quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Até quando eu terei que...


... Esperar você chegar?!!!
... Superar tantos desencontros?!!!

... Experimentar a sensação de mais uma busca perdida?!!!
... Renunciar a cada sonho perdido?!!!

... Suportar expectativas ao chão?!!!
... Amargar a cada desilusão?!!!

... Resistir a tanta dor?!!!

... Negar essa realidade que me aflinge?!!!
... Parar de duvidar dos meus encantos?!!!
... Optar pelas minhas convicções?!!!

... Manter a minha integridade de pé?!!!

... Resgatar a minha força e fé?!!!
... Suplantar tantas dificuldades?!!!
... Desistir do que eu não posso ter?!!!
... Perceber que isso não é tão fácil assim?!!!

... Suportar a sua eterna ausência?!!!

... Almejar o que nem sei se posso ter?!!!


Até quando?!!!

Chupando limão, gênio do cão!!!




"(...)'Cause all of the stars
Are fading away
Just try not to worry
You'll see them some day
Take what you need
And be on your way
And stop crying your heart out..."

(Oasis)


Quando você está com o ânimo do cão e acessível para poucos amigos, você conta nos dedos quantos poucos são, somente aqueles que compreendem o seu momento e te respeitam por isso, a melhor coisa a ser feita é sair de circulação por um longo período, por tempo indeterminado, e sumir da vista de todos, se puder, até de Deus!!!

Trata-se do momento de eu chupar o meu limão sozinho. É chegada a hora de eu pegar as coisas que eu preciso e seguir o meu caminho...

... Stop crying your heart out!!!

Não me absorva!!!



Cada um tem o seu estilo e pronto, eu tenho o meu e os meus momentos oscilantes de humor, como qualquer mero mortal - E isso há de ser respeitado. Eu não tenho o porquê e nem a obrigação de distribuir sorrisos e amabilidades gratuitamente à torto e a direita, como se eu passasse 365 dias do meu ano com ótimo humor, o sorriso estampado na face e personificando a felicidade em pessoa ou se eu fizesse constantemente palhaçadas em cima de um picadeiro (olha que nem a vida do palhaço é só feita de alegrias e sorrisos e de entreter a platéia!!!). Não adianta insistir ou me cobrar por algo que eu não tenho para dar e, muito menos, se eu não estou afim e nem no clima pra isso.

Quer alguém para te fazer sorrir?!!! Procure outro!!! Para idiotices, tolerância zero!!!

- "Não gostou do que leu ou ouviu?!!! Foda-se!!! Eu sou desaforado mesmo e não faço tipos: Se eu estou bem, eu estou bem, se não estou, eu não tenho porque aparentar diferentemente!!!"


Como diria Ivonete, a personagem de Suzana Pires em Caras e bocas: "Fabiano, não me absorva!!!" rs...

terça-feira, 29 de setembro de 2009

A maldade alheia introjetada



Amém, Desejo... Amém!!! Cada um com o seu. É incrível como as maldades que estão ao nosso redor, geralmente herança das reprovações alheias (recalques, preconceitos, aversões, medos, juízos de valor, educação, cultura), em maior ou menor influência, elas estão introjetadas na nossa subjetividade - sempre representadas em resistências e culpas; e acabam minando o nosso comportamento mais espontâneo, o instintivo. Se isso está presente em menores escalas em pessoas bem resolvidas com os seus desejos e fantasias, imagine para quem não está?!!!

Todos nós temos desejos e fantasias, algumas são possivelmente realizáveis, outras nem tanto, mas, seja quais forem elas, sempre estarão presentes no nosso subjetivo e até nas nossas gavetas mais escondidas e inacessíveis. Isso é parte essencial do nossa psique.

No meu caso, embora todo mundo pense que eu sou libertino e liberado demais ( oh, coitados!!!), eu venho de uma raíz familiar conservadora (não ao extremo), onde alguns tipos de comportamento jamais poderiam ser reproduzidos. Embora, eu tente trabalhar a minha mente da melhor maneira possível, ainda tem determinados desejos que me geram alguns questionamentos - nada de demais ou muito grave, mas, sempre me questiono se eu não ultrapassei o fio tênue da moralidade e dos bons costumes. Olhe que nem santo e moralista eu sou, mas, alguns conceitos eu introjetei na minha subjetividade e eu tenho verdadeira paura de me degradar.

Em termos de fantasias, eu não sou o tipo de cara que sonha em fazer malabarismos e altas performances sexuais, como me pinturar no lustre e escalar a parede do quarto, por exemplo, mas, parte das minhas curiosidades já foram postas em prática. Com certeza, os meus desejos, as minhas fantasias, não estão intimamente ligadas as modalidades sexuais ou a quantidade de pessoas participando de um "menage à troa", mas, na construção da subjetividade - neste aspecto, a minha ingenuidade e o meu romantismo gritam desesperadamente. Hoje em dia, ter e manter um relacionamento sério e duradouro é tão surreal e complicado, que deixou de ser algo corriqueiro e acessível às mãos de todos. Pelo menos pra mim, se transformou num sonho, num desejo quase que inalcansável.

Com certeza, a minha maior fantasia é experimentar a sensação e o sentimento que eu ainda não experimentei. Independente se na água, no ar, na terra ou no asfalto. E como se isso por se só já não fosse o bastante complicado, ainda tem as maldades introjetadas pairando no ar e nas nossas cabeças.

Se por um lado, "desbloquear" é a palavra de ordem e uma forma de eliminar as resistências e as culpas, por outro lado, se isso for conseguido, pode-se resvalar na perda de controle da situação e aí, pode se configurar no conflito: "clausura versus libertinagem". Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come. E aí?!!!

Como diria a sapiente Pitty, eu amo essa baiana arretada: "Não conheço o que existe entre o 8 e o 80". Com certeza, todo extremo é perigoso, seja para o menos ou para o mais. Sob o meu olhar, a solução é respeitar os seus limites e superar aqueles que são passíveis de superação.

Porém, a verdade nisso tudo é que: "De alguma forma, a maldade alheia está introjetada na nossa subjetividade e cada um age em função dela, seja se tornando refém, remoendo-se em culpas e autoflagelos, físicos ou não, ou lutando contra, rebelando-se para provar que não concorda ou que a verdade não é bem assim". Em alguns momentos, eu me deixo aprisionar, em outros, liberto-me seguindo na contramão.

Cada um cultiva o desejo que melhor lhe convêm, travando suas próprias batalhas com a maldade alheia introjetada.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

A fita métrica do amor by Martha Medeiros


"Como se mede uma pessoa? Os tamanhos variam conforme o grau de envolvimento. Ela é enorme pra você quando fala do que leu e viveu, quando trata você com carinho e respeito, quando olha nos olhos e sorri destravado. É pequena pra você quando só pensa em si mesmo, quando se comporta de uma maneira pouco gentil, quando fracassa justamente no momento em que teria que demonstrar o que há de mais importante entre duas pessoas: a amizade.

Uma pessoa é gigante pra você quando se interessa pela sua vida, quando busca alternativas para o seu crescimento, quando sonha junto. É pequena quando desvia do assunto.

Uma pessoa é grande quando perdoa, quando compreende, quando se coloca no lugar do outro, quando age não de acordo com o que esperam dela, mas de acordo com o que espera de si mesma. Uma pessoa é pequena quando se deixa reger por comportamentos clichês.

Uma mesma pessoa pode aparentar grandeza ou miudeza dentro de um relacionamento, pode crescer ou decrescer num espaço de poucas semanas: será ela que mudou ou será que o amor é traiçoeiro nas suas medições? Uma decepção pode diminuir o tamanho de um amor que parecia ser grande. Uma ausência pode aumentar o tamanho de um amor que parecia ser ínfimo.

É difícil conviver com esta elasticidade: as pessoas se agigantam e se encolhem aos nossos olhos. Nosso julgamento é feito não através de centímetros e metros, mas de ações e reações, de expectativas e frustrações. Uma pessoa é única ao estender a mão, e ao recolhê-la inesperadamente, se torna mais uma. O egoísmo unifica os insignificantes.

Não é a altura, nem o peso, nem os músculos que tornam uma pessoa grande. É a sua sensibilidade sem tamanho."

Ataco, sem receio!!!



Gente, sinto muito, na boa, sem constrangimento nenhum da minha parte, se vocês levantam a bola pra mim em cima da rede, num situação propícia para o ataque, eu corto!!!

- "Eu parto para o ataque, lindamente!!! rs..."


Ora, ora, vocês querem o quê?!!! Se vocês não tem o bom senso suficiente para notarem quando estão sendo demais e inconvenientes, eu me sinto à vontade e no direito de ser claro e objetivo, onde, algumas vezes, eu sou até indelicado na resposta, porque vocês não tem o desconfiômetro para perceber quando não estão me agradando ou não me interessam afetivamente ou me solicitam uma opinião sincera, sarcástica até, mas sincera.

Eu não me sinto nenhum pouco constrangido ou envergonado ou errado em cravar a bola no chão da quadra adversária ou no meio do peito do meu adversário (medalha, medalha, medalha, ...). Isso são consequências do jogo.

- "Se vocês não estão preparados para levar um toco, não me dêem a deixa!!! Porquê, sinceramente, eu não irei me privar de dar um basta na cara de pau ou petulância ou falta de bom senso de algumas pessoas inconvenientes que enchem o meu saco e não tem noção de espaço."


Nessas situações, eu vou embusca do ponto perfeito (ice) ou do último ponto da partida!!! Não me faço de rogado jamais...


*Depois de uma série de largadinhas em quadra, Dan não aguenta e parte para o ataque!!!*


- "Eu gostaria de ir para a lagoa do banana com você. Você me dá essa prioridade?!!!"


- "Ir para a lagoa do banana não é prioridade para mim."

- "Valeu!!!"

- " E para você ser a minha prioridade, seria necessário que eu estivesse interessado em você, o que não é o caso."


- "Nossa, depois dessa eu vou sair é da internet e assistir televisão."


- "Sinta-se à vontade... Boa noite!!!"

- "Tchau!!!"


- "Bye!!!"

Eu = Repeito - ( Degradação + Depreciação)



O que você prefere?!!! Respeitar-se ou Degradar-se?!!! A minha preferência virá em forma de contundente indignação. Eu não consigo entender como uma criatura em sã consciência não tem respeito por si mesmo e acaba se colocando em situações esdrúxulas e bem degradantes, praticamente como meros sacos lixo em dia de coleta seletiva (Pior, tudo menos ter um perfil seletivo). E para completar tamanha decrepitude, têm aqueles que gostam de protagonizar cenas torpes e vis e não se incomodam de ser a escória do mundo. Simplesmente, um nojo!!!

Como é que pessoas assim que se submetem a ser lixos, capachos humanos se/ou o cocô do cavalo do bandido pode exigir respeito de alguém?!!! Por acaso, você respeitaria alguém que não se preocupa com a sua própria imagem e, muito menos, com a sua integridade física e moral?!!! Não tem como, né?!!! O respeito é uma conquista diária, onde você dá o exemplo para que possa ser respeitado. Volto a frisar: "O respeito é uma conquista diária a partir de de bons exemplos e, nada tem a ver com a imposição do medo - como tem algumas carrancas por aí que acreditam que o respeito se dá através do temor, ledo engano!!!!"

Quem opta pela degradação deve estar com a auto-estima no pé ou está querendo se autoflagelar ou curte o aspecto da submissão da pior maneira, não tendo amor próprio e nem se respeitando. Talvez, por se verem a mercê do outro ou da situação em si, essas pessoas estejam buscando aceitação ou compadecimento alheio. Mas, conseguí-los assim, nos reporta ao preço mais alto que se pode pagar: "Depreciar-se". Concorda?!!!

- "Eu, heim!!! Longe de mim de adotar uma conduta dessas pra mim. Eu sou mais eu, em todos os momentos, haja o que houver."

Owww balaio de gato!!!



Queeeima gataral!!! De um lado, eu e o amaranhado dos meus problemas que me tiram o sono (ligado a mais de 24h no ar), do outro, a viagem misteriosa da minha sobrinha a São Paulo que acaba deixando todo mundo aqui em casa de cabelo em pé, principalmente a minha irmã.

- "E eu com isso?!!! N.O.T.H.I.N.G. Embala que a filha é tua, você não pariu?!!! Agora embale!!! Eu já tenho as minhas próprias crias (troubles, so troubles) para me preocupar."


E para completar esse balaio, os gatos daqui de casa (Greg e Lua) + os gatos da vizinha (ladrões da carne alheia) ficam fazendo arruaça no telhado da vizinha - além de destelhar a casa, fazerem xixi e cocô na casa dela, os gatos machos entram em fight na mais alta zuada de madrugada!!! O Greg está todo estrupiado como se tivesse chegado literalmente de uma guerra: "Todo mordido, arranhado, faltando tufo de pelo, enfim, completamente estrupiado". Trash a situação, muito trash.

- "Como controlar os gatos de darem as suas voltinhas por aí?!!! Só se eu amarrar os rabos dos gatos no pé da cama. Owwww, judiação!!!" rs...


Mas, o fato é que o balaio está se tornando pequeno demais para o tanto de gatos que estão se acumulando dentro dele. Eu digo é valha!!!

domingo, 27 de setembro de 2009

A minha alma sangra


Quanto espinhos
Quanto sangue

Quanta dor
Quanta apatia
Quanta amargura

Hemorragicamente,
A minha alma SANGRA!!!

(Dan, 27/09/2009)

Me jogando na vida...



Quem foi que disse que viver é fácil?!!! Quem acha, eu preciso dar as minhas sinceras condecorações, porque, pra mim, não está sendo fácil mesmo - Mesmo com toda dramatização à parte. Se a melhor universidade para todos nós é a vida, bem que deveria a ver um curso intensivo e preparatório para ela: "Nem o Colégio Batista Santos Dumont (A Escola da Vida) e a UNIFOR não me prepararam para ela". Por outro lado, meus pais também não: "Coitado do meu pai, nem tempo ele teve, sendo arrancado da vida abrupta e violentamente, e a minha mãe querida, até tentou, da forma dela, mas, ela muito mais me super protegeu do que qualquer coisa, como se ela fosse eterna - Mas, não os culpo de forma alguma, pois pais, não são super heróis, fazem o que podem e sabem fazer".

Já que eu não aprendi a viver até aqui, por conta própria, entre ensaios e constatações, entre quedas e levantes, entre altos e baixos, entre erros e acertos, eu vou seguindo. Vou me jogando na vida como posso e, ao modo dela, ela também vai me amparando do jeito que dá. O fato é que eu não aprendi a viver. Ou será que eu estou sendo muito rigoroso comigo mesmo?!!!

- "Mas, esse rigor não é de todo errado, de fato, faltam-me pernas para continuar me mantendo em pé e com aquele sorrisão no rosto, como se a vida fosse uma eterna festa e eu estivesse aqui apenas à passeio. Mas, viver como um eterno turista não é viver."


Nessas quase 32 anos, eu fui deixando pelo caminho muitas coisas, algumas ainda dá para recuperar, outras eu acho praticamente humanamente impossível recuperar, mas a vida lhe sugere isso mesmo: "Perdas e ganhos, bônus e ônus". Mas, algumas perdas foram irreparáveis e talvez, hoje, estejam me fazendo falta para que eu possa olhar para a vida, para o que ainda estar por vir, com um pouco mais de ternura e credulidade.

- "Porém, ver a vida através de "lentes cor-de-rosa" é se idiotizar diante da realidade, é querer se refugiar na faantasia. Eu ainda prefiro agarrar a realidade com unhas e dentes, mesmo tendo um olhar crítico diante dela e pagar um alto preço por isso - alías, eu já pago, porque eu já levei um tombo da "nave da fantasia" a muito tempo. Desde muito cedo, a vida sempre esteve exposta aos meus olhos, sem desculpas ou camuflações."



Apenas não me peçam para dar sorrisos, cujos quais eu não estou com vontade de dá-los, ou transparecer uma aparente felicidade e satisfação que eu não tenho para dar no momento. Se há quem viva 24h ligado no botão "felicidade", aviso de antemão: "Eu não sei, eu não consigo".

- "O que me adiantaria externar e esbanjar uma aparente felicidade que eu não tenho para tal?!!! Apenas para demonstrar que eu estou bem para os outros?!!! Fodam-se os outros, eu quero saber se eu estou feliz para mim mesmo e, quem gostar de mim, compartilhará porque é mais do que visível aos olhos, mas uma sensação compartilhável. Eu não sou o paladino da felicidade e nem tenho a pretenção de ser exemplo dela."


Mas, ninguém pode fugir disso: "É PRECISO SABER VIVER!!!" Mesmo oscilando como as fases da lua, como eu.

"Domingotédio"



Eu heim?!!! Que me desculpe São Domingues, mas, oh diazinho tedioso é domingo!!! Esse primeiro dia da semana deveria ser chamado de "Domingotédio". Aff, só nos resta tédio, preguiça e poucas opções do que fazer... Além de se preparar para o início da semana de trabalho...

Hummmm, mas, que trabalho?!!! Eu já perdi as contas de quantos currículos eu já enviei desde o começo do ano. Se não fosse eu freelar, estaria perdido - mas, o mar não está para peixe mesmo!!! Os meus já foram praticamente todos pescados. Porém, para não nos desestimularmos com a crise do mercado de trabalho, lembrai-vos:


"Quando trabalhamos só com mira nos bens
materiais, construímos nós próprios a nossa
prisão. Encarceramo-nos, sozinhos com as
nossas moedas de cinza, que não compram nada
que valha a pena viver."

(Saint-Exupéry, Terra dos Homens)


Eu nem sei como eu estou sobrevivendo a tudo isso, mas, tomara que dias melhores virão!!! E para enfrentar essa domingueira pé de chinelo, só mesmo assistindo Porky's 1, tirando do fundo do baú - Ah, se não fosse a Sra. Balbricker para me fazer rir... rs..., meus mp3s e navegando na NET (tão chata, últimamente... Ou será eu que estou chato?!!! Ambos, pronto!!!).

- "Mon Die, quanto tédio!!!"


PARA TUDO: Madonna no Ceará!!!


PAREI!!!


Cogita-se a hipótese de que Madonnita está chegando no Ceará próximo mês (out/2009). Claro que ela não vem exclusivamente ao meu 32º aniversário, até mesmo porquê, ela não foi convidada e nem chegará à tempo aos três dias de festejos - A doida!!! rs... Brincadeirinhas à parte, ela está vindo prestigiar o seu namorido, Jesus Luz que irá se apresentar como DJ no Ceará Music dia 10/10 no Mucuripe Club, no complexo de música eletrônica Line Up da FM/Eletrônic.

Ela também não ficará hospedada aqui em casa, mas, segundo a assessoria dela, ela estaria negociando o aluguel da casa de praia da Xuxa, na Praia de Parajuru em Beberibe.

Eu não sei se é jogo de marketing (bem provável que seja para fomentar o "glam" em torno da apresentação do Jesus Luz no Ceará Music) ou se a rainha do pop vem mesmo ao Ceará e dar uma passadinha relâmpago no evento, mas, se ela vier e for prestigiar o evento, sábado vai ser furdunço no Mucuripe Club - Ai, isso vai!!!

E por falar no Ceará Music, talvez eu fosse na sexta-feira, porque as atrações do dia 09, estão infinitamente melhores do que as do sábado... Mas, é claro, que as tendas eletrônicas vão tremer no sábado, sobretudo com a expectativa de uma aparição surpresa de Madonna por lá - sinceramente, coisa que eu não acredito, mas, vindo dela, tudo é possível e ela adora aparições assim!!!

Só nos resta saber se ele pisará mesmo em solo cearense e na nossa aldeia.

sábado, 26 de setembro de 2009

Top 5: As rapidinhas do mês!!!



Dessa vez, eu serei sussinto e enfático: "As rapidinhas, bem rapidinhas mesmo!!!"



5º Lugar



- Nossa, como você é lindo!!!
- Obrigado, AMIGO!!!



4º Lugar



- Seu putaum, entendeu o que eu quis dizer, né?!!!

- Seu putão?!!! Por acaso, você não está me confundindo com outra pessoa?!!! Se você quer algo além da amizade, antecipo-me: Esquece!!! Só amizade, okay?!!!



3º Lugar



- Se eu for, eu quero ter a certeza de que eu vou ficar com você.

- Eu não posso te dar garantias. Se você quiser vir, que seja por sua conta e risco, eu não posso decidir pro você. É preciso estar preparado para tudo, até para que não dê certo.

- Se você pensa assim...

- Penso sim!!!



2º Lugar



- O seu mal é ausência da "beijoterapia". - Eu não gosto de beijar...

- Como assim?!!! (APAVORADO!!!)

- Eu não gosto!!!

- Hummm... (Pausa significativa)

- Eu notei que você não gostou.

- Sem problema, cada um tem o direito de fazer o que gosta... Eu, por exemplo, adoooro beijar nos finais de semana!!! rs...




1º Lugar



A empolgação durou tão pouco, abortada no dia seguinte. Muito bem abortada, diga-se de passagem - Resolução 100% acertiva!!!


- Por acaso você gostou de mim?!!!

- Gostei sim!!! (Mas, não vem mais ao caso)
Eu não vou viver de ausências, esperas e promessas!!!

Pra que eu saí da cama mesmo?!!!



Sabe aquele dia em que você acorda apenas porquê o seu corpo despertou, seja por fome ou sede ou por ter se encomodado com um ruído qualquer, por mais leve que possa ser, hoje eu estou assim. Por mim, eu estaria ali, estagnado na minha cama, agarrado com o meu lençol e os meus travesseiros, imóvel, sem sair do lugar, simbolizando a minha vida atual.

Pra que eu fui me levantar?!!! Já havia passado do meu horário régio de almoçar; encontrava-me na pia uma montanha de louças para lavar, gritando: "Lave-nos!!! Lave-nos!!! Lave-nos!!!", ah, porra, custa elas lavarem os próprios pratos e os talheres que usam?!!!, além de outras chateações domésticas; nada de interessante na net, há não ser fazer downloads de alguns filmes (pelo visto, a minha listinha vai precisar de 3 dias para se concluir); enfim, ausência de um bom motivo para se manter acordado.

Hoje, eu sou capaz de morder o tornozelo de quem eu ver na frente. Não estou com saco para ver gente metida e desinteressante, nem escutar gente contando vantagem das suas conquistas, prodigiosas (que pouco me representam) ou aparentando a felidade que não possuem, muito menos, saco para aguentar cantadas fracas e brochantes, e, acreditem, nem saco para sair.

- "Sim, cadê o meu tapa ruidos e a minha máscara de dormir, heim?!!! Pelo visto, o final de semana vai ser mais uma vez tediosa!!! Acho que vou não existir, agora, não mais na frente de um computador, mas, na minha cama, assistindo a Helena e, quem sabe, comendo sorvete de tapíoca (se é que tem!!!)."


Pra quê eu saí da cama mesmo?!!!

Rain by Mika



"Is it really necessary
Every single day
You're making me more ordinary
And every possible way
This ordinary man is broken
You did it and you don't even know
You're leaving me with words unspoken
You better get back because I'm ready for

More than this
Whatever it is
Baby, I hate days like this

Caught in a trap
I cannot get by
Baby I hate days like this

When you let it rain
You let it rain
When you let it rain
You let it rain
When you let it rain
You let it rain
When you let it rain
You let it rain

More than this
Baby I hate days like-

Is it really necessary
Every single day
You're making me more ordinary
In every possible way

This ordinary man is broken
You did it and you don't even know
You're leaving me with words unspoken
But you better get back because I'm ready for

More than this
Whatever it is
Baby, I hate days like this

Caught in a trap
I cannot get by
Baby I hate days like this

When you let it rain
You let it rain
When you let it rain
You let it rain
When you let it rain
You let it rain
When its raining rain
Raining rain

When you let it rain
You let it rain
When you let it rain
You let it rain
When you let it rain
You let it rain
When you let it rain
You let it rain
When its raining rain
Raining rain

More than this
Baby I hate days like this

More than this, baby
I hate days lïke"

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Programe-se, mexa-se, articule-se!!!



Uma coisa é muito certa: "Programe-se, mexa-se, articule-se!!!" Se o dia não saiu da forma como você queria, com certeza, você não se organizou como deveria, dando vez ao erro e aos contratempos. Imprevistos acontecem sabia?!!! Principalmente, quando você deixa para fazer tudo de última hora, só visando o seu bem-estar - coisas de brasileiro.

- "Não adianta se morder, se rasgar, arrancar todos os pêlos, maldizer o mundo: "A culpa foi sua!!!" Simples assim. Owwww, shit!!!"

Luta de Titãs: 20 vs 30...



É fato, eu sou leitor assíduo e assumido do Blog "Persona Non Grátis" - Adoooro, como tos os Ooooooooooooos que eu tenho direito, não apelas pela genialidade da escritora, futura jornalista brilhante que serás, mas também, porque se trata de uma grande amiga pessoal que eu admiro muito. Então, em resposta ao post "É PRA JÁ", surgiu essa pequena reflexão (rs...):


"20 vs 30, luta de titãs, né?!!! A grande diferença é a seguinte:

Aos vinte, temos uma grande vontade de abraçar o mundo e encontrar o nosso lugar nele, respaldados pelo tempo – nessa idade, achamos que temos todo o tempo do mundo para nos encontrar nele e sermos alguém;

Aos trinta, percebemos que o tempo está passando, com mais rapidez do que gostaríamos (vou nem mencionar a mudança de resistência física e estímulos à baladas, porque é fato e a disposição muda mesmo, rs…) e a cobrança social implacável sob as nossas cabeças: casado com filhos, realizado profissionalmente, com um certo império material já conquistado,…

Mas, não podemos ignorar, os 40tões já profetizam: A vida começa aos 40!!! Olha aí, uma luz aí no túnel!!! rs…

Mas, o problema não é ter responsabilidades, mas, está satisfeito com as responsabilidades que se tem. Eu acho que a palavra série por intempéries de emoções e sentimentos, nem sempre tão nobres e civilizados, vem da FRUSTRAÇÃO!!!

As pessoas encontram-se frustradas, seja porque não se formaram nos cursos que gostariam, ou não tem o devido reconhecimento no trabalho ou não ganha aquele big salário (De concursado federal com muitas $$$$$$) no final do mês. Vou nem mencionar a falta daquele amor de novela das 8, oops 9 (Que tal, vamos VIver a Vida através de mais uma Helena?!!!), de cinema de Hollywood (qual é o casal da vez mesmo?!!!), porque senão vão me chamar de frustrado!!! Rs…

Então, se a frustração em uma área da vida já é sufocante, imagine em várias, formando o pacote da infelicidade!!! Se mata logo, então!!! rs…

Não dá para se viver em sociedade sem tê-as, as famigeradas responsabilidades, independente se gostamos ou não delas. A grande questão é: Se estas responsabilidades estão nos fazendo algum sentido e estão contribuindo para a construção da nossa identidade e a conquista do nosso lugar no mundo!!!"

Cuidado com o perigo!!!



Mas, que perigo?!!! Nem...
Ausência total de perigo!!! rs....

Ahhhhhhhhhhhhhhh, não!!!



Isso não são horas!!!


Puta que pariu, fdp, porra, caralho de asa, #@*$%+§%£¢¬¬%§+%$*@#, ... Faltou mais algum palavrão a ser dito?!!!

Putz, por acaso, ligar às 8h da manhã para o meu celular (sem ser por motivo de urgência e importância) e me acordar para falar bobagens (o que é que uma mera paquera virtual tem de importante ou interessante para dizer nas primeiras horas do dia que não poderia esperar para ser dito em outro horário mais conveniente?!!!) é algo para ser atendido com entusiasmo?!!!

- "Nãooooooooooooooooooooo, não pra mim!!!"


Gente, pelo amor, vamos colocar as mãos pra o céu e refletir: "Um pouco de bom senso, urgenge!!!" Eu jamais ligaria pra ninguém neste horário pra falar merda!!! Se mata!!!

Ainda bem que eu consegui retomar o meu sono de beleza, senão... rs...

"Pittyniando"



1. 8 ou 80


... "Todo mundo tem desejo
Que não divide nem com o travesseiro
Um remédio pra armagura
Ou as drogas que vêm com bula

Nem sempre ando entre os meus iguais
Nem sempre faço coisas legais
Me dou bem com os inocentes
Mas com os culpados me divirto mais

Não conheço o que existe entre o 8 e o 80"...


2. Me Adora


... "Não importa se eu não sou o que você quer
Não é minha culpa a sua projeção
Aceito a apatia, se vier
Mas não desonre o meu nome"...


3. Medo


... "Medo de ter, medo de perder
Cada um tem os seus
E todos tem alguns
Suando frio, as mãos geladas
Coração dispara até sufocar

Só tememos por nós mesmos
Ou por aqueles que amamos
Homem que nada teme
É homem que nada ama"...


4. Água Contida


..."Então sai, deixa correr
Toda a água contida
Então sai, deixa correr
Toda mágoa velada é água parada
E uma hora transborda"...


5. Só Agora


..."Mesmo quando eu não mais estiver
Lembre que me ouviu dizer
O quanto me importei
E o que eu senti

Agora, só agora
Talvez você perceba..."


6. Fracasso


..."O que trago sobre os ombros
É meu e é só meu
Sustento sem implorar a benção e o pesar
Mais vil é desdenhar
do que não se pode ter...

Vive tão disperso,
Olha pros lados demais
Não vê que o futuro é você quem faz
Porque o fracasso lhe subiu a cabeça
Atribui ao outro a culpa por não ter mais
Declara as uvas verdes, mas não fica em paz
Porque o fracasso lhe subiu a cabeça"...


7. Desconstruindo Amélia


..."Hoje aos trinta é melhor que aos dezoito
Nem Balzac poderia prever
Depois do lar, do trabalho e dos filhos
Ainda vai pra night ferver...


8. Trapézio


..."Hoje eu nem me lembro das besteiras
e às vezes é melhor nem lembrar
Só lembro com exatidão
o copo, o sal, o limão
e depois meu trapézio no ar"...


9. Rato da Roda


..."Sempre correndo
mais, e mais, e mais....

Não é simples
Eu, nem me importo mais
Sempre seguindo
pra nunca chegar"...


10. A Sombra


..."Pra que dissimular?
Se ela me segue aonde quer que eu vá
Melhor encarar
E aprender com ela a caminhar
Não vou mais negar
Por todo caminho minha sombra está

Eu quero saber me querer
Com toda beleza e abominação
Que há em mim

Isso nunca se desfaz
Enquanto há desejo não há paz
Isso nunca se desfaz
Enquanto há desejo não há paz...


11. Todos estão Mudos


..."Não espere, levante!
Sempre vale a pena bradar
É hora
Alguém tem que falar"...

Nem mel, nem cabaça...


... Na falta de...


Cada um se vira como pode. Porém, esse "se vira", tem algumas restrições - ACHO BOM!!! Hunf!!!

A questão resvala na seguinte situação: "Apesar das cantadas, algumas bem interessantes, outras de quinta (originalidade zero, do tempo da vovó), das possibilidades, bem remotas, diga-se de passagem, eu continuo só e eu tenho a impressão que lá vai eu ingressando num longo período de estiagem".

- "Antecipo-me logo, akay?!!! Diferentemente do que vocês me dizem, "Dan você está sozinho porquê quer", a realidade não é bem assim. A situação está crítica, ausência de oportunidade mesmo, sem contar da minha dificuldade existencial de me relacionar com as pessoas da aldeia."


Embora, essa situação me mortifique, no sentido figurado, of course, eu tenho que encontrar uma maneira de passar por essa fase, no mínimo com bom humor, já que não há nem mel e nem cabaça para eu me virar. Me virar nos 30?!!!! Não diria nos 30, mas, improvizando com certeza. As duas possibilidades que eu tenho são muito fracas, tudo muito solto no ar, e, aos poucos, além de eu enjoar e me cansar da situação, eu vou percebendo que não se trata DA POSSIBILIDADE.

- "Eu não queria me convencer dessas hipoteses, mas, talvez, A POSSIBILIDADE que eu tanto estou querendo só existe no mundo das idéias e eu esteja buscando nos outros, eu mesmo. É algo que eu preciso discutir com a minha terapeuta na próxima semana, isso se ela não desmarcar, né?!!!"


Na falta de, eu acho que só sobrou a opção de me adaptar o que há: "NADA"!!! Até porque, nada eu já tenho e terei que parti dele. Compreendeu a sutileza da entrelinha?!!! Se não, eu não vou me dar o trabalho de explicar. Mas, me contentar com o que há para ser contentado é tão pouco da vida, é tão existencialmente simplório. É tudo o que eu acho o cúmulo do comodismo: "Você tem que gostar de quem gosta de você". Por uma via, tudo bem, mas, pela outra, eu também não tenho que gostar?!!!

- "Eu não posso me esquecer: "A RESPOSTA ESTÁ NA SIMPLICIDADE!!!" Oops, putz, vaaaaaaaaaaalha, eu não posso me esquecer disso."


Se eu tenho o mel, eu preciso de uma cabaça para colocá-lo. Se eu não a tenho... ESQUECE!!! Pode correr, corre, corre, CORRE, para você não levar algumas ferruadas das abelhas.

O segredo é amar...



O Poeta beija tudo, graças a Deus. E aprende com as coisas a sua lição de sinceridade... E diz assim: "É preciso saber olhar...". E pode ser, em qualquer idade, ingénuo como as crianças, entusiasta como os adolescentes e profundo como os homens feitos. E levanta uma pedra escura e áspera para mostrar uma flor que está por detrás... E perde tempo (ganha tempo...) a namorar uma ovelha... E comove-se com coisas de nada: "Um pássaro que canta, uma mulher bonita que passou, uma menina que lhe sorriu, um pai que olhou desvanecido para o filho pequenino, um bocadinho de Sol depois de um dia chuvoso... E acha que tudo é importante... E pega no braço dos homens que estavam tristes e vai passear com eles para o jardim... E reparou que os homens estavam tristes... E escreveu uns versos que começam desta maneira: "O segredo é amar...".

(Sebastião da Gama)

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

O pré-convite do final de semena



Uma letrinha (G) daqui de Fortaleza, paquerinha em potencial, algum tempinho vem dando a entender que quer sair comigo. Ontem, acabou me fazendo um pré-convite para saírmos no final semana, à priori, seria no sábado ou no domingo, (ótimo, porque eu queria fazer o meu safari exótico na sexta-feira), mas, hum run, sinalizou para essa sexta-feira.

- "Putz, fu!!! Mas, eu respondi que na sexta seria complicado de sairmos por causa de alguns compromissos de trabalho (puro caô), porém, dependendo da sugestão a ser feita, eu só poderia responder na sexta mesma. Porque eu não aceitei?!!! Porque eu não estou com pressa alguma e eu tenho uma carta coringa na manga, uma outra possibilidade (Don't call me)... rs..."


Agora, se a sugestão for boa, é um caso a se pensar e deixar para participar do safari na outra sexta, a que antecede o meu niver. Vamos esperar o contato, né?!!!

Se as pessoas não tem bom senso...


... EU TENHO!!!


Quando eu tomo uma decisão, bem decidida, baseada em fundamentos coerentes e que me dão completo sentido, eu não tenho porquê me arrepender da decisão tomada e nem retroceder. Como diria Danni Carlos, eu repito e assino embaixo:


"Não aceito turistas
Meu mundo tá fechado
Pra visitação
Coisas que eu sei
O medo mora perto
Das idéias loucas...

... Agora eu sei!!!"


Gente, vocês que moram em outros estados, não adianta me xavecar e nem me propor relacionamentos à distância, eu estou irremediavelmente contra à essa possibilidade e não pretendo recuar. Vamos agir um pouco mais de maturidade e bom senso, okay?!!! Ao invés de vocês me proporem abstrações e promessas que não serão cumpridas, porque vocês não encontram um namorado aí, pertinho de vocês?!!!

Eu sempre achei muito cômodo e até um certo "ar de deboche" quando as minhas paqueras de outros estados diziam assim: "Vem, eu estou aqui te esperando". Mas, como eu sempre fui um rapaz de atitude, que quando eu estava interessado e iludido, ia, fazia e acontecia. Mas, hoje eu estou num outro momento, mais centrado do que nunca, muito menos, não estou desesperado e eu estou sem pressa alguma - Se é para investir em qualquer tranqueira, eu prefiro estar sozinho mesmo.

Agora, me vem uma letrinha tatuada desesperada, querendo vir para Fortaleza, detalhe, depois de poucos scraps trocadas, já cogitando a idéia de trocar a Cidade Maravilhosa por esta aldeia. Digam-me: "É ou não é o cúmulo da precipitação?!!!" Ainda querendo garantias que ao chegar aqui vai ficar comigo.

- "Ahhhhhhhhhhhhhhhhhh, fala sério!!! Qual garantias eu posso dar?!!! Por acaso, eu te conheço?!!! Por acaso, quem nos garante que o interesse virtual (muito fraco por sinal) irá sobreviver a realidade?!!! Por acaso, qual tipo de relacionamento você pode me proporcionar?!!! Uma gozadinha de viagem?!!! Um namoro à distância e virtual?!!! Esquece!!!"


Eu jamais seria leviano e irresponsável de sinalizar "venha" que eu estou aqui te esperando de braços abertos. Fui sincero, dei o meu ponto de vista e não dei garantia nenhuma: "Se você quiser vir é uma decisão sua, mas, deve se preparar para todas as possibilidades - Até para que não dê certo". Será que eu falei alguma asneira?!!! Não concorda comigo, é um direito seu, assim como também é um direito meu, discordar de você. Não gostou?!!!

- " 'Foqui U', meu bem!!!" kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


Bem capaz, de eu fazer uma "linha egípcia" (A louca!!!) dessas ou fazer o "truque da galinha morta"... Tadinha da galinha, ela jamais irá ressussitar!!! rs... Ainda mais, considerando que só me interessa manter um relacionamento sério e duradouro (Se é que isso é possível) com alguém daqui de Fortaleza, apenas de Fortaleza, escutaram?!!! FORTALEZA!!! Não?!!! Eu assoletro: "F.O.R.T.A.L.E.Z.A. FORTALEZA!!!"

Nem do interior do Ceará eu não quero, se por acaso for, eu estou descartando também...

- "Quebrar a minha cabecinha desmemoriada pra quê?!!! Não, eu estou simplificando!!!"


Tá vendo como esse povo é?!!! A gente faz o favor em alertar, e ainda se sente no direito de achar ruim, fazer cara feia e ficar com o ego sentido. Você quer que eu me sinta culpado, é?!!! Vá pentear macaco!!!

- "Vaaaaalha, como esse povo sofre, nem!!!" rs...

My people, Follow me!!!




- "Yeah!!!" rs...

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

A raposa nem sempre é a vilã da estória



Éh, my people, apesar da sociedade caótica em que nós vivemos e a sordidez humana que está ao nosso redor, o nosso medo e baixa tolerância em relação às frustrações e rejeição são tão grandes, que sempre é mais confortável desconfiarmos das pessoas, das situações e do inesperado. O padrão é viver sempre tenso e desconfiado, aumento as dimensões da impessoalidade e nos tornando cada vez mais solitários e anti-sociais.

Nesse contexto, nós corremos o terrível erro de analisar uma situação equivocadamente, avaliando a partir das aparências. Consequência disso?!!! Sermos injustos nas nossas avaliações e conclusões e tratarmos um inocente como culpado, como também, não acreditarmos que os imprevistos ocorrem e desconfiarmos das intenções e condutas alheias, naturalmente.

Se por um lado, abaixamos a guarda, nos decepcionamos e podemos ser lesados de todas as formas que podemos ser e prever. Se não a baixamos, cometemos o risco de sermos injustos e equivocados. Esse é o dilema moderno. Até onde as relações humanas e sociais irão chegar?!!!

O fato é que nem sempre a raposa é a vilã da estória e pode pagar com a sua própria vida, por uma impressão equivocada, por um erro que não cometeu. Precisamos ter cuidado para não agirmos como o Lenhador, desconfiado em demasia e cego pelas aparências (elas enganam sim, tá?!!!), e sermos injustos com as raposas que podem passar pela nossa vida.

- "Tadinha da raposa, eu fiquei com peninha dela - A da fábula, of course!!!" rs...

Quanto ao julgamento precipitado de ontem...



... Conclusão equivocada!!!


Foi o puro e mais legítimo reflexo do que eu senti ontem à noite (21/09) mediante o não cumprimento à palavra dada. Mas, hoje (22/02) houve retratação via escrita pela não ligação, devidamente respondida, e a ligação prometida, mas, ... Eu não atendi, porque eu não escutei o toque do celular no meu quarto!!! rs...

- "Eu juro para vocês, não ter atendido não foi algo premeditado, apenas coisas da vida: "Mais um desencontro". E eu não retornei a ligação, porque o número estava suprimido, tal e qual o registro quando nos falamos ontem a tarde, considerando que atualmente só existe uma pessoa que me liga assim."


Independente do desencontro, a situação continua do mesmo que está: "Sem grandes expectativas e apostas".

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Pergunta complexa merece uma resposta...



... SIMPLES!!!



Eu estou votando pela simplicidade para resolver os meus dilemas e as minhas "sinucas de bico". Nesse sentido, se me fazem uma pergunta complexa, eu responderei com uma resposta simples. Tudo em prol da simplicidade.

Então, vamos a perguntinha capciosa e complexa: "Dan, eu tenho dois amores, qual dos dois eu tenho que escolher?!!!" Hummm, qualquer sugestão que eu possa dar, no final das contas, só quem está vivenciando esse dilema poderá optar e terá toda as condições para estabelecer esse tipo de escolha. Mas, naturalmente, que eu jamais deixarei uma pergunta sem resposta. Então,...

Bem, independente de termos ou não dois amores, duas paixões, duas devoções, seja em que área for, da afetiva a resoluções da vida prática, por mais que os nossos sentimentos estejam confusos, é preciso tomar uma decisão, mesmo estando em dúvida, podendo ou não correr o risco de estar fazendo a coisa certa. Mas, se decidimos com consciência e baseado em boas motivações, não há porque se arrepender, mas, talvez, lamentar, porque não deu certo, claro que amparado pela melhor escolha a ser feita.

Nunca é fácil e gostoso abrir mão de um grande amor, de algo que lhe faz bem e lhe traz prazer. Mas, quando se está divido em bandas, por uma possibilidade e outra, o mais prático você for na sua escolha melhor, mesmo que no momento, a decisão não seja tão fácil de ser tomada. A primeira coisa a ser feita é: Analisar os prós e os contras das opções e compará-los, percebendo qual é a melhor opção para o seu hoje. Então, se pergunte: Qual é a sua prioridade neste momento?!!! O que é que te salta os olhos (cuidado com as ilusões)?!!! O que é que te move verdadeiramente?!!!

Nenhuma paixão é igual, sempre tem uma que te provoca mais entusiasmo do que a outra. Então, veja o que melhor lhe aplica e se encaixa com as suas necessidades atuais e faça a sua escolha. A resposta da sua complexa pergunta está na simplicidade: "Está no que lhe é mais importante nesse momento".

Embora, você tenha que fazer uma opção imediata, isso não quer dizer que a outra paixão seja descartada por inteira. Espere o tempo correr e surgir uma situação mais oportuna para você retomá-la. O mal da humanidade é querer abarcar o mundo com as próprias pernas e fazer tudo ao mesmo tempo, mas, não é assim. Cada coisa há sua hora. É preciso estabelecer prioridades. Quais são as suas?!!!

Saber o que se quer, não é fácil. Mas, descobrir o que não se quer, já é meio caminho andado para a sua busca e motivação. Bem é isso que eu verdadeiramente acho e responderia. Mas, além disso, que eu faria e procuro fazer quando eu estou entre a cruz e a espada.

Livrai-nos da briga familiar nossa de cada dia...


... AMÉM!!!



Família é família, em qualquer lugar desse mundão de meu Deus. Seja pobre ou não, mais esclarecida ou não, unida ou não, tranquila ou não, com sobrenome diferente ou não, sempre existirá algum tipo de discussão e/ou briga no cenário familiar, sobretudo entre irmãos (ãs) - As contradições e as divergências de opiniões existem e fazem parte do íntimo humano, assim sendo, a tolerância é uma missão importante para que a humanidade e as suas unidades sociais (as famílias) aprendam estabelecer a harmonia entre eles, suas famílias e a sociedade.

Família perfeita eu só conheço duas, as protagonizadas em propagandas de margarina e a da minha tia, que espalha para os 4 cantos do mundo como os seus 5 filhos são perfeitos e maravilhosos (Você acredita nisso?!!! Nem eu!!! rs...). Fora esses dois exemplos, se é que nós podemos chamar assim, até nas melhores famílias, sempre tem algum "bate boca" ou "pega pra capar" para contar, senão não é família. Independente da baixaria ou da finesse, as brigas e discussões acontecem sim, ou vai me dizer que na sua família todo mundo concorda toda hora e não existe discordâncias?!!!

Sinto muito, se eu vou lhe contrariar, mas na minha há sim e eu já protagonizei algumas lavagens de roupa suja!!! rs... Já quiseram até tacar uma vassourada na minha cabeça, mas, isso é uma outra história e eu sobrevivi a ela.

Mas, é péssimo, quando você fica numa situação neutra, em cima do muro mesmo, sem saber qual partido tomar, principalmente quando ambos os lados agiram erradamente, mas, nem por isso, também não deixam de ter as suas razões. Eu não gosto nada de ficar em cima do muro e não poder me pronunciar com toda a visceralidade que me é tão peculiar. Aconteceu isso hoje comigo.

- "Eu sempre tomo algum partido, mas, hoje, eu precisei me calar, porque todas as exigências feitas de ambos os lados eram procedentes. Não gosto de me sentir assim, em silêncio, sem manifestar o que eu penso, mesmo não sendo o correto."


Mas, de qualquer forma, o diálogo sempre se faz necessário para se buscar uma solução, de preferência dentro da civilidade, para evitar "fighties" desnecessários e extremos como ahistória bíblica da briga entre os irmãos Caím e Abel.

Sonolentas e insones conclusões


Após uma manhã merecida de sono, já que a terapia de hoje tinha sido desmarcada e, desde domingo, eu estava virado há mais de 48h sem dormir, com aquele insônia da porra (sim, preocupações), meu corpo capotou e eu descansei. Não vou dizer que eu acordei 100%, mediante as últimas chateações, mas, algumas conclusões básicas eu e o meu travesseiro alcançamos:

1ª) A aceitação ou não, é um exercício democrático. Há gosto pra tudo sim. E quem estiver do meu lado, tem que gostar de mim pelo pacote total, caso contrário, não me merecerá. Por mais que a rejeição magoe, temos que encará-la como o direito de escolha;

2ª) A virtualidade tem os seus encantos, não se pode contestá-los, sobretudo porque amplia extensamente o seu grupo de relações e contatos. Mas, é tão súbito e mutável quanto a "dança das cadeiras". Muitas opções para serem testadas, nada mais do que isso;

3ª) Eu estou extremamente irritado e frustrado com esse modelo atual de relacionamentos, sobretudo, tudo o que diz respeito as relações virtuais, eu estou revisando os meus conceitos sobre isso e inclinando-me para dar um basta em determinadas "tranqueiras virtuais", estando apenas voltado para blogs e, nada mais, nada menos, do que AMIZADE.


E assim caminha a humanidade, de mal a pior... Tenho dito!!!

Dando os devidos créditos aos Blogs (4)

BLOG 1:



OMG, me dai firmeza, força e coragem!!!



OMG (Owww, my God), que a minha carência não seja revertida em fraqueza e que os meus desejos não controlem o meu juizo!!! Eu só peço um pouco mais de corajem, resignação e foco, para que eu não atrofie os meus sentidos e perca o bom senso.

- "Mesmo aos trancos e barrancos eu vou seguindo, firme nos meus propósitos e nas minhas convicções, forte na minha essência e no meu caráter e corajoso para não desistir e caminhar semore a diante, sem lamentar para o que ficou lá atrás."

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Não há o que esperar, não irá tocar!!!

Quando você se conhece muito bem, de cima pra baixo, de baixo pra cima, de frente pra trás, de trás pra frente, sobretudo estando consciente das suas limitações e dos seus pontos fracos, as regras estão muito bem claras e envoltas de muitas máscaras, nem sempre nobres e as quais você não as utilizou para usar, pois você está vestido de si próprio, dando até a cara para bater, não tendo como escapar de um desfecho diferente: "Levar um toco é inevitável, mas, já que não dá para reverter o inevitável, pelo menos, você não investirá num embuste e, mesmo que à contra gosto, é preciso respeitar as escolhas de cada um".

Mas, por mais que você tente pensar positivo, torcer o máximo que pode para burlar os seus instintos e a sua intuição, é muito fácil reconhecer quando não se deve criar expectativas sobre e, muito menos, alimentar alguma esperança de um segundo contato que não haverá.

- "Eu não vou esperar!!! Porque não há o que esperar, não irá tocar!!! "

Lançamento: O meu mais novo blog!!!



Galera, como eu havia prometido meses atrás sobre os meus projetos de blogs (3), além dos meus dois blogs, o meu diário de bordo, "Amém, Desejo... Amém", e o meu temático, "Colina do Dragão", o meu terceiro blog acabou de sair do forno, quentinho, quentinho: "Diferente dos outros, o "Vale dos Unicórnios" é bem intimista, onde eu palavrarei em metáforas e versos os meus devaneios e as minhas sensações mais intrínsecas, sem dar grandes explicações". A compreensão será captada tão e somente a partir da sua capacidade de alcançar as entrelinhas e exercendo a sua sensibilidade.

- "Enfim, promessa é dívida e eu tenho por feitio cumprir todas as promessas que eu me proponho!!!"


Então, eu espero que vocês gostem e possam acolhê-lo, como vocês já acolheram os demais. Fiquem à vontade para acessá-lo também:

www.valedosunicornios.blogspot.com

Nós estamos todos no mesmo barco!!!



Foi-se o tempo que carinhas como eu, os desprovidos de beleza, ficavam solteiros e avulsos porque estavam fora do grupo de elite - aqueles que fazem parte e representam o padrão de beleza universal, cultivado e propagado pela mídia em geral. Existe um tipo de homem que é o símbolo e faz as mulheres e os gays desejarem e os heteros buscarem se tornar, seja marombando ou partindo para a cirurgia plástica. Isso é público e notório.

- "Embora, eu reconheça os meus pontos fortes, sim, eu os tenho, e existam dias que eu me sinto quase um he-man, sem a espada e a barriga tanquinho, o tórax definido e os bíceps e tríceps esculpidos, e a minha estrela esteja brilhante, lá no topo, eu não faço parte do grupo de elite. Mas, a beleza é muito questionável e sugestiva, ela está nos olhos de quem a contempla, por isso mesmo, se sou ou não, sempre haverá uma opinião sobre."



Mas, não podemos esquecer, que até os Shreks se casam com as Fionas, como dizia, a minha saudosa Filozinha: "Homem não se perde!!!" (Mencionando que homem, seja feio ou bonito, ele nunca fica sozinho, sempre há uma mulher que vai querê-lo) Será mesmo?!!! Eu estou!!! rs... Porém, voltando ao fio da meada, hoje a solidão e os desencontros amorosos não fazem parte apenas da realidade e da vida dos "feinhos", mas também, dos "lindos, tesãos, bonitos e gostosões". Isso também se aplica as barangas e as beldades do meu "Brasil Varonil e Verãonil".

A ausência de beleza e outros atributos físicos não são apenas os vilões da solidão. Porque se fosse assim, não teria tantos homens bonitos por aí, solteiros e carentes, também buscando um amor - mesmo que o amor que se busque hoje em dia seja bem utopizado, bem idealizado. As exigências são tantas, existem tantas idealizações para compor o seu amor, melhor, o seu objeto de desejo, que é praticamente impossível que um ser humano de carne, osso, complexidades e defeitos consiga alcançar. Sempre é lançada uma série de expectativas em cima do outro. É uma avalanche de pre-requisitos para corresponder, caso contrário, você não tem nem chance e nem tempo de ser descoberto e se fazer apaixonar pelas qualidades que possui. Convivência pra que?!!! Se nem há tempo para ser construída... Tudo é imediatista: "Conheceu, transou, gozou e tchau, até nunca mais!!!"

É tanta expectativa, tantas ilusões criadas acerca disso, eu não duvido nada que no imaginário coletivo e afetivo busca-se a figura do "príncipe encantado" e a ilusão do "amor a primeira vista", conceitos de um culto ao amor romântico, igual dos filmes de Hollywood e das novelas das 8. O fato é que a solidão assola a todos, homens e mulheres, jovens e velhos, feinhos e beldades, como também, a busca está se tornando exigente, vazia e surreal, deveras complicada, e os desencontros se tornaram cada vez mais frequentes, quase a regra.

- "Senhor, até onde a humanidade vai parar com tanta banalização e cultuando conceitos tão frágeis e fúteis?!!! Até namorar está se tornando uma raridade!!! Não há mais espaço para o bom senso, apenas para apelações e o contra senso."


A cada dia mais as pessoas estão amargando a solidão, a falta de estímulo e o cansaço de estar nesta busca insana, porque elas estão reproduzindo esse contexto com os seus valores e condutas. Por mais que eu me surpreenda e, às vezes, me fuja a compreensão, eu não consigo entender como alguns caras, até bonitos e dentro do padrão de beleza continuam sozinhos, mas, quando eu penso sobre esse contexto, até entendo o porquê ou os porquês disso, seja por preferência em estar só ou ausência de oportunidade ou vai lá saber o quão são absurdos os seus critérios para definir uma relação e o seu par.

- "Feios e/ou bonitos, nós estamos todos dentro do mesmo barco, quase à pique, à deriva!!! A água entrando e os ratos querendo escapar pelas escotilhas."

"As lágrimas não reparam os erros!!!"

The Verve - Bitter Sweet Symphony (with lyrics)

♫ Pitty - Na sua estante

"Eu não ficaria bem na sua estante..."