domingo, 31 de janeiro de 2010

Você já se deu conta de que... (?!!!)



Bye, Sir January!!! See latter in the next year...

RBDeando



Talvez, bem remotamente, esses versos só se justificariam apenas à uma única pessoa que se foi...
Mas, hoy, su corazón és para mi "inalcanzable" por muchas cosas y motivaciones, todas ellas fuertes y pontuales. Como tambiém, "este corazón" no bate más, pero estás muy cansado y triste.


..."Inalcanzable como estrella, tan distante

Un amor casi imposible

Invisible como el aire
Eres tan inalcanzable, tan sublime como un ángel

Un amor casi imposible

Como fuego que no arde
Te
me as vuelto inalcanzable...inalcanzable..."


(RBD - Inalcanzable)



..."Estoy tan conectada a ti...
que hasta en mis sueños te veo
sin ti yo me muero...

Y este corazon que te robaste

Cuando te marchaste

Tu te marchaste con mis besos
Con mis besos y mis sueños
Y este corazon esta latiendo

Cada vez mas lento

Y estoy sintiendo en mis adentros

Como el fuego no se apago...

No se apago..."


(RBD - Este corazón)

"Descarteando" o meu sentir




Toda vez que eu me deparo com a vertente romântica "Twilight", a crença do amor eterno e imortal, menos eu me identifico com ela, em parte, por não acreditar nesta possibilidade, claro que considerando o contexto pernicioso em que vivemos, onde não há mais foco e sim vários alvos para você cravar o seu dardo, como também por concordar quando Vinícius de Morais destaca em sua obra: "O amor seja eterno enquanto dure" - com início, meio e fim (Naturalmente, quando se gosta, ninguém concentra-se no fim).

Não tem jeito, eu só posso falar por mim mesmo. Feliz ou infelizmente, com ambos aspectos, eu não tenho uma visão ingênua e fantástica do amor, das relações. Os dados de realidade que eu tenho não me permitem esse tipo de extravagância. Porém, eu respeito o direito de cada um acreditar no que melhor lhe parecer.

Mas, não existe escudo eficiente o bastante para nos proteger das adversidades amorosas, seja em que nível for, indo das pequenas às grandes decepções. Iludi-se na sua mesma proporção inversa e ninguém está impune de ver os seus sentimentos não correspondidos, desprestigiados, desrespeitados.

Infelizmente, a raça humana vem se tornando cada vez mais indisplicente, irresponsável e insensível com o sofrimento alheio, principalmente quando é o causador desse desconforto que pode arranhar a alma, porque muitos sonhos, planos e ingenuidades ficaram ou ficarão pelo meio do caminho e os corações, sobretudo os mais frágeis, destroçados.

Mesmo blindando-se, não é o suficiente para se lidar com os desencontros. Tudo isso requer uma auto-estima bem trabalhada e sabedoria para lidar com tais situações cabulosas.

O amor não nos traz garantias, de nenhuma hipótese, muito menos, prazo de validade e correspondência. Mas, para vivênciá-lo em sua concretude, ao meu ver torna-se necessário:

1. Hombridade para se arrepender dos próprios erros e não ter vergonha de se redimir;

2. Despir-se do seu orgulho, principalmente, aquele que atrapalha o nosso lado humilde;

3. Ter sabedoria para lidar com os erros dos outros e;

4. Permitir-se a dar e a ter novas oportunidades, por mais que a mágoa tente bloquear esse momento de trégua e reconciliação.

Talvez, esse seja o caminho que eu deva seguir.

- "Dan, ãn, paraaaaaaa!!! Você quer enganar a si mesmo?!!! Você é genioso demais para ser martir." rs...


Confesso que eu não cheguei nesse grau de evolução, mas, pelo menos, a compreensão do que pode ser feito, mudado, transformado não me escapa. Mas, eu também se e tenho consciência de que vai ser muito complicado de eu me abandonar a minha blindagem, porque, querendo ou não, ainda é ela que me mantém em pé e irremediavelmente lúcido.

- "Por mais que pra mim represente o cúmulo do contrasenso, eu preciso entrar num processo de desobjetivação, onde a minha libertação está em sentir mais e pensar menos, pois as minhas convicções estão me engessando."


Tornei-me "descarteano": "Penso, logo existo"; porém não sinto - pelo menos, o que eu deveria sentir. Talvez, aí esteja a explicação da minha blindagem, da minha síndrome de "homem de lata", contribuindo para que eu não me apegue aos outros com tanta facilidade e me desencante em pouco tempo de convivência.

- "Eu preciso não apenas pensar, mas sentir a partir de uma espontaneidade que ela exija e, tal recurso, tenha ficado escondido pela minha condição descarteana."

sábado, 30 de janeiro de 2010

No me platiques mas by Cristian

Não tem como escutar "No me platique mas" e não me lembrar de Estaban e Lola em Kubanacan...




No me platiques mas
Lo que debio pasar
Antes de conocernos
Se que has tenido, horas felices
Aun sin estar conmigo

No quiero ya saber
Que pudo suceder
En todos estos años
Que tu has vivido con otras gentes
Lejos de mi cariño

Te quiero tanto que me encelo
Hasta de lo que pudo ser
Y me figuro que por eso
Es que yo vivo,tan intranquilo

No me platiques ya
Dejame imaginar
Que no existe el pasado
Y que nacimos, el mismo instante
En que nos conocimos

Arriba, niño!!! Arriba!!!



..."Besa mis campos y mis flores
con tus gotitas de colores
besa la lluvia
que resbala en la ventana
besa mi vida y mis cenizas
y me dirás que voy de prisa
bésame y deja con un grito
que lo logre..."

(Ricardo Montaner - Besame la boca)


Ahora yo estoy tão catito, arriba niño!!! Arriba!!! Las musicas en que yo estoy envolto y invadido en mis pensamientos son classicos Y pops de las musicas latinas y sus cantantes preciosos: Ricardo Montaner, Paquita del Bairro, Trio los Panchos, Luis Miguel, Chistian, Manáh, Juanes, dentre otros...

Estas canciones cantam el amor como nada y nadie!!! Cuanta viceralidad... Intensos como yo!!!

- "Yo estoy un pouco mais sentimentale!!! Solo un pouco!!!"



..."Hoy mi playa se viste de amargura

Porque tu barca tiene que partir
A cruzar otros mares de locura
Cuida que no naufrague tu vivir

Cuando la luz del sol se esté apagando
Y te sientas cansada de vagar
Piensa que yo por ti estaré esperando
Hasta que tú decidas regresar..."

(Luis Miguel - La barca )

Correndo contra o tempo, O filme




Galera, é o tipo de filme que de início você não coloca muita fé, mas, no decorrer do filme o enredo surpreende. A trama é bem construída e traz nuances bem interessantes dos personagens, sobretudo do aparente frágil Terry.

- "Nunca se deve subestimar a inteligência de um homem traído, além da sua passionalidade que és capaz de tudo, absolutamente tudo. Ninguém está livre de fazer um disparo sob forte stress e em estágios de ira e privações de sentidos."


Eu gostei. Eu recomendo.

Contemplação




A beleza é a beleza, não tem como se contestá-la - ela não admite contestações. Por si só ela provoca reações: Ou, você se entrega, amando-a, ou, você a resiste, odiando-a. Apesar de todo o paradóxo que ela possa causar ao seu redor, independe se há con ou divergências, ela existe, independente das nossas subjetividades e juízos de valores. Ela está aí para ser contemplada, alcançada, se você não consegue sentí-la ou tocá-la é uma questão pessoal, até mesmo um direito de escolha sua: "A beleza está nos olhos de quem a contempla".

A beleza nunca me foi indiferente e, até quando eu puder percebê-la, nunca será, embora existam outros aspectos tão ou até mais importantes a ser considerados. O perigo está na sua superficialidade, na sua limitada aparência e ausência de significado, onde muitos se tornam reféns dela, aprisionados como um inseto preso na teia, narcisamente.

Em alguns momentos, ela me enche os olhos, me aquece o coração e me coloca em pleno estado de êxtase, em outro, ela me deprime, reforçando a idéia de que ela, naturalmente, me escapa entre os dedos, em ambos os sentidos de posse.

E agora?!!! Eu só proponho a contemplação!!!

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Ainda...


... diluindo as sensações dos últimos acontecimentos...



- "Nada se torna indiferente quando se tenta atingir ou questionar as suas convicções, porém, elas se mantém firmes e intactas apesar dos mares manterem-se revoltos. Mas, nunca é agradável quando se contraria a sua boa fé, quando se tenta pisar na sua dignidade."

Insonia, O filme



Tudo bem que "Insonia" não é novela da tarde, mas, vale a pena ver de novo. Apesar do trocadilho infâme, se aplica perfeitamente. Tal filme já é considerado antigo e há muito tempo não pertence mais a pratileira de lançamentos das locadoras, mas, antes de revê-lo e recordar da sua trama, a temática em questão é universal e muito oportuna. Quando os conflitos internos saem de moda?!!! Jamais!!! Principalmente, quando se trata em ultrapassar dos limites éticos e morais e acabar por corromper os seus próprios valores.

E... eu não sei o gosto cinematográfico de vocês, mas, filmes de suspense e policial são sempre muitos estigantes, sobretudo, quando abordam aspectos comportamentais. Ah, sem mencionar que os filmes protaginizados por Mister Al Pacino nunca são ruins - Com certeza, é um dos meus atores preferidos. Sim, o Robin Williams também está soberbo em sua atuação.

Deixo mais essa dica de filme para vocês.
Um ótimo final de semana!!!

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Recém chegada, o filme



Para descontrair e apaziguar os ânimos exaltados, nada melhor do que assistir um bom filme. Tudo bem, que Recém Chegada trata-se de um filme "garapa", mas, para ocupar o tempo e esfriar as idéias, ele cumpre o seu papel de entreter. Quem estiver com o tempo ocioso ou precisando desopilar, aí está mais uma dica de filme.

Eternamente, solteiro!!!


Se a minha sina é esta, eu a cumprirei dignamente. Não digo que será um mar de rosas ou que eu não sentirei vontade de mudar de "status", mas, apesar dessa lacuna, eu não irei me corromper aos exemplos e modelos torpes que estão em vigor por aí e, muito menos, eu abrirei mão de quem eu sou, das minhas convicções e do que eu quero pra mim.

Eu me nego, veementemente, a construir as relações frágeis que eu vejo e acompanho por aí, onde pouco me representam e ne deixam nauseado, com a tamanha ausência de respeito e de comprometimento - Palhaçadas, apenas em cima de um picadeiro. Com certeza, isso influencia na minha vontade de não querer me comprometer com os tipinhos que estão por aí, que seguem a mesma cartilha, o mesmo padrão, o mesmo comportamento leviano que eu tanto combato e luto para não seguir.

Eu sempre tive medo de me corromper e me degradar no decorrer do processo e, agora muito mais do que antes, já que eu não quero e nem vou me nivelar por baixo. Creio que eu tenho personalidade e consciência demais para seguir a massa alienada e usar de qualquer expediente, até me afrontar e confrontar, para ter alguma satisfação a dar.

- "Eu não vou me violar por tão pouco. Migalhas não matarão a minha fome e nem irão calar a minha indignação."

Owww, mosquinha chata, inconveniente!!!



Só Deus sabe como essa sensação de "test drive" me incomoda profundamente... Isto porquê a minha sede não é de sexo (algo tão fácil de saciá-la), mas, de construir uma relação - Aaaaah, isso sim, que é um grande desafio e o que me motiva, mesmo enfrentando tantas desmotivações, provações e entraves.

Seria tão mais honesto, digno e menos frustrante ser mais direto e colocar todas as cartas na mesa: "E aí, vamos transar, nada mais, nada menos do que isso?!!!" Ah, quem vá direto ao ponto e, às vezes, nos encomodamos com tanta objetividade, mas, mesmo assim é mais honesto - não tem nem como se enganar!!! rs...

Com certeza, toda certeza, eu responderia não, dependendo da minha carência (tem dias que eu estou subindo pelas paredes, até o Homem-Aranha perderia), mas, apesar da minha negativa, não há quem não esteja disposto a esse tipo de proposta e teste.

Há quem se contente em olhar uma noite enluarada, dependendo da situação, não há nenhuma mal, mas, em se tratando de relacionamentos, dentro da minha simplicidade e limitações, eu quero tocar nas estrelas.

Mas, sem dúvida alguma, owww sensação desconfortante, sobretudo quando você é enganado na sua boa fé. Quando você dá um voto de confiança e não é correspondido à altura (sim, isso pode acontecer, ninguém é obrigado a ficar com quem não quer), as pessoas tendem reforçar as nossas piores hipóteses: O mundo está perdido, a raça humana é sórdida e as relações sólidas e duradouras estão cada vez mais rarefeitas, assim como o ar que não se respira.

- "Quando você tenta acreditar no improvável, sempre vem alguém que joga um balde de água fria, reforçando a realidade nua e crua que está por aí."



Ah, eu não pretendo descer tão baixo assim para ter uma pseuda-satisfação!!! Eu ainda prefiro uma pequena chatiação que pode evitar transtornos futuros piores. Eu não posso e nem quero abrir mãos das minhas convicções e, muito menos, da minha essência.

- "Tenho dito e pt saudações!!!"

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Senhor,


Na busca desta tal felicidade, a gente se envolve em cada situação...

Ai, ai, ai...

Refrigera a minha alma, me conduz a árvore da sabedoria!!!

Lição da semana



Na nossa ânsia de agradar e ser bem quisto aos olhos dos outros, em alguns momentos, em algumas circunstâncias, a gente acaba desrespeitando o nosso próprio tempo!!!




- "Sem ressaca moral, nem arrependimentos, mas, eu acho que eu desrespeitei o meu."

Prática sexual, uma ação de reciprocidade




Embora o sexo seja uma necessidade íntima de cada um de nós, sobretudo, a sua prática é uma acão de reciprocidade, de interação, de troca. Não apenas de troca de carícias, mas, também de intimidade, fantasias, sensações, sentimentos (não é todo mundo que se deixa envolver, alguns se comportam como verdadeiras máquinas de fazer sexo), confiança e energia. Pelo menos, deveria ser assim.

A mente humana embora seja infinitamente rica, criativa e a se desvendar, em algumas áreas, como a sexual, serve em função da limitação. Tudo acaba em rótulos e neuras, quer ver?!!! Ou você é ativo ou você é passivo. Ou você toca ou você se deixa tocar. Ou você faz isso, do jeito que eu quero, ou você faz aquilo. Por caso, fazer sexo já vem seguido de manual?!!!

O que é atividade?!!! O que é passividade?!!! Ou você tem uma postura ou você tem a outra. Não poderia ter ambas?!!! O fato é que até na cama você tem que seguir padrões. Ahhhhh, segue quem quer... Porque você não tenta fazer os seus e compartilhá-los com quem está com você?!!! Cada um precisa encontrar a sua maneira de gozar plenamente, sem ter que seguir um manual. Mecanizaram até o sexo!!!

- "Brochante em todos os aspectos. Haja viagra não em comprimidos, mas, na veia!!!"


Alguns limitam a atividade única e exclusivamente ao ato de penetração. Gente, é algo muito mais amplo do que isso, pressupõe ter atitude, independente da sua postura sexual. Porque não tocar e ser tocado?!!! Isso, independe da identidade sexual de cada um, okay pessoal?!!! Serve para heteros, homos, bis, tris e pans e como mais você quiser se rotular.

Tem pessoas que são tão passivas em seu egoísmo que se limitam apenas em ser tocadas - viva o prazer delas, foda-se o prazer dos outros. Vem cá, morto-vivo(a), você não tem a simples iniciativa de tocar, de tomar uma atitude mais ousada?!!! Será mesmo que é preciso mandar: Ei, faz assim... faça assado... faça cozido!!! Ahhhh, isso é tão brochante.

- "Brochei!!!"


Iniciativa pode ser tomada por todos, de diversas maneiras. Atitude não faz mal a ninguém, até porque eu adoooro quem me surpreende na cama e não apenas no trivial "papai e mamãe" - tão era medieval isso, tão época do lençol para ver se tem sangue nele. Porque não surpreender o seu parceiro, a sua parceira, ou ambos para quem curte o "polyamor"?!!!

Até passividade tem limites. Não use da sua passividade para não se entregar, não se envolver, não descobrir os desejos e as fantasias de quem você ama (ou não), enfim, para ser feliz.

Se o seu parceiro ou parceira estão frios sexualmente ou brochando (sem ter problemas físicos), com certeza, o componente subjetivo está agindo. Então, porquê não estimulá-los, porque não você fazer a sua parte?!!! Vamos deixar de morbidez em cima de uma cama, acorda galera, pouco papo e mais ação!!!

- "Entregue-se!!! Suba no lustre, escale paredes, urre se for preciso, mas, participe, tenha atitude, exerça a criatividade!!!"





Sexo é parceria e não uma obrigação e/ou um favor a ser feito!!!

Pense nisso!!!

Sim, de quem e para quem é esse torpedo?!!!



Como diria Dona Milu, personagem interpretada pela saudosa Mirian Pires em Tiêta: Mistério!!!

Eu vasculhando os torpedos arquivados no meu celular, eu encontrei a seguinte mensagem do reveillon:

"Feliz Ano Novo. Embora não tenha demonstrado eu te amo, bjo grandão."

Como assim?!!! Por acaso você sabe quem é?!!! Muito menos, YO!!! O número do celular não me faz reconhecer ninguém da minha teia de relações. Nesses termos, não sei quem possa ser.

Curioso, não o cão!!!, eu perguntei para a minha sobrinha e a minha irmã se elas reconheciam o número do envio, já que elas eram as proprietárias do chip antes de mim, já que eu o ganhei de presente. Para elas também é um número desconhecido.

Putz, e aí?!!! De quem e para quem era esse torpedo?!!! Sei lá, algumas coisas eu sei ao certo:
1. Se há um interesse, que se mobilize para se fazer revelar. Sinceramente, para mim, tanto faz saber quem é... Prefiro as pessoas que se arriscam e mostram a cara. Covardia não é comigo!!!
2. Se o número do celular (085) é indiferente, não me sugerindo ninguém, nem das minhas paqueras agendadas, com certeza, é uma pessoa indiferente pra mim também.

Vai que o torpedo seja para outra pessoa não é mesmo?!!! Torpedos enviados por engano também acontece. Eu que não estou inspirado e nem curioso o suficiente para bancar o Sherlock Homes, né meu caro Watson?!!! rs...

Mas, que me deixou uma leve curiosidade isso deixou... rs...

Analisando à situação




Então, o encontro de ontem, já era para ter acontecido desde o ano passado, mas, eu sempre estive muito tranquilo para isso, para que rolasse o tempo adequado, apesar da tensão inicial do desfecho final. Eu não quis ser invasivo e esperei que a outra parte se mobilizasse para que nos conhecessemos pessoalmente como foi.

E as expectativas pós o climax, "Owww yeah"!!! Prefiro nãos as tê-las. Eu não quero ter que se esvaziar de mim mesmo, criar uma série de expectativas para depois me frustrar. Vou continuar com a mesma política adotada de antes: Deixa acontecer naturalmente, né Exaltasamba?!!! rs...

Se é que existe um interesse genuíno pela minha pessoa, além de me levar para cama, vamos aguardar se vai haver algum desfecho além disso. Claaaaaaaaaaaaaaaaaaro, que eu gostaria que houvesse uma continuidade pós-domingo, que a gente pudesse se conhecer melhor e aprofundar os vínculos, mas, é algo que não depende só da minha vontade.

E, neste momento, eu prefiro encarar como uma boa surpresa de domingo, mas, nada além disso. Vamos nos surpreender, eu acho que é muito bem por aí. Se já me surpreendi com o telefonema para saírmos, depois com a maturidade para contornar a situação, então, que venham mais surpresas - tomara que boas também.

- "Na boa?!!! Se não passar de ontem, sem problema algum, valeu da mesma forma, embora eu queira mais, e se não houver avanços, era porque a persona em questão (G) não valia mesmo à pena investir em algo mais profundo e se trataria de uma pessoa igual a tantas que tem por aí."


E eu acho que eu mereço uma pessoa que possa me agregar novos valores e me dar bons exemplos. Mais verdadeiro do que isso, impossível. E se é para estar com uma pessoa que não me representa, o melhor mesmo, é estar distante, pelo menos assim, eu não perco o meu precioso tempo e energia com relacionamentos de faixada, instáveis e sem significado.

- "Eu estou tranquilo, seja que resultado for, mas, independente do desfecho, eu fiz a minha parte, estou bem consciente disso, e fui mais além, já deixei vestígios do meu interesse, se vai me procurar ou não, é algo que foge do meu controle e dará a dimensão exata se era apenas uma curiosidade de fazer o test drive comigo - sinceramente, eu sou tão fraquinho para isso, não sei como as pessoas perdem tempo criando lendas ao meu respeito."


Vamos que vamos, sem grilos, sem expectativas, sem sofrimentos e sem apegos!!!

Domingo inusitado, atípico




Hummm, um domingo completamente atípico, bem diferente daqueles corriqueiros que você acorda tarde e vai matar o restante da tarde na internet e que você se surpreende do começo ao fim, sendo iniciado por um telefonema inesperado (apesar da minha mente já estava envocando por quem estava do outro lado da linha) e tendo como desfecho a quebra do jejum de 1 década sem frequentar motel (pura falta de oportunidade e companhia).

- "Ai que meda!!! Travei geral no princípio."


Apesar da tensão inicial, todo primeiro encontro é tenso mesmo, principalmente quando lhe pega de supetão e você não se preparou psicologicamente para isso, sim, há todo um processo. Vale ressaltar que ultimamente, eu estou uma pilha de nervos por conta desses encontros que nunca passam do primeiro encontro e se queimam etapas (nada contra o sexo no primeiro encontro, mas,..., quando no seu íntimo poderia fluir de outra maneira, é como se você não se sentisse invadido e posto à prova. A sensação que me dá é que eu estou sendo à prova e, além do nervosismo do momento, eu travo.

Porém, nada como os devidos estímulos para destravar. Nessas horas, ter experiência, faz toda a diferença e fez mesmo... Há quem vista personagens e eu prefiro me despí-los, sendo eu mesmo por mais exposto que eu posso estar.

- "Mesmo assim, eu ainda acho uma situação mais sincera. Cabe de quem estar comigo saber compreender ou não. Como diria Silvetty Montilla: É o que temos para hoje."

Os erres da minha vida



O que não falta no cenário do ocultismo é simpatia (mandinga, quebranto, feitiçaria, encanto, magia) para trazer a pessoa amada ou revelá-la, concorda?!!! Quem nunca fez uma simpatia nesse tipo de segmento que atire a primeira pedra.

- "Olha lá, cuidado para não atirar a pedra na própria testa."


Quando eu era menino, um "pré-aborrecente", no antigo condomínio onde eu morava, surgiu um burburinho entre a minha turma sobre a existência de uma simpatia com esse teor: a da vela e da bacia com água. Você faz uma oração envocando a ajuda dos espíritos (não me recordo qual era naquela ocasião) e depois vc pingava na bácia com água gotas de uma vela acesa. Os pingos de cera iriam boiar na água, formando a primeira letra do grande amor da sua vida.

- "Você acredita?!!! Nem eu... Mas, coincidência ou não, a letra R me persegue no decorrer da minha simples existência."

1991, 1999, 2007, 2008, 2009... Enfim, diria que são os erres da minha vida, sempre deixando marcas e aguçando sonhos impossíveis.

- "A minha é a letra "R" e a sua?!!!"

sábado, 23 de janeiro de 2010

E o tempo vai passando... vai voando...



Ooops, que dia é hoje mesmo do mês?!!!

Putz, ultimamente eu estou tão desconectado de tudo... A minha cabeça está alheia, aérea sem estar no ar, olha que nem apaixonado eu estou (algo bem complicado por aqui). Em alguns momentos, ela se perde até de mim mesmo. Acho que eu estou sem saco até mesmo para respirar... Ausência de estímulos dá nisso!!! Hunff!!! Aff!!!

O tempo está passando e eu nem noto ele passar (pra mim, eles estão todos iguais, na mesma rotina), apenas ontem foi que eu me dei conta de que estamos praticamente no final do mês e o carnaval batendo às nossas portas.

O que fazer?!!! Esperar, é o que me resta... Enquanto isso, o tempo vai passando... vai voando...

The cheff




As pessoas estão tão envenenadas, tão desesperançadas da bondade humana (de fato, existem raras exceções) e desconfiadas do desinteresse do outro (outra raridade), que quando elas se deparam com um exemplo, um gesto, por mais simples que ele possa ser, elas não acreditam ou não se sentem mais tocadas da forma como deveriam estar. Enfim, elas sempre esperam da gente o pior. Vive-se pisando em ovos. Infelizmente, há motivos para isso.

Mas,..., como a minha sutileza é de um elefante, eu quero nem saber, eu quebro todos os ovos necessários para eu fazer um omelete delicioso. Eu quero nem saber se o pato é macho ou se a galinha é velha, eu quero todos os ingredientes da minha receita!!!


kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk



O grande veneno da subjetividade chama-se toda e qualquer EXPECTATIVA criada em torno de... Portanto, cuidado com as frustrações!!!

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Arregaçando às mangas


Sim, sim, sim... ano novo requer novos sonhos, novos projetos, novos ciclos. Então, vamos à luta!!!

- "Eu já estou arregaçando as minhas mangas e você?!!!"

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Uma boa conversa, entre amigos



Nada teria sentido ou explicação se não fosse intermediado por uma boa conversa.

Nesses últimos dias, eu tenho conversado bastante com os meus amigos, sobre assuntos diversos, dentre eles de foro íntimo, algo que sempre deixa registrado parte de nós. E entre as diferenças é que reside o respeito, aceitando o outro como é, mesmo que alguns métodos não sejam praticados na mesma proporção - cada um pensa, age e sente a sua maneira.

Sim, sim, sim... é conversando que a gente se entende, ipsi literis. E quando isso morre, quando a conversa se cala, a relação também se cala, morre.

É o que me resta...


... UMA SAUDADE IMENSA!!!



- "Algumas pessoas deveriam ser proibidas de saírem da nossa vida, mesmo que por um breve momento. Sem você eu me sinto sem chão, perdido. Sinto-me tão desgarrado sem o seu colo, sem a sua proteção!!! Mas, também sei e compreendo que a sua partida se fez necessária, apesar da sua ausência (in)finita."

Apesar de...



Apesar de todas as trancas, existe uma chave-mestra guardada. Onde?!!! Não está dentro das minhas gavetas e, muito menos, no meu chaveiro. Mas, quando eu encontrá-la, o cadeado será devidamente aberto. Até lá, refugio-me na minha aparente segurança.

Apesar de todas as clausuras, sempre haverá uma prece a ser feita. Embora eu não seja religioso, a fé continua ali, em algum lugar, mesmo que aparentemente, às vezes, surja a sensação dela não estar lá.

Apesar de tantas teorias, intrisicamente elas surgiram da práxis. Com certeza, nunca me faltaram práticas.

Apesar de todos os medos, nem são tantos assim, a paralisia surge em forma de cautela e convicções. Não é um medo que faz desistir do caminho, mas, que busque caminhos menos tortuosos.

Apesar da ausência, ela não poderá ser substituída por qualquer presença. Não se trata aqui de qualquer presença, mas, A PRESENÇA que me faça algum sentido.

Apesar da distância, alguns sentimentos conseguem transcendê-la. Mas, apenas os sentimentos concretizados tornam-se marcantes. Eu não me satisfaço com hipóteses, mas com constatações.

Apesar de, eu continuo vivendo!!!

Zifia, Parabéns!!!



Meninaaaaaaaa, deixa eu parar tudo o que eu estou fazendo porque a ocasião exige:


- "Zifia, minha querida amiga Valeska Samara, Leka Sapeka, hoje é um dia muito especial para ser comemorado, afinal de contas, uma estrela caiu na terra e permaneceu por aqui - Não se trata de uma estrela de vidro ou com brilho fosco, mas, uma menina, mulher, moleca com luz intensa e própria.

Ah, minha amiga, hoje é o seu dia, mas o presente é meu, por tê-la na minha vida, onde eu sei que eu posso contar com a sua torcida, amizade e apoio. Então, parabéns para nós todos.


O que eu poderia te desejar que não fosse obvio?!!! Dane-se o óbvio, eu te desejo o que há de melhor nesta vida, mas em triplo, porque você é uma guerreira e merece ser feliz e nunca duvide disso, okay?!!!


Tomara que o seu dia seja repleto de grandes e agradáveis surpresas, todas a sua altura. Que o astro rei, a Dona Vida, O Criador e todas as energias positivas vão ao seu encontro para te abençoar e revitalizar a sua luz, para que você possa brilhar cada vez mais!!!


Felicidades, te amo, Dan."

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Proporção de 1:4 (um para quatro)


A mediocridade humana não tem limites. Quando uma pessoa tacanha e limitada tenta apontar o seu dedo para o outro, esquecendo-se da proporção 1:4, e julgando de acordo com os seus próprios critérios, na maioria das vezes, o julgamento é feito a partir do seu próprio reflexo - Na psicologia diríamos que transfere para o outro as suas limitações, as suas frustrações e os seus desvios de caráter. Isso sem mencionar que ainda não tem o preparo e a experiência necessária para alcançar ainda um patamar e uma verve que a sua reles compreensão e existência não possuem.

- "Isso geralmente acontece com os pretenciosos e arrogantes, os escravos dos seus próprios egos sombrios."



Nos relacionamentos, apesar das induções, só se joga no abismo quem quer. Quem tem personalidade formada e bom senso não precisa ser conduzido para isso - Há quem se jogue sozinho, sem ajuda nenhuma. Pode até ser, que em um dado momento, não se consiga perceber as reais intenções do outro para com você, mas, ninguém é cego e inocente a vida toda - Um dia acordamos para o que não conseguimos enxergar.

- "As máscaras após os bailes à fantasia e os espetáculos teatrais são retiradas."


Não sou eu quem irá corromper os outros. Corrompe-se quem está suscetível a isso. E não me relaciono com o meus amigos como se fosse um bonequeiro, um movimentador de marionetes. Eu até prefiro que eles tenham movimento e pensamento próprio - Sinto-me ultimamente tão fadigado!!!

Nas minhas amizades, por exemplo, eu sou muito claro e espontâneo, justamente para evitar maus entendidos e invasões, e quem me conhece sabe: Eu vou direto ao ponto, muitas vezes, até direto demais. Quem não me conhece,

- "Prazer, eu me chamo Daniel".


Não sou um homem de blá blá blás, mas de ações e opiniões fortes - Sim, eu tenho um gênio de cão!!! E quem acha que me engana, pode continuar achando, pois é um favor que me faz, já que a sua perdição reside em me subestimar, porque eu tenho um senso de observação e análise monstruoso, não sou racionalista à toa.

- "Oops, falei demais... CALA A BOCA, DAN!!!" rs...


Mas, de toda forma, eu respeito os meus amigos e os vínculos que eu estabeleço com eles, além das afinidades em comum, são envoltas de carinho e admiração, apesar da intimidade me permitir a máxima de sinceridade - se não há espaço para sinceridades, então porque não era uma amizade, mas, um coleguismo passageiro ou um mero sórdido jogo de interesses.

- "Curriola e grude são conceitos de amizade para adolescentes. Eu já superei essa fase a muito tempo. Não preciso estar 24h grudado nos meus amigos, até porque, cada um de nós temos vidas próprias e independentes, mas, se precisarem de mim, sabem que podem contar com o meu ombro amigo. A minha amizade vai além de baladas, bebemorações e momentos alegres, mas, também para apoiar em momentos de infortúnio, conforme as minhas possibilidades."


Portanto, se você pretende ser meu amigo, seja bem vindo, sempre há espaço para amigos desinteressados. Mas, aviso logo: "Não crie grandes expectativas ao meu respeito, porquê eu adoro contrariar, faz parte do meu temperamento de "meninomau.com" e lembre-se que as expectativas são suas e não minhas. Não me direcione a partir das suas regras, porque eu tenho as minhas próprias e não me permito a ações por obrigação, mas, por espontaneidade".

E por falar da tour 2010 do A-ha no Brasil...



Os shows de despedida do A-ha acontecerão em março deste ano (2010), já confirmados nas seguintes capitais brasileiras:

10/03 - São Paulo, no Credicard Hall;

13/03 - Rio de Janeiro, no Citicard Hall;

14/03 - Belo Horizonte, no Chevrolet Hall;

16/03 - Brasília, no Centro de Convenções;

18/03 - Recife, no Chevrolet Hall;

20/03 - Fortaleza, Siara Hall.


Os valores dos ingressos são:

Front Stage - R$ 120,00; Pista - R$ 100,00; Pista (1/2 para estudante) - R$ 50,00; Pista (idoso, maiores de 60 anos) - R$ 50,00.

E estarão a venda no site do TicketMaster (www.ticketmaster.com.br) e nas bilheterias dos locais onde irão acontecer os shows.

Portanto, galera, com certeza, o show da despedida da banda será memorável e imperdível.

- "Quando eles fizeram show aqui em Fortaleza, em 1992, no Ginásio Paulo Sarasati, eu fui, e agora, eu não ousarei perder tal acontecimento."

Show do Nando Reis, eu fui!!!



E agora, o que eu vou fazer?
Se os seus lábios ainda estão molhando os lábios meus?
E as lágrimas não secaram com o sol que fez?

E agora como posso te esquecer?
Se o seu cheiro ainda está no travesseiro?
E o seu cabelo está enrolado no meu peito?

Espero que o tempo passe
Espero que a semana acabe
Pra que eu possa te ver de novo

Espero que o tempo voe
Para que você retorne
Pra que eu possa te abraçar
E te beijar
De novo

E agora, como eu passo sem te ver?
Se o seu nome está gravado no
Meu braço como um selo?
Nossos nomes que tem o "N"
Como um elo

E agora como posso te perder?
Se o teu corpo ainda guarda o
Meu prazer?
E o meu corpo está moldado com o teu?

Espero que o tempo passe
Espero que a semana acabe
Pra que eu possa te ver de novo

Espero que o tempo voe
Para que você retorne
Pra que eu possa te abraçar

Espero que o tempo passe
Espero que a semana acabe
Pra que eu possa te ver de novo

Espero que o tempo voe
E que você retorne
Pra que eu possa te abraçar
E te beijar
De novo
De novo...de novo...de novo...

(N)


Sábado passado foi o show do Nando Reis lá no Parque Ecológico do Cocó, parte integrante do projeto cultural "Férias no Ceará". Como não seria diferente, o show estava lotado e, por incrível que pareça, com gente bonita prestigiando - Com certeza, eu me surpreendi. Nando continua uma "figura" em cima do palco e mesclou a sua apresentação com canções do novo cd, além das músicas que ele também apresentou no seu show anterior na Praça Verde do Espaço Cultural Dragão do Mar em 2007 (show que eu também estava lá), da época dos Titãs e de outros interpretes como da Cássia Eller e Jota Quest.

O show começou meio morno, mas, no final foi só alegria... Foi uma ótima pedida para a noite.

Entre trincheiras


Quando você está entre trincheiras, a melhor maneira de agir é focar na diplomacia, manter-se neutro sem perder as suas próprias convicções, caso contrário, um dos disparos pode acertar você. Cada caso é um caso, cada percepção é uma percepção, cada lado tem a sua motivação.

Numa guerra, independente do vencedor, ambos tem as suas baixas humanas.

sábado, 16 de janeiro de 2010

HIPNOTIZADO!!! HIPNOT...



Além das companhias agradabilíssimas, dos brindes e da música, o ponto alto da noite foi quando os nossos olhares se encontraram... Se você não tivesse ido embora, eu passaria a noite inteira hipnotizado!!!

Dicas de Filmes

Hummm, final de semana chegou e para quem não vai se jogar na "night" e na vida, que tal curtir uma preguiçinha comendo pipoca, bebendo guaraná e assistindo bons filmes?!!! Para quem estiver solteiro, porque não sonhar com um grande e genuíno amor (a concretude dele eu deixo por sua conta, risco e realização) ou rever e avaliar os seus padrões, conceitos e atitudes?!!! Para os comprometidos, a regra é mesma, só que com um diferencial: "assistir filme agarradinho é muito bom, vamos combinar, né?!!!"

Bem, após de uma noite repleta de agitações, maraaaaaaaaaaaa por sinal, apesar de acordar no dia seguinte ressaquiado, eu encontrei o seguinte DVD em cima da cama: Marido por acaso. Simplesmente, precioso!!! Boa pedida!!!



O filme nos chama atenção para dois aspectos: Primeiro, como a nossa interferência pode mudar completamente a vida de uma pessoa, às vezes nem sempre para melhor, num primeiro momento - algo que não podemos esquecer das nossas responsabilidades e nem sermos indiferentes ao outro; e segundo, nós devemos ser sinceros com os nossos sentimentos, acima de tudo, não escolhendo apenas uma relação segura, sem riscos e insossa - não pode faltar uma pitada de pimenta e sal.


E o segundo eu assisti na TV, mas, também já está disponível nas locadoras: ABC do Amor. Ingênuo, porém, bacana. Retrata o despertar do nosso primeiro amor, muitas vezes na infância.

- "Dan, e o seu primeiro amor?!!!"

Por favor, não me façam perguntas difíceis!!! rs...

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

VOCÊ É...


... aquele arquivo oculto que a gente não vê, mas sabe que está ali, guardado dentro da pasta!!!


'Cause you give me something
That makes me scared, alright,
This could be nothing
But I'm willing to give it a try,
Please give me something
'Cause someday I might know my heart.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Relacionamento, um enfrentamento constante




A raça humana é tão complexa, comprimida e limitada em suas próprias complicações, que inventou os relacionamentos. Conviver, relacionar-se nunca será uma tarefa fácil, sobretudo quando egos, vaidades e necessidades individuais prevalecerem diante do coletivo.

Somos unos, por isso, é natural que o egoísmo aflore diante de tudo e de todos. Faz parte da vida, do crescimento e da evolução de cada um de nós. Não tem jeito. É uma exercício diário de tolerância, diplomacia, respeito, cortesia, compreensão do outro, doação, solidariedade e paciência.

E para quem não tem essa natureza?!!! Fudeu-se!!! Tadinho de mim, logo eu que sou um poço de impaciência e egocentrismo. Sou sol (eu sou o meu próprio sol), sou livre, leve e sol, mas, também não sou uma ilha - todo naufrego precisa do seu bote, não apenas para salvá-lo, mas, para lhe fazer companhia.

Neste contexto, manter relacionamentos não é nada fácil. Eu não sou o único que passa por essa grande luta de titãs e de nervos - Haja nervos!!! Mas, como somos seres sociais, socializar é preciso, portanto, é preciso encontrar condições viáveis para estabelecer vínculos estáveis e duradouros. Mas, para isso, torna-se necessário: ter uma postura maleável (nem tudo pode ser do nosso jeito, como e na hora que a gente quer, só por causa dos nossos lindos olhos - o meu é castanho escuro e o seu?!!!); compreender o pensamento do outro, como também aprender a lidar com as expectativas dele(a); buscar um senso comum, pois não basta apenas ter afinidades, mas, sobretudo objetivos em comum; não abrir mão do diálogo, sob nenhuma hipótese; ser sincero com o outro e consigo mesmo; ter a noção exata do que você está disposto ou não para enfrentar uma relação.

Relacionamento é um enfrentamento constante, mas, não é por isso, que precisa ser uma colisão constante. Nada melhor do que evitar conflitos, sobretudo os desnecessários. Porém, se eles existem, nada de ocultá-los ou ignorá-los, enfrente-os, resolva-os - Jogar sujeira para debaixo do tapete nunca foi ou é ou será a solução para os problemas de ninguém, seja em que área for.

Antes do enfrentamento existe a relação em si, ela por si só já deixa implícita que é um jogo, um exercício, uma prática coletiva onde envolve 2 ou mais pessoas, onde ceder é uma regra para todos. Para um caminhar/avançar é preciso que o outro ceda, caso contrário, a trajetória será seguida sozinha.

Quem se mantém irredutível, sem querer ceder milimetricamente, em algum momento permanecerá sozinho, duro, reto e imóvel. Até mesmo porque é humanamente impossível sempre estar com a razão e o constrole da situação nas mãos - Ledo engano, até a vida lhe escapa entre os dedos, imagine só a subjetividade.

- "Xi, eu acho que eu estou precisando fazer o meu dever de casa também."


Todavia, é tão exaustivo quando uma relação se torna uma guerra ou um ringue de luta livre ou um jogo de xadrez, além das mágoas e da perda de respeito, a espontaneidade de se relacionar vai toda embora, indo com ela os estímulos e os sentimentos.

- "Interesses e planos divergentes nunca conciliam num mesmo ponto de equilíbrio."

Jorge ou Miguel



Quem está acompanhando o folhetim "Viver a Vida" na toda poderosa plim-plim, está conferindo surgir um envolvimento maior entre Luciana e Miguel, o irmão gêmeo do Jorge - o ainda atual namorado da moiçola. Esse triângulo amoroso ainda vai dar muito o que falar.

Mas, dois aspectos são muito evidentes:

Primeiro, nenhum relacionamento harmonioso e satisfatório é abalado com a presença de uma terceira pessoa, se não houver um espaço para uma segunda pessoa entrar. E havia. O namoro entre Luciana e Jorge já estava desgastado e nos últimos suspiros, graças a rotina e algumas questões pessoais entre eles. Portanto, se não fosse o Miguel, poderia ser outro, como o caso do Bruno, se ele não estivesse interessado pela Helena.

Segundo, hoje, para a realidade da Luciana, o Jorge deixou de ser o parceiro adequado para ela. Por tudo o que ela está passando, o Miguel não apenas está presente em todos os momentos da sua recuperação (mediado entre médico e "amigo") como o seu entusiasmo e leveza dão um fôlego maior para ela.

Por isso e outras justificativas que podem ser elencadas, o Jorge abre a guarda e dá espaço para que o Miguel entre em cena. Se não houvesse o grau de parentesco em primeiro grau e serem irmãos gêmeos, talvez fosse uma situação menos polêmica à ser processada.

Leveza versus rigidez, extroversão versus introversão, picardia versus polidez, quais desses atributos melhor se enquadra para alavancar a reação e a auto-estima da garota?!!! Sem dúvida alguma, o Miguel é a melhor opção, pelo menos, dentro da minha compreensão de mundo. Isso sem considerar que ele tecnicamente é melhor preparado para lidar com a situação, como ele vem demonstrando e, de certa maneira, até o sentimento dele é melhor delineado para quem quer conjulgar o verbo amar sem preconceitos ou limitações.

Agora, só nos resta aguardar como Manoel Carlos irá conduzir essa trama.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

"Twilightiando"



- "Morrer é tranquilo, é mais fácil. Viver é mais difícil... Eu estou morrendo a cada dia mais, um pouco mais..."

- "Mas, é assim que deve ser!!!"

Leave out all the rest






I dreamt I was missing, you were so scared
But no one would listen, cause no one else care
After my dreaming I woke with this fear
What am I leaving when I'm done here

So if you're asking me I want you to know

When my time comes forget the wrong that I've done
Help me leave behind some reasons to be missed
Don't resent me, when you're feeling empty
Keep me in your memory, leave out all the rest
Leave out all the rest

Don't be afraid of taking my beating, I've shared what I made
I'm strong on the surface, not all the way through
I've never been perfect, but neither have you

So if you're asking me I want you to know

When my time comes forget the wrong that I've done
Help me leave behind some reasons to be missed
Don't resent me, when you're feeling empty
Keep me in your memory, leave out all the rest
Leave out all the rest

Forgetting all the hurt inside, you've learned to hide so well
Pretending someone else can come and save me from myself
I can't be who you are

When my time comes forget the wrong that I've done
Help me leave behind some reasons to be missed
Don't resent me, when you're feeling empty
Keep me in your memory, leave out all the rest
Leave out all the rest

Forgetting all the hurt inside, you've learned to hide so well
Pretending someone else can come and save me from myself
I can't be who you are, I can't be who you are

Eles e os seus Titanics


O fato de eu estar solteiro, necessariamente, não quer dizer que eu também queira que os meus amigos estejam. A grande questão é: "Você gostaria de ver os seus amigos metidos numa tremenda barca furada, pra lá de Titanic, naufragando sem colete salva-vidas e infeliz?!!!" Eu não. A mesma felicidade que eu desejo pra mim, eu também desejo a eles.

Todavia, eu mesmo não concordando com algumas atitudes tomadas por eles, muitas vezes, submetendo-se a situações desnecessárias, dependentes e degradantes, e a baixa qualidade do relacionamentos construído por eles, sempre mediadas por conflitos e guerras, eu prefiro não me meter. A melhor maneira de preservar a amizade e não sair por "destruidor de relacionamentos" é permanecer afastado.

"Em briga de marido e mulher, ninguém mete a colher". Esse clichê tem o seu lado de verdade e, se querem quebrar as caras, as vidas são deles, as experiências também, portanto, nada melhor do que aprender errando.

Porém, se requisitam a minha opinião e se eu tenho um alto grau de intimidade e confiança, eu não me furto em dizer o que eu realmente penso, sinceridade doa a quem doer. Falo mesmo, com todas as letras. Sou franco e não coloco panos quentes.

Mas, tem gente que mesmo sendo enganado, desprezado, desrespeitado e levando na cara, literalmente, não tem forças ou dependência afetiva para se libertar. Nem sou eu que irei libertar ninguém, até mesmo porquê, eu só respondo pelas minhas próprias escolhas e atitudes e cada um sabe onde o calo aperta o dedo.

Tem gente que tem talento para ser "mulher de malandro", então, que seja.

- "Dou apoio, estendo a mão, dou o ombro amigo, mas, só não me peça para passar a mão na cabeça quando eles estão errados e submissos, porque não é do meu feitio. Ter vergonha na cara não faz mal a ninguém. Só é naufrago quem quer!!!"

Transgressões


Transgride-se por ter...

... atitude e ousadia;
... personalidade forte e questionadora;
... opinião formada e combativa;
... pensamentos contraditórios ou arrojados para a sua época;
... coragem de seguir na contramão ou por comodidade fazer parte da massa alienada;
... rebeldia;
... autenticidade;
... sonhos, desejos e fantasias diferenciadas;
... impetuosidade;
... ausência de limites;
... necessidade de autoafirmação;
... resistência as regras e padrões;
... unicidade.

Ser uno, sobrepondo-se ao coletivo, é transgredir aos que está posto, seja regido por leis e/ou consentimentos. Eu já transgredi. E você?!!!

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Códigos Masculinos (II)


Um desses códigos é: Viva a liberdade e a libertinagem sexual. O machão, o garanhão, o provedor, pode tudo, realizar todas as suas necessidades e fantasias sexuais que tiver vontade, afinal, com aprovação ou não, a sociedade meio que endossa essa permissividade - Se é para provar a sua masculidade e adquirir experiência de alcova, PODE!!! Os cabarés nunca saem de moda, você sabia?!!! Nem a catação nos inferninhos, baladas e afins nos finais de semana.

Pois é, "Prendam as suas cabritas que o meu bode está solto", é ou não é?!!! Minimalista, sim, mas, ainda hoje, em pleno século XXI, ainda escutamos frases dessa natureza. Olha que não são apenas ditas pelos homens, elas também reproduzem-na, na educação dos seus filhos e aceitando tal comportamento do seu companheiro. E por aí vai...

Se tal código é permitido, tanta permissividade pode ser realizada fora dos seus relacionamentos. Quer ver?!!! Existe tanta infidelidade para quê?!!! A ordem da vez é gozar, independente se há culpa ou não.

Culpa?!!! Grande parte deles não sentem, afinal, culturalmente, o homem aprendeu a dissociar o ato sexual do afetivo, ele transa sem estar apaixonado numa boa, já que transar é um ato mecânico, carnal e prazeroso. Claro, que alguns deles se arrependem também. A culpa varia de indivíduo para indivíduo, sem generalizações.

Mas, não podemos deixar de dividir o joio do trigo: Alguns se arrependem porque foram pegues no flagra; ou, a consciência falou mais alto - alguns nem sabem que a possuem. rs... Abafa o caso.

No código masculino, o ato de transar é um ato trivial, assim como beber água, trocar de roupa, sobretudo se ele não estiver envolvido afetivamente. os meninos, desde de crianças, são adestrados pelos seus pais para desejar a quantidade, dando força ao provérbio: "É desde pequeno que se torce o pepino". Já para as meninas, é o inverso, em prol do recato e da qualidade. Quando se tornam mulheres, putz, culturalmente elas carregam a cruz da virgindade e do comportamento contido e polido nas costas. Algumas tão mocinhas, outras tão putas. Abafa too!!!

As mais liberadas, assustam pela ousadia (Alguns homens estão tão assustados ou desmotivados com tanta atitude e gratuidade feminina - algumas são tão baratas que os alguns homens nem as catam mais, olha que eu não estou me referindo as profissionais do sexo, não). Embora, uma parte delas, já adquiriram o mesmo comportamento "cafa" dos homens, elas estão ali, pau à pau, me desculpem o termo chulo e vulgar, mas "dando à torto e à direito", com culpa ou sem culpa, mas, liberando geral.

Não me estranha em nada o comportamento banalizado do sexo de hoje, sexo pelo sexo.

Sim, com certeza, a mulherada também deve ter o seu código, mas, isso eu deixo por conta de vocês, porque eu não menstruo todo mês, não sonho em entrar na igreja de véu e grinalda, não acredito em príncipe encantado e nem tenho instinto maternal. Portanto, esse assunto só cabe à vocês.

Sim, sim, alguns outros códigos eu não irei entregar aqui. Talvez não agora!!! rs...

Códigos Masculinos (I)


JustificarO universo masculino é regido por códigos muitos próprios, geralmente associados a sua superioridade e permissividade em relação à mulher: O homem pode tudo, enquanto a mulher não pode nada. Esse conceito machista perpetuou durante séculos, sobretudo com a exaltação da sociedade patriarcal. Porém, com o ingresso da mulher no mercado de trabalho e com o "bum" do movimento feminista (tal movimento não se resume apenas a notoriedade lésbica, como algumas militantes gostam de exaltar e gritar palavras de ordem), a luta massiva contra o machismo vem acontecendo gradativamente, embora, ele ainda esteja bastante arraigado na nossa cultura.

Mesmo frente ao machismo, muitas vezes, expressos em comportamentos que beiram absurdos, sobretudo no âmbito sexual, nós homens, não podemos fechar os nossos olhos diante a notoriedade feminina no mercado de trabalho, ocupando cargos de destaques, antes privilégios apenas masculinos, mesmo que ainda o piso salarial ainda seja desigual e em detrimento delas. O mercado de trabalho hoje é feminino (elas estão em grande maioria atuando em diferentes frentes trabalhistas e, em muitas famílias, elas passaram a sustentar a casa, tornando-se o "chefe da família, da casa".

Tempos modernos, tempos modernos. Nada contra a evolução feminina no mercado de trabalho, apesar de, teoricamente, pretende-se pregar por aí uma igualdade para todos - bem sabemos que não. Ainda falta muito para elas conquistarem a igualdade que merecem ter como cidadãs.

E por ter esse lugar de destaque na sociedade, entre padrões seculares e arcaícos, o homem adquiriu alguns "privilégios" em relação à mulher, pois isso vem dando força a sua virilidade e as suas "necessidades fisiológicas" (como se a mulher também não tivessem as suas e a liberdade sexual fosse apenas permitida ao caçador troglodita, o machão "comedor") e justificando os seus códigos masculinos.

Absurdo ou não, ainda hoje isso acontece e, por incrível que pareça, ainda existem mulheres que se submetem a vontade do homem, propagando tal machismo. É o preço que se paga para se abrir a boca e dizer para as amigas: "O meu homem". Isso sem falar de que elas abrem mão de si mesmas, anulando-se e degradando-se em função deles.

Lenda?!!! Naturalmente que não. Conheço várias que se perderam de si mesmas por causa deles, dos seus "amores", e submetem-se ao seu júdice e dependência subjetiva e financeira, seja para não ficar no "caritó" (titia, solteirona, avulsa, mau amada, encalhada,...) ou para não enfrentar a solidão - apesar de preferirem a solidão a 2, do que sair de um relacionamento TITANIC.

Não estou aqui para julgá-las ou depreciá-las, mas, mulherada, acorda!!! rs...

E os códigos vão se perpetuando ao decorrer do tempo...

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Final Case


É tão fácil a gente se nivelar por baixo, seguindo a massa, as mesmices, muitas vezes, no que há de pior... O que não falta são maus exemplos para serem seguidos. O diferencial mesmo é ser autêntico na ação, agindo de acordo com o que não é esperado, enfim, surpreendendo. Até existem momentos em que eu consigo surpreender, e acho que você também.

Sem esperar nenhuma resposta, porque eu tenho toda e completa consciência de que ela não vem, eu fiz o inesperado, o diferente, justamente para ser pontual: Eu não sou igual aos outros que têm por aí, que agem de forma leviana. Eu sei que não sou perfeito, nem tenho esta pretensão, de vez em quando, o meu orgulho pode até desencadear algumas leviandades, mas, em sã consciência, buscando conciliar o meu discurso à minha prática (uma luta de titãs), procuro realmente evitá-las.

- "Já que naturalmente eu não tenho problema algum de chutar o balde ou apertar a tecla foda-se!!!"


Mais do que o gostinho da vingança ou do rechaço de quem desprezou é muito melhor ser lembrado e deixar marcas profundas para que se possam lembrar da gente com carinho, saudades e arrependimentos por ter deixado escapar. Fazer o que?!!! Eu não gosto e nunca gostei de me nivelar por baixo, porque o risco de se degradar no decorrer do processo é gigantesco.

- "Eu tenho asco por banalidades e degradações."


Fiz e não estou me incomodando com o que "E" possa a vir achar das minhas ações, até porque eu compreendo a chateação (com razão), mas, se eu posso reverter a situação ao meu favor, eu posso, e aliviar a minha barra também, porquê não?!!! Porém, todavia, contudo, eu não alimento nenhuma expectativa de continuidade, porque não é é o meu objetivo. Por mais maquiavélico que seja, e daí?!!!, o bom é entrar e sair de uma situação sem respingos, nem sempre a gente consegue, mas, pelo menos, não custa nada tentar.

- "Não doeu ter enviado o torpedo de "desculpas" (não era bem uma retratação, mas um adendo de agradecimento pela companhia), mas, eu acho que não é de bom tom e honroso tratar quem te deu carinho e prazer como se fosse nada ou um lixo. Esse tipo de conduta eu acho no mínimo a representação do que eu repudio. Não é legal você ser o motivo da desilusão alheia, sobretudo se você contribuir para isso de forma leviana e irresponsável."


Se já é complicado lidarmos com as nossas próprias expectativas, imaginem só, o do outro. É no mínimo enloquecedor, embora, não tenhamos responsabilidade direta, já que cada um se resolva da melhor forma que puder. Mas, de toda forma, eu estava ali sem foco e por não ter foco não adianta querer retomar, algo que se configura principalmente hoje como algo irretomável - outros sinais já diziam isso, né?!!! Lembra-se do bolo que eu levei do reveillon?!!!

Mas, é importante salientar o que aconteceu no sábado não se tratou de uma vingança particular, não passou mesmo, nem passou pela minha cabeça, apenas, a energia mudou ali mesmo. Houve uma ruptura de clima, acredito de ambas as partes. Enfim, desconectou-se!!!

- "Porém, o fato é, eu não fui o cara que sumiu no dia seguinte. Tá bom, mesmo com o atraso de 1 dia, eu dei sinal de vida. " rs...



Nesses termos, caso encerrado.

O Leitor, O filme



Trata-se de um filme complexo, não apenas retratando os absurdos cometidos contra os judeus no holocausto, capítulo vergonhoso da nossa história, mas, também, como é complexo estabelecer vínculos nas relações humanas, sobretudo as afetivas.

Diria até, fazendo uma ponte como o nosso tempo, HOJE, o imediatismo no trato pessoal (A ansiedade humana e o comportamento afoito) atropela meandros e ultrapassa divisas que só podem ser criadas com o tempo, com a convivivência, ao exemplo da intimidade.

- "Calma!!! Não precisa invadir o meu território!!!"


No mais, o filme trata-se de reflexões:

1. Embora, alguns sentimentos perdurem no decorrer da vida, isso não implica dizer que: Quem encadiou isso em você, permanecerá ao seu lado. De um modo ou de outro, sempre alguém partirá e não poderemos fugir do encontro consigo mesmo - A solidão;

2. Mediante a partida, a vida segue o seu rumo;

3. Via de regra, pelo fator tempo e conflitos de maturidade, relacionamentos com diferença de idade são envolvimentos de curta ou média duração quando implacam;

4. Embora, existam atenuantes para reduzir a culpa de algumas atrocidades cometidas no holocausto, não são justificadas. Qualquer atentado a vida humana dever ser repudiada, ainda mais se forem cometidos em nome da intolerância e do preconceito.

Parabéns, Dilly!!!


"Eitaaaaa, cabeluda, como o tempo passa voando... não é mesmo?!!! Pode ficar tranquila que eu não vou entregar a quantidade de velinhas em cima do bolo (apesar de não ter tantas assim, rs...)

Mas, o importante a dizer aqui, é que você faça da sua vida tudo o que há de bom, pois parte do sucesso está em suas mãos: erga a cabeça e o juizo que existe por detrás desta linda cabeleira loira e as duas mãos e realize!!! O sucesso em qualquer área só depende exclusivamente de você!!!

No mais todas aqueles "bla bla blas" de niver estão valendo!!!
Felicidades hoje e sempre!!!
Beijão do tio,
Dan."

Donde estás mi corazón?!!!

A Síndrome do "Homem de Lata"

Por mais que eu não quisesse perceber ou evitar, eu acho que fui acometido da síndrome do "homem de lata", juntando-me aqueles que deixaram os seus órgãos pulsantes adormecerem e/ou atrofiarem, ao ponto de deixá-los frios, empedrados ou inexistentes. Muitas decepções amorosas acarretam nisso, uma exaustão afetiva, sem mencionar que alguns casos o sentimento de autoproteção reflete-se em medo, desconfiança, cautela, indiferença, insensibilidade e objetividade.




No meu caso, em especial, eu posso dizer que estou bem mais desconfiado, cauteloso e objetivo. Se antes, eu já não me apaixonava com muita facilidade, imagine agora, depois de ter o plantel que eu acumulei hoje. Diria até que "tentar" apenas para mim é insuficiente, tem que me pegar de jeito, me deixar sem ar, me tirar do plano, colocar-me em órbita, abalar as minhas estruturas e virar meu mundo de pernas para o ar - poucas vezes isso aconteceu, diria apenas em duas ocasiões, em especial: 1996/1997 e 2007. As demais ocasiões foram apenas o reforço do que eu não quero para mim, do que não me representa - equívocos, meros equívocos e eu não descarto a hipótese de também ter sido um.

Porém, eu não quero uma relação arrebatadora, ensandecida, mas, talvez, nem mesmo sei se eu quero, mas, poderia ser uma relação tranquila, porém com sentimentos sólidos, com direito ao compasso e a adrenalina.

- "Eu sei o que é perder a minha paz de espírito, logo, não estou interessado em experimentar esse sensação novamente. Prefiro arcar com a minha solidão."


Porém, não é uma busca tão fácil assim, não se encontra um coração por aí, a toda hora, em qualquer esquina. É uma busca árdua, exigente, cruel e incerta, porquê, necessariamente, não há garantias de ser encontrada nesta vida - pode ser que aconteça ou não. 50% for 50%.

- "Mas, como ninguém consegue viver sem coração, vou buscando o meu. Se o homem de lata encontrou um coração, pode ser que a fada ou um anjo compadecido com a minha situação, me dê um de presente. Será?!!! Sei lá!!!"


No entanto, esse homem de lata que vos "fala", YO, está bem, apesar da ausência de, mesmo aos trancos e barrancos, entre oscilações de ânimo e humor. De toda forma, não me adianta ter um coração se não estiver muito bem acompanhado, por favor!!!

"As lágrimas não reparam os erros!!!"

The Verve - Bitter Sweet Symphony (with lyrics)

♫ Pitty - Na sua estante

"Eu não ficaria bem na sua estante..."