sábado, 31 de janeiro de 2009

Stop crying your heart out...


"... 'Cause all of the stars
Are fading away
Just try not to worry
You'll see them some day
Take what you need
And be on your way
And stop crying your heart out..."

(Oasis)

O melhor amigo da noiva


O sabadão chegou e enquanto eu não decido o que fazer logo mais a noite, eu resolvi assistir no DVD "O melhor amigo da noiva" só para desopilar um pouquinho, pois, todo tipo de entretenimento PODE!!!

Embora se trate de uma comédia romântica, açucarada como todas elas são, pois, senão fossem açucaradas elas não seriam românticas, traz uma reflexão bem apropriada para os dias atuais, aonde devido o corre-corre do dia-a-dia e a certas "facilidades", pecados e tentações acessíveis a todo instante, nós andamos com os olhos vendados. Muitas vezes, essa "cegueira afetiva" pode dificultar a nossa percepção de enxergar o outro - de repente o amor da nossa vida está no nosso lado e não percebemos ou então por desleixo o deixamos passar, sem perceber, e quando acordamos pode ser tarde demais para recuperar.

Embora, "a madrinha" tenha consigo se transformar no noivo, desfecho mais do que esperado e previsível, a trilha sonora do filme é imperdível, contando com Oasis (Stop crying your heart out), James Morisson (You give me something), dentre outras baladinhas românticas atuais e conhecidas.

Enfim, fica aí a dica!!!

Apenas SExo por seXO?!!!

ISSO NÃO ME BASTA!!!


Por mais que o meu lado liberal e descolado esteja a favor do "Amor livre, sem preconceito", onde todas as formas de amar são válidas, desde que o amor e o respeito estejam presentes, e a realização das fantasias e dos desejos sexuais devem ser encarados como uma conquista em prol da afetividade e do prazer humano (Porque SIM, todos nós temos direito ao prazer, a energia vital chamada sexo), estando em comum acordo entre os parceiros envolvidos e realizadas com a devida segurança, eu não posso deixar de registrar o meu repúdio como o sexo está sendo encarado na modernidade e como a sua forma mais vil e banal está sendo imposta a todos nós e propagada no meio de nós.

- "Até a minha caretice clama e grita por uma consciência mais ampla de todos nós."


Hoje, o sexo é concebido da forma mais irresponsável possível, onde o "sexo por sexo" não tem limites e estratégias de ação e se sobrepõe acima dos sentimentos e das relações humanas, sem qualquer ética e/ou moralidade e/ou envolvimento emocional (meras máquinas geladas e compulsivas de fazer sexo), onde dar uma gozadinha fútil, fulgaz, descompromissada e indelével é a prática e a conduta mais normal e aceitável do mundo, sobretudo o ocidental. Aparentemente, como se isso para alguns não pudesse signficar absolutamente nada, nem mesmo gerando crise de consciência, já para outros, os mais sensíveis e "pollyannicos" (românticos e sonhadores) podem sim e muito, deixando marcas profundas em suas almas, corpos e subjetividade, muitas vezes enganados, usados e descartados como lixo e depósitos de esperma e outros detritos humanos em prol da satisfação instintiva e leviana e algumas taras dos outros.

- "Tudo isso, esse descarte humano que vivemos em sua integralidade, onde ninguém está preocupado com o bem-estar e a satisfação do outro (sem generalizações naturalmente, porque, graças a Deus, ainda existem exceções neste mundo) me geram ânsias de vômitos e um profundo nojo pela conduta sexual humana atual."


Essa proposta de sexo descartável me gera um grande incômodo, porque eu não me sinto representado por isso, já que eu sou sedento em viver um grande amor e já senti na pele, muitas vezes, as agressões que essa postura faz contra a minha subjetividade (por ter sido objeto sexual em alguns momentos na minha vida, tendo alguns sonhos pulverizados e a minha ingenuidade e romantismo serem violados e roubados sem dó e piedade), sem mencionar que eu acompanho alguns casos de perto, observando o sofrimento de alguns amigos próximos e, até mesmo, de desconhecidos passando pelo calvário do desengano e da desilusão amorosa, onde o "sexo por sexo" substitui o "sexo com amor".

- "Aonde iremos parar com toda essa crise moral na qual vivemos e sentimos na pele todos os dias?!!! "





ISSO NÃO ME SATISFAZ!!!



Eu prefiro ficar a margem dessa depravassão sexual, sofrendo por não poder viver a combinação que eu quero para mim do que me degradar. Eu tenho uma dignidade a preservar, eu tenho princípios e convicções que eu quero seguir, eu tenho uma memória materna a zelar, eu não quero desistir dos sonhos e do amor que eu quero vivenciar, pois são esses aspectos que ainda me diferenciam dessa grande ala seriada de máquinas sexuais, regidas por comportamentos fúteis, depreciados e degradados, formando uma grande massa humana de descaste - os descartadores e os descartados.

- "Talvez eu seja um puritano ou, quem sabe, um sonhador e um romântico incorrigível, mas, eu não quero de forma alguma me render ou me deixar escravizar, explorar e degradar pela "Era do Sexo por Sexo", tornando-me mais um na multidão."


Eu quero mais. Eu preciso de mais. Eu mereço mais do que isso que querem me empurrar pela garganta à goela abaixo, como se a única saída ou escolha a ser feita fosse se resignar a condição de mero objeto sexual. Eu não sou obrigado a aceitar calado a tanto desagravo e ao crime que estamos sendo aflingidos - ter que limitarmos a nossa subjetividade por causa de várias trepadinhas sem sentido.

P/: Os estupidos


Top Five: Os "NÃOS" do mês de Jan/2009


Na arte da paquera e da sedução, dizer "NÃO" sempre foi um artifício que eu sempre usei, fosse para me proteger de um possível fora ou para despachar qualquer mala sem alça ou para valorizar o meu passe. Independente do motivo do "não" proferido, nunca foi difícil para mim dizê-lo: Desde que eu me entendo por gente e me atrevo a jogar o jogo da conquista que eu o digo, sem constrangimento algum.

Então, vamos aos principais nãos do mês de janeiro de 2009.




5° Lugar

(Categoria: De práxis, Habitual)


Sabe quando tem aquela figura sem noção, que não tem nada a ver com você, que você nunca viu mais gorda(o) e, num primeiro momento, não te atraiu de forma alguma e nem estabeleceu vínculos de afinidades contigo?!!! Para todas essas figurinhas inoportunas, desprovidas de bom senso e sem "sexy appeal" nenhum, merecem esse quinto lugar.

- "Se eu fosse citar um caso específico aqui, várias letrinhas do meu ORKUT e do meu MSN estariam mencionadas aqui. Nãoooooooooooooooooooooooo pra vocês!!!"




4° Lugar

(Categoria: Mala sem alça)


Apesar da figura lhe causar uma certa curiosidade, nada mais do que isso, o seu potencial de conquista e encantamento é muito baixo, servindo no máximo como amigo(a) para fazer companhia no MSN e dar bons motivos para dar patadas e dar boas risadas das gafes e "bolas foras" que ela dá.

- "Criatura ("R"), eu já não lhe disse mais de uma vez que não rola?!!! Que nós não temos nada, mais nada mesmo em comum, para termos algo?!!! Larga do meu pé, chulé!!! NÃO, nem por caridade cristã."




3° Lugar

(Categoria: Chiclete, Grude)


Depois de um fica de embalos de sábado à noite e alguns beijos gostosos e sem compromisso, em plena baladinha, havendo o repeteco no dia seguinte, tudo parecia muito agradável e "no stress", quando a figurinha bonitinha e gostosinha, porém "cliclete", começa a sinalizar que quer algo mais, tipo um provável namoro, seja a distância ou não.

Num primeiro momento, onde tudo parecia tão "light" e tão tranquilo, começam surgir as primeiras cobranças, as primeiras exigências, as primeiras chatices, enfim, todo aquele blá blá blá que influencia negativamente o processo inicial: "Nós não temos nada, estamos apenas ficando sem compromisso". A partir daí, quem opta em ficar solteiro, sabe que está entrando num fria e a melhor forma é sair de cena para evitar DRS e maiores aborrecimentos.

- "Criança ("J"), você está de férias em Fortaleza, vá conhecer outras pessoas, curtir as suas férias, beijar na boca,... O que você quer (envolvimento mais intenso) eu não posso te dar, você se apega muito fácil e é um grude só. Eu não gosto de ninguém pegando no meu pé, tolhindo a minha liberdade. Não, sem condições."




2° Lugar

(Categoria: Incançável, Insistente)


Sabe quando a pessoa quer vencer você pelo cansaço, ultrapassando qualquer noção de bom senso e limite de ridículo?!!! Sem mencionar que tem a pachorra de insinuar que é melhor e mais adequanda para você do que o seu ex-amor, sem saber quais os motivos pelos quais a sua relação naufragou, e, como se não bastasse isso, ainda afirma que você está com inveja e ciúmes das paquerinhas interessantíssimas (imagina aí as belezas e os conteúdos das pecinhas raras) que a cortejam. Fala sério!!!

- "Figura ("B-B"), cai na real, nem ontem, nem hoje e nem amanhã. Não há a menor possibilidade de darmos certos juntos. Casar contigo?!!! Jamais!!!"




1° Lugar

(Categoria: Cólera)


Sabe quando, em momento algum, você espera uma ação colérica de uma pessoa, mesmo ela sendo uma paquera em potencial?!!! O fato é que: Se já existiam fortes indícios de uma negação espontânea, porque existia "n" motivos que dificultam o envolvimento, por si só já significava um "não" por tabela, imagine isso associado com o destempero e a hostilidade de quem não aceitou a negativa de bom grado.

- "Bah, "D"!!! Que cena grotesca foi essa que tu protagonizaste pia?!!! Sentindo-se atacada em sua honra, vaidade e egoísmo?!!! Vai em direção da luz, Carolline!!! Tanto destempero, por tão pouco. Se antes, você era uma deliciosa tentação, hoje, motivada por sua fúria (mais de 5 min), você se reduziu ao cocô dos cavalos no pampa gaucho. NÃOOOOOOOOOOOOOOOO sonoro e didático procê."



Vale ressaltar que em todos os casos específicos mencionados, falaram o que quiseram, nada mais justo do que também escutarem o que não quiseram, com a máxima sinceridade daquele que deu alguns "nãos", pois havia uma série de motivos coerentes para isso.


P.S. Eu ainda prefiro dizer um sonoro "NÃO" bem dado e ficar sozinho do que amargar o infortúnio de ter um "papagaio de pirata" no meu ombro, apenas fazendo figuração, me dando dor de cabeça e tirando a minha paz de espírito.

One minute, please!!!


Uma pausa para eu me recompor...



Será que eu entendi isso mesmo?!!! Será que "D" deu um ataque de furia por um simples e didático "NÃO"?!!! Preterizei geral!!!



Eu: - Só não queiram me comparar com esses putinhos do orkut, porque eu não sou um deles. Tem tantas pessoas querendo me levar para cama que vc nem imagina, até menos interessante do que vc...

"D": - E pq vc não vai?


Eu: - Eu não vou porque não é isso que eu busco. Eu não precisaria de um orkut para arranjar trepadinhas fáceis. Seja você ou seja quem for, eu prefiro dizer "NÃO" por "n" motivos... Um deles, é não ter ressaca moral no dia seguinte e me sentir usado.

"D": - Vai me dispensar assim? Um "peixão" como vc mesmo disse?

Eu: - Vou... vou lhe dispensar. Mesmo vc sendo um peixão. Porque, eu quero pra mim muito mais do que uma trepadinha...

"D": - Apelou viado? Deve estar louco pra dar o cu e fica aí com frecura...

Eu: - Pior que não... rs...

"D": - Tá faltando é pica nesse rabo, só isso.

Eu: - Se eu quisesse era fácil, fácil... Falta de opção lhe garanto que não, porque isso não me satisfaz!!! Não tome isso como pessoal... só estou lhe dizendo a mesma coisa que eu digo para qualqual pessoa que tenta se aproximar de mim com essas intenções

"D": - Ok, bicha fresca. Cheio de frescura assim, vai continuar solteiro...

Eu: - E tu achas que eu estou preocupado em namorar agora?!!!

"D": - Então, vai dar o rabo!

Eu: - Eu quero é ficar um bom tempo só... livre, leve e solto, sem preocupações!!!

(...)

"D": - Então, sai fora!



Eu posso com isso?!!! Será que as pessoas não são capazes de lidar com as suas frustrações sem precisar apelar e perder a linha?!!! É assim que as relações afetivas estão pautadas:

- "Ter procedimento ético e moral e não querer se degradar afetivamente é inversamente proporcional a banalização sexual do mundo de hoje e o profundo contrariamento da paquera rejeitada."

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Let's talk about...


... Sex, love, friendship, life, know, job, society, family, "o caraio de asa", ..., in MSN!!!



Minhas irmãs geralmente me questionam:

- "Menino, o que você tanto faz nesse computador?!!! Sobre o que você tanto conversa?!!!"

Eu respondo:

- "Tantas coisas!!!" rs...



Indiscutivelmente, a vida virtual (internet e suas possibilidades) tem um grande peso na vida, no meu dia, seja para obter informações ou estabelecer contatos profissionais e acadêmicos ou lazer ou conversar com os meus amigos (reais e virtuais) através do MSN - Lembre-se, que eu sou "habtuê" dessa prática, desde o jurássico ICQ.

- "Foi através da conversa "on-line" que eu estabeleci grandes reflexões e travei embates racionais e subjetivos com os meus amigos e que ainda continuo, pois é uma forma de amenizar a distância e estabelecer vínculos interpessoais."


Se por um lado, existem aqueles que se propõem apenas o lado erótico da coisa, uma sexozinho virtual via webcam, (nada contra, cada um tem o direito de dar vazão aos seus desejos e fantasias sexuais com os recursos e mecanismos que dispõe), do outro, outros assuntos de suma importância podem ser realizados também, tais como: discutir questões de trabalho, realizar trocas de informes e de experiências profissionais e pessoais, exercitando a subjetividade, dar uma força ao amigo que está passando por uma situação dífícil e delicada ou, até mesmo, jogar conversa fora com os amigos para passar o tempo e se distrair.

- "Querendo ou não, o uso do MSN agiliza o tempo e economia dinheiro, considerando que é muito difícil você não encontrar seus familiares, amigos, namorados, paqueras ou colegas de trabalho "online", em que turno for, seja em casa ou no escritório, seja no trabalho ou no lazer. O fato é, sempre estamos reunidos ali, enfrente do monitor e digitando no teclado."


Essa tal tecnologia é mais do que necessária, é tão vital que para alguns já se tornou um vício: Um vício do qual eu não abro mão e adoro!!! rs...

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Quanto mais eu procuro...


... Mais desestimulado eu fico!!!


Por mais que seja uma constatação: O amor ninguém procura, mas, ele acontece na hora certa; não tem como não desejar encontrá-lo, apesar de quaisquer (des)ilusões ou armadilhas. É claro, como também seria natural, neste momento, eu estar chateado e desestimulado com o amor e com as pessoas, devido aos meus últimos equívocos e fracassos afetivos. Mas, quando eu me deparo com os interesses, as expectativas e as condutas das outras pessoas e percebo o quanto estamos em lados opostos e o quanto temos essências diferenciadas mais eu fico aflito.

- "Aflinjo-me por perceber o quanto as opções de se encontrar uma persona bacana, centrada e inteligente, porque não a pessoa certa que eu quero para mim, aparenta ou está tão longe de mim. Como se eu fosse passar por aqui e continuar a minha trajetória tal e qual eu cheguei ao mundo: Sozinho."


É desestimulante constatar como as condutas humanas estão apenas voltada aos instintos, impulsos e desvios sexuais (pautados meramente nisso), como se nada mais ou outros aspectos da afetividade fossem importante, tais como, carinho, respeito, afinidades, admiração, caráter, conteúdo interno etc. e tal.

- "Aff, quanta tábua rasa nesse mundo. Quanta futilidade e leviandade impera no mundo real e virtual. Isso se mencionar a ala mais complicada, travada em seus medos, traumas e decepcionais - talvez marcados na alma por resto da sua vida, por não terem a maturidade emocional necessária para virar a página."


Diante desse panorama, como não ficar desestimulado?!!! Como não se auto-questionar diante do contexto que está aí e somos obrigados a nos debater em perguntas e interegir com o que está posto, tendo quase como regra travar batalhas com o seu oposto e/ou seu inimigo sentimental?!!!

- "Como sobreviver a tudo isso incólome, são e salvo?!!!"


É preciso ter muito "fer play", inteligência emocional, autruísmo, coragem e teimosia para querer jogar esse jogo, gostoso, porém muito desgastante. Então, vamos ao mantra:

"Não vou procurar, não vou procurar, vai APARECER!!!
Não vou procurar, não vou procurar, vai APARECER!!!"

(Quantas vezes forem necessárias para acalmar a(o) "loba(o)" que existe dentro de você!!!) rs...

Tarde chuvosa...



Tarde chuvosa, céu nublado... E eu aqui escutando os BackStreet Boys. Quer coisa mais "teen" e "retrô" do que isso?!!! Não né?!!!

- "Toda vez que eu escuto "boybands", automaticamente, eu retorno a 10 anos atrás, lembrando quando eu tinha 21 aninhos de muitos sonhos, de "n" expectativas e muita gana de viver o que eu ainda não havia vivido (De lá pra cá, 10 anos se passaram, em grande parte, eu já as vivenciei boa parte)."


Muito da minha ingenuidade foi perdida. Muito do glamour foi perdido. Conseqüência de quem já experimentou certos prazeres e situações que deixaram de ser novidades - seja porque perdeu a graça ou perdeu o sentido e o significado que na época tinham.

Mas, nesta tarde, não sei porque motivo, eu estou mais melancólico e intimista, talvez mais próximo de mim. Não se trata daquela sensação de tristeza, mas, aquela saudade gostosa de relembrar e sentir o Dan quem eu já fui um dia.

- "Talvez eu esteja com saudades do meu jeito de ser sonhador, ingênuo e sem grandes marcas. Apesar de não deixar de querer ser quem eu sou hoje: Mais consciente, mais forte, bem mais experiente do que antes. Todas as experiências até aqui foram validas, todas, até aquelas que me fizeram sofrer."


Mas, apesar dos pesares, estou bem: lindo, gostoso, forte e implacável!!! rs...

Não se trata de fazer comparações...


- "Eu não tenho culpa se o seu namoro não deu certo. Eu não sou "E"..."


Eu posso com isso?!!!

Eu sou obrigado a ler uma infâmia dessa em plena 4:30 da manhã, via msn?!!!


- "Fuck it, B.L.A.U.B.L.A.U.!!!"


Não se trata aqui de comparar ex-letrinhas passadas entre si ou passadas versus atuais. Eu não quero namorar com ninguém agora e, muito menos, ter que me submeter à namoros a distância novamente. Dá para entender ou eu preciso escrever em mandarim ou ainda não está claro?!!!

- "Eu não quero, PORRA!!!"


Se o meu namoro com "E" não deu certo, independente dos motivos, eu me dediquei até o dia que foi possível, porque eu estava apaixonado e acreditava que poderia dar certo e que eu estava respaldado por um sentimento, que no final, se demonstrou ser mais um castelo de areia frágil que desmoronou. Culpa minha?!!! Talvez e também!!! Vou chorar por isso?!!! Não!!! A vida continua... E não sinto falta do que vivemos.

- "Se o meu amor era cego, era meu e pronto. O que você tem a ver com isso?!!! Só porque acha que gosta de mim, que sente tesão por mim, tens que me forçar a algo que eu não quero?!!! Helloooooooo, acorda Alice!!! O País das Maravilhas ainda não é aqui e eu não sou obrigado a acreditar em suas palavras."



"... But you can save your tired apologies
'Coz it may seem hard to believe

But I... I'm doin' just fine
Gettin' along very well without you in my life
I don't need you in my life
Ooh...but I, I'm doin' just fine
Time made me stronger
You're no longer on my mind...

You were my earth, my number one priority
Made my love to hold you
(...)
Because you let our love just fall apart
You no longer have my heart..."

(BozIIMen - Doin' Just Fine)

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Resultados das Enquetes de 2008


Queridos amigos, no decorrer do ano passado (2007/2008), eu realizei 8 enquetes no meu blog para que vocês pudessem me dar as suas opiniões e o "feedback" para alguns posts reflexivos que eu compartilhei aqui, com vocês. Então, agora é a hora de dar os resultados gerais destas enquetes e analisá-las.



1. Qual estágio da vida que você prefere?

a) Infância ou Fase da Inocência - Eu sinto saudades quando eu era criança e brincava sem preocupações - 37%;

b) Adolescência ou Fase das Descobertas - Eu sinto saudades da escola/cursinho/faculdade e das farras e das descobertas com os amigos - 26%;

c) Adulto ou Fase da Maturidade - Eu tenho liberdade de ação e responsabilidades a cumprir - 37%;

d) Idoso ou Fase da Melhor Idade - Eu terei o direito a aposentadoria, ao tempo ao lazer e não precisarei trabalhar - 0%.

Análise: Por se tratar de um público jovem, JOVEM SIM, porque, boa parte de nós, ainda estamos entrando ou já estamos no processo de adultecer, TRINTINHAS SIM, com muito orgulho, 62% trazem consigo saudades da sua infância e adolescência - momentos felizes que jamais sairão das nossas memórias. Se por um lado, existe uma ala saudosa, por outro, existe aquela em que 37% estão com os pés fincados no presente, atentos com a liberdade que consquistaram e as responsabilidades que a vida adulta nos trazem.

Amostra: 16 leitores.



2. Cordialmente, quando você hospeda um(a) amigo(a) em sua residência, quais os motivos que lhe motivaram para fazer o convite?

a) Por amizade, por se tratar de um(a) amigo(a) - 54%;

b) Por amizade, para poder desfrutar da presença dele(a) - 46%;

c) Por interesse financeiro, para que ele(a) faça o supermercado para mim - 0%;

d) Por interesse financeiro, para que ele pague as minhas farras - 0%.

Análise: Ainda bem que vocês não me decepcioram. Incondicionalmente, todos vocês estabelecem as suas relações de amizade a partir do carinho e da afinidade e não por interesses econômicos e materiais. Amizade é estabelecida por uma relação de amor e gentilezas e não por mesquinharia e troca de favores arquitetados previamente (Eu farei isso, para obter isso).

Amostra: 13 leitores.



3. Como você trataria um "Hitler"? (Hitler = pessoas arrogantes, egocêntricas, mesquinhas, autoritárias, enfim, sem noção )

a) Mandaria para a câmara de gás, para morrer lentamente - 8%;

b) Mandaria para o fuzilamento sulmário, para morrer rapidamente - 8%;

c) Trataria com indiferença, porque pessoas assim merecem ser ignoradas - 84%.

Análise: Dá para notar, que apenas 16% tem a coragem de dar vazão aos seus intintos mais selvagens, soltando a fera que existe dentro de cada um de nós. Já, 84% demonstram ser civilizados o suficiente para aplicar a "Lei da Insignificância", ignorando realmente quem não merece o menor crédito e atenção.

Amostra: 12 leitores.



4. Qual é a sua postura diante da vida?

a) Na maioria das vezes, assumo a postura de vítima - eu sou sofredor(a), injustiçado(a) e incompreendido(a) - 16%;

b) Na maioria das vezes, assumo a postura de algoz - eu passo como um trator em quem estiver no meu caminho - 0%;

c) Na maioria das vezes, assumo a postura de perdedor - eu só sofro perdas e derrotas - 8%;

d) Na maioria das vezes, assumo a postura de vencedor - eu enfrento e resolvo os problemas - 76%.

Análise: Nota-se que 24% assumem uma postura minimizada diante da vida, demonstrando ter uma baixa auto-estima, seja adotando uma postura de vítima (16%) ou considerando-se um perdedor (8%). Em contrapartida, 76% demonstram ter uma postura autuísta diante da vida, tendo ação, pensamento e dedicação de vencedor.

Amostra: 12 eleitores.


5. Quando a oportunidade bater a sua porta, o que vc faz?!!!

a) Abre a porta, apenas por curiosidade - 8%;

b) Abre a porta, porque você tem coragem e atitude de encará-la - 50%;

c) Abre a porta, porque voce sê permite à experimentar o novo - 42%;

d) Fecha a porta, porque você não tem coragem de barganhar com a sorte - 0%;

e) Fecha a porta, porque vc prefere ficar refém do medo e do "se" - 0%.

Análise: Embora os motivos sejam diferenciados, todos estão disponíveis e se permitem abraçar ao novo e a experimentar novas possibilidades. Mas, eu não sei até que ponto o discurso é de fato o reflexo da ação. Mas, só em estar aberto a essa possibilidade, já é uma oposição a postura arcaica e tradicionalista que só as pessoas limitadas e covardes possuem, não se permitindo a quebrar os paradigmas, sejam eles sociais ou pessoais.

Amostra: 14 eleitores.



6. Você é uma Mulher de Hoje?!!!

a) Sim, porque eu tenho jornada tripla de trabalho - 46%;

b) Sim, porque eu sou independente e liberada sexualmente - 0%;

c) Sim, mas, não é uma missão nada fácil - 38%;

d) Não. De forma alguma - 16%.

Análise: 84% das eleitoras se consideram uma "Mulher de Hoje", divididas entre a sua condição essencial de mulher e a responsabilidade de equilibrar as suas responsabilidades de mãe, dona de casa e profissional. Ufa, não é nada fácil ser mulher, não é meninas?!!! Mas, 16% afirmam que não são, será porque estão fora do mercado de trabalho ou são solteiras ou não tiveram filhos ainda?!!! É algo que precisa ser investigado, por não ter contemplado na enquete. Desculpem-me o lapso.

Amostra: 13 eleitores.



7. Você é uma pessoa sensual?!!!

a) Sim, eu conheço os meus encantos e atributos - 62%;

b) Sim, eu trabalho a minha auto-estima - 18%;

c) Não, eu não me acho sensual - 13%;

d) Não, mas, recebo elogios - 7%.

Análise: Nitidamente, 80% dos eleitores demonstram que estão de bem com a sua sensualidade, seja reconhecendo os seus encantos e atributos (62%) ou trabalhando a sua auto-estima (18%) para estar bem consigo mesmo. Talvez, os 20% restantes, sofram da mesma síndrome do que eu, a "Síndrome do Patinho Feio", não conseguindo identificar o seu poder de sedução e desconfiar dos elogios que recebe, seja por ter baixa auto-estima ou ainda estar buscando encontrar a sensualidade que existe em cada um de nós.

Amostra: 16 leitores.



8. "Procure me amar quando eu menos merecer... Pois, é quando eu mais preciso". O que você acha?!!!

a) Amar é um merecimento - 32%.

b) Amar é uma conquista - 54%;

c) Amar é uma caridade - 7%;

d) Amar é uma troca de interesses - 7%.

Análise: Seja uma forma de conquista (54%) e/ou de merecimento (32%), 86% dos eleitores demonstram definir o ato de amar a partir de uma perspectiva mais positiva, mas, afetiva. Já 14% definem esse ato de uma forma negativa e depreciativa. Em ambos os casos, amar por caridade (7%) e por interesse, são duas formas torpes de se relacionar com alguém. Não se trata de amor, mas, profundo egoísmo e falta de compaixão humana. Eu acredito que esses 14% estão precisando descobrir o amor.

Amostra: 13 leitores.

P.S. Se vocês quiserem comentar sobre as análises (criticar ou trazer novos aspectos para a discussão) estejam a vontade. Afinal, quem participou da enquete tem todo o direito de se manifestar. Já, aos que não participaram, também estão convidados a comentar.

Desculpe-me, a gafe foi minha!!!


Eu e "J" havíamos combinado de ir a praia hoje, mas,... Eu perdi a hora e só acordei as 14h da tarde. Diante a minha gafe, furando o nosso compromisso, só me restou pedir desculpas a tarde quando nos encontramos no msn.

- "É claro que eu escutei horrores, com motivos e com toda a resignação de quem cometeu a falha."


Mas, aproveitando o ensejo, a situação, eu resolvi dar um basta em tanta cobrança e encheção de saco, deixando bem claro: "Eu não gosto de ninguém pegando no meu pé". O que não deixa de ser uma grande verdade para mim.

- "Se, inconscientemente, o meu corpo pegou no sono e perdeu a hora, agora, consciente, eu aproveitei para dar um freio nessa situação, antes mesmo que possa gerar mais stress e mágoas. Nada melhor do que ser sincero ao dizer: Só estamos ficando e nos conhecendo melhor."

Cruel?!!! Pode ser. Mas, nada pior, do que omitir o que se pensa e sente e ainda iludir os outros com desculpas frágeis e respostas falsas, mas, agradáveis de se escutar. Comigo não há meio termo, quando se trata de brincar com os sentimentos alheios, eu sou sincero e pronto.

Colocando e/ou Recebendo PRESSÃO!!!


Dois lados de uma mesma moeda. É a hora de você se olhar no espelho, sendo mais um momento de intríseca reflexão.

Não é novidade alguma para ninguém que eu não sou um homem dado a aventuras sexuais e, muito menos, "tests drives" sem sentido, apenas para aliviar o meu libido e/ou a testosterona acumulada. Nesse sentindo, uma forma de me autovalorizar, demonstrar ao que eu vim e estava proposto e impor respeito foi colocar pressão sim, no momento adequado, na medida certa, exigindo atitude e coerância de quem precisava ser exigido.

Fosse para ir de encontro a Curitiba ou a BH, foi colocando pressão, colocando todos os pingos nos is, da forma mais sincera e incisiva que eu sabia e podia, foi o jeito que eu encontrei para dizer quem eu era e o que eu pretendia para mim: NÃO as aventuras sexuais, mas, SIM as relações estáveis e duradouras.

Se por um lado eu coloquei pressão, não me arrependo de forma alguma de ter posto, pois, as máscaras e as omissões ficaram no meio do caminho. Por outro, hoje, eu me encontro no sentindo inverso, recebendo pressão.

Mas, ao receber pressão, livro-me de toda culpa e ressentimento, sendo muito sincero e jogando muito limpo com "J": Eu não quero namorar sério, por enquanto, e, muito menos, investir num relacionamento a distância. Eu preciso de um tempo sozinho para aproveitar a minha vida e a minha solteirice, centrando um pouco mais em mim (num momento egocêntrico total) para que eu possa arrumar a minha vida, a minha morada, e colocar a minha cabeça e o meu coração em ordem. Chega de correr atrás do amor precipitado, o momento é de eu cuidar um pouco mais de mim, só de mim.

- "Eu tenho muitas pendências a resolver para ter que perder o meu tempo focado em outra persona que não seja eu mesmo. A proposta de beijar sem compromisso não imlica dizer em me jogar na devassidão, mas, não me tolher (fisiologicamente falando) ou brincar com os sentimentos alheios, pois, o não iludir, mesmo usando uma transparência ferina, ainda é uma forma mais digna de não criar falsas expectativas em quem quiser compartilhar momentos "lighties" e agradáveis comigo."


Eu não posso me sentir culpado ou agindo como um carrasco quando eu não digo o que "J" espera escutar. As ansiedades são suas. As ilusões são suas. As expectativas são suas. A postura e a consciência é minha, por isso, as verdades por mais duras que sejam devem ser proferidas pela minha boca - custe o que custar, doa a quem doer. Claro com força, mas, uma branda ternura.

- "A vida é repleta de pressões, a todo momento, em diferentes instâncias, cabe a cada um de nós aprendermos a lidar com elas de forma centrada e coerente."

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Sessão II: Elaborações Psicológicas...


Culpas (Não as tenho), Fugas (Conscientes) e Liberdade (Conquistada)


Hoje na terapia ainda estamos fazendo uma análise sobre o ano de 2008, tudo o que a minha ida para Sampa significou para mim, fazendo conexões com o meu crescimento pessoal e acadêmico, a perda da mamãe e o vôo da Águia-Dan.

Conversando com a minha terapeuta, eu percebi que nessa sessão três pontos ficaram muito evidentes:

CULPAS: Não as tenho. A minha coragem e disponibilidade de ousar, tentar, arriscar e errar, faz com que eu não me sinta culpado, justamente porque, eu não trago comigo a perfeição e a obrigação de. O meu único compromisso é comigo mesmo: De ser feliz, muito feliz!!!

FUGAS: As principais foram todas conscientes, já que eu sabia muito bem o que eu estava fazendo. Ir para Sampa foi uma delas. Uma forma de me preparar para a perda da mamãe, mais cedo ou mais tarde era algo factível de acontecer, como também, romper o cordão umbilical e a vigilância familiar. Ir para o reveillon em Canoa, pós-enterro, uma forma de lidar com a minha dor e a data simbólica da sua partida. Tais fugas, não me trouxeram conflito algum, pois foram muito bem elaboaradas.

LIBERDADE: Nessa última década, foi algo que eu vim conquistando, aos poucos. E nesse último ano foi o vôo da Águia-Dan, em muitos sentidos.

- "Independente do saldo final, o ganho pessoal foi incrível dada a conquista da minha liberdade (andar com as próprias pernas) e a experiência vivenciada. A sensação de saldo é maior do que qualquer déficit."


Percebe-se então, que fazer elaborações psicológicas são a saída para lidarmos de forma tranquila e madura com as situações das nossas vidas e os nossos conflitos internos e afetivos. Cada um tem o seu mecanismo de elaboração e a forma de lidar com os seus caos, mazelas e conquistas.

Coisas do Ocidente: Pervertendo o Kama Sutra...


Só aqui no Ocidente mesmo para querer burlar as regras e os ensinamentos do livro indiano "Kama Sutra". Muito mais do que ensinar posições sexuais e aguçar a volupia e as fantasias humanas, existe uma filosofia muito mais abrangente que retrata não apenas o prazer do físico, mas, como estimular a alma e a afetividade humana através do prazer, das trocas de energias sexuais, como elevação da consciência espiritual de si mesmo e do seu próprio corpo, sem se descuidar com o seu parceiro.

Enquanto aqui, os ocidentais fazem de tudo para chegar aos finalmentes, invertendo todo um processo de afetividade, na Índia, o início do jogo sexual ensina ao homem a conquistar a confiança e o amor da sua parceira nos primeiros dias de enlace matrimonial para depois consumar o ato em si, o da penetração.

- "Assim caminha a humanidade, pervertendo o sexo em prol de uma gozada rápida e fulgaz. E a preocupação com a satisfação e o sentimento do outro aonde está?!!! "

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

O "TEST DRIVE" SEXUAL


O reflexo da inversão de valores e a banalização das relações afetivas



Houve um tempo em que o romantismo estava presente nas relações e os amantes não abriam mão, de forma alguma, desse componente afetivo. O sexo não era a base da relação,mas a conseqüência e o desenlace da relação - A MAIOR prova de amor e confiança que um amante poderia dar ao seu par.

- "Em que século era assim mesmo?!!!"


Hoje, na Era do "Fica" e da banalização do sexo, as facilidades sexuais e as tentações carnais são muitas, onde prevaricar, depravar, apelar e vulgarizar tornaram-se atitudes comuns, aceitáveis para boa parte das pessoas, principalmente da ala "Vale Tudo", fazendo parte do circo de horrores afetivo no qual somos obrigados a nos deparar todos os dias.

É claro que eu não serei puritano, piegas e careta o suficiente para renegar a vazão dos desejos (necessidades sexuais existem sim, é fato), seja eles quais forem ("Amém, Desejo... Amém!!!"), mas, eu me coloco como sendo veemente contrário a falta de profundidade dos relacionamentos, onde a orgia (a beira da putaria mais estimulante e o que é bizarro) e a falta de respeito com os sentimentos dos outros que tanto imperam nos dias atuais.

A dedicação deu espaço a indiferença;
O cuidado com o sentimento do outro foi substituido pela brincadeira torpe, vil e irresponsável;
O compromisso tornou-se o descompromisso e a rápida voluptuosidade do para ontem.
O que fazer?!!! Como se comportar diante dessa crise e inversão de valores?!!! Como não sucumbir as relações afetivas?!!!

- "Quem não comunga com essa tábua rasa de sentimentos (sentimentos descartáveis) faz-se o que?!!! Sofre calado ou gripa com repúdio e indignação ou se prostitui?!!!"


É nesse contexto ordinário e esdrúxulo que homens e mulheres querem construir os seus relacionamentos. Para muitos, fazer o "TEST DRIVE" sexual, dar aquela "trepadinha-teste", tornou-se um fim em si mesmo e, a partir desse famigerado teste sexual, é o pontapé inicial para se construir uma relação afetiva.

- "Aonde está a admiração, o respeito, as afinidades compartilhadas, os planos futuros de construir uma vida à 2, a descoberta do sexo, o amor, o companheirismo, ..., diante disso tudo?!!! Será que esses componentes são menos importantes do que esse tal e cobiçado "test drive"?!!! Será que a relação em si está em completo desuso e fora de moda?!!!"


Talvez seja romantismo e/ou ingenuidade da minha parte, mas, eu ainda acredito e defendo a posição e o princípio que o "test drive" não é o mais importante de um relacionamento, assim como o sexo pode ser aprimorado com o tempo e a devida prática, e nem pode comandar o destino afetivo daqueles que buscam,anseiam e sonham em encontrar e viver um grande amor (sincero e recíproco) - do qual eu ainda não provei.

- "Eu não sou o tipo de homem que venero e faço qualquer artimanha ou crio qualquer subterfúgio para obter a todo custo o "test drive" - nada como ele surgir de forma espontânea e não força pelo argumento de que "tem quer ser assim". Eu acredito que eu tenho outros encantos que não me limitam apenas a performance sexual. Eu não sou coelho e nem ninfomaniaco. Eu sou apenas um cara com sonhos, talvez fora de moda, mas, ansioso em viver O AMOR."



"NÃO ME BASTA E NEM ME SATISFAZ BRINCAR COM OS SENTIMENTOS ALHEIOS, NEM TÃO POUCO, A ARTE DOS RELACIONAMENTOS SE RESUME A QUALQUER GESTO SIMPLORIO E MEDIOCRE DO TEST DRIVE. TENHO DITO!!!"

(Dan, 26/01/2009)

Para o Clube das Luluzinhas...


Meninas, o que vocês acham desse diálogo que a Susana Vieira (Personagem Lorena), usou nessa tarde, em Mulheres Apaixonadas:


"Os homens estão aí mesmo para serem conquistados.
Mulheres são substituídas, mesmo assim, não são insubstituíveis."

Ronda do Quarteirão?!!! Que Piada!!!



Ingênuo daquele que acredita que Fortaleza é uma cidade tranqüila e pacada. Ledo engano. Nem em seus bairros nobres a marginália deixa de agir impunimente. Embora o meu bairro seja integrado por famílias de classe média (média e alta), a "ronda do quarteirão" não consegue reprimir ação dos melhiantes.

- "Ronda do Quarteirão?!!! Que porra é essa?!!!"



Quando o nosso ilustre governador "sui generes" Cid Gomes, irmão de Ciro Gomes, Cirinho para os íntimos, ainda pleitiava a vaga para gerenciar o Governo do Estado do Ceará, ele prometeu em sua plataforma de governo que daria suporte policial (efetivo maior e melhor equipado), tanto fixo quanto móvel, para garantir a segurança pública e a integridade física e moral dos cidadãos cearense em todos os bairros do nosso estado.

- "Por acaso, essa proposta miraculosa e eleitoreira funciona?!!!"



Naturalmente que NÃO!!! No meu bairro, por exemplo, em expansão imobiliária e comercial, sobretudo nas proximidades da minha rua, já houve assaltos de bancos e residências, sequestro relâmpago (no dia que a ronda foi implantada - inaugurando com chave de ouro), abordagem no susto, assalto a mão armada, invasão domiciliar, furtos, enfim, um verdadeiro caos, reflexo da violência urbana que está instalada no nosso país e crescente.

- "Por aqui, todo cuidado é pouco com os ciclistas que perambulam pelas nossas ruas, pois, eles acabam nos deixando tensos. Qualquer descuido é fatal. A bicicleta é utilizada como instrumento de locomoção em prol da ação marginal."



Segundo os próprios integrantes da "Ronda do Quarteirão", admitem que os melhiantes se organizam e se comunicam entre si, via celular (eu não duvido nada que seja artigo de furtos e roubos), para furtar os pedestres desavisados e destraídos e as casas duplex da região.

- "Quando a "Ronda do Quarteirão" passa fazendo a sua ronda, eles agem nos pontos não monitorados. Quem disse que o crime não é organizado?!!! Até os mais marginais mais pé-de-chinelos se organizam para tal."



Se não bastasse isso, semana retrasada, um ladrão pé-de-chinelo pulou o muro daqui de casa e robou as 7 cadeiras do deck da piscina, aquelas de plástico próprias para receber os amigos no final de semana, abrindo o portão, na maior, sem cerimônia alguma, e levou as cadeiras amontoadas na bicicleta.

- "Eu posso com isso?!!! Ousadia e impunidade pura!!!"







Eu lá quero saber se a "Ronda do Quarteirão" é inoperante, eu quero SIM que ela seja, no mínimo, eficiente e e esteja justificando a sua criação e respeitando os votos contabilizados nas urnas de apuração daqueles que votaram no atual governador. É nesse contexto que cada um toma as providências cabíveis para garantir a sua segurança, seja colocando cercas elétricas de não sei quantos volts e alarmes e câmeras de segurança em suas residências ou adquirindo cães de guarda ou contratando seguranças ou se armando entre unhas e dentes.

- "Quanta piada!!! Quanto descaso e despreparo político e policial. Isto é o Brasil, isto é o Ceará."

Reencontros (I) e (II)

REENCONTRO I - Depois do "fica" da madrugada passada...



É incrível como o Pará me traz ótimas surpresas no começo do ano - surpresas breves, confesso, mas, muito eficientes quando eu mais preciso e com possibilidades de repetecos. Foi assim com "M", em 2007/2008, e agora com "J" em 2009.

"J" me ligou e marcamos de nos reencontrar - um delicioso e prazeroso reecontro, com certeza. Nem preciso dizer que eu beijei muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito, né?!!! rs...

- "Estava tão precisado!!! Ui!!! Auuuuuuuuuuuuuuuuuuuu!!!" (Como diria meu grande amigo Douglas _ O Robin.) rs...

Nosso reeencontro foi ótimo, dançamos, ficamos, conversamos e passamos horas agradáveis juntos, sem juras de amor, sem pressão, simplesmente aproveitando o nosso momento sem encucações.



REENCONTRO II - O desprazer de lhe reencontrar após 5 anos
(Melhor seria não ter lhe reencontrado)




Sabe quando você vai no reduto do inimigo?!!! É bata, reencontrar quem você não quer reencontrar, pelo simples fato, de criar um mal estar desnecessário. Mas, foda-se, embora "K", tenha me olhado dos pés a cabeça e me vendo aos beijos e agarros com "J", eu me diverti horrores e me deliciei com o encômodo expressado por sua parte.

- "E eu com isso?!!!" rs...

domingo, 25 de janeiro de 2009

Solteirice em grande estilo...


O "club dos 5" (Eu, Rodrigo, Samuca, Matheus e Edilano) caiu de paraquedas no show do Jota Quest no Parque do Cocó e, simplesmente eu só posso dizer que: foi ferveção do começo ao fim.

- "Bagunçamos literalmente o coreto, bagunçamos geral: o nosso, o da turma ao lado e de um povo que eu nunca vi mais gordo!!! rs..."


..."Quer saber?
Já FoiVou cuidar
De mim
Quer saber?
Eu quero alguém pra dividir
Gostar de quem gosta de mim

Eu sempre acreditei muito em nós dois
Primeiro em você, depois em mim...
Éramos nós
Eu sempre quis fazer a minha parte
Mas você não faz mais parte
Da metade de nós dois..."


Depois do show, nós fomos para a boate comemorar o niver do Samuel, quando eu encontro... "J". rs... Nooooooossa Senhora de Nazaré (Padroeira de Belém), o Pará sempre arrasando comigo e me trazendo muitas, gratas e deliciosas surpresas... rs...

- "Hummmm, it's delicious!!!"


O fato é que eu beijei muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito a noite inteira com direito a café da manhã a 2 no dia seguinte na Padaria Ideal. Iniciei a minha solteirice em grande estilo!!! rs...

sábado, 24 de janeiro de 2009

Pois, é... A vida continua...


Não existem desencontros, ingratidões ou decepções que possam realmente aplacar, abrandar e destruir a minha crença e energia interior para viver a minha lenda pessoal, ainda mais quando elas estão respaldadas por princípios e certezas. A minha vontade de ser feliz vai além a qualquer castelo de areia construído que desmoronou, qualquer falta de zelo e desinteresse com os meus sentimentos e a minha pessoa.

Eu sou maior do que tudo isso. Eu não irei ficar triste ou me depreciar por quem não me merece e se esconde através das suas desculpas, medos e dúvidas, porque eu sei dos meus encantos, das minhas capacidades e devoções.

- "Eu estou bem, tranquilo e forte para continuar. Pois, é... A vida continua..."



E quando vejo o mar
Existe algo que diz
Que a vida continua
E se entregar é uma bobagem...

Já que você não está aqui
O que posso fazer
É cuidar de mim
Quero ser feliz ao menos,
Lembra que o plano
Era ficarmos bem...

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Retorno precipitado e sem sentido


Talvez, voltar não tenha sido a melhor opção para nós dois agora. Primeiro, porque se antes existiam as suas dúvidas, agora existem as minhas. Depois da nossa conversa de hoje a noite, algo ficou nítido para mim: "O fato de você ter tido uma crise emocional forte, levando-lhe ao hospital para tomar medicamento e soro, sob forte estresse emocional, só denota que você não está preparada para assumir um relacionamento sério comigo e que as suas duvidas estão bem acima das suas certezas".

E, neste momento, eu não posso fazer outra coisa senão optar por mim. Eu não posso entregar a minha vida numa baixela de prata para uma persona que está sufocada de dúvidas, sob o efeito das opiniões alheias, sem ter um pingo de personalidade, e talvez esteja querendo me dizer: - "Os nossos planos de casamento foram precipitados e não existem mais".

- "De fato, eu não saberia viver com ninguém ao meu lado que não me desse apoio e segurança afetiva. Que se desespera e sucumbe a cada vez que se sentir pressionado emocionalmente. Nesses termos, não temos como continuar assim."


Estar sobre o impacto do termino cabal, talvez tenha despertado em mim a vontade de mensurar o meu poder sobre "E" e saber o quanto o seu sentimento me é dedicado, revertendo a situação ao meu favor - trazendo-te de volta pra mim. Como eu consegui, mas, sabendo que jamais será como foi antes, no início.

- "O meu ego rejeitado falou mais alto do que o meu amor, apesar do meu sentimento ser sincero. Só que optar por mim é tão maior, tão mais latente, do que embarcar numa barca que eu já sei que é furada e mais cedo ou mais tarde vai naufragar."


A sua missão na minha vida "E" foi você me fazer esquecer de "A", me resguardando de sofrer toda a mágoa causada e me demonstrar que relacionamentos a distância e virtuais realmente não são a minha praia e eu não tenho estrutura emocional para isso. Só nos resta sermos bons amigos, porque eu não tenho mais a coragem de mudar a minha vida por sua causa, como eu acreditava que podia ser antes. Trata-se de um retorno precipitado e sem sentido, mas, que o dia-a-dia vai dissipá-lo gradualmente.

- "A sua fraqueza foi a nossa ruína, que lhe fez antecipar e trazer os problemas do futuro para o presente, deixando-nos no passado, pois, hoje, o presente nos soa falso, duvidoso e desconfortável."


Só me resta ter saudades da sintonia que tivemos um dia.

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Retornando o Caminho...


"Se eu puder caminhar observando a amplidão do horizonte...
Não terei pressa, andarei mesmo assim com passos largos...
Terei a minha frente o infinito e poderei construir minha passagem...
Se eu vejo a amplidão, me vejo sem limites...
Não existirá em meu trajeto obstáculos intransponíveis...
Mas preciso da amplidão como espelho...
Na verdade não quero o fim da caminhada, não quero um objetivo a minha frente
Como uma marca de chegada...
Quero a trilha e dela sentir sede de conquista-la para todo o sempre...
Se levantar os olhos e ver esta amplidão...
Estarei trilhando...

Passo a passo...

Estarei a caminho...
E com um horizonte tão imenso a minha frente,
Não terei retornos, não vou questionar o que passou...
Apenas irei...
Se eu olhar para o lado e você estiver lá...
Estarei sorrindo, e certa de que emoções vividas não são vãs...
Te oferecerei a minha mão e poderemos ir juntos...
Passo a passo...
Em frente, com o mundo todo se abrindo a cada movimento e sem nunca querer chegar ao fim....
Você não é perfeito...
Não gosto de perfeição, mas o que existe em você, o que sinto...
O que "vejo" faz com que eu deseje olhar a amplidão,
E queira caminhar em sua direção..."

(Autor Desconhecido)

Lendo os sinais... Fim!!!


Dúvidas no ar, aparecimento dos primeiros conflitos, silêncio, sumiço, ausência de um simples "oi", um forte incômodo da minha parte, abalo na confiança, perda de algumas certezas... Estes sinais são claros e evidentes de que a relação não anda nada bem e, apesar de não tenha ocorrido uma conversa final de término, a relação em si já sucumbiu.

- "Não há a menor condição de continuar o meu namoro com "E". É hora de partir, continuar a jornada sozinho, de preferência por um longo período, até eu colocar a minha vida no seu devido lugar."


De fato, hoje a tarde, foi posto o fim. Acabou!!!

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Mediante o impasse...


Meu senso de sobrevivência, encontrando-se em alerta, apenas me diz: "É hora de partir..."

- "Até mesmo porquê, as certezas que eu tinha antes, talvez estimuladas pela minha impolgação, pelo meu encantamento inicial, foram postas em xeque pela duvida alheia e pelo grito da realidade que me ecoou em todos os meus sentidos."


Eu não estou afim de amar sozinho, tomar decisões sozinho, fazer planos sozinho, acreditar sozinho... Eu não quero mais ter que fazer nada sozinho em algo que diz respeito a duas pessoas, ao casal.

- "Mas, que casal?!!! Eu não me sinto pertencente a um."


Eu estou entrando em processo de solteirice, em "stand by", precisando me fazer a seguinte pergunta: "O que eu estou fazendo com a minha vida afetiva, heim?!!!"

A partir de hoje...


... EU SÓ QUERO SONHOS QUE CAIBAM NA PALMA DA MINHA MÃO!!!



No final das contas, eu assumo todas as conseqüências dos meus atos. Eu quis escolher voltar para Fortaleza, eu pretendia ensaiar uma possível volta para São Paulo, mas, não precisa ser agora correndo, e eu apostei as minhas fichas em BH. Para aonde eu irei, depois da minha última conversa com "E", desta noite/madrugada eu não sei.

- "Deixa a vida me conduzir... Para aonde ela me legar, eu vou."



Com o último jato de realidade, as minhas certezas e direcionamentos mudaram. Trago algumas certezas comigo:

* A partir de hoje, eu quero sonhos que caibam na palma da minha mão;

* Eu não tenho medo de errar, pois todo erro consiste numa aprendizagem inesquecível - Eu erro sim, acho que dessa vez apostei errado mais uma vez;

*A vida é feita de riscos e, por isso mesmo, em algumas situações nós precisamos arriscar - Eu arrisco;

* As certezas que eu tinha, demonstraram-se ser bem diferentes da sua, apesar da prudência (compreensível isso), as suas certezas são bem diferentes da minha - Você cogita a possibilidade do erro, bem mais latente do que eu gostaria que fosse;

* Eu não preciso atestar o meu sentimento e as minhas intenções a partir do primeiro ao vivo e a cores, para legitimar o que eu já sinto e quero para mim e para nós dois - Você plantou em mim, a semente da sua dúvida e da sua insegurança;

* Eu não tenho mais nada a provar dos meus sentimentos e dos planos que eu queria ter com você - Já você, agora sim, vai ter que me provar dos seus, correndo atrás do prejuízo e da péssima impressão que você me causou;

* Pelo que eu me conheço, já criou-se uma desfé em mim em relação ao que é possível ser vivido - Eu não tenho mais a certeza que eu tinha antes de hoje;

* O nosso espelho se quebrou - Bye!!!



"Lição primeira e única do AMOR é:
NÃO É COISA PARA AMADOR."

(Millôr Fernandes)

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Dali, Obama!!! Dali, Mr, President!!! Agora de fato e de direito...


Hoje, Barack Obama assumiu oficialmente o seu posto presidencial no Cartorio Oficial da sua posse, sendo o primeiro presidente negro dos USA. Vamos ver, se ele vai fazer jus aos 80% de aprovação popular que ele tem e, se no panorama mundial, ele também será apoiado pelas outras nações, em prol do mundo - uma das plataformas de governo defendidas por ele em sua campanha que conseguiu aderir a grande massa yanque (algo que é, para mim, totalmente questionável).

Vamos ver do que ele é capaz, se a maioria do congresso norte-americano irá apoiá-lo e se ele terá pulso firme, diante as pressões que o cargo oferece e os atentados terroristas e conspirações dos inimigos do seu país, já que ele se tornou o maior lider político da atualidade.

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Abusadíssimo, Dan.


Hoje eu acordei assim: abusadíssimo. Acordei cedo, acordei chateado, acordei com aquela cara totalmente "blasé", acordei o próprio ventilador, com carão e alheio a tudo e a todos.

Fui ao Centro da Cidade levar a minha máquina digital para consertar e imagine ter que encarar a "beleza cearense", aquele formigueiro humano e um calor de rachar o coco. Como estar sorridente num panorama desse?!!!

Ao meio dia eu e "E" nos falamos ao telefone, indicando que o nosso compromisso ainda estava de pé!!!

Cheguei as 16:30 em casa, sem a minha máquina digital... :(

A casa caiu, literalmente!!!


Eu não sou obrigado a ver situações que me desagradam e fazer "cara de paisagem" como se não fosse comigo. Eu não tenho tempo a perder, nem tão pouco deixar barato quem está com vontade de brincar com os meus sentimentos e/ou curtir com a minha cara.

- "Eu posso até ter cara de bobo, mas apenas a cara."


Quando eu me deparei com um "scrap" enviado para "E" por uma coisinha michuruquinha (ex-ficante) e quando eu fui conferir a resposta e me deparei com um depoimento ridículo enviado por "E" para ele (não quero saber se era antigo ou não, mas, estava ali, dando ousadia para a figurinha achar e agir do jeito que bem quisesse e também despertar em mim ciúmes e outros pensamentos nada agradáveis).

- "Automaticamente, veio na minha mente, toda a palhaçada que eu vivi com "A". Eu não sou obrigado a passar por isso novamente. NÃO SOU MESMO!!!"


Simplesmente, a casa caiu , ali mesmo. Apenas enviei um torpedo para "E", daquele jeitinho todo especial que eu sei fazer (fulminante, mas classudo demais) exigindo explicações convincentes e fui dormir, pois eu estava morto de cansado - tanto físico quanto emocionalmente.

As 4h da manhã, sou acordado com o meu celular tocando, era"E" ligando para mim, pedindo para eu entrar no msn porque tínhamos que conversar sobre o fato. Eu simplesmente estava chateadérrimo e fui sereno e objetivo, sem me preocupar em esconder a minha cara séria e de desagravo, que estava sendo vista pela webcam, enquanto "E" estava se desmanchando em lágrimas e aos prantos.

Não bati boca, disse o que eu queria e apenas exigi um posicionamento firme e maduro. Eu não estou aqui para me submeter a esse tipo de palhaçada e, muito menos, ter que competir e dividir o afeto de ninguém.

- "Fui taxativo: Você pensa o que você quer da sua vida e depois você me comunica. Demonstrei que eu estava realmente decidido a sair de cena."


Mensagem dada, a outra parte tomou uma atitude... E fizemos as pazes, enfim, completamos duas semanas de namoro hoje.

Andança...


Saí de casa pela amanhã e fui estar com os meninos, já que eles iam fazer um almoço em minha homenagem: "Hummmm, que feijoada espetacular!!!" A tarde foi divertida, prazerosa e muito calorosa por estar na presença dos meus amigos, mas, estava faltando você!!!

Ontem pós balada, sem ônibus algum para o Terminal do Papicu, eu saí no sereno, sob o breu das estrelas, atravessando ruas solitárias, andando, andando, andando... simplesmente, andando, escutando no meu mp3 os "hits" da Madonna e pensando na vida até o meu refugio, até a minha caverna.

- "Pensei em mim, pensei em ti, pensei em nós... Na vontade que eu tinha de te ver, de te sentir e conversar com você".

Estava em êxtase, até o momento que os meus olhos avistaram aquele scrap e aquele depoimento...


"As lágrimas não reparam os erros!!!"

The Verve - Bitter Sweet Symphony (with lyrics)

♫ Pitty - Na sua estante

"Eu não ficaria bem na sua estante..."