamente por não considerá-la - Sindrome de Mumm-Ra, O Ser Eterno, ou, quem sabe, de Superman.

Mas, muito pelo contrário, independente da idade que se tenha, ninguém é eterno, apesar da busca do elixir da vida. Além do que, embora não se saiba, o fenômeno da morte súbita entre os adolescentes e jovens adultos é bem mais comum do que se pensa. Não se morre apenas por bala perdida, passionalidade e doenças degenerativas neste país.

Portanto, esse post é dedicado a todos aqueles que perderam as suas vidas subitamente e "In Memorian" ao João e a todos aqueles que precisam cuidar do seu bem maior: a sua saúde.

Desentalando-me



Eu não sei em relação à vocês, mas, euzinho aqui... eu não consigo ficar com uma "esquinha de peixe" entalada na minha garganta. Responder à altura é preciso:


- Amore, Tudo bem?!!!

- Tudo tranquilo...

- Como foi a festa lá na praia?

- Foi super legal... curtimos horrores!!!

- Que bom... E quando vamos se vê?!!!

- Quando vamos nos ver?!!! Não faço a mínima idéia...

- É impressão minha ou vc está muito frio?!!! O que está acontecendo?!!!

- Depois de vc ter dado descaradamente em cima do meu melhor amigo e na minha cara, vc gostaria que eu me comportasse como?!!!

- Eu não acredito nisso!!! Meu Deus eu estava brincando!!!

- Se vc não acredita nisso... imagine eu presenciando toda aquela palhaçada

- Meu Deus!!!

- Não se faça de ofendida, porque não cola... Eu posso até ser tapado, mas, um dia a ficha acaba caindo...

- Valha!!!

- Valha, quem diz sou eu...

- Desse jeito vou ter que pedir desculpa até ao "R". Tu acha que se eu tivesse afim do Rodrigo de fato eu teria falado aquilo na sua frente?!!! Meu jesus eu estava brincando!!!

- Inclusive, até a impressão que nos deu foi que vc não foi para estar comigo, mas para com ele...

- Valha!!!

- O corpo fala... Inclusive, constantemente vc estava conversando completamente com o seu corpo voltado para ele... E, por acaso, vc vai falando particularidades suas para os outros assim?!!! Soou no mínimo estranho!!!

- Pois fique sabendo que o "R" não me dispertou nada e se eu não tivesse afim de vc tinha te dispensado na boate. Sinceramente, vc é neurótico. Desculpe-me.

- Eu nerurótico?!!! Eu apenas fiz uma leitura da situação...

- Mas, parei com essa. E uma leitura muito errada, muito errada mesmo. Estou bastante chateada com vc. Não espera isso. Procurei ser uma pessoa verdadeira, sincera, honesta, transparente. Estava conversando com o "R", pq era o mínimo que eu poderia fazer por está na casa dele.

- E eu achei muito bacana da sua parte desnudar-se como vc se desnudou... Achei bonito vc defender as suas convicções com unhas e dentes. Demonstra que vc tem personalidade. Mas, o seu comportamento deixou muito a desejar.

- Tudo bem.

- Estou dizendo o que eu senti e presenciei...

- OK é um direito seu. É uma pena.

- E eu volto a repetir, eu não quero que ninguém esteja comigo porque eu sou um estepe (servindo para tapa-buracos) ou escada (para ser uma ponte para chegar em outra pessoa). Eu quero alguém que esteja focado em mim e na relação a ser construída comigo. Apenas por consideração eu não quero... e dispenso.

- Eu acho q vc tem algum problema!!!

- Eu mesmo não...

- Algum trauma!!! Então, tudo bem.

- Eu estou bem resolvido.

- Obrigado, por ter me dispensando!!!

- E devidamente de alta da minha terapeuta!!!
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

- Espero q vc encontre alguém legal e seja feliz!!!

- Eu também quero o mesmo pra vc. Vc é uma pessoa muito cativante, não resta dúvida nisso. Se não, eu não teria me encantado por vc. Olha que é difícil eu me encantar, e vc conseguiu... mérito seu!!!

- Fique com esse mérito para vc.

- Eu não fiz nada além de ser eu mesmo do começo ao fim. Eu sou aquele bobinho que vc viu ali.

- E eu tbm, Daniel.

- Vc é muito VIVA isso sim...

- Não quero mais tocar nesse assunto. Estou passada com vc!!! Não me importo o que passa pela a sua cabeça a meu respeito.

- Esse assunto pra mim já rendeu muitas risadas de tão surreal que foi...

- Ok, Tchau.

- Bye... Boa noite... Bons sonhos...



- "Aaaaaaaaaaaaah, paaaaaara!!! Vitimização não cabe aqui, além dos argumentos serem frágeis demais para justificar como a situação foi realmente protagonizada. Simplesmente, eu cuspi a "espinha de peixe" que estava entalada na minha garganta. Nestes termos, tenho dito!!!"

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Encantar-se ou não encantar-se, eis a questão



Cada um possui as suas próprias motivações para se relacionar. No meu caso, eu sigo a tríade: Encantamento, Interesse e Foco. Ela funciona da seguinte maneira: Para eu iniciar uma relação afetiva, como por exemplo um namoro, eu preciso estar, no mínimo, encantado, pois, a partir desse encantamento, eu terei o interesse inicial para me envolver e, consequentemente, eu estarei focado para isso. Caso contrário, não rolará.

Estar encantado é um ingrediente fundamental para me deixar estimulado para tentar, para romper o meu desejo inconsciente de não me envolver. Talvez , por isso, esse princípio de fogueira pode ser perigoso e me queimar.

- "Eu já me queimei muitas vezes... Algumas queimaduras foram bem superficiais, outras me tocaram na minha alma."


Se por um lado, o encantamento se faz necessário para manter a engrenagem do meu coração em ação e tornando-o aquecido, pelo outro, é uma venda nos olhos, podendo me cegar. O encantamento pode impedir que você detecte as intenções e os comportamentos com mais clareza, fazendo com que a sua "ficha só caia depois".

- "O risco está em você não conseguir enxergar as coisas com clareza e se apaixonar pela pessoa errada. Nesse último episódio, se não tivessem abertos os meus olhos, eu poderia ter me apaixonado e ter entrado pelo cano."


É preciso escolher entre o fogo do estímulo e a queimadura do risco. Qual delas escolher?!!! Estar encantado e cego ou frio e atento?!!! Independente do risco, eu creio que a empolgação se faz necessária para que a tentativa se torne mais atrativa, mais torrida, mais envolvente.

- "Apesar da cegueira, eu ainda opto pelo encantamento."

Aonde estão os meus olhos de robô?!!!


"Pane no sistema
Alguém me desconfigurou
Aonde estão os meus olhos de robô?!!!
Eu não sabia
Eu não tinha percebido
Eu sempre achei que eu era vivo..."

(Pitty - Admirável Chip Novo)



- "Tão vivo... Que eu cai em mais um conto do vigário!!! Aff!!! "

Tratava-se de uma maçã podre



Como se diz o dito popular: Sempre há uma maçã podre dentro no cesto. E eu diria além: "Dependendo do cesto, há muitas delas". Em ambos os casos, é preciso retirá-las dos cestos para que elas não apodreçam as demais. Mas, como fazer isso, se a cada dia que passa as maçãs que estam por aí estão perdendo o sabor e a qualidade?!!!

Para quem gosta delas, dificilmente conseguirá ficar sem comê-las. Mas, é preciso encontrar algum mecanismo para salvar aquelas que ainda não se contaminaram. O fato é que o cesto dos solteiros está repleto de maçãs podres, sem sabor e sem qualidade, carcomidas por uma conduta vil e banalizada.

- "Infelizmente, a maçã que eu achava ser suculenta estava podre, contaminada e carcomida."

Brasil 2 x Coreia do Norte 1



Após o jogo, eu e mais 4 amigos fomos comemorar a estreia da seleção, com vitória, na Praia de Iracema. Apesar da muvuca, da confusão, do empurra-empurra e do show do Forró Moído, nos divertimos a bessa. Sim, se havia colírios?!!! Tinha, sim... Mas, eu estava de boa: Tranquilo, após o último tropeço, e feliz por estar junto com o meus amigos, bebemorando a vitória da seleção.

- "GOOooooooooooooooooool!!! Eu quero escutar muitos e muitos gols canarinhos!!!" rs...

terça-feira, 15 de junho de 2010

Vamos lá, Brasil!!!



Enfim, hoje às 15:30, o Brasil estréia na Copa. Até que enfim. Vamos ver qual será o rendimento da seleção canarinha nesta copa. Claro que vamos torcer pelo "hexa", mas, com cautela. Se ele vai conquistar ou não são outros 50, assim como, se esse torneio já está com as cartas marcadas.
VAMOS LÁ, BRASIL!!!

A Pedra



O distraído nela tropeçou...
O bruto a usou como projétil.
O empreendedor, usando-a, construiu.
O camponês, cansado da lida, dela fez assento.
Para meninos, foi brinquedo.
Drummond a poetizou.
Já, Davi, matou Golias, e Michelangelo extraiu-lhe a mais bela escultura...
E em todos esses casos, a diferença não esteve na pedra, mas no homem!
Não existe "pedra" no seu caminho que você não possa aproveitá-la para o seu próprio crescimento.
Independente do tamanho das pedras, no decorrer de sua vida. não existirá uma, que você não possa aproveitá-la para seu crescimento espiritual. Quando a sua pedra atual, tenho certeza que Deus irá te dar sabedoria, para mais tarde você olhar para ela, e ter orgulho da maravilhosa experiência que causou em sua vida, no seu crescimento espiritual.

NÃO É!!!



Quando não é para ser, Deus sabe o que faz...


A continuidade


Ontem nos vimos, conversamos, beijamos, mas, ..., havia algo de podre no país da Dinamarca. Conversa vai, conversa vem, eu acabei percebendo coisas que o meu encantamento não estava me deixando perceber: São dois universos completamente diferentes, onde eu não sei se eu teria estrutura emocional para me entregar no seu universo - possivelmente, eu não teria, pois o meu modo de viver e ver as coisas é bem diferenciado. Não se trata de preconceito, mas, de escolha daquele perfil que se adequa ao meu.

- "Apesar das diferenças, talvez, com o tempo e com o amadurecimento do sentimento, poderia ser que eu ultrapassasse qualquer obstáculo, mas, volto a repetir, eu gostaria de ter alguém que não destoasse tanto do meu."


Se não bastasse vivermos em dois mundos diferenciados, "M" utilizou todo um discurso que caiu por terra - palavrou tanto com convicção de si mesmo (algo realmente admirável) e teorizando sobre comportamento ético e moral em função do outro, de um relacionamento sincero, que na prática, acabou sordidamente dando em cima do meu melhor amigo na minha cara. Naturalmente, que pra mim, foi duplamente frustrante, mas, é claro que o meu amigo não me decepcionou, comportando-se à altura, portando-se como deveria: Sendo o meu melhor amigo.


Lição da História


Ninguém é obrigado a se relacionar com o outro sem estar afim, até mesmo porquê, eu quero alguém que esteja focado em mim e na relação que possa vir a construir comigo. É algo tão simples e sem subterfúgios que: Ou quer, ou quer. Senão quer, paciência é a escolha de cada um, há de se respeitar, mas, não fazer o inverso do que se prega, pois é decrepitamente cretino e desumano usar o interesse do outro como escada, seja para amaciar o seu ego carente e solitário, ou para alcançar uma terceira pessoa.

- "Eu não sou escada e nem estepe para ninguém. Até porquê eu me coloco muito coerentemente (dentro das minhas incoerências) o que eu quero pra mim e o que me convêm numa relação. Eu são uso um personagem, apenas sou eu mesmo com todos os pecados e milagres que eu sou."



A impressão que fica é que "M" veio me ver na casa do meu amigo, já de caso pensado e deliberadamente com a intenção de dar em cima dele, como realmente fez. Tal situação foi tão surreal que, em 10 anos de amizade, eu e o meu amigo, nunca havíamos passado por isso, algo que só nos restou analisar a situação e dar muita risada - Porquê meus amigos, só rindo e muito.

- "Foi palhaçada!!! Mas, eu não tenho nada para me envergonhar, porque encantado ou não, ludibriado ou não, eu estava sendo sincero e completamente eu mesmo. "



Como eu estou?!!!


Depois de ter assimilado a situação, sinto-me tranquilo por ter me livrado de uma grande presepada. Deus sabe que faz. Claaaaaaaaaaaaro que o impacto permanece ali, porém, é bom a gente descobrir quem é quem e não se envolver cada vez mais num grande engodo, numa grande roubada. Enfim, não será esse acontecimento que irá me derrubar e a vida continua.

Mais um equívoco no meu currículo afetivo, mais uma aprendizagem, mais uma experiência para evidenciar a desfaçatez humana e acordar para a vida e caminhar em frente. Quanto a minha ingenuidade, aparentemente perdida, em momentos assim, é que eu vejo que eu ainda sou muito bobinho em alguns aspectos.

O fato é:

- "Continuo solteiro, disponível. NÃO É!!!"

segunda-feira, 14 de junho de 2010

É ou não é?!!!



Tudo indica que é, os sinais convergem para isso, mas, de repente, vai lá saber se o que a gente está pensando, não é... As aparências enganam em muitos aspectos e as personas, infelizmente, muitas vezes, ocultam o que realmente querem, pensam e sentem. Alguns procuram demonstrar uma coisa, mas, no íntimo, em pensamento e intenção, pode ser o inverso ou completamente diferente.

Porquê?!!! Porquê as pessoas complicam tanto o que poderia ser simplificado?!!! Neuras deles(as), as nossas neuras... enfim, nós estamos todos neuróticos, quem diz que não é, mentiu. Ai, ai, ai...

- "Mas, um dia a gente sabe, o tempo releva..."

A noite dos Enamorados (12.06.2010)



Todo o ritual do pré-encontro foi cumprido. A ansiedade do primeiro encontro está ali, se fazendo presente. E, então, aconteceu. Fluiu naturalmente, sem constrangimento algum: Eu fui recebido com um longo e demorado beijo... Qualquer nervosismo foi discipado. Iniciava ali, uma noite especial, ousaria até dizer que foi uma das melhores noites que eu já protagonizei, nos últimos tempos.

Tudo havia acontecido na medida, sob medida. Papo agradável, beijos intensos e intermináveis e, por incrível que pareça, havia foco. Nada e ninguém conseguiu chamar mais atenção do que estarmos ali, nós dois, trocando carícias e, quem sabe construíndo um novo capítulo em nossas vidas. Quem sabe, porquê, nem tudo depende da nossa escolha e pré-disposição - numa relação a dois, precisa-se de dois "sims" (não que eu não tenha ganho o meu, mas, só o tempo para reforçá-lo e dar a forma de "sim") e mesma sintonia.

- "O fato é que eu mi vi ali, ao lado de "M", focado e tudo aquilo que fazendo um grande sentido, como a muito tempo eu não sentia. Sentir isso novamente, me deixa ansioso, com um grande friozinho na barriga."


Nesse momento, eu só posso responder por mim: "É claaaaaaaaaaro que eu quero que desejo a continuidade e solidificação dessa sementinha que está sendo plantada. Eu quero!!!" Mas, isso é um outro detalhe, um outro passo.

Em relação a noite dos enamorados, eu só posso dizer que valeu, valeu cada minuto ao seu lado...

sábado, 12 de junho de 2010

Alejandro, O videoclip

Se é para causar, GaGa causa. Esse videoclip traz referências "madonnescas", não podia dar outro resultado se não: POLÊMICA!!! Confiram Alejandro!!!


Se é para fazer jus a data, eu faço!!!


Fortal City, 12.06.2010.

Bom dia, meu "fruto proibido"!!!

Hoje, apesar de ser uma data exclusiva para os enamorados, eu quero dizer-te o quanto está sendo gostoso ter você na minha vida. Chegaste de forma inusitada e despretenciosa, tirando-me da minha inércia e, em pouco tempo, está conseguindo despertar em mim noVas sensações e sentimentos. Porquê será?!!! Em parte, tem haver com o seu jeito especial de ser que me cativa a cada contato.

Se eu poderia almejar alguma coisa pra nós dois, sem sombra de dúvidas, eu queria muito mais com você, todo aquele pacotão que a gente sonha quando quer se enamorar. Mais do que palavras eu quero demonstrar em ações e sentir que você também se envolveu ao ponto de embarcar nesse sonho até as nuvens, chegando na lua e expandindo nas demais galaxias e constelações.

Com certeza, eu quero cravar o meu "D" em ti, na sua vida, no seu coração, porquê há muitas coisas que eu quero descobrir de ti e descobrir junto contigo, pois a arte de se relacionar está em descobrir a vida e ultrapassar os obstáculos em busca das conquistas juntos.

Se eu pudesse, eu te daria uma aurora para iluminar os seus caminhos, um ressaca para arrebentar as paredes de pedras que se contrapõem a sua caminhada, o maior tesouro que se pode ter: a vida; mas, como eu sou apenas um mero mortal, eu só tenho o meu coração pra te dar - pode até ser pouco, mas, eu acredito que ele tem um grande potencial para amar, por motivos óbvios, te amar.


"Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento." (Clarice Lispector)


Tomara que a nossa noite seja vindoura, produza frutos para darmos continuidade esse nosso autoconhecimento e justificar a sua entrada na minha vida e eu na sua. Só posso reafirmar que: "Eu te quebro e te trago comigo em meus pensamentos".

Beijos enamorados, Dan.



"Eu pensei em comprar algumas flores
Só pra chamar mais atenção

Eu sei, já não há mais razão pra solidão

Meu bem, eu tô pedindo a sua mão


Então case-se comigo numa noite de luar

Ou na manhã de um domingo a beira mar

Diga sim pra mim
Case-se comigo na igreja e no papel

Vestido branco com bouquet e lua de mel

Diga sim pra mim
Sim pra mim

Eu pensei em escrever alguns poemas

Só pra tocar seu coração

Eu sei, uma pitada de romance é bom
Meu bem, eu tô pedindo a sua mão


Prometo sempre ser o seu abrigo

Na dor o sofrimento é dividido

Lhe juro ser fiel ao nosso encontro

Na alegria, felicidade vem em dobro

Eu comprei uma casinha tão modesta
Eu sei, você não liga pra essas coisas

Te darei toda a riqueza de uma vida

O meu amor"


(Isabela Taviani - Diga sim pra mim)

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Será que eu vou conseguir morder "A MAÇÃ"?!!!




Se esse amor
Ficar entre nós dois
Vai ser tão pobre amor
Vai se gastar...

Se eu te amo e tu me amas
Um amor a dois profana
O amor de todos os mortais
Porque quem gosta de maçã
Irá gostar de todas
Porque todas são iguais...

Se eu te amo e tu me amas
E outro vem quando tu chamas
Como poderei te condenar
Infinita tua beleza
Como podes ficar presa
Que nem santa num altar...

Quando eu te escolhi
Para morar junto de mim
Eu quis ser tua alma
Ter seu corpo, tudo enfim
Mas compreendi
Que além de dois existem mais...

Amor só dura em liberdade
O ciúme é só vaidade
Sofro, mas eu vou te libertar
O que é que eu quero
Se eu te privo
Do que eu mais venero
Que é a beleza de deitar...

Quando eu te escolhi
Para morar junto de mim
Eu quis ser tua alma
Ter seu corpo, tudo enfim
Mas compreendi
Que além de dois existem mais...

Amor só dura em liberdade
O ciúme é só vaidade
Sofro, mas eu vou te libertar
O que é que eu quero
Se eu te privo
Do que eu mais venero
Que é a beleza de deitar...

(Raul Seixas - A maçã)

A castidade bateu na minha porta



Nós vivemos num mundo tão devassado de valores e comportamentos que, quando nos deparamos com o tema da castidade, aparentemente nos remete logo há antigamente, nos tempos dos nossos pais, avós, bisavós, tataravós, sinhôs e sinhazinhas. Um conduta tão comum para época que preservava a reputação das moças de família, hoje, nos parece tão "demodê", tão arcaico quanto surreal. Mas, não podemos esquecer de que, mesmo nessa babel relacional com a derrocada da instituição religiosa, familiar e escolar, ainda existem pessoas que cultuam a castidade como princípio ético e moral.

Esse tipo de conduta e ideal ainda está muito ligado aos preceitos religiosos da Santa Madre Igreja, arraigados em cada indivíduo mais fervoroso, como também, os mais românticos que ainda acreditam na castidade como símbolo de caráter, amor eterno e fidelidade. Se para alguns esses conceitos não tem mais valor e servem de chacota, para outros, é uma supervalorização de si mesmo, onde estar casto é não profanar a sua integridade física e moral, respeitando o seu corpo, a sua mente, o seu espírito e os seus sentimentos.

Quando você se depara com alguém que pretende perder a sua virgindade apenas depois do matrimônio, só nos resta respeitar essa opção, mesmo que para quem já não mais a tem, cause-lhe uma certa estraneza. Enfim, é preciso saber lidar e respeitar as diferenças.

Eu, Dan, confesso que já perdi a minha ingenuidade (física e emocional) há muito tempo, na minha tenra infância, algo que me deixou marcas - digo marcas e não traumas. Pessoalmente, eu acredito também que manter-se virgem, casto, celibatário, é uma opção de cada um e, caso a castidade seja perdida, isso não perece ou atenta contra a reputação de álguém - desde que seja uma escolha consciente e não sirva de precedentes para se ter um comportamento vil, banal e leviano.

Pensando-me que não me faltava mais nada no meu curriculo afetivo, heis que a castidade bateu na minha porta. Como alguém sexualmente ativo (mas, nem tanto assim, porquê eu também tenho os meus períodos em que eu faço "voto de castidade" forçadamente, rs...) irá se relacionar com alguém que defende esses princípios com unhas e dentes?!!!

Inusitado, não?!!! Nem eu saberei responder agora, talvez com o tempo, eu consiga respondê-lhes. Porém, existem alguns aspectos importantes a serem questionados.

Será que eu vou conseguir ficar casto também?!!! Uma coisa é ficar casto estando solteiro, outra é estando acompanhado. Mas, não se apavorem, até segunda ordem, eu ainda estou solteiro, eu ainda não abri a porta para ela entrar.

Será que eu vou conseguir ser fiel quando eu estiver "subindo pelas paredes", insandecidamente com vontade e calores para colocar a "escrita em dia"?!!!

Será que o sentimento falará mais alto do que a carnalidade?!!!
Será que eu, um não-casto, estou preparado para viver uma relação assim?!!!

Será que para ter uma "noite de amor" com a pessoa que você quer estar mais intimamente será preciso casar?!!! Casar?!!! Ai, ai, ai... Nem sempre ir para cama com quem você tem tesão e gosta é sinônimo de abandono e indiferença no dia seguinte e, muito menos, que você não tenha um enorme apreço por ela.

Será que eu vou ter paciência para esperar até o casamento?!!! rs... Abafa!!!

Será que eu vou conseguir convencer a fera para antecipar a lua de mel?!!!



Perguntas difíceis e copmplexas de serem respondidas a priori, pois só o tempo poderá dar a dinâmica e o tom das inusitadas respostas. Mas, alguns pré-requisitos no meu histórico afetivo eu tenho:

1. Quando eu estou realmente apaixonado e interessado, eu sou fiel e preservos os princípios monogâmicos;

2. Numa relação, pelo menos pra mim, sexo não é tudo. Existem outras questões e nuances muito mais importantes;

3. Eu não sou defensor do "test drive" e do "fast foda", nada como você transar com quem você gosta, confia, admira e quer estar;

4. Eu já passei por longos períodos sozinhos e nem por isso eu fui em busca da orgia, apesar de apelar constantemente para o "manual" (Se é que vocês me entendem?!!! rs...) vendo vídeos mais picantes;


Mas, como tudo isso são apenas conjecturas, eu ainda continuo solteiro e não abri a porta para ela entrar, eu ainda não tenho o que me preocupar. Todavia são questões a serem pensadas, repensadas, debatidas e negociadas com os envolvidos - Para dar certo algo assim, ambas as partes devem, no mínimo, ceder e não fazer disso uma incompatibilidade fundamental, ou uma imposição a ser obedecida por uma única parte.

- "Quem disse que construir e vivenciar um relacionamento é fácil?!!! Se for, me ensinem pelo amor de Deus, porque, eu confesso que eu não estou sabendo. Chupa essa manga!!! Mais profano impossível."

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Quando surge uma possibilidade...



É como uma semente que brota do solo, fazendo nascer a esperança...

quarta-feira, 9 de junho de 2010

O contrário do amor by Martha Medeiros



O contrário de bonito é feio, de rico é pobre, de preto é branco, isso se aprende antes de entrar na escola. Se você fizer uma enquete entre as crianças, ouvirá também que o contrário do amor é o ódio. Elas estão erradas. Faça uma enquete entre adultos e descubra a resposta certa: o contrário do amor não é o ódio, é a indiferença.

O que seria preferível, que a pessoa que você ama passasse a lhe odiar, ou que lhe fosse totalmente indiferente? Que perdesse o sono imaginando maneiras de fazer você se dar mal ou que dormisse feito um anjo a noite inteira, esquecido por completo da sua existência? O ódio é também uma maneira de se estar com alguém. Já a indiferença não aceita declarações ou reclamações: seu nome não consta mais do cadastro.

Para odiar alguém, precisamos reconhecer que esse alguém existe e que nos provoca sensações, por piores que sejam. Para odiar alguém, precisamos de um coração, ainda que frio, e raciocínio, ainda que doente. Para odiar alguém gastamos energia, neurônios e tempo. Odiar nos dá fios brancos no cabelo, rugas pela face e angústia no peito. Para odiar, necessitamos do objeto do ódio, necessitamos dele nem que seja para dedicar-lhe nosso rancor, nossa ira, nossa pouca sabedoria para entendê-lo e pouco humor para aturá-lo. O ódio, se tivesse uma cor, seria vermelho, tal qual a cor do amor.

"Já para sermos indiferentes a alguém, precisamos do quê? De coisa alguma. A pessoa em questão pode saltar de bung-jump, assistir aula de fraque, ganhar um Oscar ou uma prisão perpétua, estamos nem aí. Não julgamos seus atos, não observamos seus modos, não testemunhamos sua existência. Ela não nos exige olhos, boca, coração, cérebro: nosso corpo ignora sua presença, e muito menos se dá conta de sua ausência. Não temos o número do telefone das pessoas para quem não ligamos. A indiferença, se tivesse uma cor, seria cor da água, cor do ar, cor de nada.

Uma criança nunca experimentou essa sensação: ou ela é muito amada, ou criticada pelo que apronta. Uma criança está sempre em uma das pontas da gangorra, adoração ou queixas, mas nunca é ignorada. Só bem mais tarde, quando necessitar de uma atenção que não seja materna ou paterna, é que descobrirá que o amor e o ódio habitam o mesmo universo, enquanto que a indiferença é um exílio no deserto."

Porquê eu estou solteiro?!!!




O dia dos enamorados está chegando e existe uma ala dos solteiros, "a dos desesperados", que está usando qualquer expediente para "desencalhar" e viver esse dia em grande estilo. No meu caso, em especial, eu não estou movendo nem céus e nem terras para que isso aconteça, sabe porquê?!!! Não é uma data festiva e comercial que motivará o meu desejo de relacionamento, mas, algo bem além, em médio e longo prazo, construído lentamente sem pressas e atropelos, portanto, nada me adiantaria me precipitar para estar namorando e essa relação não sobreviver a pós-data. Nesse aspecto, eu estou tranquilo, estou bem resolvido comigo mesmo.

- "Segundo uma entrevista de um psicólogo que eu vi hoje no "Mais Você" (sim, Mais Você também é cultura), é possível você ser feliz estando solteiro."


Então, porquê eu estou solteiro?!!! Com certeza, por muitos motivos:


"Antes só do que mal acompanhado"
(Opção)


Algum tempo eu resolvi o seguinte para a minha sentimental:

1. Como eu estou cansado de vivenciar grandes e menores equívocos, dessa vez, quando acontecer, eu estou querendo acertar;

2. Eu só quero iniciar uma relação, apenas e se eu estiver, no mínimo, encantado (Eu quero alguém que aguce os meus sentidos, domine a minha ração, balance as minhas estruturas e me deixe em órbita - difícil, porém não impossível). Envolver-me por estar carente e/ou não querer estar sozinho não são justificativas para tal;

3. Não quero me relacionar com qualquer persona.

Por essas e outras, estar sozinho agora também é uma questão de opção e/ou ausência dela.


"O mar não está para peixe"
(Ausência de Opção)



Com certeza, há ausência de opções interessantes para se dedicar. Não é tão fácil encontrar alguém que esteja disponível e determinada a se relacionar. Naturalmente, que não basta apenas querer, é preciso se interessar por mim e a reciproca também ser verdadeira. A sintonia não acontece de uma hora para outra, sugere-me muito mais como algo mágico e divino que chega sem avisar.

A pescaria está embaixa, pelo menos pra mim.


"Santo de casa não faz milagre"
(Ausencia de sinergia e sintonia com a turma local)



Esse fenômeno é algo que me acompanha de longa data, trata-se de uma história de "amor e indiferença" (Né, Martha Medeiros?!!!) com os nativos de Fortal City e do Siará. Eu não consigo me relacionar com o povo daqui extra-amizade, não consigo me identificar para namorar com personas que eu não acho nem um pingo interessante (claro, com raras e boas exceções). Não tem jeito, eu tenho uma derradeira queda pelo povo lá debaixo do mapa (Sul e Sudeste) - a química é outra, bem diferente.

Se de um lado, eu não me interesso, em contra partida, também acontece o inverso. Além de haver uma barreira energética que deixa a sinergia e a sintonia fluir naturalmente, eu acredito piamente que o meu tipo físico não faça sucesso por aqui, por experiência própria, sempre fui mais requisitado lá embaixo!!! rs...


"Quem com ferro fere, com ferro será ferido"
(Auto-defesa)



Quando se leva muito chute na canela, tapa na cara e banhos de água fria, é usual estar sempre alerta e em auto-defesa. Não é qualquer situação ou qualquer pessoa que te toca profundamente. Por ter um plantel de mágoas e péssimas experiências, eu acabei me tornando um "iceheart", um coração de gelo mesmo. Frio, implacável. Porém, esse gelo todo consegue ser derretido sim, na temperatura e nos estímulos certos, como já aconteceu.

Mas, por tudo o que eu já passei, affewwwwwwwww, é o meu estado de proteção que me torna lúcido e me faz enxergar as coisas com mais clareza, me protegendo de roubadas e não me fazendo sofrer. Sim, sim, sim... Gato escaldado tem medo de água fria. Mas, eu acredito que no meu caso seja mais cautela do que medo.


"Em terra de cego quem tem um olho é rei"
(Ego, Orgulho, Vaidade, Geniosidade)



E por falar em rei, o meu "reizinho" não precisa de apresentações não é mesmo?!!! O meu temperamento é muito forte e complexo para que eu me submeta a determinadas situações e queira abrir mão da minha liberdade e da minha solteirice, assim, ermamente, de qualquer jeito. Além de pairar dúvidas no ar, até para mim mesmo, se eu estou preparado para me comprometer.


"Cada macaco no seu galho"
(Princípios)



Cada um sabe das suas motivações, buscas e princípios. "Fast foda", "test drive", "sexo por sexo" e todas as variações da banalização das relações não me interessa. Cada cabeça, uma sentença, por isso, me valorizo muito para não ser um objeto e/ou entretenimento sexual.


Em miúdos, essas são algumas das principais razões pelas quais eu estou solteiro. Nestes termos, iniciar um namoro de uma hora para outra, mediado por precipitações, carências e solidão não fazem a minha cabeça no momento. Para iniciar uma relação é necessário encanto, química, interesse e foco, caso contrário, fico da forma como estou: solteiro.

"As lágrimas não reparam os erros!!!"

The Verve - Bitter Sweet Symphony (with lyrics)

♫ Pitty - Na sua estante

"Eu não ficaria bem na sua estante..."