quinta-feira, 30 de abril de 2009

FORA DO AR, temporariamente



Meus amigos, não precisam reservar a mortália, o luto não se faz necessário: "EU ESTOU VIVO, VIVÍSSIMO!!!" O meu sumiço forçado, deve-se a motivos meramente técnicos, o meu pc deu uma pane geral e eu não tenho uma data prevista para o meu retorno. Apesar desse percauso, não se preocupem, eu não desisti de bloggar - Na medida do possível, eu vou transcrevendo e postando por aqui os posts do mês de maio/2009 aos poucos (já que eles estão sendo escritos à mão).

Novidades, sempre!!! rs...

- "Apesar de estar "fora do ar", temporariamente, eu estou com saudades de vocês e a vida não para."


Beijos à todos, Dan.

O preço da impulsividade


Quando se age mediado por paixões e calores, todo e qualquer bom senso, compostura e racionalidade se curvam perante à força e a verdade das explosões de ânimo, humor e sinceridade, dos excessos cometidos, não por omissões, mas por altivez, e da perda de autocontrole - A perda da diplomacia e da estratégia de jogo, pré-requisitos necessários para se atuar nas trincheiras da vida, entre lutas e guerras. Uma bomba é acionada, podendo levar tudo para o espaço: "KBUM!!!". Mas, quem é impaciente, ansioso, impulsivo e autêntico, sabe muito bem do que eu estou falando.

- "Quando se não tem máscaras para se esconder atrás delas e está disposto a abrir mão de certos joguinhos premeditados, mostra-se a cara e diz para que veio, sem medo de levar na cara e, nem tão pouco, de agir com sinceridade e imponência. Eu não tenho medo e nem vergonha de ser quem eu sou e chuto o balde, sim, sem restrições. Mas, às vezes, eu perco a medida, sou humano, logo erro."


Mas, quem é impulsivo como eu e é representado por explosões de sinceridade, acaba descobrindo que se paga um grande preço por tanta impulsividade e personalidade forte. Esse preço pode ser o risco da incompreensão, do preconceito, do cultivo de mágoas e inimizades, e até perder o carinho e a admiração de quem se ama.

- "Eu sou impulsivo, estabanado, ferino, rebelde e arrebatador, ao ponto de não me deixar ser refém dos interesses e do controle dos outros. Por não querer ser controlado e reprimido nas minhas vontades e desejos, eu busco preservar a minha liberdade de ser, agir e pensar, podendo chegar ao extremo de magoar as pessoas que eu mais amo - nem sempre é algo premeditado ou proposital, mas pode acontecer. Se para alguns é um defeito, eu não discordo, eu também acredito que é uma maneira de autodefesa - a defesa é o ataque. Mas, a terapia há de amenizar."


O meu ataque impulsivo é uma resposta subjetiva ao excesso de mimo, cuidados, afeto e super proteção que eu sempre fui cercado, sobretudo das mulheres da minha vida, chegando a me asfixiar com tanto amor. Um histórico familiar de compressão me tornaram essencialmente sincero e impulsivo, como forma de conquistar o meu espaço e gritar: "Eu existo e tenho opinião, mesmo que seja contrária a de vocês". Mas, ser impulsivo não tem apenas o seu lado ruim. Seu lado bom está na clareza e na autenticidade.

Infelizmente, no decorrer do caminho, você acaba cometendo algumas mancadas e deslizes, magoando algumas pessoas especiais e importantes que estão ao seu redor. Não sei porque acontece isso, mas, acontece: "Quando buscamos as nossas verdades e os nossos resgates para nos autoafirmarmos, acabamos batendo de frente com quem amamos". Quando isso acontecer, é preciso fazer um exame de consciência e ser um pouco mais humilde para realizar uma confissão de meia-culpa e saber a hora certa de retroceder e pedir desculpas.

- "Por hábito, quando eu cometo excessos e sei que eu passei do limite, eu peço desculpas. Não vejo mal algum, assumir o seu erro e tentar consertá-lo. Desde que, seja uma atitude sincera e não apenas um jogo de marketing e de reconquista."


Mesmo tentando acertar e querendo me livrar da pressão, do estresse e dos problemas ao meu redor, eu cometi alguns deslizes e impulsividades.

- "Rê, eu sei que eu te magoei, mas, eu buscava o que era melhor para nós 2. Eu apenas me esqueci de algo fundamental, como você me alertou: "Que eu não estava mais sozinho". Eu realmente espero que você me desculpe e consiga ter entendido os meus porquês - eles tem fundamentos, mesmo que você discorde do meu método". Mas, a gente só volta atrás de certas ações intempestivas e pedimos desculpas por elas com quem nos importamos - Se eu não me importasse com você, realmente, teria apertado a tecla foda-se, chutado o balde e estaria nem aí para você e o que aconteceu com a gente."


Agora, é questão de tempo a superação desse episódio e dos meus impulsos.

Post n° 1000!!! Êeeeeba!!!


Enfim, eis que surge a minha MILÉSIMA postagem. É com grande satisfação que eu faço esse registro numérico e reafirmo a importância que "bloggar" tem na minha vida, não sendo apenas um mero passatempo virtual para ocupar o meu tempo livre e ocioso, mas, uma impagável terapia diária, onde eu posso materializar, palavrar e desabafar um pouco mais de mim e tudo o que está ao meu redor, sugerindo-me: "Pensamentos, reflexões, críticas, impressões, informes, broncas, dilemas, contradições, devaneios, experiências, aprendizagens e diálogos".

- "Bloggar é muito mais do que pontuar ou registrar fatos ou opinar sobre eles, é um exercício diário sobre mim mesmo, buscando reforçar quem eu sou, expor os meus valores e as minhas convicções, estabelecer um diálogo franco e aberto com vocês, meus amigos, que já acompanham a minha trajetória no decorrer desse post nº 1000."


Registrar o que se pensa e sente é uma grande responsabilidade, mas, é algo que me traz um grande prazer e infinitos estímulos para continuar bloggando, como uma forma de manter as minhas idéias e a minha essência vivos e ecoando por aí, seja tornando-se restrito ao mundo virtual, dos bloggueiros de plantão, ou tornando-se pauta em outros meios, sendo um ponto de discussão nas rodas de amigos ou referência para outras reflexões. Graças à vocês, ao feedback positivo que vocês me dão, ao prestigiam as minhas palavrações, concordando ou não, eu sei que o que eu "digo", palavro e escrevo consegue ultrapassar os limites daqui.

- "Gostaria de dividir esse post com todos vocês, que participam da minha vida direta e indiretamente, pessoal e virtualmente, seja desfrutando e convivendo comigo na minha intimidade e mantendo contato via Orkut e outros sites de relacionamento, MSN, Blog e comunidades virtuais, pois graças à essa interação, também encontro material teórico e prático para sentir-me vivo, em movimento e bloggando."


Parabéns para nós todos!!! Parabéns pelo milésimo post!!! E eu prometo: "Enquanto, eu tiver paixão, estímulos e ter o que compartilhar com vocês, eu continuarei exercitando o ato de bloggar". Eu adoooro, tudo isso!!! E o meu bordão, não irá se calar tão cedo... rs... "I promise"!!!


- "Amém, Desejo... Amém!!!"

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Eu não estou à venda!!!


Eu sei que todo mundo tem o seu preço, alguns até, se vendem muito barato. Mas, eu ainda tenho vergonha na minha cara. Se eu não me vendi por uma casa mobiliada, não será agora pelas chaves de um apartamento.

- "Relacionamento para mim só tem sentido se for baseado em sentimentos, de preferência sinceros e recíprocos, e não em bens materiais. Nesses termos, nego-me veementemente e caso mais do que encerrado. Eu não sou alpinista social e, muito menos, toyboy."


O meu direito de ir e vir e a minha liberdade não tem preço. Não tem moeda de troca no mundo que me faça barganhá-los. Eu não estou à venda, muito menos, os meus sentimentos.

- "Se fosse para dá-los, eu lhe daria de graça, mas, essa madrugada foi jogada a última pá de cal e cimento que restava - Tudo bem, eu compreendo o seu orgulho ferido. Você pode me acusar de tudo, menos de ter sido sincero com você, e, isso nem vem mais o caso, apesar de eu ainda gostar muito de você. Porém, assunto morto, enterrado e sepultado."


Próximo assunto?!!!

terça-feira, 28 de abril de 2009

Sessão XII: Eu quero ficar só


Hoje o tema da minha terapia girou em torno da minha legítima vontade de ficar sozinho, tranquilo, em contato comigo mesmo e os meus problemas, buscando solucioná-los. Nada tem a ver com a existência dos outros seres que habitam esse ou outros planetas, nem tão pouco, as cicatrizes que marcam o meu coração, mas, a minha necessidade de foco e de concentração para dar conta de uma área que eu negligenciei durante muito tempo: Área prática (concreta) e profissional (objetiva e racional).

- "Desde sempre, porque eu tinha um alicerce sólido de sustentação que me amparava a qualquer hora, a qualquer lugar, de diferentes maneiras, eu me descuidei de outras áreas, colocando a minha área afetiva (desastrada, cambaleante e descompassada) em primeiro plano. Agora, eu sinto diferente, pois, neste momento, tudo o que eu mais preciso é aprender a andar com as próprias pernas e evitar e romper qualquer vínculo de dependência, seja afetiva ou não, que me deixe confortavelmente acomodado e dependente."


Mas, não daria para conciliar vida afetiva com as outras áreas da sua vida?!!! Até daria, se eu estivesse equilibrido para isso, mas, eu me encontro no mais profundo desequilíbrio concreto, onde a minha vida encontra-se sem rumo, caótica como vocês estão cansados em saber (nem isso me causa mais tanto desespero, já sinto-me melhor acomodado neste contexto), e os meus sentimentos estão um tanto volúveis ultimamente: "O que eu quero hoje, pode ser que daqui algumas semanas seja diferente - Eu estou me permitindo a experimentar o que melhor se adequa as minhas necessidades".

- "Eu não preciso de ninguém ao meu lado como um colete salva-vidas ou me desfocando da minha urgência máxima: "Ser responsável por mim mesmo e construir um alicerce, um plano sólido e seguro, para que eu possa me tranquilizar e, quem sabe, talvez mais tarde, pensar em relacionamento". Eu não tenho a menor cabeça, disposição e inteligência emocional para isso."


Enquanto, a minha cabeça possuir apenas um foco muito bem definido e que exige a minha sobrevivência no mundo real, exigindo todo o meu empenho e a minha concentração, subjetivamente eu continuarei no "Ou ou" (Ou é 8 ou 80) e, dificilmente, eu me sentirei capaz de "e" (conectivo de adição: Eu e "_" (a letrinha da vez).)

- "O fato é que não estou conseguindo aprofundar os meus relacionamentos afetivos, porque isso não é o meu principal foco e pode vir a desviar a atenção que eu preciso. Se não bastasse os meus próprios problemas, eu não preciso de problemas de segundos, ainda mais sobrecarregados de exigências, obrigações, expectativas e ansiedades. Eu não estou com saco para isso, daí está a minha vontade de não me comprometer."


Nesse sentido, para evitar, que eu continue pisando no coração dos outros, eu prefiro permanecer só, livre, leve e solto, simples assim, como o ar, indo de um lado para o outro, sem me comprometer, até o dia que eu sinta vontade de ser "comprimido".

- "Eu não estou em condições de me comprometer com quem quer que seja, primeiro, porque eu não sou uma boa companhia para isso e segundo, eu estou num processo de desencantamento, onde rotina de relacionamento para mim nada é mais do que chato, estressante, irritante e frustrante, seja ele em padrões de realidade, de distância ou de virtualidade."


Se em padrões reais eu não me sinto em condições de me apegar e de investir afetivamente, quem dirá em padrões à distância e virtuais - Definitivamente, é o tipo de relacionamento que eu não acredito mais e nem consegue aquietar as minhas inquietações internas. Não se trata de uma questão pessoal (alheia), mas, elaborações internas em que eu não me sinto a vontade e nem disposto a investir.

- "É claro, que eu não irei descartar futuras situações de relacionamento, mas, eu irei dar um outro tom a isso, sem profundidade, mais moleque. Eu não quero casar, eu não quero morar junto, eu não quero namorar, eu não quero promessas e compromissos. Pelo menos, nesse momento, em que eu estou em recesso e em construção. Quando eu estiver carente, eu beijo, beijo muuuuuuuuuuuuuito. Para isso, nada como voltar a minha boa vida de solteiro e praticar o meu esporte preferido aos sábados."


Parece um tanto quanto galinha e contraditório da minha parte, mas, tem dois poréns: "Primeiro, eu não sei se aguento ficar na galinhagem, porque ela é frustrante e muito vazia para o que eu acredito e quero pra mim; segundo, eu não quero pisar em outros corações, já basta aqueles que eu já pisei, sem qualquer ação deliberada e proposital". Eu apenas preciso de paz para ordenar na minha vida e deixar o meu coração seguir sozinho.


..."Eu preciso é ter consciência
Do que eu represento nesse exato momento
No exato instante na cama, na lama, na grama
Em que eu tenho uma vida inteira nas mãos..."

(Gonzaguinha - Ponto de Interrogação)

segunda-feira, 27 de abril de 2009

TOP 5: "Pensamentos recorrentes"


Os pensamentos recorrentes que pairam na minha cabeça, pondo-me à pensar...



5º lugar

(Categoria: "Perfeição")


São tantas incoerências ao nosso redor, que num dado momento, também fazemos parte dela. O que fazer: "Rebelar-se ou reproduzí-las?!!!" Tem momentos que não dá para se evitar tantas náuseas e indignações com fatos e atos.

..."Vamos festejar a inveja
A intolerância e a incompreensão
Vamos festejar a violência
E esquecer a nossa gente
Que trabalhou honestamente a vida inteira
E agora não tem mais direito a nada
Vamos celebrar a aberração
De toda a nossa falta de bom senso
Nosso descaso por educação
Vamos celebrar o horror
De tudo isso - com festa, velório e caixão
Está tudo morto e enterrado agora
Já que também podemos celebrar
A estupidez de quem cantou esta canção..."

(Legião Urbana)



4º lugar

(Categoria: "Hoje eu quero sair só")


A realidade do meu coração é soberana: "Não adianta, ele está implacável e egoísta. Por mais que eu tente descongelá-lo, ele não quer se comprometer". Não adianta forçar nenhuma barra ou, muito menos, querer me enganar: "Nesse momento, eu não estou preparado para assumir compromisso sério com ninguém, por dois motivos fundamentais - primeiro, a minha cabeça não está voltada para isso, e segundo, eu não consigo mais investir em relações cujas quais eu não acredite". Encantamentos são passageiros e com o decorrer do tempo tornam-se cansativos, frustrantes e sem sustentação.

Por isso, opto em ficar sozinho: eu e a minha solteirice.


..."Vai ver se eu tô lá na esquina, devo estar... Tchau!
Já deu minha hora e eu não posso ficar... Tchau!
A lua me chama, Eu tenho que ir pra rua...
Tchau!A lua me chama, Eu tenho que ir pra rua

Hoje eu quero sair só..."

(Lenine)



3º lugar

(Categoria: "O último dia")


O mundo poderia acabar exatamente, neste minuto em que eu estou bloggando, pois, para mim, não faria a menor diferença. Hoje, mais do que nunca, paira em mim a sensação de que eu não tenho pressa para fazer absolutamente nada ou esteja disposto à tomar decisões definitivas motivado por emergências. Eu estou avesso a qualquer precipitação - Deixa eu fazer do tempo o meu maior aliado, caso contrário, deixa o mundo acabar...


..."Meu amor
O que você faria se só te restasse esse dia?!!!
Se o mundo fosse acabar
Me diz, o que você faria?!!!

Andava pelado na chuva?!!!
Corria no meio da rua?!!!
Entrava de roupa no mar?!!!
Trepava sem camisinha?!!!..."

(Paulinho Moska)




2º lugar

(Categoria: "Sampa")


Eu estou me questionando se é isso mesmo que eu quero pra mim: "Moradia ou diversão" ou "Legítima vontade ou pura teimosia" ou "Decisão acertada ou tiro no pé"?!!! Será mesmo que é o lugar aonde eu quero estar?!!! Será que é o meu lugar no mundo?!!!


..."E foste um difícil começo
Afasto o que não conheço
E quem vem de outro sonho feliz de cidade
Aprende depressa a chamar-te de realidade
Porque és o avesso do avesso do avesso do avesso..."

(Caetano Veloso)



1º lugar

(Categoria: "Preciso me encontrar")


Nada tem sentido, se eu não estiver em equilíbrio comigo mesmo. Nada tem sentido, se a minha vida não estiver no eixo. Tudo tem a ver com o meu universo e não com os demais - Egoísmos à parte, cada um que organize a sua morada.


..."Deixe-me ir preciso andar
Vou por aí a procurar
Rir pra não chorar
Se alguém por mim perguntar
Diga que eu só vou voltar
Quando eu me encontrar..."

(Marisa Monte)


- "Nesse momento, não se faz necessário ser compreendido pelos demais,mas, por mim mesmo. Cada pensamento recorrente diz respeito ao "MEU PRÓPRIO TEMPO", a tudo aquilo que precisa ser definido."

domingo, 26 de abril de 2009

A Maternidade


"Eu acompanhei as duas gravidezes das minhas irmãs (2), agora, acompanho as das minhas amigas de infância, de colégio e faculdade, vendo a vida dar continuidade através delas: "A dádiva de gerar a vida dentro de si, a maternidade".

De filhas à mães, vocês estão credenciadas para compreender melhor todos os porquês das ações e dos esforços das suas mães em educá-las - Uma missão cada vez mais complexa e difícil de se cumprir nos dias atuais, mas, com amor, dedicação, diálogo e aplicação de limites esse quadro pode ser amenizado em prol da boa criação e do desenvolvimento dos seus filhos(as); como também, entender e perdoar os momentos em que elas bancaram as chatas repreendendo e frustrando as suas vontades e os seus interesses, seja dando uma bronca ou aplicando um castigo ou dando uns tapinhas e/ou chineladas nas bundinhas de vocês, suas meninas travessas!!!, personificando a conduta de uma mãe repressora e tendo que assumir ação pouco agradável de dizer "NÃO", às vezes, aparentando ser uma proibição tacanha, sem sentido e incompreensível:
- "Minha filha, isso não pode!!! Você não vai!!! Você não tem idade para isso!!! Simplesmente, Não!!!"

Esta relação de amor, entre mães e filhos, é um vinculo eterno, por isso, os laços tornam-se infinitos e tão importantes para construção da subjetividade dos seus "pintinhos" e como tais, vocês farão de tudo para protegê-los das maldades e dos perigos do mundo, muitas vezes, querendo tardar a saída deles debaixo das suas asas quentes e acolhedores e do ninho protetor em que eles vivem - Só não se esqueçam, que vocês tem a missão de educálos e criá-los para o mundo, como futuros homens e mulheres autônomos, responsáveis e preparados para enfrentar a vida lá fora que não poupa os mais fracos. O modelo materno e a qualidade de relacionamento familiar que eles terão e estão tendo acesso servirão de exemplos e estímulos para o desenvolvimento humano e emocional no decorrer das vidas deles: Como eles irão construir os seus futuros lares e famílias, como irão se portar diante das adversidades e dos problemas que possam surgir e outros aspectos da sua vida afetiva e sóciocultural.

Como mães, vocês irão aprender que não serão heroínas pela vida inteira, um aspecto positivo, porque assim, nunca deixaram de ser essencialmente mulheres que também possuem o direito de errar como qualquer mortal, tão igual ou maior do que os erros cometidos pelas suas mães. Claro, que não podemos esquecer de contabilizar os acertos seus e delas. Enfim, vocês irão continuar aprendendo a ser mães até o final dos seus dias. Você jamais poderão ser "ex-mães", porque essa função é atemporal, superando laços consaguíneos, de afetividade e até a morte.

Por eu ser um amigo de longa data, tendo um enorme carinho e respeito por vocês, como também, eu fui testemunha da legítima vontade de engravidar para algumas de vocês ou terem sido pegas de surpresa com a "visita da cegonha", mas, isso pouco importa, porque o fato de vocês estarem felizes e realizadas em ser MÃES e por estarem curtindo essa nova fase das suas vidas, vale por qualquer coisa, assim, eu quero desejá-las antecipadamente um FELIZ DIA DAS MÃES, onde cada uma de vocês consiga ser a melhor mãe que puderem ser para que os seus rebentos, criando-os com muito amor, carinho, coerência, saúde, tranquilidade e com excelentes êxitos.

Beijão, Mamães, fiquem com Deus, e façam jus a essa dádida feminina, A Maternidade.
São os mais sinceros votos do seu amigo, Dan."

♫ Recordar é viver (II): You give me something


Já agasalhado para ir dormir e cair em "berço explêndido", eis que toca na minha rádio favorita: "You give me something"; do James Morrison. Automaticamente, tudo o nós vivemos no segundo semestre de 2007 ecoa nos meus pensamentos.

Quando eu te dizia que: "A minha vida afetiva se dividiria em a.R. e d.R."; você apenas sorria para mim. Embora não estejamos mais juntos, são vestígios impossíveis de esquecer. Então, vamos a essa música que eu adoooro de paixão!!!



James Morrison - You give me something




- "Mas, a sua chance passou... O gongo já foi soado!!!"

Saudade by Martha Medeiros (apud Leka)


"Saudade é não saber. Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos, não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento, não saber como frear as lágrimas diante de uma música, não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche... E quando a saudade não cabe mais no peito, ela transborda pelos olhos. Só sente saudade quem teve na vida momentos de felicidades!!!"



- "A minha saudade é bem específica, bem particular. Nesta vida, só poderemos nos encontrar em outras dimensões..." Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ `*.`*.¸ ¸.*´
Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ `*.`*.¸ ¸.*´`*.¸

sábado, 25 de abril de 2009

♫ Recordar é viver (I): Last Kiss


Eu sou um ser essencialmente musical. Além da música estar presente na minha vida, todos os dias, da hora que eu acordo à hora que eu vou dormir, ela é a minha máquina do tempo, transportando-me no tempo para épocas e momentos importantes da minha vida, seja me fazendo recordar de situações marcantes ou fatos inesquecíveis ou personas, cujas quais foram associadas à elas, despertando em mim uma certa nostalgia.

Se recordar é viver, toda vez que eu escuto "Last Kiss" do Pearl Jam, automaticamente, eu me teletransporto para Pipa (RN) em 1999, com uma galera astral da UNIFOR, num dos ENECS da vida.

- "Caraca, que época boa, viu?!!! Como eu curti na faculdade e vivi momentos bons e fundamentais para ter a experiência de vida que eu tenho hoje."


Se recordar é viver, então, deixa eu embarcar na máquina do tempo...




Arigatô!!! Bom te vê!!!


Ontem a noite, eu fui encontrar uma grande amiga que mora em São Paulo e um grupo de amigos em comum num sushi bar bem gostosinho, lá na Barão de Studart. Fazia 4 meses que não nos víamos e nós estavamos morrendo de saudades: "Porquê nós 2 vivemos e compartilhamos muitas coisas juntos, nesses dois últimos anos que se passaram".

- "É claro que não deu para colocar todo o nosso papo em dia, muitos assuntos para serem contatos, com riquezas de datalhes, mas, demos algumas pincelas nos mais importantes, nada como mais um momento para coroar a nossa amizade, dentre muitos que virão, com toda certeza."


Nada como uma sexta à noite para rever e encontrar os amigos, colocar o papo em dia e comer sushi e outras delícias da gastronomia japonesa.

- "Adoooro, tudo isso!!!"

Alguns esforços sempre são recompensados...



... Principalmente, quando a recompensa se deve á sua dedicação e perseverança!!!



Então, se proponha à:

... Ir buscar os seus sonhos, tão legítimos quanto eles forem, com as estratégias e ferramentas que você dispõe;

... Caminhar mantendo as suas raízes e princípios para preservar a sua essência interior - O "DNA" da sua alma;

... Não se esquecer de agregar novos valores e conhecimentos para você quebrar os seus paradigmas e evoluir quanto pessoa;

... Não permanecer parado diante do medo, do silêncio, do tempo, da distância e da inércia;

... Não medir esforços para alcançar a estrela mais distante, se não alcançar, jamais irá se arrepender de não ter tentado alcançá-la;

... Fazer a sua parte para ter a sua própria consciência tranquila, sem se tornar escravo da ação do outro - cada um que ponha a sua cabeça no travesseiro e tente dormir;

... Doar amor, não esperando respostas a curto prazo, mas, deixar-se surpreender com as demonstrações sinceras e espontâneas à médio e longo prazos;

... Não se desesperar nos momentos cruciais para não agir de forma perdida e precipitada;

... Não sentir pena de si mesmo ou se maldizer quando você se encontrar num seu momento de fragilidade e de vulnerabilidade;

... Saber festejas os amigos sinceros que estão ao seu lado;

... Não se martirizar pelo que não tem solução e que não depende de uma ação direta da sua pessoa;

... Aprender a se relacionar com o tempo, a paciência e as suas limitações e daqueles que te cercam;

... Ser feliz sem cometer o erro clássico de se distanciar de você mesmo só para agradar os anseios dos outros;

... Enfim, seja você, antes de mais nada.

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Em se tratando de pesadelos macabros...


... Língua ferina à postos e respostas à altura!!!



Nada pior do que depois de um sonho sublime, maternal, você ter um sonho pavoroso se deparando com pessoas trevosas, como por exemplo, a "carranca" mais feia da USP. Isso não pode ser denominado de um sonho, mas, um desagradável e macabro pesadelo.

- "Aff, Deus é mais!!! Vai ser feia, desinteressante e sem sexy appeal nenhum assim lá na casa do cão. Coisa horrenda!!! Than, nojenta!!!" rs...


É claro, que nem em pesadelos, eu deixaria de dar um olé nesta sapatão do caralho e nem me privaria de falar poucas e boas, deixando-a gaga e toda se tremendo. Porque, na praça, ela já está a muito tempo. Reputação?!!! Que reputação que nada!!! Há muito tempo, que essa patética criatura já foi desmascarada e está no vinagre.

- "kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, adoooro vê-la toda se tremendo e passando a famigerada pomada espiritual!!! Naturalmente, que esta bendita pomada, jamais dará conta para apaziguar uma alma tão pequena, mesquinha e desprezível. Já que recuperar a beleza dessa criatura (totalmente desprovida, parece a Orca, a baleia assassina, ou, quem sabe, a Vovó Zona versão amarelada), somente numa próxima vida - Se for merecedora nesta, algo impossível, porque eu não conheço pessoa mais desmerecedora em vida. Quem conhece sabe, essa carranca é uoh!!!" rs...


Esse pesadelo era até um presságio, anunciando as últimas notícias sobre essa criaturinha infâme, mediocre e incompetente. Corre a "boca pequena" nos bastidores da USP, que o jubilamento do seu mestrado não se trata apenas de uma hipótese remota, mas uma ameaça eminente. Como também, a sua permanência no CRUSP poderá estar afetada, caso esse rumor se concretize, já que uma vez em situação irregular, corre-se o risco de perder a sua moradia gratuita - Tanto fez e aprontou covardemente com os outros, que agora está colhendo os esforços maléficos cometidos contra aqueles que um dia ela prejudicou.

- "Eu tenho pena dela?!!! Jamais!!! Quanto mais ela se esborrachar no chão, feito um tomate podre em fim de feira, melhor!!! Agora, ela está querendo chorar as suas pitangas e contar o conto da carochinha para uma amiga maravilhosa em comum, a física mais sociológica e politizada que eu conheço, tentando usá-la como colete salva-vidas - querendo uma "forcinha" desta amiga para ir morar no apto dela: - "AmiiiiiGA, se você cometer esse tremendo erro, você vai pagar muito caro por sua generosidade e inocência, pois, você desconhece o dom que essa carranca tem para desagregar pessoas e ainda estará alimentando um víbora traiçoeira no seu convívio."


Também, eu soube, que ela pediu que esta amiga ler a tese de mestrado dela (projeto de tese, né?!!! Porque é um tese tão desconexa e malfeita, que um aluno da graduação da UVA escreve melhor do que ela). Eu tive acesso a cópia dessa tese, antes e depois da correção do orientador dela, e cá entre nós, é bizarro.

- "Tão bizarro, que todo mundo que lê, seja da área afim ou não, não compreende nada, já que as idéias não estão concatenadas, mal escritas e não obedece um raciocínio lógico. Enfim, uma porcaria. Não sou eu que digo, todos concordam comigo e, o próprio orientador dela, discorda no apresentado. Me gera algum espanto?!!! Lógico que não, eu já conhecia a tábua rasa intelectual que ela era. Tão prepotente, mas, uma mediocridade em pessoa - também pudera, é um verdadeiro clichê em ação concreta."


Se não bastasse isso, ainda tem a curiosidade mórbida de perguntar sobre a minha vida e as minhas coisas.

- "Oh baranga saboeira, eu acho que você já tem problemas demais na sua vidinha lastimável e patética para você se preocupar com o que eu ando fazendo ou deixando de fazer da minha vida. Acorda para a vida ser das trevas, o seu está na reta e se você não se cuidar, será devidamente gongada!!!" rs...


kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
(Nazaré)



Se essa carranca não fosse tão patética e ordinária, eu diria: "Ai, que meda!!!" rs...

Ausência materna infinita...


Fazia um bom tempo que eu não tinha aqueles sonhos, "quase reais", verdadeiramente intensos, com a minha mãe. Não houveram palavras, nem tão pouco uma situação específica de ação, apenas ficamos frente a frente, olhos nos olhos, onde cada olhar pode sentir a aflição do outro: "A aflição da saudade!!!" Eu nem preciso dizer que eu cai aos prantos e acordei.

Agora que eu estou me dando conta: "Faltam algumas poucas semanas para o Dia das Mães chegar e nós não a teremos aqui conosco, pelo segundo ano consecutivo".

- "Nossa, como a Senhora faz falta no nosso dia-a-dia, em todos os espaços dessa casa e nas nossas vidas. A sua ausência ainda é infinita, causando em nós muitas saudades."

Variando o cardápio


Cada um de nós tem um padrão físico e estético pré-concebido e ideal que nos seduz de uma forma inquestionável, sendo aquele tipo que nos agrada mais e aguça à todos os nossos sentidos. Quando a gente bate o olho, logo de cara: "Os olhos crescem, a boca saliva, sobe aquele arrepio da nuca ao cóxix e todos os pêlos do corpo ficam literalmente em pé, surgindo aquela vontade louca de "saborear" como se fosse o seu prato preferido". Apesar disso, eu nunca achei viável e justo ser retilíneo nesse aspecto, por ser um fator limitante - Até mesmo porquê, desde criança, a minha mãe me ensinou que é falta de educação dizer que não gostamos de comer qualquer alimento, sem nem se sequer, tê-lo experimentado antes. Desde então, eu procuro experimentar os pratos do cardápio que eu não conheço e não sei o seu sabor, principalmente, quando me sugerem ser suculentos.

- "Partindo desse princípio culinário, porquê eu não me permitiria, pelo menos, dar-me à oportunidade de conhecer outras personas diferentes de mim e do padrão ideal que eu criei?!!! Não custa nada dar um crédito à sorte e ao acaso, deixando-me surpreender e não perdendo a oportunidade de conhecer pessoas tão interessantes quanto aquelas que se adequem ao meu padrão preferencial. Novos sabores podem ser tão estimulantes ou mais do que os tradicionais, que não apresentam mais mistério nenhum."


Quando somos mais jovens e imaturos, temos a tendência de escolher as nossas paqueras e companhias preocupados com a opinião dos outros, como se nós tívessemos a obrigação de agradar os nossos olhos e também os dos outros, talvez, por medo de sermos julgados pelas nossas escolhas ou querermos ser aceitos através delas. Muita cretinice, como se os nossos critérios de escolha (nem sempre tão efetivos assim, mas, os nossos) e a nossa personalidade não nos credenciasse para tal atribuição: "Saber fazer a escolha certa como se estivessemos escolhendo o vinho certo para a ocasião certa".

- "Afinal, nós temos que escolher as nossas amizades, parcerias profissionais e amorosas com o único compromisso de nos autoagradar e não pensando nos outros. Os outros e os seus padrões que se danem, porque quem vai usufruir deles somos nós e não eles!!! Ainda bem, que faz um bom tempo que eu rompi com essas preocupações tolas e tacanhas."


Sobretudo, nestes últimos anos, eu venho variando o meu cardápio humano, me distanciando cada vez mais do padrão ideal (pré-concebido, formatado e quase intocável no pedestal). Tudo isso para eu não me tornar um escravo dessa condição limitante, impedindo-me de conhecer e de me surpreender com o novo e experimentar o que há de bom. Posso dizer até, que hoje, eu sou um homem que aprecio diferentes cardápios e que me atraio por diferentes tipos físicos - Porquê o importante não é a forma, mas o conteúdo!!!

Assim, é variando o cardápio que você passa a se conhecer muito melhor, definindo as suas preferências afetivas, as suas limitações éticas e morais diante das situações e das ações dos outros para com você e o conteúdo pessoal mais adequado ao seu perfil. Entretando, variar de cardápio não pode ser inferiorizado ao exercício banal da "galinhagem", mas, da ruptura com os seus padrões ideias, onde, muitas vezes, eles são inatingíveis e cercados de expectativas, carências, inseguranças e lacunas subjetivas de quem os constróem.

- "A escolha é sempre sua se deve ou não variar de cardápio, permitindo a dádiva de alcançar diferentes sabores que você nunca imaginou experimentar na vida."

Quanta espirituosidade!!!


kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
(Nazaré)



- "Isso que eu posso chamar de tino comercial e um gênio espirituoso!!!"

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Reflexão do FDS

Estava eu "on line" no MSN, gravando alguns docs (AVI., JPG., STR., e EXE.) em CDs (O pc daqui de casa não anda nada confiável, ultimamente) e conversando com o "meu sol" e poucos amigos, eis que eu me deparo com a seguinte frase de um colega: "Se o amor acaba, ninguém cabe a culpa. Se o amor acaba, não cabe desculpas". Ôops, não é tão determinista assim, particularmente, eu acredito que essa afirmação pode ser até relativizada.

- "Depende das circunstâncias e das atitudes que façam com que ele acabe. Se for de maneira espontânea, pela deteriorização em si da relação, se não existe culpados, existem omissões compartilhadas, conflitos e mudanças de interesses divergentes no decorrer do caminho. Já há pedir desculpas, sempre são necessárias, não pelo amor que acabou (sentimentos também mudam), mas, as ações realizadas (nem sempre pouco dignas e honestas) após essa constatação."


E o que vocês acham dessa frase?!!!

Ele está a caminho...


... Mr. Wolverine e a sua origem mutante!!!


É meus queridos, Wolverine está chegando, em breve, nos cinemas. A estréia oficial do "X-men Origins: Wolverine" está prevista para o dia 01/05/2009, tanto nos USA quanto aqui no Brasil. Enquanto, o filme não entra em cartaz, uma palhinha do que os fãs dos "X-men" e, principalmente do Wolverine, podem esperar. Com certeza, muita ação e adrenalina nos aguarda.

"Tavianiando" ♫


Eu não sou muito fã da Isabella Taviani, mas, o CD "Diga sim" está simplesmente fodástico!!!


"Eu pensei em comprar algumas flores
Só pra chamar mais atenção
Eu sei, já não há mais razão pra solidão
Meu bem, eu tô pedindo a sua mão

Então case-se comigo numa noite de luar
Ou na manhã de um domingo a beira mar
Diga sim pra mim
Case-se comigo na igreja e no papel
Vestido branco com bouquet e lua de mel
Diga sim pra mim
Sim pra mim

Eu pensei em escrever alguns poemas
Só pra tocar seu coração
Eu sei, uma pitada de romance é bom
Meu bem, eu tô pedindo a sua mão

Prometo sempre ser o seu abrigo
Na dor o sofrimento é dividido
Lhe juro ser fiel ao nosso encontro
Na alegria, felicidade vem em dobro
Eu comprei uma casinha tão modesta
Eu sei, você não liga pra essas coisas
Te darei toda a riqueza de uma vida
O meu amor
"


(Diga sim pra mim)



"Vai dizer que o nosso amor desafinou, perdeu o prumo,
Desaguou num rio seco e morreu
Vai tentar fazer comparações com outras relações do teu
Passado, árduo fardo que carrego eu
Vai buscar me convencer que nada
Pode alterar o rumo dessa estrada

Vai alegar que já fizemos tudo, tudo já foi dito e revisto niente muda o fato, acabou
Pegue as suas coisas, desarruma as minhas, dá um jeito nos cabelos, lava o rosto, num sinal de adeus
Mas nas últimas palavras beija a minha boca

Desesperada agarro tua roupa
Meu amor não vai me convencer que já não me quer
Olha nos meus olhos
sou tua mulher
Vem me fazer sentir como ninguém mais pôde conseguir
Teu lugar é aqui
"


(Sinal de Adeus)

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Feliz Aniversário, Hérika!!!


Nossa gente, eu ando com a minha memória no pé, mas, desejar felicitações mesmo com alguns dias de atraso pode?!!! É claro que PODE!!! Então, eu farei:


Fortaleza, 22 de abril de 2009.

"Pessoa, mais querida desse mundo inteirinho, Feliz Aniversário pelo dia 18/04. Embora, seja o marco da sua chegada na Terra e, com certeza, você mereça todas as felicitações do mundo, eu quero exaltar o prazer e a honra para todos aqueles que tem a dádiva de compartilhar da sua companhia e desfrutar momentos mágicos ao seu lado, sejam eles breves ou extensivos. Se sábado passado foi o dia para comemorarmos VOCÊ, todos os demais dias, somos nós, seus amigos, parentes e A Namorada, que temos que festejar a sua existência diária em nossas vidas.

Eu quero reinteirar aqui a grande admiração que eu tenho por sua pessoa, não por ser uma amiga maravilhosa, que eu sei que eu posso contar sempre (nos momentos mais adversos e delicados da minha vida), esteja aonde eu estiver, mas também, com o ser humano incrível, especial e exemplar que você é. Seu caráter e a sua postura diante a vida são incontestáveis, talvez por isso, eu sempre soube do orgulho que eu teria em gritar aos 4 cantos: "Essa mulher é A MULHER!!!"

Amo-te incondicionalmente e continuarei torcendo sempre para você, tanto na sua vida pessoal quanto profissional, porque, se você está feliz e realizada, é uma forma de eu ser feliz também, já que a sua existência sempre foi, desde o princípio, um grande estímulo para eu sorrir.

Quando alguns momentos forem árduos e o caminho for estreito e íngreme, de difícil acesso, respire fundo, encolha a barriga, olhe para o céu e continue a sua caminhada, tendo certeza, principalmente, que Deus nunca lhe desampará e você tem a você mesma em quem confiar - Uma mulher maravilhosa, de garra, fibra e caráter, que peita as suas próprias adversidades e as enfrenta sem perder a sua dignidade e coerência. Como não admirar você, minha grande amiga?!!! Como não ser um pouco mais feliz, sabendo que você existe?!!!

Por essas e outras, eu desejo que você estenda os seus braços, os mais altos possíveis, e sempre alcance com as suas próprias mãos, todas as estrelas que você achar necessárias para construir a sua constelação de muitos sucessos!!! Nunca tente de tocá-las, nem aquela que você julgar muito distante de você, porque?!!! Você pode... Você é capaz!!!

Se precisares de mim, hoje e sempre, sabes aonde me encontrar e tenhas a certeza que sempre terá o meu carinho, a minha amizade e o meu respeito para te dedicar e o meu ombro para te amparar.

Moça, seja muito feliz, o resto é resto...
Te amo muito, Feliz Aniversário, desejo-te tudo o que há de bom,
Beijão, são os mais sinceros votos do seu amigo que te admira muito, Dan."

Diga SIM, ao extermínio dessa praga:

Abaixo aos Exs das nossas vidas!!!

Fora, Já!!!



Não perca mais tempo, adquira já as suas "T-shirts" e "bottons" virtuais desta campanha de combate e erradicação aos meus, aos seus, aos nossos ex-amores, ex-relacionamentos e ex-namorados(as) que não dão sossego às nossas vidas e são um perigo constante para os nossos relacionamentos atuais.












Participe, você não pode ficar fora dessa!!!


P.S. Faça a sua T-shirt personalizada comigo!!!

Quem nunca sentiu?!!!



Sentimento de Perda, Um Sentimento Universal



Quando um relacionamento chega ao fim, é muito comum, que uma das partes envolvidas consiga recomeçar a sua vida afetiva mais rapidamente do que a outra, independente se ele(a) foi quem terminou a relação ou foi deixado(a) ou substituído(a). Mas, a impressão que eu tenho é a seguinte: "Quem termina primeiro a relação, tem mais chances de superar esse rompimento e recomeçar a sua vida afetiva mais rápida, porque teoricamente, sabe o que está fazendo e o sentimento não é mais tão forte assim".

- "Se não acontece em grande parte desse jeito, pelo menos, deveria ser assim. Considerando, que existem pessoas que são emocionalmente impulsivas e volúveis, e, muitas vezes, não sabem o que querem, agindo precipitadamente e antecipando os términos das suas relações."


Quem se reconstrói primeiro (ou acredita que se reconstrói da relação anterior) e inicia a sua vida afetiva primeiro, seja porque, logo em seguida ao término, ele(a) aplicou a "lei da substituição", pois já havia uma "carta coringa" na manga para dispor desta reserva afetiva (pois, é, existem pessoas que possuem um leque de opções por fazerem a sua reserva afetiva) ou possui um "sexy appeal" mais atraente e interessante, tendo um poder de atração e um magnetismo sedutor que atrai prontamente para si outros olhares e paqueras interessados(as) nele(a) ou tenha uma maior facilidade de iniciar mais rápido novas relações; acaba deixando a outra parte sozinha, "comendo poeira", e depertando nele(a) uma sensação de incômodo com a situação. Esse incômodo tanto pode ser gerado, porque ainda ele(a) esteja ligado(a) afetivamente por ele(a) ou, simplesmente, não aceitou ser preterido(a), deixado(a) de lado.

- "Quem gosta de levar um fora ou ser trocado(a) por outro(a), não é mesmo?!!! Ninguém."


Por outro lado, quem terminou o relacionamento primeiro e/ou desprezou o sentimento que lhe foi dado, pois o julgava como certo e seu porto seguro, caso, se por ventura, ficasse sozinho(a) de novo (muitas vezes, sem se dar conta dessa fuga e estratégia psicológica); como também, por ainda julgá-lo como propriedade seu(ua), por acreditar que tem o sentimento e o(a) portardor(a) dele sob o controle das suas mãos e dos seus desejos - nada mais, nada menos, se trata do tal sentimento de posse; muitas vezes, esse caráter autoconfiante e soberbo demais acaba desconhecendo a possibilidade do seu tiro sair pela culatra: "Pondendo a vir descobrir depois de algum tempo, quando é tarde demais e já é difícil de se reverter as situações em benefício próprio, embora alguns ainda conseguem realizar essas proezas, que os seus sentimentos ainda estão vivos dentro de si, batendo aquele arrependimento de ter dispensado um sentimento sincero e uma pessoa especial".

- "É, né?!!! O mundo dá muitas voltas. Quem nunca vivenciou a seguinte situação: Um dia aquele(a) que lhe desprezou, depois de um tempo, vem correndo atrás de você como se nada tivesse acontecido ou repleto de arrependimentos?!!! Eu já e não foram poucas vezes."


Se não bastasse a descoberta tardia dos seus sentimentos e interesses (mesmo que seja, o medo de ficar sozinho) e o seu sincero arrependimento, o quadro se torna mais complexo quando ele(a) descobre que o seu(ua) ex-namorado(a), já partiu para um outro relacionamento e está muito bem, obrigado(a), não precisando mais dele(a). Nesse momento, a sensação de incômodo pela descoberta, reflete a negação dos seus sentimentos ou o contrariamento do seu domínio sob o outro.

- "Muitas descobertas impactantes, não é mesmo papudos?!!!" rs...


Tanto no primeiro caso (quem foi deixado) como no segundo (quem deixou), ambos sentiram a mesma coisa, a mesma sensação: "O tal "Sentimento de Perda". Quem nunca sentiu?!!!" Esse sentimento é próprio do(s) ex-namorados(as) que ficaram na merda, seja porque perderam os amores das suas vidas, os seres especiais que lhes completavam ou eram submissos e subservientes as suas vontades e desejos, ou porque perderam os seus troféus, as suas propriedades.

- "Quem nesse mundo gosta de perder?!!! Ainda mais quem lhe dedica amor sincero. Eu não conheço."


Ou por sentimento sincero ou arrependimento ou por orgulho ferido ou por puro egoísmo, esse ser baixo astral, infâme e maldito chamado(a) ex-namorado(a), enfim, todos os tipos de exs, jamais se contentará em perder quem um dia foi seu(ua), se achando no direito e com direitos de conquistá-lo(a) de volta, custe o que custar, independente das artimanhas e estratégias que precisará usar (geralmente, o seu plano diabólico se utiliza de recursos apelativos, dissimulados, apelativos) só para poder demonstrar que ainda tem controle sobre o seu objeto de desejo, deixando o seu ego e a sua vaidade tomar conta da situação, como também não consegue lidar com a sua frustração de perder.

- "Qual foi o namorado(a) atual que já não padeceu no paraíso e comeu o pão que o diabo amassou, tendo que lidar com a interfência de um(a) demônio(a), ex, que ressurge das cinzas e do nada?!!! Ou se duvidar, sempre esteve próximo e oculto(a) dos seus olhos?!!! E o que é pior, para fuder com tudo, tendo o consentimento do(a) seu(ua) namorado(a) que permitiu a reaproximação dele(a) e acaba tendo o seu ego amaciado e desejado por ser disputado(a) por duas pessoas. Não me interessa saber se foi por omissão ou falta de atitude ou dó ou boa fé ou ingenuidade, mas, se você abre procedentes e facilita o ingresso e o acesso desse ser funesto na sua vida, o ex entra com tudo, sem fazer a menor cerimônia, agindo como um vírus ou uma bactéria mortal para a sua relação. Ex que é ex (o tipo clássico) interfere mesmo, nem que seja apenas para infernizar a sua relação."


Por essas e outras, eu odeio essa categoria funesta e encabeçaria uma campanha de erradiação contra os exs, em todas as instâncias, combatendo, erradicando e exterminando essa praga de uma vez. Ah, se eles(as) em geral, tivessem o mesmo comportamento implacável do que o meu, tratando quem já passou pela minha vida e não me interressa mais com todo o desprezo e indiferença, como se fosse uma raça extinta, sem dar menor importância, poder, ousadia e cabimento para que voltasse para a minha vida ou tentasse me reconquistar. Garanto, que a categoria dos exs (ficantes, namorados(as), maridos e esposas, amantes) seria muito mais digna e respeitada, se eles mesmos se dessem o devido respeito e importância. Mas, eles(as) são tão burros(as) e inescrupulosos que ainda não descobriram que a melhor resposta a ser dada para quem os dispensaram é deixá-los sem, sozinhos, apenas na vontade de ter e não ter.

- "Fantasma do passado apareceu para mim, eu acendo uma vela de 7 dias e faço uma prece seguida de novena, se mesmo assim não adiantar, eu faço um ebó (despacho) poderoso num encruzilhada. Se não surtiu efeito, chamo os caça-fantasmas ou apelo de vez para um exorcista. Ex eu quero longe de mim, quanto mais longe, melhor. Eu abomino essa categoria."


Abaixo os exs de todo o mundo. Eu tenho abuso dessa raça!!! Aff!!! São os tipos de pessoas oportunistas, sem a menor ética e moralidade, não tendo um pingo de vergonha em suas caras e as suas auto-estimas nos pés. Claro, que eu estou me referindo aos tipos de exs que não têm bom senso das coisas e não sabem quais são os seus devidos lugares: "Numa outra freguesia".

O fato é que todo mundo já sentiu, pelo menos uma vez, esse sentimento de perda, algo mais do que natural, porque trata-se de um sentimento universal, onde nós somos seres humanos e, como tais, erramos com nós mesmos e os outros e temos uma natureza competitiva e com um certo grau de dependência afetiva, uns mais, outros menos. Mas, a forma de lidar com esse sentimento é que pode lhe diferenciar dos demais ou lhe colocar em pé de igualdade, fazendo com que você não se dê o devido respeito e valor. Todavia, se o(a) seu(ua) ex-namorado(a) te usa como "estepe", recolha-se a sua insignificância, recolha a sua dignidade e auto-estima, porque você não merece ser usado(a) por quem não gosta e não tem a menor consideração por você.

- "Mas, se mesmo assim, sendo um "estepe" você ficar, quem não tem vergonha na cara é você e, sinto muito em lhe dizer, você nasceu para ser otário(a) e ser feito(a) de capacho. Acoooooooooooooorda, menino(a)!!!!"

Mais do que justo!!!


Eu não mostrei a minha?!!! Deixa eu ver a sua?!!! rs...

terça-feira, 21 de abril de 2009

E por falar em "pinto"...


Todo mundo tem uma enorme afinidade com o seu próprio sexo e com o do outro também, independente da sua identidade sexual. Para o homem, sobretudo no universo masculino, o símbolo da sua virilidade atá ligada ao seu "pinto" e ao tamanho (em cm) que ele tem - Segundo o Ministério da Saúde e estudiosos (andrologistas, sexólogos, terapeutas) e profissionais do sexo, o comprimento médio do pênis do homem brasileiro é por volta de 13 a 14 cm.

- "Muito embora, a média padrão seja essa, muitos homens estão insatisfeitos e até se sentem cobrados e inferiorizados pelos os tamanhos dos seus dotes (muitos desconhecem que basta apenas 8 cm dentro da vagina da mulher para que ela sinta prazer, sendo suficientemente estimulada), rendendo-se ao culto desacerbado ao "pintão", onde os mais desesperados se submetem as cirurgias de reconstrução do seu aparelho sexual, o aumento peniano, e comprando no mercado sexual e "sex shops" extensores penianos (aquelas bombinhas que aumentam o pênis por intermédio da pressão/compressão) que prometem verdadeiros milagres, alimentando as expectativas destes em se tornarem quase que "pornstars" (os bem-dotados, acima dos 18 cm para lá)."



- Dan, me responda uma coisa?!!!

- Sim...

- Você está satisfeito com o seu "pinto"?!!!

- Eu estou!!! Quem já viu, brincou e cuidou dele gostou!!! rs...





Esse tipo de preocupação, tornou-se o sonho de consumo sexual dos mais afoitos e insasiáveis que buscam ter um pintão em suas cuecas, camas e corpos, também gerando estresse emocional para os menos dotados, podendo até abalar a sua performance sexual devido a baixa auto-estima e complexo de inferioridade que o homem podem vir a estabelecer com o seu "pinto", o seu amigão ou instrumento ou ferramenta ou brinquedinho ou a melhor forma que você quiser apelidá-lo. Isso tanto é cientificamente comprovado que Freud já nos advertia desde o século passado através dos seus estudos de comportamento e sexualidade.

- "Os meninos, têm "pintinhos", estabelecendo até uma relação platônica de amor e ódio com ele, para alguns, tornando-se até objeto de autoprazer (autofelação). Já as meninas, têm "periquitinhas", e, normalmente padrão, que elas preparem esse ninho para receber o pintinho de forma confortável. E, é nesse contexto praticamente infantil, que os pintinhos querem se tornar "pintões" para continuar em seus ninhos ou doelar com outros "pintões" - ai que meda!!!" rs...


E por falar em "pinto"... porque, não não tratar esse assunto com bom humor?!!! rs...




Alemanhã: "Nem é carnaval, mas me deu vontade de: Lôrinho, lôrinho, dos ovos (ôops, dos olhos!!!) claros de cristal..."

Antártica: "Eu não quero nem pensar na aparência do iglu onde esse moço vive..."

Cuba: "Cuba está sempre na frente em matéria de tecnologia de ponta: "Criou um novo - E efientisíssimo!!! - Método anticoncepcional: - Que eu saiba, fumaça nunca fez filho em ninguém, tô errada?!!!

Egito: "Um pênis de 2000 anos a.C. será que ainda funciona?!!!"

Israel: "O que estezinho abunda nos longos caixos, ele economiza no próprio tamanho".

Grã-Betanha: "Já tenho experiência demais para desprezar as intuições femininas. São de mais valor do que as conclusões de um raciocinador analítico". (Sherlock Holmes)

Jamaica: "Se um negócios desses é bom por aqui, imagine lá na Jamaica!!!"

Japão: "I wanna wait for my man tonight, it's easy when you're big (?????????) in Ja-a-paaaaaan..."

México: "Se ti hago tanto mal. Porque le da tantas vueltas y te evitas ridiculizarme mas para que esto se termine en santa paz: O me voy o te vas." (Marco Antônio Solis)


kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
(Nazaré)



Curiosidade: Cadeira para dotados.



- "Cruzes!!! Como a Zifia diria: "Ai como era grande..." Ou então: "Socorro, Cica"... Não tem como não tirar um sarrinho do assundo, né?!!!"rs...

Mais um feriadão em nossas vidas...


... Quem faz as honras da vez é: Tiradentes!!!


Na Época Imperial, o mártir da Inconfidência Mineira, Joaquim José da Silva Xavier, vulgo "Tiradentes", graças a sua carreira profissional como dentista, em conjunto com os demais populares e cidadãos mineiros, reivindicavam a liberdade do Brasil Colônia como nação em relação aos comandos de Portugal, representado pelo governo tirano e arbitrário de Marquês de Pombal - Governo marcado por medidas políticas e econômicas arbitrárias, como O Quinto (as famílias da colônia era obrigadas a dar um quinto dos seus bens para a Coroa Portuguesa, de preferência em ouro), A Derrama (o aumento da arrecadação de impostos, encargos e tributos da população para a Côroa Portuguesa abastecer os seus cofres reais que encontravam-se em defasagens) e rigorosa fiscalização a favor da extração do ouro e metais preciosos na região mineira (Auge da extração do ouro no Brasil) e contra o contrabando do ouro pelos escravos e invasores e piratas estrangeiros europeus, além da alta truculência da guarda imperial, sobretudo contra o contrabando e as manifestações populares e separatistas que papocavam em todas as provincias do norte ao sul do país.

Como todo herói brasileiro, Tiradentes não fugiu a regra sendo traído (por seu companheiro de movimento Joaquim Silvério dos Reis) e perseguido, torturado, enforcado e esquartejado pelo comando oficial de Pombal como sendo o principal líder rebelde do movimento, conseguindo conter e exterminar a Inconfidência Mineira através da repressão e violência física - Características fundamentais para conter todos os movimentos separatistas no Brasil Colônia, a exemplo da Sabinada, Cabanada e Farroupilha.

Essa data simboliza a luta pelo Brasil por sua liberdade como nação, mas, não vinculada a transformações políticas através de partidos políticos (cada vez mais ineficientes para resgatar o bem-estar social e a cidadania do povo brasileiro e equiparar a distribuição de reda, evitando o aumento constante dos contrates sociais em nosso país), mas, a luta dos movimentos sociais, contando o apoio da sociedade civil, para buscar melhores qualidades de vida para o país.


*Prof. Dan libera a sua turma, pois a sua aula expositiva de História do Brasil chegou ao fim, por hoje*


- "O Slogan da Inconfidência Mineira: "Libertas que será tamen", nunca deixou de ser uma reivindicação pertinente na história desse país. Só muda os fatores internos e externos de intervenção em diferentes setores nacionais (político, econômico, sócio-educacional e cultural), mas as causas e as consequências de todos os nossos problemas sempre reflete o caos nacional que nós brasileiros somos obrigados a enfrentar e sobreviver todos os dias."

Conto ou não conto?!!! Contei!!!


Nem tudo da nossa vida particular, principalmente os acontecimentos que só dizem respeito a nossa individualidade e intimidade, não precisam ser contados em massa, mas, quando você está comprometido com uma segunda pessoa, no caso seu(ua) companheiro(a), para evitar constrangimentos maiores ou maus entendidos desnecessários ou briguinhas motivadas por ciúmes, é conveniente compartilhar o ocorrido.

- "Você só se torna refém das situações, se você tem rabo preso. Como eu não tenho, a sinceridade é a minha redentora e me dá o aval para agir, sentir e pensar da maneira mais livre que eu posso fazer. Se eu posso, eu faço, simples assim."


Sem constrangimento nenhum eu contei ao "meu sol" sobre o post "Situação Delicada..." por um dos motivos: "Tem certas situações e fatos da minha vida pessoal que eu não consigo ocultar no meu blog e nem o faria (se é para escrever "pisando em ovos" ou tendo receio de represálias nele, é melhor não ter um), nesse sentido, eu escrevo tudo o que eu tenho necessidade de expressar, muitas vezes sendo polêmico, e, até certo ponto, que seja válido transmitir para vocês, meus amigos e leitores".

- "Eu posto. Ler quem quer, eu não obrigo ninguém há. Se, por algum acaso, alguém achou ruim e não gostou o que leu, problema de quem achou, que morda o próprio rabo!!! Não abro mão da minha liberdade de expressão." rs...


Porém, o principal motivo de participar a existência do post, antes de ser postado, tratava-se da minha consideração pelas pessoas em questão, além de querer ter uma postura coesa, objetiva e transparente. Se eu exijo dos outros sinceridade, nada mais do que coerente eu dar o exemplo à altura.

- "Em especial, neste caso não cabe: "Faça o que eu digo e não faça o que eu faço"; não há dois pesos e 2 medidas. Não prego à toa a complexa e difícil missão de conciliar o discurso com a prática. Independe da ação dos outros ou da capacidade deles de serem honestos comigo, pra mim o que interessa é a minha atitude de ser coerente comigo mesmo e com tudo o que está ao meu redor - Eu tenho caráter e personalidade para isso. Quem tiver também, eu convoco uma salva de palmas e viro fã."

segunda-feira, 20 de abril de 2009

O que será que será?!!!


Simplesmente, ao escutar esse clássico maravilhoso do Chico Buarque hoje a tarde, traduziu tudo o que eu precisava ouvir e ecoar por aqui...

O que será que será
Que andam suspirando
Pelas alcovas?
Que andam sussurrando
Em versos e trovas?
Que andam combinando
No breu das tocas?
Que anda nas cabeças?
Anda nas bocas?
Que andam acendendo
Velas nos becos?
Estão falando alto
Pelos botecos
E gritam nos mercados
Que com certeza
Está na natureza
Será, que será?
O que não tem certeza
Nem nunca terá!
O que não tem concerto
Nem nunca terá!
O que não tem tamanho...

O que será? Que Será?
Que vive nas idéias
Desses amantes
Que cantam os poetas
Mais delirantes
Que juram os profetas
Embriagados
Está na romaria
Dos mutilados
Está nas fantasias
Dos infelizes
Está no dia a dia
Das meretrizes
No plano dos bandidos
Dos desvalidos
Em todos os sentidos
Será, que será?
O que não tem decência
Nem nunca terá!
O que não tem censura
Nem nunca terá!
O que não faz sentido...

O que será? Que será?
Que todos os avisos
Não vão evitar
Porque todos os risos
Vão desafiar
Porque todos os sinos
Irão repicar
Porque todos os hinos
Irão consagrar
E todos os meninos
Vão desembestar
E todos os destinos
Irão se encontrar
E mesmo padre eterno
Que nunca foi lá
Olhando aquele inferno
Vai abençoar!
O que não tem governo
Nem nunca terá!
O que não tem vergonha
Nem nunca terá!
O que não tem juízo...

Rio de sangue...



Hoje a tarde eu fui na minha periodontista fazer a limpeza nos meus dentes, mas... Além da limpeza, eu precisei ser submetido à raio x e uma pequena cirurgia no meu dente canalizado, aquele que eu fiz no começo do ano passado (Jan/2008), para podê-lo limpar também. Durante todo o procedimento, jorrava em mim um "rio de sangue".

- "Desde criança, eu sempre gostei de ir ao dentista, sempre fui resistente a esse tipo de dor."


No decorrer da cirurgia, algo que eu fui pego completamente de surpresa, mas, já que era necessário mesmo fazer, então, manda bala!!! rs... Foram necessárias quatro anestesias locais no meu canal, uma lâmina cortante, não sei quantas gases para absorver o sangue misturado com a minha saliva, todas devidamente encharcadas da minha vermelhidão, e contabilizando três pontos no final - Toda a aparelhagem muito bem higienizada.

- "Apesar da língua e da bochecha direita estarem dormentes e os lábios inchados por conta da anestesia. Embora não seja uma sensação muito confortável, dá para suportar."


Eu não posso dizer que doeu, muito embora a minha boca tenha ficado dormente e cansada por passar quase 2h abertas e muitos solavancos que o dente do meu canal sofreu - Se apenas na limpeza, o sangramento já era intenso, vocês nem imaginavam durante todo o processo cirúrgico. Enquanto, tudo acontecia eu escutava Frank Sinatra (Let me try again): "Chiquérrimo, só faltou o meu Chandon." rs...

- "Enfim, essa situação inusitada propiciou a minha primeira vez experiência cirúrgica e os primeiros pontos que eu levo na minha vida."





- "Aproveitando o tema, não se esqueça, todo dia é dia de doar sangue, tenha esse gesto de solidariedade e de amor."

"As lágrimas não reparam os erros!!!"

The Verve - Bitter Sweet Symphony (with lyrics)

♫ Pitty - Na sua estante

"Eu não ficaria bem na sua estante..."