segunda-feira, 31 de maio de 2010

A Partilha, O filme




Que me desculpem os adoradores do cinema nacional, mas, para me despertar o interesse em assistí-los, só se for muito bom, caso contrário, não me desperta nenhum interesse. Sou um consumidor compulsivo por cinema norte-americano, não tem jeito, principalmente, quando os temas são universais e os seus recursos cinematográficos.

Mas, dentro do plantel cinematográfico nacional, "A Partilha" é um filme interessante, apesar de já ser antigo, merece ser revisto, pois retratar o contexto familiar e as suas relações sempre é uma temática necessária. Sem mencionar que o elenco é de prima.

- "Quando uma família perde os seus referencias máximos, torna-se apenas uma irmandade."

domingo, 30 de maio de 2010

"Encontro com o Rei"




Em plena 5:56 da matina, sintonizado na Rede Jangadeiro (via TV), escutando o programa "Encontro com o Rei", dali RC!!!


..."Meu pai tentou me encher de fantasias
E enfeitar as coisas que eu via
Aqueles anjos agora já se foram
Depois que eu cresci

Da minha infância
Agora tão distante
Aqueles anjos no tempo eu perdi
Meu pai sentia
Sentia o que eu sinto agora
Depois que eu cresci

Agora eu sei
O que o meu pai queria me esconder
As vezes, as mentiras
Também ajudam a viver
Talvez um dia para o meu filho
Eu também tenha que mentir
Para enfeitar os caminhos
Que ele um dia vai seguir"...

(Traumas)



- "Eu abro mão de qualquer doce e linda fantasia para não ter que tardar o encontro com a dura realidade. Nelson Rodrigues sempre!!!"

sábado, 29 de maio de 2010

Movimento dos Sem Namorados - Ano II




Engajado há dois anos de corpo e alma. Quando eu digo que a situação por aqui é precária, ninguém acredita... Porém, eu não estou nenhum pouco afoito ou chateado em passar o Dia dos Namorados sozinho, porquê, afinal de contas, é uma situação mais do que esperada. No meu caso, essa condição já é mais do que corriqueira, principalmente nesta aldeia.

Se eu estive em Sampa, com certeza, eu estaria no Parque do Ibiapuera com o meu cartaz em punho e propagando palavras de ordem.

- "Como é difícil namorar nos dias atuais!!! Affeeeeeew!!!"


Mas, eu também confesso: "Eu não estou com pressa nenhuma... rs... Já entreguei na mão do acaso. Namorar por namorar, não me interessa".

Sem prisões = Sem Apego = LIBERDADE



Antes estar na eminência do encontro do que estar preso à idéia de mudança que dificilmente acontecerá. Não porquê as mudanças pessoais não possam acontecer, mas, porque, dependendo de quem seja, elas não acontecem do dia para a noite, com a agilidade que os nossos íntimos necessitam - É íntimo e pessoal facto: Eu não tenho paciência e inteligência emocional para ficar no cantinho do meu quarto, esperando milagres acontecerem.

- "Com certeza, nesta área, eu não estou na lista preferencial Dele. Acredito até, que existem mais necessitados e desesperados do que eu. Entre fé ingênua e pragmática, eu ainda prefiro uma constatação baseada em fatos."


Mesmo não sendo muito adepto à espera, sigo esperando. Por enquanto, ainda bem, eu não estou precisando de uma "muleta afetiva" para me deixar em pé. E por isso, por gravitar em mim mesmo, por mais egoísta que possa ser, não me impossibilita para dar negativas e dizer "adeus". Quando vínculos não foram fortalecidos, é fácil exercer a prática do desapego.

- "Diria até que eu me desapego facilmente e sem culpa, já que eu sempre estou respaldado por atitudes bem pensadas, excluíndo as impulsivas e destacando as definitivas. Nesses termos, não tem como se arrepender ou querer retroceder no passo dado - Nem se trata de orgulho, mas, porque é uma elaboração muito bem estabelecida."


Entendo-me muito bem como a minha solteirice. Ainda em se tratando da ação do desapegar:

- "Sim, trata-se de um exercício para não sofrer, porém, ela só não é infalível para aquelas pessoas que estão no patamar de suma-importantes e inesquecíveis, claro que só aplicáveis para raríssimas exceções. Particularmente, eu apenas consigo contar nos dedos da minha mão direita, apenas uma, os demais, contando com a esquerda, todos livres."


Por outro lado, desapegar-me indica manter a minha casa limpa, o coração livre, a consciência leve, tranquila e racional, eternizar apenas quem de fato merece, enfim, eu não coleciono lixo, apenas experiências pessoais relevantes e significativas.

- "It's me!!!"


Eu não sou completamente insensível, eu apenas reconheço essa faceta humana em mim, pois parte dela é a minha liberdade e proteção.

- "Ficar alimentando sofrimento desnecessário pra quê?!!!"



A minha natureza não é inatingível, apenas eu não me coloco na mira de qualquer canhão, nem o meu exército da resistência se expõe em qualquer trincheira. Enfim, eu aprendi com a vida, as pessoas e as situações a não me abalar com o inabalável, pois a dimensão exata das coisas, das pessoas e dos fatos dependem da forma como você se relaciona com elas.

Não dá para manter vínculos densos e definitivos com toda e qualquer pessoa que cruza o nosso caminho, pois as pessoas entram e saem das nossas vidas todos os dias. Se saíram rapidamente, foi porque os primeiros vínculos não foram sedimentados e, se em algum momento depois aconteceu, foi porque os laços foram desfeitos - enfim, as pessoas mudam, assim como, as afinidades que antes eram elos agregadores, se desfizeram.

- "Sou categórico em afirmar: Quem já saiu da minha vida, partiu, sem volta e sem convite de retorno - Enfim, DESAPEGOU ou DESENCARNOU!!! Presença finita. I'm sorry, but... Bye!!!"


Não há prisões que durem diante do desapego, seja ele qual for. Algumas ausências não fazem a menor falta.

Em @bstinência virtual



E eu aqui, sozinho no meu quarto azul, há quase duas semanas sem poder me conectar... Sinto uma abstinência incrível:

@ Ansioso;
@ Faminto;
@ Introspectivo;
@ Silencioso;
@ Reflexivo;
@ Lúcido.

Por outro lado, só me restou:

@ Dedicar-me a realização da pesquisa;
@ Buscar me entreter da melhor forma possível, sem grandes opções;
@ Dialogar comigo mesmo;
@ Ansear por uma balada.

quinta-feira, 27 de maio de 2010

E por falar na pesquisa...


Não tem como não constatar:

- "Sim, sim, sim... Eu tenho uma mente insaciável!!!"

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Egotrânsito



Passados, meus caros, com a minha ousadia?!!! Garanto, que não é esforço algum pra mim, pois, agir assim, colocando devidamente "os pingos nos is" já me é bastante trivial. Isso reflete bastante o meu temperamento solar, onde eu não gravito em torno das necessidades e expectativas alheias: Eu sou o meu próprio sol; eu tenho as minhas próprias diretrizes a cumprir.

Não nego que ser tão explicitamente sincero no meu modo de pensar e sentir, possa surtir como um agressão as ilusões de quem tenta contracenar comigo, mas, antes de mais nada, eu tenho que ser sincero comigo mesmo e com os meus ideais, por isso, essa seja a minha maior redenção: Não me deixar refém da tirania e controle do outro e nem precisar abrir mão da minha maior conquista, a minha liberdade de ir e vir, e também não precisar compactuar com desejos e posturas que despertam em mim uma certa repulsa.

O que me repulsaria?!!! Querer me controlar, não respeitar as minhas vontades, me impor situações que eu discorde, enfim, qualquer coisa que tente apagar a minha luz, o meu calor, o meu ponto de equilíbrio...

Há quem se acovarde em si mesmo e diante dos outros, mas, eu não. Eu só posso contar comigo mesmo, em todos os sentidos. Portanto, a crueldade não está em ser demasiadamente sincero, mas, buscar convencer aos outros dos seus falseamentos.

- "Eu transito na minha própria órbita."

domingo, 23 de maio de 2010

Cobrança prevista, resposta dada


Você não precisa ser vidente ou um grande expert na natureza humana, principalmente quando ela é marcada por comportamentos óbvios e previsíveis, para adivinhar o próximo passo a ser dado. Sim, conforme o previsto, a cobrança veio através de uma mensagem reles e quase petulante, quase, devido ao pouco conteúdo denso contido nela.

- "Será que eu respondo?!!! Responde!!! Responde!!! Responde!!!"


Yes, responderei-lhe:


"Boa noite!!! Então,..., de acordo com a sua mensagem atrevida, onde, sinceramente, ela não merecia nenhuma resposta e minha vontade era te deixar no vácuo, hoje, como eu estou de muito bom humor, eu vou te dar uma resposta à altura: Se você tivesse mesmo interesse de saber quais os motivos da minha ausência (Sim, pois houveram motivos consistentes para tal, mas, como já foram resolvidos e já não existem mais, não adianta sabê-los, passaram...), você teria feito o simples gesto: ligado para o meu celular, algo não feito.

Por acaso, você está me cobrando um contato?!!! Cobrança sem sentido, concorda?!!! Até onde eu me lembre, o devido exemplo também não foi dado da sua parte. Polêmicas aqui, não cabem.
Agora, cá entre nós, você ainda cultiva esse comportamento adolescente "eu só vou ligar para ele, se ele ligar pra mim!!!", alerto logo: "Eu já sublimei desse estágio afetivo tão primário". Além das impossibilidades reais que me impediram de ligar para você, eu não liguei porquê eu não achei necessário ligar, simples assim. Mas, se você tivesse ligado ou enviado uma mensagem mais amena, com certeza, eu responderia, mas, não foi bem assim.

Há, antes que eu me esqueça, eu não tenho GPS, muito menos um chip intracultêneo e nem estou conectado via satélite para ter os meus passos e as minhas ações rastreados, portanto, eu não tenho maiores satisfações a dar. Se eu não dava essa ousadia a minha saudosa mãe, não seria justamente agora que eu iria dar.


Sobre esse assunto não há mais a ser dito. Você poderia muito bem ter passado sem essa resposta, se não alimentasse dúvidas (nem me interessa saber quais são, resolva-se com elas) e se, por um minuto, tivesse se dado ao trabalho de dar um simples alô (Longe de mim tal cobrança), portanto, nestes casos, cada um se joga no próprio precipício que constrói. Tenho dito."


- My people, será que ficou algo sem ser dito?!!! rs...

Luz dos Olhos


Embora, Nando Reis esteja fazendo show no "Biruta", nesse exato momento, e eu não esteja lá, pois estou gripado e liso (rs...), estou lá em pensamento, mesmo eu ainda não tendo uma luz para os meus olhos, eu sigo cantando LUZ DOS OLHOS:


Ponho os meus olhos em você
Se você está

Dona dos meus olhos é você

Avião no ar


Um dia pra esses olhos sem te ver

É como chão no mar

Liga o rádio à pilha, a TV

Só pra você escutar

A nova música que eu fiz agora

Lá fora a rua vazia chora...


Pois meus olhos vidram ao te ver

São dois fãs, um par
Pus nos olhos vidros pra poder

Melhor te enxergar

Luz dos olhos para anoitecer

É só você se afastar

Pinta os lábios para escrever

A sua boca é minha...


Que a nossa música eu fiz agora

Lá fora a lua irradia a glória

E eu te chamo, eu te peço: Vem!

Diga que você me quer
Porque eu te quero também!

Faço as pazes lembrando
P
asso as tardes tentando

Te telefonar


Cartazes te procurando

Aeronaves seguem pousando

Sem você desembarcar

Pra eu te dar a mão nessa hora

Levar as malas pro fusca lá fora....

E eu vou guiando

Eu te espero, vem...


Diga que você me quer

Porque eu te quero também.

E eu te amo!
E eu berro: Vem!
Grita que você me quer

Que eu vou gritar também!

Hei! Hei!...


*E eu gosto dela

E ela gosta de mim

Eu penso nela
Será que isso não vai ter fim?

sábado, 22 de maio de 2010

Intervalos



Nada como você aproveitar os seus intervalos (de ausência, de silêncio e de conexão) para colocar as suas idéias em ordem e analisá-las. Eu tinha alguns dilemas de ordem afetiva que precisava me posicionar acerca deles e também questões profissionais a resolver.

- "Por isso, eu aproveitei esses intervalos para me posicionar e entrar em contato com os meus sentimentos e desejos, as minhas sensações e impressões."


Por mais cruel e difícil que seja para eu me ausentar do mundo virtual - [devidamente, forçado, graças a incompetência da OI, que não tem a categoria necessária para executar um simples bloqueio telefônico de forma correta, acabando por envolver outros usuários (como eu) que nada tem haver com a falta de pagamento alheio. Se não bastasse estar com a minha linha telefônica bloqueada por culpa da empresa telefônica (contas devidamente quitadas), ainda nos encontramos com as linhas cruzadas, trocadas - a minha linha telefônica está sendo usufruída por um outro usuário (o devedor) desde terça-feira passada, e eu estou incomunicável, tendo acesso há uma linha telefônica bloqueada que não é a minha - O cúmulo e, com certeza, caso de processo contra a Oi]; foi preciso aproveitar esse momento para definir as coisas como elas realmente são. Eu precisa ser honesto e espontâneo com as minhas vontades - agi conforme a minha vontade e consciência.

- "Eu gosto e sinto necessidade desses sumiços de vez em quando, apesar de ser forçado."


Por isso, não adianta me fazer as seguinte cobrança: "Hei, porque você não ligou para mim?!!!" Com certeza, eu responderei o seguinte: "Por acaso, você está me cobrando porquê eu não liguei pra você?!!! Ora, porque você não ligou pra mim?!!! O número do meu celular você tem."

- "Qual é a legitimidade, a moral e o exemplo que você tem para me cobrar uma determinada ação, se você mesmo não foi capaz de cumprí-la?!!! Se você não ligou, cabe a mim respeitar o seu direito e desejo de não ligar, por isso, também o meu direito e desejo dever ser respeitado."


O fato é (puro e simples): "Eu não senti a menor necessidade de ligar, por isso, eu jamais poderia cobrar a contrapartida - até porquê, é algo que eu não iria cobrar mesmo". E, se você estava esperando de mim esta ação, problema seu, ficaste esperando em vão, porquê eu não tive a menor vontade de ligar - Sim, puro reflexo de desinteresse da minha parte, não posso negar. E caso, a gente se perca no meio do caminho, perdeu. Que as coisas aconteçam no seu ritmo normal, como elas tem que acontecer.

- "Diria até, o desinteresse foi de ambas as partes. Por isso, quando a minha situação telefônica voltar ao normal, eu espero ser poupado de qualquer cobrança, polêmica, stress ou cara feia por conta da ausência de contato."


O que realmente importa perante a tudo isso é você aproveitar esse momento de intervalos para usufruí-lo da melhor forma possível, como te convier. Cada um faça o que de fato é melhor pra si, como diria aquele funk infâme: "Em primeiro lugar, EU; em segundo lugar, EU; e, em terceiro lugar, EU".

Diante dos últimos imprevistos...


Só me resta pensar sobre os últimos acontecimentos.



Tesão a parte, pra mim, cama é apenas 50% de um relacionamento, mesmo se a sua prática for sublime. Há quem se vincule ou se aprisione ao outro tentando preservar pelo menos isso. Cada um com as suas motivações, certo?!!!

Porém, apesar do êxtase final, eu não dispenso um envolvimento forte e espontâneo e, a princípio, vislumbrar uma perspectiva de futuro juntos, ainda são dois elos fundamentais que eu não estou disposto à abrir mão, mesmo que "a escrita esteja sendo colocada em dia" - sim, precisando evoluir em alguns aspectos.

Perante as minhas aspirações, baseadas em pontos importantes, eu não posso dar um diagnóstico a longo prazo e, por hora, a gente vai apenas se conhecendo, ficando sem comprometimento ou foco da minha parte, pois, como eu mencionei antes: EU PRECISO DE MIL VOLTS!!!

Sem encantamento, sem foco, sem planos, o que a situação me sugere é muito mais um passatempo, onde, em qualquer momento, eu posso cair fora quando eu enjoar de tal situação e sem apego, bem do meu jeitinho implacável de ser: sem olhar para trás.

- "O tempo e as tentativas só reforçam o que eu já sabia - quem eu quero, eu ainda não conheço e ainda estar por vir."

terça-feira, 18 de maio de 2010

Eu posso com isso?!!!


Eu acho que a gripe me pegou: meu kit gripal já está devidamente à postos - tylenol, cebion, chá, limão com mel, afrin e a minha pastilha pra garganta. Como podem ver, oops, ler, medicação não pode faltar...

E, para completar, a TELEMAR fez mais uma merda para o seu currículo: ao invés de bloquear o telefone alheio, por falta de pagamento, bloqueou o daqui de casa por engano, trocando as linhas - previsão de reparo?!!! Entre 24 e 48 hrs.

- "Putz, devidamente incomunicável e recebendo apenas ligações que não são minhas. Eu posso com isso?!!!"


O que me resta?!!! Assistir tv e rascunhar esse post para bloggá-lo depois.

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Premunição 4, O filme



Segundo os produtores da série, este se trata do último filme. Se é ou não, só o tempo dirá, mas, com certeza, é o filme mais sangrento e com mais realismo do que os demais, além dos recursos em 3D, trazendo algumas inovações no roteiro do filme. Porém, a lista da morte não foi contrariada desta vez. Quem gosta da série Premunição, assista, fica a dica, embora, na minha opinião, não é um dos melhores.

FDS TDB!!!


Já se passaram 04 dias e algumas horas que eu escrevi o último post... Ôpaaaaaa, galera, não se preocupem, apesar de um princípio de incêndio no meu pc, devidamente controlado e sanado, eu não desisti de bloggar não (até hoje, essa hipótese nunca pairou na minha cabeça e dificilmente pairará). Eu apenas dei uma pequena pausa esses dias para participar do mundo real: Estar junto dos meus amigos, me jogar na "night" (fazia tanto tempo que eu não ia pra balada, né?!!!), rir muito das comédias, beijar na boca (sim, sim, sim..., beijar na boca PODE!!! rs...); enfim, dá uma pequena trégua a minha vida virtual.

- "Também é preciso abstrair do abstrato, não é messssssssss mo?!!!" rs...


Mas, eu só posso dizer que o final de semana foi intenso, divertido, agradável e com direito a muita marmota!!!

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Só você pode responder sobre a sua curiosidade



Gente, no universo da sexualidade não dá pra ter uma visão retilínea e limitada sobre esse assunto, ainda mais se você está disposto a compreendê-lo. Ninguém é uma mercadoria para ser rotulada, principalmente na questão sexual que é muito complexa e contraditória. Não podemos jamais esquecer que a nossa identidade sexual é o reflexo dos nossos gatilhos subjetivos e das nossas experiências relacionais, sobretudo travadas na infância e oriundas da orientação dos nossos pais.

Mas, por definição, hetero que é hetero, gosta e sente atração sexual apenas pelo sexo oposto e não anda tendo "curiosidades" e, muito menos, fantasias fetichistas com o mesmo sexo. Até pode, né?!!! Mas, depende do que essa curiosidade representa individualmente para cada um.

De repente, os mais descolados ou "curiosos" podem até ter essa curiosidade em transar com alguém do mesmo sexo, só para ver qual é. Ao transar, eles podem perceber que essa experiência não tem nada a ver com eles e reforçar as suas identidades de heterossexuais. Ou, caso contrário, vir atona uma "nova" identidade não percebida ou ocultada por questões sócioculturais - evitar sofrer pressão social, religiosa, familiar. Porém, quem é muito bem resolvido com a sua sexualidade não alimenta curiosidades dessa natureza, porque a sua identidade sexual é muito clara e pontual.

- "Por isso, meu caro amigo, se você é gay ou não, não me cabe te rotular ou querer te definir, até porquê, é uma resposta que só pode ser respondida por você mesmo. A identidade sexual é sua. Mas, se existe uma curiosidade da sua parte em relação à transar com outro homem, é porque existe um precedente aí (dúvida, dilema, contradição) a ser descoberto. Concorda?!!! Não se trata apenas de uma curiosidade aleatória e erma assim como você quer transparecer."


Desde de que o mundo é mundo a pederastia existe, salve, a Grécia Antiga que não nos deixa mentir e as exaltações nas passagens bíblicas, podendo ser também percebida até mesmo no reino animal. Assim, algo sobre a homossexualidade é muito pontual na minha opinião: "Ninguém se transforma em gay ou lésbica do dia para a noite, como uma mera curiosidade ou por decepção amorosa ou modismo (como alguns querem pregar essa balela), mas, uma construção subjetiva de longa data, comumente definida na infância ou pré-definida na adolescência", às vezes ou quase sempre mediada por confitos existenciais.

Como diria um grande amigo carioca: "Não fazem mais heteros como antigamente!!!"; e não fazem mesmo, não é mulherada?!!! Eu concordo demais com essa afirmativa, porque o que existe de homem enrustido, preso e sufocado dentro dos seus armários ou vivendo uma vida de hetero-casado por aí, não é brincadeira. Por causa da pressão social e do preconceito, muitos deles, agridem a sua própria natureza/essência/identidade escondendo o que são realmente e levando uma vida dupla: casados com as suas esposas e vivendo um rótulo de "pai de família" e, clandestinamente, levam uma relação paralela homoerótica com outro ou outros homens, às vezes, de forma promíscua.

- "Foi-se o tempo em que ser rotulado de "casado e pai de família" assegurava a heterossexualidade de um homem, porque, hoje em dia, o que podemos observar em nossa sociedade é uma outra realidade, onde esses homens vivem uma hipocrisia, levando duplos relacionamentos, onde exigem relações baseadas em 100 % discrição com outros homens."


Por isso, minhas amigas, cuidado com os seus namorados e maridos, pois, nem sempre eles estão traindo vocês como outras mulheres, mas, com indivíduos do mesmo sexo. Só não percebe essa realidade quem é muito ingênuo(a) ou que prefere fazer "vista grossa" por questões de fôro íntimo e pessoal. Afinal, cada um tem as suas motivações e conveniências para fechar os olhos diante do fato.

Agora, só não queira que eu ache essa curiosidade como algo típico, corriqueiro e comum do universo hetero porque cá entre nós, nós sabemos que não procede, mesmo sabendo que muitos meninos iniciam a sua vida sexual de três formas básicas: Através do velho "troca-troca" com os amiguinhos do bairro e/ou da escola ou na zona dos próstibulos, levados e incentivados pelos seus pais, ou "brincando" com as galinhas e as cabritinhas no meio rural.

- "É bom você contar outra lorota sobre a sua curiosidade, porquê pra mim... Abafa o caso!!!" rs...

Salve, Nossa Sra de Fátima!!!



Obrigado, Mãe das crianças, Mãe da aparição!!! Coincidência ou não, o seu sinal nesta manhã foi indiscritível!!! Foi o melhor presente que eu pude ganhar neste últimos meses... Eu tive o meu "Dia de Fátima"!!!

Uma saudade IMENSA!!!


quarta-feira, 12 de maio de 2010

Raposamente


Como uma boa raposa felpuda, lembre-se: Não cobre, para não ser cobrado. De repente, nem você mesmo está preparado pra cumprir tais cobranças!!! Em alguns casos, nada melhor do que direitos iguais!!! rs...

Bis, replay, repeteco...



Mediante o dilema, nada melhor do que encará-lo de frente. De repente, numa segunda oportunidade, você defina com mais clareza os seus anseios e objetivos. O bis não tem apenas a função de "querer mais", mas, também de tornar claro o que está obscuro.

Foi o que eu fiz. Saímos ontem. Com certeza, o bis foi bem melhor do que o primeiro encontro, claro que, ainda há muito a ser elaborado. Afinal de contas, eu não quero, nem posso e nem preciso dar passos em falsos.

- "Se o bis valeu?!!! Valeu sim... "

Morning after dark by Timbaland & Soshy





Hello Mr. Mosley
I’m glad you’re my maker
My Loyalty lies in your hands, you’re my breath taker
Your body, your kiss is in unknown demand
So take command, go Timbo

I be the same when it all goes up
I be the same when it all goes down
Not the first one, open it up
I be the last one closin it out
Don’t know if I’ll give you a shot yet
Lil Mama I’m peepin your style
Do I think you’re dope enough, yup
One way of findin it out
The way you came at me, boo
Don’t care, not afraid I’m like Wild
Really want it from head to toe
Question if she gon let it out
Anyway the hour glass go
I don’t worry anyhow
Why don’t we see where it go
Let’s figure it out

(Chorus)
When the cats come out the bats come out to playy Yeahh
In the morning after
The dawn is here, be gone be on your wayy Yeahh
In the morning after
When the cats come out the bats come out to playy Yeahh
In the morning after
The dawn is here, be gone be on your wayy Yeahh
In the morning after Dark

Owww, Oooohhh Owww

Come on SoShy

[SoShy]
I got a little secret for ya
I never sleep when comes the night
But everytime I smack my fingers
I switch back into the light
My moon belong to your sun
Your fire is burning my mind
Is it love or is it lust
Something that I just can’t describe (ah)
Am I the one and only (ah)
Cause you’re the only one (ah)
It felt so long and lonely (ah)
Waiting for you to come…
It’s lookin bright and early
I’m willing to close my eyes
This is the unusual story
Timbo and SoShy

(Chorus)
When the cats come out the bats come out to playy Yeahh
In the morning after
The dawn is here, be gone be on your wayy Yeahh
In the morning after
When the cats come out the bats come out to playy Yeahh
In the morning after
The dawn is here, be gone be on your wayy Yeahh
In the morning after Dark

Heyy, Heyy, (ay) Heyy, Timbo!

You talk about takin it slow
I’m talkin about takin it Wild
Don’t wanna be too up front no
Baby you know it’s my style
I’m talkin about lightin it up
You talkin about dimmin it down
Don’t think about lettin it go
But I’ve never seen no king that bows
Yes I’m the one and only
You know I see right through ya
I get it your magnetic
So you draw me right to ya
Maybe I give you a shot yup
Maybe you deserve the crown
Won’t give you a treasure map yet
Cause you’ll figure it out

(Chorus)
When the cats come out the bats come out to playy Yeahh
In the morning after
The dawn is here, be gone be on your wayy Yeahh
In the morning after
When the cats come out the bats come out to playy Yeahh
In the morning after
The dawn is here, be gone be on your wayy Yeahh
In the morning after Dark

Dark dark dark dark dark
In the morning after dark
Dark dark dark dark dark
In the morning after dark
Please don’t leave me girl
In the morning after dark
Please don’t leave me girl

(Please don’t leave me girl)

When the cats come out the bats come out to play..
When the cats come out the bats come out to play..
Play play..
The dawn is here be on your way
When the cats come out the bats come out to play...
Play play play..
The dawn is here be on your way (way way way way…)

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Secrets by One Republic





I need another story
Something to get off my chest
My life gets kind of boring
Need something that I can confess

Till all my sleaves are stained red
From all the truth that I've said
Come by it honestly I swear
Thought you saw me wink, no, I've been on the brink,
so

Tell me what you want to hear
Something that'll like those ears
Sick of all the act sencere
So I'm gonna give all my secrets away
This time
Don't need another perfect line
Don't care if critics never jump in line
I'm Gonna give all my secrets away

My God, amazing how we got this far
It's like were chasing all those stars
Whoes driver shining big black cars

And everyday I see the news
All the problems we could solve
And when a situation rises
We'll ride it into a moutain
Straight to thought
I don't really like my flow, oh, so

Tell me what you want to hear
Something that'll like those ears
Sick of all the act sencere
So I'm gonna give all my secrets away
This time
Don't need another perfect line
Don't care if critics never jump in line
I'm Gonna give all my secrets away

Got no reason
Got no shame
Got no family
I can blame
Just don't let me disappear
I'mma tell you everything

Tell me what you want to hear
Something that'll like those ears
Sick of all the act sencere
So I'm gonna give all my secrets away
This time
Don't need another perfect line
Don't care if critics never jump in line
I'm Gonna give all my secrets away

All my secrets away

H.A.T.E.U.





Ahh humm humm
Humm humm
Uuhhh uhhh
Lara daa
Ha ha humm
Ha ha humm

Once upon a time
We swore not to say goodbye
Some things got a hold of us and we changed
And then you sat alone in pride
And I sat at home and cried
How did our fairy tale just end up this way?

We went round for round
Till we knocked love out
We were laying in the rain not making a sound
And if that's a methaphor of you and I
Why is it so hard to say goodbye?

I can`t wait to hate you
Make you pain like I do
Still can't shake you off
I can't wait to break through this emotional chains
Just seems like such a lost cause
I can't wait to face you
Break you down so low
There's no place left to go
I can't wait to hate you...
Oohh ooooohh

Ooh this was a love phenomenon no one could explain
And I wish I could press reset and feel that feeling again
I sit and press rewind
And watch us every night
Wanna pause it but I can't make it stay
Just gotta let it play

We went round for round
Till we knocked love out
We were laying in the rain not making a sound
And if that's a methaphor of you and I
Why is it so hard to say goodbye?

No need to call my phone
Cause I changed my number today
And matter of fact
I think I`m moving away (away)
Sorry the frustrations got me feeling awake
And I just keep having one last thing to say

I just wanna hold you
Touch you
Feel you
Be near you
I miss you
Baby baby baby
I'm tired of trying to fake through
But there's nothing I can do
Boy I
Can't wait to hate you

I cant wait to hate you
Make you pain like I do
Still can't shake you off
I can't wait to break through this emotional changes
Seems like such a lost cause
I can't wait to face you
Break you down so low
There's no place left to go
I cant wait to hate you (baby)
Oohh ooooohh

I can't wait to hate you

domingo, 9 de maio de 2010

Só para não dizer que eu não falei das flores...


Right between the eyes




Embora, esta música esteja presente na minha cabeça desde ontem, não representa o que eu sinto no momento, mas, seria o "click" que me motivaria à IR BEM MAIS ALÉM!!!

- "Pra mim, o verdadeiro amor ainda continua um mistério. Eu preciso de 1 milhão de volts, que as minhas resistências sejam quebradas e aconteça uma explosão de amor!!!"



True love for me was nothing but a mystery
Just something only captured in a dream
Oh then suddenly, it was hitting me
Right between the eyes

I wasn't looking for a love explosion
But I must have been a target, my oh my
'Cause when I least expected it
Took a direct hit
Right between the eyes

You, you shattered my resistance
Yes it's true, you battered my defense
What could I do?
I'm running from the heat between me and you

You hit me with a million volts
Nailed me with a lightning bolt
Oh baby, it knocked me cold
Your love zapped me
Right between the eyes

Nothing's going to cool down my desire
'Cause I'm jumping from the fat into the fire
The love bug has bitten me
You're hittin' me
Right between the eyes

And now, each time I think about you
I don't know how, I ever did without you
Spin me round, and I'll never get my feet back on the ground

You hit me with a million volts
Nailed me with a lightning bolt
Oh baby, it knocked me cold
Your love zapped me
Right between the eyes

Oh, the power of your love is much too strong
You turn me on

You hit me with a million volts
Nailed me with a lightning bolt
Oh baby, it knocked me cold
Your love zapped me
Right between the eyes

You hit me with a million volts
Nailed me with a lightning bolt
Oh baby, it knocked me cold
Your love zapped me
Right between the eyes

Inconstância by Clarice Ge


Momento de inconstância



Vai lá entender o que se passa na minha cabeça inigmática e na minha subjetividade complexa... Se por um lado, parte de mim almeja tanto que surja alguém bacana na minha vida (pelo menos, o desejo seria esse) e, quando surge, concretamente, não desperta em mim a reação que deveria causar. Diante dessa inconstância afetiva, eu me pergunto mesmo se eu estou preparado para iniciar qualquer relacionamento dessa forma, mediado por essas sensações e ausências de elos.

- "Por mais que achem que podem estar comprometidos comigo, eu não me sinto comprometido com ninguém. Porquê será?!!!" rs...


Se as dúvidas pairam no ar, elas não estão ligadas a minha querência afetiva, porquê eu acredito que eu queira uma relação séria e duradoura, mas, deve-se a ausência de vínculos para isso. A questão fundamental para isso é muito simples: Eu não consigo ter foco se não estiver necessariamente envolvido; acredito que seja assim com todo mundo. Eu não sei "brincar de namorar", como iniciar um namoro fosse aceitar um simples convite e vamos deixar rolar para ver o que acontece e até aonde se vai chegar.

- "Há quem consiga se relacionar do "ponto zero", nulo de sentimentos, eu não. Sou passional, nesse aspecto, mesmo a minha racionalidade estando a frente - O mecanismo seria assim, a passionalidade vencendo a razão, como em casos pontuais pelos quais eu passei e havia foco, já que o último assim foi em 2007."


Caso, eu não esteja realmente envolvido, é desinteresse na certa. Se naturalmente eu não faço média com ninguém, imagine estando desinteressado.

- "Sem foco, não há interesse e, consequentemente, sem envolvimento. Se não há reciprocidade, alguém sai machucado. Enfim, efeito borboleta."

sábado, 8 de maio de 2010

Trilhando a dualidade da Incoerência


Prima-se tanto pelo bom senso e não há nada de errado nisso, onde, muitas vezes, nós nos esquecemos que a incoerência faz parte da natureza humana, justamente por ela ser, nada mais, nada menos, do que o reflexo do instinto animal inato do homem, representado em fantasias, desejos, vontades, taras e corrupções. Se não fosse tão animalesco assim, torpe, vil e sem limites éticos e morais, ele não se chocaria diretamente com as regras de conduta e os padrões sociais. Assim, ao meio de um caos moral e estrutural, a liberdade humana irrestrita e instintiva se contrapõe as normas de condutas que darão sentido e ordem ao nosso modo de ser, sentir, agir e pensar.

- "Para a perspectiva da ordenação social, o pensar deve vir antes do ser, do sentir e do agir, pois, ele será o norteador dos demais. Por isso, nessa pretenção de dar retidão ao homem é o que faria dele um ser racional. Todavia, por padrões éticos e morais e regras sociais estarem a margem do julgamento subjetivo pessoal e particular de cada um de nós, alguns são mais racionais do que outros, alguns são mais amorais do que outros."


Essa própria dualidade já gera o próprio caos, a própria contradição. E essa contradição é externada através dos nossos princípios e das nossas condutas, sendo visíveis nos sites de relacionamento - lá, é um ambiente propício para você observar a contradição humana em sua forma bruta através de desencontros de pensamentos, de intenções e de sentimentos. Verdadeiros absurdos que colocam a prova os conceitos do que é certo ou errado, do que é permitido e aceitável ou condenável, do que arcaico ou moderno, do que é evolução e retrocesso.

- "Nunca houve tanto desencontro afetivo desencadeado pela incoerência humana, onde, corações puros e inocentes se deparam com corações dilacerados e invenenados; o desejo romântico de construir uma relação séria e duradoura se depara com o desejo carnal e depravado do mero e abjeto "fast-foda"; educações de diferentes níveis se encontram, porém se repelem pela ausência de afinidade e harmonia; enfim, uma desordem completa de buscas. Pretende-se achar um objetivo comum e, ao meio disso tudo, encontra-se não o buscado, mas, o perdido - sempre se perde alguma coisa: um conceito, um sonho, um desejo, um sorriso, uma lágrima, uma sensação, uma ilusão..., não dá para se passar imune por eles."


Os comportamentos incoerentes acabam por desvirtuar a filosofia dos sites de relacionamento, que busca aproximar as pessoas num objetivo comum, essencialmente afetivo e durador, e propagar a cultura do relacionamento aberto, onde ninguém é de ninguém e muitas pessoas se relacionam entre si, sem nenhum compromisso e responsabilidade. O elo comum seria apenas o "fast-foda": transar, transar e transar... gozar, gozar e gozar... trair, trair e trair... desrespeitar, desrespeitar e desrespeitar os seus relacionamentos fixos anteriores e atuais. A incoerência não é apenas um desmérito dos solteiros, mas, principalmente dos comprometidos (namorados, companheiros e casados).

O desejo de construir uma relação é negado para que os incoerentes possam agir como se fossem apenas animais no cio, sem envolvimento afetivo algum. Por acaso, você é uma máquina de fazer sexo?!!! E os seus sentimentos ficam onde?!!!

- "É a proposta absurda do desrelacionamento. Do culto ao relacionamento efêmero, banal e descartável. Isso me dá nauseas."


Embora, eu seja um defensor ferríneo dessa condição consciente em prol do bom senso e do relacionamento sério e duradouro, eu não posso ignorar as minhas incoerências, pois, cada um de nós tem as suas próprias, porque se não, não seríamos humanos, mortais e imperfeitos, mas, mesmo assim, eu procuro não ir contra os meus princípios e nem me render a sordidez que eu me deparo todos os dias. Noto que existem incoerências piores do que as minhas, muito piores, mas, em momento algum, eu me proponho a reproduzir a cultura virtual do "fast-foda" e usar os outros como meros e descartáveis objetos sexuais.

- "Eu me nego em ser entretenimento sexual para quem quer que seja, mesmo correndo o risco inicial de não perceber que eu faço parte de um joguete, porém, ao percebê-lo, rompo com esse ciclo vicioso."


Se, aos olhares alheios, as minhas incoerências podem aparentar momentos de indecisão, com certeza, não são, pois eu sei muito bem o que eu quero e rege a minha busca subjetiva, no entando, podem ser tentativas experimentais para alcançar o meu objetivo, sem a intenção estratégica e deliberada de usar pessoas com esse fim. Vale ressaltar que o sentido de uso aqui não é um uso maquiavélico de quem usa e joga fora, por desvalorizar a outra parte e não ter nenhuma intenção de construção a que não seja gozar, mas, caso haja uma ruptura na relação foi por falta de sintonia, compatibilidade de interesses e sentimentos mais profundos. Sem elo não tem como construir alicerces sólidos.

- "Até a questão da tentativa, se percebida como uso, também retrata uma contradição, porém, depende de como você a aplica nas suas ações e intenções. Algo tão complexo que está no limiar entre o céu e o inferno, do acerto e do erro, perpassando pelo ponto de vista de quem está analisando."


Diria até que a relatividade pressupõe a incoerência, já que ela pode ser considerada incoerente ou não pelo olhar crítico do seu observador. Mesmo tendo regras claras e objetivas, ainda assim, ainda é uma questão de opinião. O que de repente pra mim é incoerente e absurdo, pois ferem e ofendem os meus valores e crenças, para você pode não ser e vice-versa.

Quantas incoerências pois não?!!! Mas, infelizmente, é nesse terreno que nós temos que construir alicerces para construírmos as nossas relações, cada vez mais passageiras e vulneráveis. Enfim, nós estamos na mesma situação, trilhando a dualidade da incoerência humana e dos seus comportamentos.

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Surpresa, Surpreendente!!!



Presentes só nos tocam na alma quando nos deixamos tocar... E algumas horas atrás você conseguiu me tocar com a sua tradição judaica e simplicidade.

- "Sim, eu a aceito como sinal de boas vindas e de uma longa caminhada ao seu lado, mesmo sabendo que o caminho se faz caminhando e os caminhos não são tão fáceis e simples de seguir."


Ser surpreendido é...



Nada melhor do que ser surpreendido quando a gente menos espera. É como se surgissem novas esperanças e oportunidades, uma chance para resgatar a crença perdida. Os sentidos mudam, ficam mais aguçados: Os olhos brilham, o som ecoa de forma diferenciada, lírica e leve como se fosse o Bolero de Ravel, o sorriso se expande, sobrando todos os dentes, a pele fica trêmula e quente e o paladar fica mais saboroso. É como se você tivesse renascendo naquele instante.

Daí você nota que, em pleno devaneio, num surto criativo, instintivo, afetivo e surreal, você cria asas e pensa em ir muito além, desafiando quaisquer obstáculos que possam estar no caminho, até mesmos, aqueles que você nem julga existirem. Você rompe o silêncio, a sua escuridão, as suas defesas e restrições e põe-se a sonhar, somente como os grandes sonhadores se dispõem. De repente, você sente que está andando nas nuvens, mesmo estando no chão.

Por minutos você esquece da sua proteção racional e das marcas presentes em sua alma. O coração não se faz de rogado e começa a bater mesmo que timidamente, em descompasso, em arritimia.

Surpresa, surpreendente!!! Surpresa, surpreendente!!!

- "... a expressão do milagre, mesmo que por fração de segundos!!!"

Você está me escutando?!!!



- "FOCO, Senhor!!! FOCO!!!"

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Sherlock Holmes, O filme



Antes que o final de semana chegue, deixa eu me antecipar e indicar o seguinte filme para vocês: Sherlock Holmes. Quem gosta desse detetive londrino e as suas aventuras intrigantes, junto com o seu fiel escudeiro Watson, vale a pena assistir. O enredo é bem interessante e análise do caso e das pistas é bem peculiar, bem a cara de Holmes mesmo.

Robert Downey Jr e Jude Law encarnaram as características precisas de seus personagens respectivos: A excentricidade e o humor cítrico e fino de Sherlock e a polidez e discrição britânica de Watson. A interpretação deles é um show a parte, sem esquecer da bela Rachel McAdams. Enfim, assistam.

Oooh solteiros complicados!!!


Antes de você mesmo reclamar: "Porquê será que eu estou solteiro?!!!"; é bom você fazer um exame de consciência primeiro. Isso vale para mim, para ti, para nós todos que andamos de mãos dada com a solidão e perseguidos pela carência afetiva e os desejos carnais (Amém, Desejo... Amém!!!).

Como se não bastasse um contexto interpessoal complicado para se relacionar, geralmente, nós solteiros, nos limitamos, alimentando e preservando uma série de regrinhas que nos engessam e restringem o nosso leque de possibilidades.

- "Com a idade avançando, não tem jeito, nos tornamos cada vez mais seletivos, mas, não é por isso que nós vamos nos limitar adotando leis absurdas. Vale salientar: Cada um é responsável pelo pedestal que se coloca, pela masmorra que se aprisiona."


Pergunte-se:

Eu sou severamente exigente?!!! Será que o meu padrão de exigência é alto demais?!!! Eu quero alguém igualzinho do jeito (físico, personalidade, status social, intelecto, ...) que eu sempre sonhei?!!! Eu estou limitando as minhas possibilidades de envolvimento?!!! Eu tenho medo de me relacionar?!!! Eu quero alguém que possa substituir um antigo amor?!!! Eu estou desiludido no amor e com as pessoas?!!!
Eu estou procedendo corretamente?!!! O que eu estou fazendo de errado para os outros se afastarem de sim?!!!

- "Se você respondeu "sim", para a maioria destas perguntas ou para todas, nem preciso dizer que você está se autoboicotando, não é?!!!"


Não deixe que as suas questões internas atrapalhem você nessa árdua busca. O que são princípios, não tem como mudá-los, mas, o que for bobagem, acredito eu, que devam ser alteradas e com urgência. Infelizmente, você não tem como mudar o outro, mas, se você pode mudar para melhor, porque não fazê-lo?!!! Isso eu não quero dizer que você precisa se descaracterizar para agradar o outro.

- "Não defendo a descaracterização e, muito menos, mudanças forjadas só para agradar o outro. Ninguém consegue fugir da sua própria essência, caso faça, você perde a sua alma, a sua identidade."


Pense, reflita e não complique, pois, existem fatores externos que por si só já são complicadíssimos e, nem sempre, depende da nossa vontade e atuação direta para serem resolvidos, você não acha?!!! Talvez, a solução esteja no ato de simplificar.

quarta-feira, 5 de maio de 2010

O risco da materialização



Nada contra à quem utiliza a ferramenta virtual como mais um meio para conhecer pessoas, tanto para encrementar o seu ciclo de amizades como também encontrar um novo amor. Tudo é possível para quem se arrisca e acredita, muito embora, eu tenha as minhas reservas quanto a isso - malfadas experiências, porém, existem pessoas com mais sorte do que eu, naturalmente.

No entanto, a minha concepção me propõe isso: Quanto mais rápido for realizada a transposição do virtual para o real, melhor. É duplamente mais interessante, seja para concretizar logo essa relação ou para se livrar de possíveis equivocos, transtornos e percas de tempo, mesmo que isso depois se reverta numa aprendizagem importante para o nosso crescimento - nada é em vão para quem sabe aproveitar toda e qualquer experiência amarga para crescer.

- "A dor e o sofrimento ensinam. E muito!!!"


Pois, a materialização traz os seus riscos, tais como: cometer erros de leitura, atribuir qualidades e expectativas em relação ao outro, onde, muitas vezes, a gente fantasia o outro de acordo com a nossa subjetividade - sim, sim, sim, através do mecanismo da projeção - projetamos no outro tudo aquilo que a gente espera encontrar. Enfim, num primeiro momento, a gente cria um personagem e, quando acontece a materialização, pode-se ter acertado ou não na sua caracterização.

- "Putz, toda a torcida para que a acertiva aconteça duplamente: de lá e de cá."


É muito comum, quando ainda se está vivenciando as expectativas do primeiro encontro e da sua materialização, existir uma empolgação inexplicável, até sincera, acreditando ter encontrado quem você estava esperando/procurando por todo esse tempo. A sensação de magia e encantamento ainda é muito forte e presente. Porém, o risco da materialização está em: a magia e a química que existe no meio virtual não sobreviver a sua materialização para o real - cada um tem as suas motivações particulares para isso, ninguém consegue escapar das suas preferências pessoais ou dos critérios que acha importante preservar.

- "Quando isso ocorre é frustrante, porque nem sempre as duas partes comungam da mesma opinião e quem rompe com a possibilidade de romance sempre é visto como vilão, inconstante, imaturo, enfim, todo o plantel de desqualificativos possíveis e imagináveis para esse tipo de negativa. Mas, não podemos esquecer que ninguém é obrigado a ficar com quem não lhe desperte interesse afetivo para continuar. Ninguém está imune a se deparar com um desencontro amoroso."


De qualquer forma, pode-se esperar tudo de uma materialização, claro que, em grande parte, o sucesso dela não depende única e exclusivamente dos seu sexy appeal e dos seus lindos olhos, mas, principalmente, das expectativas que você cultua e não abre mão delas.

terça-feira, 4 de maio de 2010

Quem eu devo escutar?!!! Consciência ou Ego?!!!"


É tão usual a gente ficar com a cara enfezada e isolado no canto (de preferência inacessível), cuspindo marimbondo, se mal dizendo e reclamando da nossa vida por não surgir ninguém interessante nela. Concorda?!!! Mas, será que não surgiu mesmo?!!!

De repente, até já existe alguém no nosso caminho, mas, nós não estamos abertos para interagir com ela naquele instante, seja pela falta de foco ou pela "cegueira" de não percebê-la como especial ou porquê ela não é daquele "jeitinho" tão sonhado, que nos motiva à ter, encontrar e se enlaçar.

Então, eu estou nesse dilema. Mas, como eu me conheço muito bem, diante da dúvida existente, é porque aquele "click" fundamental que nos faz ver estrelas, dá aquele choque que vai da nuca ao cóxix e nos dá aquele gostinho de quero mais está ausente.

- "Putz, e como está!!!"


Se por uma lado a minha consciência, me propõe uma atitude sábia, esperar e dá mais uma oportunidade para eu me certificar de que o "click" está mesmo ausente, por outro, o meu ego me diz que não vale muito a pena "bancar o bonzinho" para evitar a frustração alheia e me forçar à uma situação que eu já sei que não vai decolar.

- "Não tem como querer entrar no céu à força, né?!!! Por mais surreal ou miraculoso que possa ser, a nossa intuição sinaliza que há um mecanismo interno, lá dentro da gente, capaz de detectar quando algo deu errado, faltou uma conexão, enfim, o elo."


E agora?!!! Quem escutar?!!! A minha consciência ou o meu ego?!!! Ambas tem as suas próprias razões. Mas, o meu temperamento é bem mais egocêntrico, pois, duas coisas que eu não quero:

Primeira, estar com alguém me sentindo forçado a estar, sem motivação, sem brilho nos olhos e sem perspectiva de futuro;

Segunda, sentir que aceitar um relacionamento nestas condições, represente como se eu estivesse recebendo da vida um prêmio de consolação. Porém, desde quando, um prêmio de consolação consola alguém insatisfeito?!!!

- "Insatisfeito, por insatisfeito, eu prefiro estar sozinho, livre para desfrutar da minha solteirice do jeito e bem como eu quero e não estar preso à alguém que não me faça sentir mais vivo, mais completo."


É dose, né?!!! Sinto até a minha ex-terapeuta falando: "Dan, você não quer se compromenter!!!" De fato, desse jeito insosso e morno, eu quero não, justamente se a persona em questão não consegue me tirar do eixo, balançar as minhas estruturas e me virar do avesso.

- "Ou toca ou toca!!! Sem emoção, não há solução, principalmente eu que sou totalmente contra em construir relacionamentos de faixada para driblar a solidão e a carência, dar uma satisfação a quem está ao seu redor e enganar a si próprio."


Sinceridade?!!! Eu não quero isso pra mim não!!! Eu tenho a obrigação de ser sincero comigo mesmo, antes do restante. Eu não vim ao mundo para co-existir, co-pensar e co-relacionar. Ou é ou não é, eu não sei viver pela metade!!!

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Blue Jeans



"Não me deixe guardado neste guarda-roupa, junto às roupas velhas, aquelas que temos dó de doar. Sou um belo blue jeans, que acompanha qual quer estação, moda ou ocasião. Combino com sua blusa de seda, cambraia, linho, algodão... estou sempre pronto. Contudo se não me desejas mais me doe, deixe-me partir, sei que vou compor bem qual quer outro corpo. Caso esteja longa demais me levante, não me deixe arrastar por onde passas, caso não esteja mais a combinar com nada, por favor, corte-me as pernas, deixe-me mais curto, contudo use-me. Não agüento mais este armário escuro... preciso ver a vida, não preciso compor com um figurino arrumadinho, pode me levar com as pernas cortadas, desfiadas para passear no parque, na cachoeira, em qual quer lugar, contudo, por favor, não me deixe aqui guardado engomadinho sem vida, sem nada, sem sentir o calor e o suor de seu corpo."




Reflita e responda: Em qual compartimento do seu armário você se escondeu?!!!

domingo, 2 de maio de 2010

O que se deve esperar do primeiro encontro?!!!


Eu espero o melhor. Você não?!!! É necessário ter um grau de exigência mínina para isso, pelo menos, para causar uma boa impressão e dar aquele gostinho de que valeu a pena esperar para que ele acontecesse.

- "Nada como ser surpreendido da melhor maneira possível, concorda?!!! Eu acho fundamental!!!"


Eis que o derradeiro e tão adiado encontro aconteceu, mas alguns critérios foram quebrados:


1. Pontualidade, de preferência BRITÂNICA


Tudo bem, já que não temos um hábito britânico com o horário marcado em PONTO, mas, eu odeio quem atrasa comigo, já que eu gosto de ser pontual nos meus compromissos. Mas, como não estamos no país da rainha, generosamente, tenho uma tolerância máxima de 15 min.

Mas, dessa vez eu esperei o dobro, só para depois não me culparem dizendo que eu não esperei. Mas, neste caso, nos desencontramos com o ponto de encontro. Dessa vez, o mais sensato é relevar.

- "Antes um atraso do que levar um "bolo", não é messssssss mo?!!!" rs...



2. Apresentação Pessoal, de preferência IMPECÁVEL


Gente, o marketing pessoal de uma persona é fundamental, principalmente, quando você quer causar boa impressão na outra,aind mais num primeiro encontro.

Por mais que você tenha um "shape" bacana, atraente, é importante você ter um estilo que cause impacto, estar bem vestido e um cheiro agradável. Gente desleixada é brochante, pelo menos, pra mim!!! Tudo bem, que estava bem aquem do que eu esperava, mas, vamos supor que: "Eu não vou me limitar a julgar o livro apenas pela capa".

- "My people, for God, uma apresentação pessoal impecável aguça todos os sentidos... e como aguça!!!"



3. Companhia cativante, de preferência com CONTEÚDO INTERNO


É muito bom quando você está ao lado de uma pessoal solar, que irradia calor e luz onde e com quem estar. Nestes casos, não importa muito aonde se está, pois a companhia faz o ambiente. Sim, companhia aprovada.

- "É importante ter carísma."



4. O local para onde se ir, de preferência AGRADÁVEL


Num primeiro encontro, nunca escolher um ambiente para quem está começando a se conhecer perca o foco e, principalmente, tenha uma acústica legal para poder conversar e descobrir afinidades. Um local bem escolhido é mais um ponto ganho.

Apesar do feriado e não ter muitas opções para onde se ir, embora, algumas derrapadas, era o que nós tínhamos naquele momento, mas, a priori, deu para cumprir a função de uma conversa.

- "Pelo menos, o papo fluiu. Com relação a perca de foco, SEMPRE!!!" rs...



5. Ressussitar histórias de exs, de preferência NÃO MENCIONÁ-LAS


Tantos assuntos mais interessantes para serem mencionados e discutidos, pra quê falar sobre ex-namorado?!!! É de péssimo tom. Quem está disposto a conhecer o outro, quer saber de informações pertinentes a sua pessoa e não historias antigas, mofadas e, se duvidar, mal resolvidas. Pra mim, perde-se pontos preciosos.

- "Cadê o foco no que realmente interessa?!!!"



6. Sexo no primeiro encontro, de preferência em COMUM ACORDO



Sexo no primeiro encontro pode?!!! Pode, claro que pode, se somente se, for de comum acordo entre ambos e se a química fluir legal para que o ato em si aconteça. Porém, é um tiro no pé!!! Você nunca saberá de fato o que a outra parte vai achar do seu comportamento por ter "topado", até mesmo porquê, você terá que se tornar duplamente refém: Acreditar no que lhe foi dito - muita gente diz, apenas com o intuito de conseguir o objetivo final: "Owww, yeah!!!"; e se submeter as intenções alheias, se forem boas, assinalando para um continuidade, ótimo, se não, não espero muito.

Quanto a química e o encaixe, é muito difícil, da primeira vez, acontecer 100%, porém, ninguém tem a obrigação de acertar logo de cara. Os encaixes e adaptações vão acontecendo aos poucos, no decorrer da relação. Posso dizer que fluiu legal, me surpreendendo até, mas, ainda tem alguns ajustes importantes para serem feitos.

- "Eu prefiro não percentuar, mas, foi uma performance mediana, mesmo sendo repleta de beijos e muito carinho."



Porém, no fringir dos ovos, ter ou não continuidade dependerá da minha vontade de continuar, já que a outra parte já sinalizou o seu interesse para tal. Se eu for pensar objetivamente no que ainda está por vir, eu prefiro nem prever, porque essa pequena amostra não foi suficiente - Eu estou demasiadamente exigente.

- "Mediante a exigência, falta de foco e insatisfação, vocês sabem muito bem o que eu faço, né?!!! OPTO POR MIM, PELA MINHA LIBERDADE!!!"

sábado, 1 de maio de 2010

Salve, nós trabalhadores!!!

Ufa!!! Ainda bem que hoje, no Dia do Trabalho, eu posso me fazer pertencente a esse coro. Eu enfrentei dias longos, intermináveis, de mais profundo ócio e improdutividade. Mas, uma oportunidade de labuta sorriu pra mim, embora não seja o trabalho ideal, eu agarrei com unhas e dentes.

Porém, o que eu desejo a todos nós, trabalhadores (formais e/ou informais), é um mercado de trabalho mais flexível e promissor, que dê oportunidade e melhores condições de trabalho para todos em prol da dignidade humana e do crescimento pessoal e social. Apesar do meu desejo ser utópico, sinceramente, é o que eu gostaria que fosse verdade.

Um bom descanso, um bom trabalho à todos!!!

COMPROMETIMENTO SEMPRE!!!


É o que está posto por aí... Mas, ...


COMPROMETIMENTO SEMPRE!!!

Por hora, por hoje...



... É só isso o que eu posso dizer.

Quem sabe, amanhã, eu diga...


Chega uma hora em que você precisa arriscar. Mesmo com a existência de alguns indícios que possam sinalizar que o desfecho será positivo, são apenas indícios, pois eles podem ser acertivos ou não - 50 to 50, lembra-se?!!! Então, algumas tentativas são como tiros no escuro, você só saberá se acertou o alvo certo e alcançou a luz ou continuará tentando na penumbra se você arriscar e sair da sua zona de conforto.

Pois, muito que bem, eu estou saindo da minha zona (não totalmente, trago comigo a minha desconfiança e cautela tão peculiares) e arriscando (até a página 2, já que o seguro morreu de velho). Mesmo que não dê certo, pelo menos, eu estarei tentando acertar.

"As lágrimas não reparam os erros!!!"

The Verve - Bitter Sweet Symphony (with lyrics)

♫ Pitty - Na sua estante

"Eu não ficaria bem na sua estante..."