quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Feliz 2009, meus queridos!!!


Meus queridos amigos e leitores, daqui algumas horas, os fogos estaram trovejando no céu e iluminando a enseada, abrindo alas para mais um ano que se inicia. Com o romper do novo ano, novos ciclos, planos e sonhos e novas esperanças, oportunidades e experiências estarão a caminho em nossas vidas, então, que cada um de nós, possamos lutar pela nossa felicidade com dedicação, força, ânimo e otimismo.

- Vamos assumir o seguinte compromisso: Tudo o que depender da nossa atitude e estiver ao nosso alcance iremos fazer, porque, cada um de nós, é do tamanho dos nossos sonhos que temos e se somos capazes de realizá-los. Sendo assim, vamos a luta, hoje e sempre!!!


Que em 2009, a felicidade invada a nossa casa, o nosso quarto, a nossa vida, nos fazendo cada vez mais felizes, nos iluminando os olhos, expandindo os nossos sorrisos e preenchendo o nosso peito e a nossa alma.


Feliz Ano Novo!!!

Um ano novo repleto de realizações, todas com bastante sucesso, e infindáveis alegrias são os sinceros votos do amigo, (bobo, apaixonado, ingênuo, romântico, impaciente e falastrão) Dan.

"A", Enquanto você dormia...


"... Eu velava o seu sono, como todo carinho e zelo do mundo, não acreditando que aquele corpo branquinho, cheiroso e gostoso, que as minhas mãos, os meus braços, o meu peito, os meus pê-los, os meus lábios, enfim, todo o meu corpo e a minha alma haviam tocado, estava ali do meu lado numa tranquila pausa. Meus olhos mal podiam acreditar, que aquele sonho impossível que eu tinha posto para mim estava acontecendo bem diante deles, numa sensação de eternidade, sem perceber as horas passarem.

Nos momentos que eu adormecia e acordava, como se estivesse sonhando, ao te ver ali, roncando levemente, como uma criança frágil e indefesa, eu tinha a pronta e completa noção que era realidade e eu pudia me sentir o cara mais sortudo do mundo por ter você ao meu lado, como uma graça alcançada.

Eu parava, respirava e a felicidade enchia o meu peito e os meus pulmões, com o ar da vida e do amor. Nem podia acreditar que aquela cena estava acontecendo comigo. Era bom demais para ser verdade.

Nos momentos em que você se agitava, porque a sua respiração mudava, lentamente, eu passava a minha mão, levemente no seu rosto, te acarinhando e você voltava ao estado de tranquilidade, de sonolência. Por 5 dias, eu tive a sorte e a dádiva de te ter assim, em meus braços, na minha vida.

E é dessa forma, terna e protetora que eu também sei te amar. É algo que eu nunca poderei esquecer, não enquanto eu respirar e sonhar no dia em que eu puder te reencontrar.

Enquanto você dormia... A cada dia, eu te amava um pouco mais... Como eu ainda te amo!!!
Sei que eu não tenho mais você para hibernar comigo, mas, eu te levo comigo nessa lembrança eterna e feliz de "Enquanto você dormia".

Feliz 2009 e é assim que eu sei te amar...
Dan."

Renovação



"Devemos sempre mudar, renovar,
rejuvenescer a nós mesmos;
se não, ficamos empedernidos."

(Goethe)

I ANO SEM VOCÊ!!!


Fortaleza, 31 de dezembro de 2008.



“Mãe, esse é o primeiro ano de nossas vidas que passamos sem você. A saudade é infinita...

O ano que passou foi completamente intenso e, mesmo aos trancos e barrancos, seus filhos conseguiram passar por ele, não tão ilesos, mas, firmes, fortes e unidos. Talvez, nem nós esperássemos que a nossa união fosse permanecer com a sua ausência.

Mas, tenha certeza, em que lugar desse cósmus ou do plano astral em que estejas, cada um de nós carrega a senhora presente, viva e pulsante dentro de nós, nas nossas lembranças e em nossos corações.

- “Mãe, se eu pudesse dar parte de mim para você voltar estar em nosso convívio e desfrutando entre nós, com certeza, eu daria, porque, nesse momento em que eu me encontro, embora eu não tenha sentidos bem definidos para a minha vida, o que me prende aqui e não me faz desistir da vida é o amor. O amor por você, o amor que eu sinto pela nossa família, o amor que eu sinto por mim mesmo e pelos meus amigos.”


Apesar de toda a incerteza, essa faceta que me persegue, eu tenho e preciso acreditar que eu hei de encontrar o meu lugar ao mundo, poder justificar a minha passagem pela Terra.

- “Das poucas certezas que eu trago comigo, o amor e a saudade que eu sinto por você são certezas incontestáveis. EU TE AMO!!!”


Não se preocupe, na medida do possível, nós estamos bem e sobrevivendo. Descanse em paz.”

terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Bandeira Branca - Nossa última conversa sobre nós 2...



Uma trégua para nós 2!!!




Depois de tantas brigas e embates, trocas de alfinetadas, farpas e desaforos, nesta madrugada surgiu um momento de paz entre nós, onde conversamos de forma clara, tranquila e madura, percebendo que a nossa história não poderia acabar como se fóssemos dois inimigos e dois estranhos. Colocamos um ponto final no nosso namoro e não na nossa amizade - Que ela continue se fortalecendo com o passar do tempo.


- "Oi, Amor!!!

- Oi

- Deixa eu aproveitar a oportunidade, não sei se vou conseguir falar com vc dia 31, mas, quero te desejar um feliz 2009. Que vc consiga realizar todas as suas metas e que vc vai sempre morar no meu coração, porque vc é especial!!! Por mais que eu queira ficar bravo com vc, só fico em questão se segundos... depois passa.

Muita paz, saúde, felicidade, prosperidade, sucesso, amor... enfim tudo o que vc desejar
E saibas que o que vc precisar de mim, é só pedir, sem acanhamento tá?!!! Se eu puder atender, eu faço com maior prazer.

- Dan então aproveitarei tbm!!! Quero que em 2009 seu ano seja 1 trilhão de vezes melhor que 2008 que tudo q possivel e objtivado nesse ano seja concretizado, que a felicidade bata a sua porta e que vc seja mega hiper feliz. Mas, gostaria de pedir uma coisa

- Peça.

- Que vc nunca mude, que vc tenha sempre esse jeito doce e meigo e que me perdoe por todo o mal que sem querer te fiz, saiba que amo vc e que qdo foi embora levou um pedaço de mim!

- Amor, eu tbm te amo muito. Uma parte de mim ficou em Curitiba: QUE É VC!!! EU SEI QUE O MEU FINAL DE ANO NÃO ESTARÁ COMPLETO PORQUE VC NÃO ESTÁ AQUI COMIGO, mas, eu queria te pedir perdão se eu te magoei ou se eu te encomodei de alguma forma. Eu sou assim mesmo... estabanado, estourado...

- Não mude. As pessoas devem aceitar a gente como nós somos, se não nos aceitarem é pq não nos merecem.

- Mas, eu preciso te dizer uma coisa: Eu não me arrependi dos dias que tivemos juntos, porque eu amei cada momento que eu dividi com vc. Eu não posso negar isso que eu sinto por vc para ninguém... nem para mim ou para vc... EU TE AMO MUITO!!!

- Eu tbm. Pensei muito em nós hj, sei q não tem nada haver mais, M
as qria te dizer uma coisa, espero que não se machuque, mas eu não tô pronta pra namorar.

- Eu sei baby. Eu entendo o seu momento. Todos esses dias que ficamos em pé de guerra eu me lembrei de uma história, eu posso te contar rapidinho?

- Ok.

- Havia um passarinho muito alegre, muito cantante... e um dia, um caçador pegou esse passarinho e colocou na gaiola... 1 semana passou, ele cantou... no mês seguinte, ele tbm cantou... Mas, depois de 1 ano, esse mesmo passarinho estava triste e parou de cantar. Moral da história... Vc é o passarinho que eu sempre quis para mim, mas, por minha insegurança e as minhas bobagens, eu quis te aprisionar numa gaiola. E eu aprendi que se eu tivesse que ter vc, não seria te prendendo na minha gaiola... mas te deixasse livre para voar, porque ao voar e voltar para mim, com certeza, vc me amaria. O meu amor por vc é tão grande, meu passarinho... que eu não vou mais cortar as suas asas. Vou deixar vc voar para vc não deixar de cantar. Pronto.

E o fato de te deixar livre não quer dizer que eu não te ame ou não sofra por não ter vc comigo... MAS, se vc tiver de ser meu, eu quero que vc venha com as próprias pernas e não porque eu te prendi.

Essa foi a declaração de amor mais bonitinha que eu fiz na minha vida... rs...

- Muito lindo Dan, adorei!!! Eu sou uma pessoa dificil, complicada, mas que talvez esses jeitos q as vezes te magoam seja por querer teu bem.

- E saibas que nenhum momento eu deixei de gostar de vc, por quem vc é... existem diferenças entre nós, existe... mas, isso nunca foi motivo para eu pensar que eu queria o melhor para a gente - sempre pensei no nosso melhor. Te deixo livre meu passarinho para vc não parar de cantar.

- Nada acontece por acaso, minha vontade seria q vc tivesse aqui e q nossa conversa fosse pessoalmente.

- Só não brigue mais comigo, tá?!!! Porque já está sendo difícil demais te deixar partir - uma dor enorme... só eu sei!!!

- Eu não vou assumir isso e nem posso sumir. E vc está em um outro estagio, vc está mais evoluido, independente.

- E eu não quero perder a nossa amizade... por nada!!! Eu sei baby... eu compreendo isso. Mas, tá doendo!!!Fazer o que?!!! Eu te amo muito... e eu nunca queria deixar de dizer isso...

- Não deixe, pois amo vc tbm. Nós namorarmos ou não não interfere e o futuro a Deus pertence

- Pois, se vc me ama... eu vou deixar a porta da minha gaiola aberta... para se vc quiser voltar, saber que tem alguém que te ama e se preocupa com vc.

- Dan não use gaiola. Abra teu coração pra vida

- Me expressei errado...

- Se gostar de alguem nesse meio tempo aproveita. O que eu qro é q vc viva a tua vida independente da minha, apesar de vc não acreditar, eu amo vc e talvez por isso esteja fazendo isso

- Claro que eu vou me permitir a conhecer outras pessoas... mas, se eu estiver sozinho e se vc tbm estiver e quiser voltar volte, sem orgulho!!!

- No momento eu não posso dar o que vc precisa.

- Eu sei baby... mas eu estou dizendo isso no futuro...

- Viva o hj!

- Estou vivendo o meu hj... Mas, está sem cor. Mas, eu quero que vc me prometa 3 coisas que ainda iremos fazer juntos, okay?!!!
1. Tomar a nossa garrafa de vinho juntos, não importa aonde...
2. Dar o nosso último beijo...
3. fico com vergonha... em dizer... rs...

- Pára menino de pensar as coisas planejadas são porcarias!!! Lembre sempre disso.

- Como assim?!!!

- As boas coisas acontecem sem ser planejadas, pois elas acontecem naturalmente.

- Vc pensa que se estivessemos aí agora, nesse momento, um olhando para o outro não iríamos nos beijar?!!! Eu ia querer o meu beijo de despedida sim!!!
kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

- Q bobo!!! Não há despedida!!! Não vou morrer e nem vc.

- E o 3. era fazermos um coquetel de halls que me ensinaram

- Como assim?!!!

- E como não ser feito com halls preto... o halls preto vc brincaria com o Dandanzinho
que ele adorou a sensação de gelado!!! kkkkkkkkkkkkkk

Um amigo meu, me deu uma receita de coquetel que é feito com halls.

- kkk ja volto.


(...)

- Oi, voltei

- Oi. Então, faremos essas três coisas juntos tá?!!! rs...

- Amor, nunca esqueça da nossa história... Porque ela foi (na verdade ainda é) muito importante para mim. Eu aprendi coisas importantes sobre mim... Eu aprendi com vc!!!

- Jamais vou esquecer vc!!!

- Amor, eu tbm não vou esquecer vc. Vc continua sendo o meu amor... Vc faz uma falta enorme...

- Vc tbm Dan! Mas, não se martirize.

- Está sendo fácil para vc?

- Não, mas é o que deve ser feito!

- Eu acho que nesse momento precisamos fazer isso. Por sua situação... pela minha situação... Mas, por favor, se cuida em relação a esses caras da net tá?

- Como assim?!

- Com esses caras que só querem te levar para cama e nem ao menos sabem quem é vc. Muitos deles te julgam tão mal, sem te conhecer... Te tratam como um pedaço de carne no abate.

Na minha humilde ingenuidade, eu acho que vc me deu liberdade para eu ingressar no seu universo... conhecer não o personagem orkutiano, mas, VOCÊ...

- Erro muito, erro demais. Mas é essa a vida.

- Essa é a vida que vc quer ter. Vc pode ter muito mais do que esta vida vazia.

- Vc é a 4° pessoa q me diz isso

- "A", vc assumiu uma postura que impede de vc ser realmente amada, vc se blinda... e quando alguém te alcança vc repele. Eu sei que o que tivemos foi forte... tanto para mim quanto para vc. Estou enganado disso?!!!

- Não!!!

- Eu alcancei a sua alma, vc sabe disso... Concorda?!!!

- Sim!!!

- Vc acredita que é mais seguro para vc ser essa pessoa solitária que vc está acostumada a ser, mas, vc sabe que o vazio que vc está sentindo é de solidão. Vc sabe que está deixando alguém que te ama partir - porque é preciso isso acontecer.

- Dan eu não posso e nem vou assumir nada com ninguem. Eu não vou dar mais esse desgosto pro meu pai, eu amo mais meus pais q a mim mesma. Posso ser infantil perder minha vida, mas eu não posso fazer isso.

- Mas, vc não lamenta?!!! Eu me pergunto: Eu sei que a gente se ama,mas, infelizmente, hj não dá certo!!!

- Lamento, mas...

(...)

- Amor, como vc quer ter liberdade, se vc se torna dependente dos teus pais. Um dia eles vão embora e vc vai viver como?

- Com relação à q vc diz...

- A sua sobrevivência, a sua privacidade...

- Dan passei 27 anos da minha vida assim, eu sou acostumada.

- Baby, vc sabe que vc não vai contar sempre com a ajuda dos seus pais, né? Vc gosta de receber na cara as coisas que eles fazem por vc? Vc não se sente diminuida?

- Eles não falam nada.

- Mas vc não sente. Seu pai não vive dizendo para vc ir trabalhar?

- Pelo fato de não ter q acordar cedo ir trabalhar feito camelo e ganhar uma miséria as vezes

- Amor, não se torne escravo do conforto como eu fui. Eu já passei por isso que vc está passando, mas, eu te digo para o seu bem, vc para crescer, andar com as próprias pernas, precisa cortar o cortão umbilical, vc precisa conquistar o seu lugar ao mundo.

Não é rogando praga,nem quero que vc passe por essa experiência que eu sei muito bem qual é, e o dia que os seus pais se forem?!!! Como vc vai fazer, amor?!!! Vai depender da boa vontade dos seus irmãos?

- Não sei.

- Pense nisso amor... trabalhar é preciso... Vc precisa andar com as próprias pernas.

- Eu não nasci pra isso.

- Não pense como um playboyzinho mimado e parasita... vc é maior do que isso... E eu nasci para isso?!!! Mas, eu aprendi que se eu não fizer por mim, ninguém fará. Vc quer que os seus pais olhem para vc com pena?!!! Tadinha... Como vai viver depois que nós formos?

- Dan vou dormir.

- Amor, eu me preocupo com vc, por isso que eu quero que vc pelo menos reflita sobre isso. Te amo muito, nunca se esqueça disso...

- Ok.

- Durma bem...

- Vc tbm.

- E eu estou feliz por essa conversa que tivemos...

- Eu tbm.

- Não queria terminar o ano com a sensação ruim que eu estava sentindo. E vamos ser sempre amigos tá?!!!
Não deixe que a nossa amizade acabe, okay?

- Ok!!!

- Eu te amo, meu amor, descanse e saibas que o seu amigo aqui está aqui para o que der e vier SEMPRE que precisares

- Vc tbm.

- Vc é muito importante para mim, Te amo... e quando vc acordar... vai se sentir melhor... Eu prometo que ainda iremos nos reencontrar pessoalmente e brindar a nossa amizade!!! Fica bem!!!

- Vc tbm Dan. Desculpa por tudo de errado.

- "A", já te perdoei, Meu passarinho, eu quero que vc cante... Só cuidado com os caçadores, eu não quero te ver sofrer... Só não brigue mais comigo ou me evite tá?!!! Porque eu quero vc dentro da minha vida, como bom amigos que sempre fomos...

Vc me considera como seu amigo, seu conhecido, seu amigo virtual, de que forma?

- Te classificar: Virtual vc nem é mais, apesar q sou contra a classificação virtual, amigo não tem classificação virtual ou real

- Eu tbm... não é porque é virtual que não seja importante...

- É simplesmente amigo!!!

- Então, vamos celebrar a nossa amizade no ano que vem, que ela se solidifique cada vez mais e renda ótimos frutos.

- "A", só não me exclua da sua vida, porque eu não pretendo fazer isso com vc.

- Não ia excluir ia só bloquear pra vc não sofrer mais.

- Depois dessa nossa conversa de hj qualquer sofrimento será apagado. E vc demonstrou ser a pessoa por quem eu aprendi a admirar, não aquele ser insensível que estava sendo.

- Tudo tem um motivo!!!

- Tem sim... mas, já superamos a fase anterior né? Já resolvemos o que havia para resolver... o que estava pendente, uma conversa franca, civilizada, amiga

- Vou sair bjos!!! Fica com Deus!!!! Sempre!!! bj

- Beijão, te cuida e sabes que podes contar comigo."

segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Hoje tem marmelada?!!! Tem sim, sim senhor!!!


Oh, palhaçada!!!



- "Mas, comigo não!!! Chega de circo!!!"

Bem feito, Dan!!! Você mereceu!!!


A Lei do Retorno!!!



- "De fato, eu entrei pelo cano!!! Quem mandou fazer e acontecer com as pessoas nesses últimos 2 meses, que a sua paga veio a galope."


Agora que eu sei quem é quem na história, se antes, eu já não colocava a minha mão no fogo por "A", depois dos últimos acontecimentos e das últimas descobertas é que eu não coloco mesmo. Em parte, você foi crédulo demais e quis arriscar no improvável e numa pessoa pouco confiável.

- "Erga a sua cabeça, siga em frente e, que fique bastante claro, não dê mais cartaz para quem não vale a pena e não te merece. É hora de recolher a sua dignidade e o resto do seu amor próprio e não permitir mais que brinquem com o seu coração - Se brincaram foi porque você permitiu."

Dan, não adianta você querer insistir numa relação que já perdeu o sentido e você e os seus amigos já sabem aonde isso vai terminar: na lama!!! Tudo bem, que devemos respeitar os seus sentimentos, mas, não vale a pena insistir e investir em alguém que não vale a pena insistir - Não vale uma palavra que se escreve, você sabe bem disso.

- "É chegada a hora de recomeçar e não utilize ninguém como bote salva-vidas ou estepe."

domingo, 28 de dezembro de 2008

O último sabadão do ano...


... Foi maraaaaaaaaaaaaaaaa!!!



Ficar o último sábado do ano em casa, pensando em quem eu não devia, fora de cogitação (Mas, cá entre nós, houveram momentos durante a balada que eu pensei em "A" SIM!!!). Me produzi, lindo, cheiroso e ousadíssimo (exagero, né?!!!) e me joguei na noite cearense - Não é como a paulistana, mas deu para o gasto. rs...


Sim, a boate estava divinal, com uma nova estrutura, o DJ, simplesmente, arrasou com todos os hits do momento, sobretudo Madonna, não deixando ninguém parado e não devendo nada para Sampa.

- "Claro, que eu nem preciso dizer que eu me joguei na pista e me acabei de dançar... Meus pés estão só a "tira", como diria meu amigo Jean Carlo."



Mas, nem preciso dizer, que a noite cearense continua a mesma, as mesmas caras (feias, diga-se de passagem), o mesmo povo banqueiro de sempre, o Cartaxo se achando, a nova geração arrasando com a minha e depois da minha, e, para completar e melhorar reencontrar:


  • Antigos amigos, desde quando tudo começou;

  • Alguns conhecidos de balada - os jurássicos dos primórdios;

  • Poucos colírios;

  • E um saldo positivíssimo - só não beijei mais, porque eu não quis!!! rs...


A surpresa da noite...


Quando eu menos espero, quem surge na minha frente?!!! "M", meu caso de reveillon, de forma súbita e inesperada. Nem preciso dizer, que eu fiz algo que eu estava louco para fazer: Tasquei-lhe um beijo depois de quase 1 ano de separação.

- "Foi muito bom, nem preciso dizer, né?!!! Conversamos, colocamos o papo em dia e beijamos horrores. Talvez, bem remoto, pode surgir a oportunidade de nos vermos novamente, já que ficará na cidade até o dia 05/01/09, mas, está com um grupo de 15 pessoas vindas do Pará."



E depois, como quem não queria mais nada, nem imaginava que a noite pudesse render algo a mais, eu conheci "M". Desfecho: Dali beijo... rs...


E como se não bastasse, pós balada, as piadas da manhã:


I) Saindo da boate, já claro, com o sol no mundo truando, um taxista mala me faz a seguinte pergunta infame: "Por acaso você estava se agarrando com o Vampiro?!!!"

- "Claro que NÃO!!! São marcas das minhas espinhas no pescoço - oh povo piadista."


II) Chegando em casa: o meu vizinho, tribêbado fazendo sereneta para o portão, eu aguento isso?!!!

kkkkkkkkkkkkkkkkkk



O fato é, depois disso tudo, eu só não me divertia se eu não quisesse, "não é mesmo Leonardo"?!!!

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

sábado, 27 de dezembro de 2008

Saudades de você!!!


Essa tarde de sábado está foda!!!

Eu não queria estar pensando em você, mas a saudade é maior do que a minha razão de não te querer, de não pensar mais em você. Mas, como o nosso rompimento é recente, nada mais natural do que sentí-la.


... "Tá doendo sim, tá doendo em mim
A saudade que ficou no seu lugar
Que é que vou fazer sem teu amor
Tô vivendo mas não tenho paz
A lembrança que você deixou
Dói demais..."

Retrospectiva 2008 by Dan

Esse ano que está chegando foi muito intenso para mim em todos os sentidos. Em 2008, eu busquei o meu lugar ao mundo e amadureci um pouco mais, aprendendo a andar com as próprias pernas, por conta e risco, sem contar com a intervenção da minha família. Literalmente, "eu me virei nos 30"!!!


Regresso a São Paulo



Voltei para São Paulo consciente que não seria fácil e que existia a possibilidade de não ser aprovado no processo de seleção do mestrado. Mas, mesmo assim, voltei para ver o que dava. Permiti-me a ousadia e a liberdade de tentar.

De certa forma, eu criei uma identidade com a cidade, que apesar do clima instável e da impessoalidade da cidade, eu consegui me adaptar. Também, eu passei a me deslocar melhor pela cidade, já tendo uma dimensão geográfica e local aonde eu estou.

Enfim, sinto-me bem em São Paulo, essa cidade também tem o seu fascínio, sobretudo na área da cultura e lazer. E tenho planos de voltar em 2009.



USP



É um ambiente político demais para o meu gosto. Mas, se propondo a jogar o jogo deles, você até consegue se dá bem. As disciplinas que eu cursei como aluno especial, no Depto de Sociologia, eu fui aprovado.

Mantive o vínculo com o meu orientador, não estivemos muito juntos como deveria ser, mas, cumpri com o meu papel, cumprindo com as exigências dele.

Embora não tenha sido aprovado no processo de seleção do mestrado, foi algo que não me abateu e, de certa forma, pelo meu desestímulo e a minha falta de foco era algo já esperado. E no decorrer do processo eu realmente entrei em dúvida se era isso mesmo que eu queria para mim, se eu não estava seguindo o padrão dos outros - Eu ainda continuo pensando, ter um título de pós-graduação não me enche os olhos e não é o meu sonho profissional e acadêmico.



Baladas



Esse ano de 2008, eu me joguei em várias pistas e frequentei ambientes variados como restaurantes, bares e boates. Eu não perdi o pique de forma alguma e aproveitei muito com os meus amigos. Me diverti bastante, como também, gastei bastante - Algo que seria previsível, em se tratando de São Paulo.



Viagens



Eu realizei basicamente 06: Crato (Janeiro),viagem em que eu buscava um direcionamento para aonde eu ir, São Paulo (Fevereiro), viagem em busca de uma nova vida, de um novo sentido, Piracicaba (Junho), viagem a lazer, Rio de Janeiro (Julho/Ago), viagem de férias e para recarregar as baterias, Curitiba (Dezembro), viagem que eu buscava viver um grande amor, em partes e por um breve tempo eu vivi, e Fortaleza (Dezembro), viagem de volta para casa, para as minhas origens.



Família



Foi preciso eu me distanciar para dar a real dimensão e importância que a minha família existe para mim, mesmo sem a presença do meu alicerce maior: a minha mãe. Estar longe aflora todo o sentimento e a saudade que sentimos quando estamos distantes e ausentes. Com certeza, dou muito mais valor a minha família do que antes.



Amores



Até hoje, pós "R" (2007), mesmo tendo recaida em maio, só houve uma pessoa que me fez sentir a possibilidade de estar amando: "A". Nesse ano que passou, eu tive 04 namoros breves ("D", "M", "F" e "A"), alguns ficas consideráveis ("A" e "R") fora aqueles que não significaram nada, alguns embustes ("R", "V" e "R"), algumas paqueras em andamento e uma grande movimentação nos meses de novembro (Foi o mês de novembro mais intenso da minha vida) e dezembro.

Mas, termino o ano sozinho. Tranquilo por ter optado em estar sozinho, em paz, apesar de gostar e sentir saudades de "A", mas, é uma página virada.



Amigos



No geral, consegui separar o joio do trigo. Rompi com quem não me acrescentava em nada e não faz a menor falta, reforcei e festejei as novas amizades que foram fundamentais para mim nesse ano, que eu tenho muito a agradecer ao apoio, ao carinho e a amizade compartilhada e senti saudades dos meus amigos que ficaram em Fortaleza.

Meus novos amigos virtuais e do orkut são um capítulo a parte. Consegui estabelecer amizades sadias e afetuosas.



Crescimento Pessoal



Em todos os sentidos, aprendendo: a arriscar mais, a dar alguns passos sozinho, a ser mais independente, autônomo e humilde, a ser mais flexível e menos apegado ao material, a dar mais mais afeto do que receber, enfim, acho que ter tido essa experiência de morar em outra cidade, longe da família, me deixou mais maduro e menos moleque. Valeu a pena em todos os sentidos.



SALDO FINAL: 2008 foi um ano muito intenso, em que eu pude experimentar todas as sensações e refletir sobre elas. Houve mais momentos bons do que ruins e não ter sido aprovado nesse processo de mestrado não me desmereceu em nada e nem apaga o valor dessa vivência. Eu saio mais forte, mais adulto e mais consciente do que eu preciso fazer no ano de 2009.

É claro que eu tenho algo muito mais importante para me preocupar o ano que vem, mas, só vou deixar para pensar nisso o ano que vem.

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Top Five: As últimas do final de ano...



O ano está acabando e no decorrer dele a seleção do Top Five foi acirradíssima, tantos fatos e aberrações para mencionar, que algumas ficaram de fora. Mas, eu prometo, palavra de Dan Dan. rs... Então, vamos as últimas do final do ano.




5° Lugar


(Categoria: "Bicho do Mato" - Parte 1)



Como é que a criatura se desloca lá do interior do Ceará, lá das brenhas dos confins do mundo, para São Paulo permanecendo com o mesmo mundinho que trouxe?!!! Quando as pessoas vão evoluir meu Deus?!!!

Esse caipirão, que se encontra no caritó, acredita que para encontrar alguém, arranjar uma namorado ou um namorado (sei lá, porque eu acho que faz mais o tipo dele), necessariamente ele precisa ficar marombado.

- "Eh, meu bem, ele pode marombar a vontade, mas continuará com o bom senso e a coerência atrofiada. Não é porque ele está investindo no seu corpinho bombadinho, que isso irá assegurar a sua vida afetiva. Considerar apenas a estética é uma faca de dois gumes. Existem outros aspectos em questão, igualmente importantes."




4° Lugar


(Categoria: "Bicho do Mato" - Parte 2)



Dentre esses aspectos, cuidar da simpatia e da higiene pessoal, cartões de visitas fundamentais, são atrativos que também chamam atenção e aproxima pessoas. Tal bichinho do mato, já não é o ser mais sociável e agradável do mundo e, para piorar a situação, é desleixado com o seu asseio pessoal - ah quem diga, que esse porquinho, não tem cuidado com a limpeza em geral e tem um "anãozinho morto debaixo do braço" - vulgo "cêcê". rs...

- "Cruzessssss... Podreeeeeeeeeee!!! Por um minuto, aliás, muitos minutos, de limpeza. Aff..."


Uma amiga me contou que foi dançar com esse "bichinho do mato" numa festa, que não aguentou dançar com ele, porque ela se sentiu sonza por causa da catinga. O cascão da turma da Mônica perdeu foi feio.

- "Eu heim, Deus é mais!!! Se o sovaco é assim, imagina o resto?!!! É melhor não especularmos sobre isso, poderá nos embrulhar o estômago. Concordo, vamos nos poupar de detalhes tão sórdidos." rs...




3° Lugar


(Categoria: O ex-noivo)



Parece-me que quando as pessoas estão sob situações de estresse, sobretudo emocionais, elas se revelam da forma bruta que são, geralmente, quando magoados, mostram de fato as suas garrinhas.

No caso em questão, eu não sei se é por ter uma péssima índole (que não acredito que seja) ou seja imaturo emocionalmente - bingo, provavelmente seja isso. O fato é que andou fazendo algumas coisas meio sem noção.

- "Mas, quem sou eu para julgá-lo. Só sei que está sofrendo e deve ser respeitado esse seu momento. Porém, ações destemperadas ou não por se estar sofrendo, nem sempre podem ser justificadas ou perdoadas."




2º Lugar


(Categoria: "Eu não sei namorar")



Desculpe-me, sinceramente. Essa resposta não me convenceu e eu não sou obrigado a considerá-la, nem mesmo por te amar. Se você não sabe namorar, só aprenderá tentando e praticando. De fato, eu não preciso de desculpas frágeis e nem de omissões, por isso eu resolvi me retirar de cena e optar por mim.

- "Eu também me pergunto se eu sei namorar. Se eu sei ou não, pelo menos, eu estou me predispondo a tentar, apesar de existir todo o risco que toda tentativa implica."




1° Lugar


(Categoria: Santa Ingenuidade)



O primeiro lugar vai para mim mesmo, por um dia acreditar que esse meu namoro com "A" pudesse vingar. Fiz o que eu achava que poderia ser feito, mas, eu não posso mais investir em algo que estava me trazendo conflitos e sofrimento. Foi bom enquanto durou, mas, perdeu a razão de ser.

- "Chega de tanta ingenuidade, Daniel!!! Existem algumas regras que não podem ser quebradas, principalmente aquelas que você conhece muito bem, a da distância territorial, por exemplo."


É mesmo, devo concordar com isso. Por isso, termino o ano sozinho, depois de toda a verve iniciada no mês de novembro. Mas, pelo menos, termino em paz comigo mesmo.

- "Vai tirar o juízo do cão, mas não o meu!!!"

quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

Processando dados, fatos e sentimentos


Hoje, algo ficou muito claro para mim: "É a hora de chamar a responsabilidade da minha vida para mim mesmo, não delegando poderes ou regendo a minha vida, sobretudo a emocional, nas mãos dos outros". Eu faço as minhas próprias opções, eu arco com as conseqüências dos meus atos, nada mais natural do que ter liberdade de escolha.

- "E duas coisas são fundamentais para mim: Eu não irei me descaracterizar e me degradar por quem quer que seja."


Eu não posso me arrepender de forma alguma de ter ido até Curitiba para ter ido conhecer "A". Não seria justo eu apagar os momentos felizes que tivemos e vão continuar sendo lembrados na minha mente, de forma especial. Mas, por outro lado, eu não posso me enganar ou não querer enxergar o óbvio: Nós não temos o mínimo de condições emocionais e financeiras para ficarmos juntos, isso é uma pena, mas, é necessário que o curso da vida prossiga.

- "Os porques do nosso encontro, eu não sei ao certo, apenas suspeito. Mas, lá na frente, com a cabeça e o coração mais serenos, saberemos o ou os porques."


Eu não tenho como abrir mão de mim mesmo, do que eu penso e desejo, para embarcar numa barca que apesar de ser envolvente e interessante, também é uma barca furada. Eu não tenho como embarcar de cabeça em "A", se eu tenho a plena convicção que vamos à pique e não sobreviveriamos ao naufrágio da nossa relação.

- "Eu não posso afirmar que eu estou completamente indiferente a "A", até mesmo porque, foi despertado em mim aquele sentimento (que a minha psique identifica como amor - talvez nem seja, mas é assim que ela faz a leitura) que me faz investir em alguém e querer que dê certo. Mas, a minha ilusão foi quebrada, já que eu sempre tinha a impressão ou a intuição que jamais iríamos adiante."


E, não tem como ser revertido, porque nos perdemos no meio do caminho. E essa lucidez me fez crer que eu não preciso correr atrás de ninguém ou me diminuir porque eu tenho meu valor e os meus encantos - Mesmo que, em vários momentos, eu não consiga enxergá-los. É reforçando essas palavras e essas percepções que eu não posso cometer o erro de alimentar falsas esperanças sobre o nosso futuro juntos ou deixar-me envolver pelos encantos de outrem.

Tudo leva a crer, neste momento, que o melhor a ser feito é dar um basta ao sonho, ficando bem os meus pés no chão, colocando os meus pensamentos em ordem e domando o meu coração para evitar quaisquer maiores problemas, equívocos e frustrações.

- "Não há amor no mundo que resista a insatisfação."


E, se o sonho não pode ser realizado, só me basta recolher os meus fragmentos e tentar salvar algo tão bonito e que merece ser salvo, a amizade. Mas, nesse momento, a amizade não pode ser vivenciada de forma inatingível, porque o meu coração está magoado e eu não tenho a menor vontade de dizer um simples "Oi". De fato, algo foi irremediavelmente quebrado e chegou o momento de mais uma vez ter que escolher por mim.

- "Isso também implica em dizer que é preciso aniquilar todos os embustes que me cercam nesse momento, querendo me seduzir. É preciso dizer um BASTA para tudo isso."


É chegada mais uma hora de recolhimento e reflexão, de estar realmente sozinho para superar mais um equívoco, mais uma decepção. Em parte, a culpa é minha porque eu busquei, eu procurei, eu desafiei, eu fiz por onde isso acontecer e, hoje eu estar sentindo a sensação que eu estou. É o momento de seguir sozinho mais uma vez...

Se hoje eu estou nesse ponto foi porque eu me deixei guiar pela minha vontade e necessidade de ter alguém, mas, o que prevaleceu foram os 50% do impossível, do improvável, do fracasso. Mas, não me abalarei por isso, mas, eu preciso me libertar do amor que eu estou sentindo - se é que é amor, né?!!!

- "Vamos ver como tudo isso irá se processar..."

Tristão e Isolda - O filme


Quem diria, se você conseguisse ganhar num torneio medieval entre guerras (Irlanda x Inglaterra), sem saber que o prêmio em questão, é o amor da sua vida para depois entregar de bandeija para o homem quem salvou a sua vida se casar com ela...

Não em grandes proporções épicas, mas, na vida, existem vários Tritãos e Isoldas por aí. E como tem.

E conversando com "A", ontem a noite, eu percebi que algo se quebrou em mim e a mesma sensação foi repetida quando eu acordei nesta manhã. E assistindo o filme, eu vi que o nosso caso, foge completamente do amor tritonico de ser - Não é um amor tão grande assim, capaz de superar questões adversas que envolvem (estratégias de guerra, dramas pessoais e nem guerras).

- "Talvez o nosso último rompimento, tenha deixado muito claro para mim que algo se havia quebrado e que eu preciso dar um fim nessa situação e continuar, mesmo que sozinho. Eu acho que o pior aconteceu: O castelo de areia, não medieval, desmoronou."

Se o amor de Tristão e Isolda, mesmo que indiretamente tenha sido a desculpa para se provocar a guerra entre os reinos, por outro lado, a superação dos conflitos e a separação do casal só seu deu em prol do amor.

- "De fato, por mais que eu quisesse me enganar ou desejasse ter, o amor que eu achava que existia entre nós não é e nem será um amor tão grande assim."


Mais uma vez, os paradigmas foram quebrados e eu estou aí na minha busca de toda uma vida: Viver uma relação possível e recíproca.

O primeiro Natal sem você, Mamãe!!!



- "Mãe esse foi um dos primeiros natais que não passamos juntos de você. Embora da sua ausência, do seu lugar vazio a nossa mesa, a senhora foi lembrada em todo momento e sabemos que quer aonde você esteja, com certeza, deve estar bem e bem acompanhada.

Saibas que nesta noite, a nossa família, seus três filhos e seus 2 netos, passamos bem, sem tristezas e a sensação de alegria e descontração tomou conta do ambiente e festejamos o nascimento de Jesus Cristo de uma forma leve, unida e, de certa forma, feliz!!!

Naturalmente, que todos nós gostaríamos de tê-la conosco, mas, também sabemos que qualquer sofrimento foi interrompido, dando espaço para uma enorme saudade em nossa vida, em nossas lembranças e corações. Mas, não se preocupe, eu, Moema, Mônica, Ramon e Dilly e os dogs & cats estamos resignados com a sua viagem e sabemos que Deus sabe o que faz e a sua missão por aqui já tinha sido encerrada.

Todavia, esse primeiro Natal sem você, foi marcado por uma forte união familiar, dando continuidade a nossa família em prol a sua lembrança e ao nosso imenso amor que sentimos por ti. Filozinha, saiba que estamos pensando em ti e, em momento algum, estará longe de nós, porque restou a saudade, os seus ensinamentos e o amor que nos une além da vida.

Indelevelmente, eu sempre te amei e também sei que continuaremos ligados em nossos sonhos. Feliz Natal, mãezinha. EU TE AMO!!!"

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Foi porque eu me perdi no meio da travessia...


... que hoje eu estou à deriva: SEM VOCÊ!!!



Procurando compreender o que aconteceu entre nós, algumas coisas ficaram bem claras pelo menos para mim:

I-) Por causa da minha "síndrome de patinho feio", eu cometi o maior de todos os erros: Te coloquei num pedestal e criei um abismo entre nós - Uma relação que deveria ser tratada de igual para igual, eu te endeusei e me diminui. Foi por considerar que você era muita areia para o meu caminhãozinho que eu abri a porta para a minha insegurança entrar;

II-) Por me sentir inseguro e perdido, enfiei os pés entre as mãos, cometendo brigas e discussões necessárias que tornaram a nossa convivência problemática. Um erro, uma omissão, uma ausência de atitude induzem outros (erros, omissões e carências), mediante a distância, a saudade e a carência fazem toda e completa diferença. Quando você poderia me deixar seguro, você só me deu insegurança;

III-) Por estar a deriva, simplesmente perdido como proceder, eu te sufoquei ao mesmo tempo que eu me cansei dessa situação. Por você não querer me assumir, só demonstra a sua covardia e despreparo para enfrentar uma relação séria. Se é para apenas me oferecer miganhas, sinto muito, eu não preciso disso.

- "Mediante a esses fatos, o melhor mesmo é cada um para o seu lado, tentando preservar o que ainda pode ser salvo: O respeito e a amizade."


Mas, eu não posso mentir, que eu ainda te amo e que a sua ausência me dói, talvez por isso eu não consiga ser indiferente ao que vivemos. Porém, tudo indica, que o tempo vai passar e eu mais uma vez irei superar a sensação desconfortante que eu estou sentindo. Eu sei que isso vai passar, eu sei.

- "Foi porque eu me perdi no meio da travessia que hoje eu estou à deriva: SEM VOCÊ!!!"


Mas, eu não irei me abater por isso, porque eu não preciso me descaracterizar por quem fez por merecer o meu amor e os meus esforços. Se eu tive medo, foi em te perder (algo que eu já fiz) e não por ir além (algo que perdeu toda a razão de ser).

- "Que isso sirva de lição para eu não repetir os mesmos erros e não deixar de escutar o que a minha cabeça já me dizia á séculos e o meu coração fez questão de não escutá-la. Acaba-se pagando o preço pela ingenuidade e o romantismo."

Libra versus Libra: Narcisismo ao Extremo


Este ralcionamento será a marca de um narcisismo extremo. É preciso que se saiba e deve-se ter em mente que o segredo do sucesso no amor, para os Librianos, reside na capacidade para cooperar com os outros na luta contra quaisquer crises que possam surgir. Isto exige energia, sensibilidade para com os sentimentos dos outros, senso de justiça e lealdade assuntos estes meio comlicados pois geralmente o aéreo pensa no âmbito geral, da humanidade e não exatamente em um simples relacionamento. Ambos buscam uma relação séria, ideal, feliz, harmoniosa. As discussões desequilibram a balança. Barulho, agressividade, incomodam, afinal representam refinamento e paz, o desejo de agradar. O difícil será tomar decisões imediatas. Para qual dos dois caberá a última palavra? Ou mesmo como será decidido alguma coisa uma vez que ambos tem dificuldade em escolher algo? Estarão sempre precisando de alguém para dialogar e para ajudar a chegarem à conclusões.

- "Diante desse diagnóstico astral, o que eu poderia esperar mais?!!! Nothing!!!" rs...




Fonte: http://www.dpwinfo.com.br/astro/libra.htm

Doce Canção da Amargura



THE VERVE - Bittersweet Symphony



'Cause it's a bittersweet symphony, this life
Try to make ends meet
You're a slave to money then you die
I'll take you down the only road I've ever been down
You know the one that takes you to the places
where all the veins meet yeah,


No change, I can change
I can change, I can change
But I'm here in my mold
I am here in my mold
But I'm a million different people
from one day to the next
I can't change my mold
No, no, no, no, no



Well I never pray
But tonight I'm on my knees yeah
I need to hear some sounds that recognize the pain in me, yeah
I let the melody shine, let it cleanse my mind, I feel free now
But the airways are clean and there's nobody singing to me now


No change, I can change
I can change, I can change
But I'm here in my mold
I am here in my mold
And I'm a million different people
from one day to the next
I can't change my mold
No, no, no, no, no
I can't change
I can't change



'Cause it's a bittersweet symphony, this life
Try to make ends meet
Try to find some money then you die
I'll take you down the only road I've ever been down


You know the one that takes you to the places
where all the things meet yeah
You know I can change, I can change
I can change, I can change
But I'm here in my mold
I am here in my mold
And I'm a million different people
from one day to the next
I can't change my mold
No, no, no, no, no


I can't change my mold
no, no, no, no, no,
I can't change
Can't change my body,
no, no, no



I'll take you down the only road I've ever been down
I'll take you down the only road I've ever been down
Been down
Ever been down
Ever been down
Ever been down
Ever been down
Have you ever been down?
Have you've ever been down?

- "Tem algumas coisas que não dão para serem alteradas... Uma delas é a essência!!!"

Chega!!!


- "Eu não preciso disso... acabou, chega!!!"


Eu não sou obrigado a passar por cima de mim mesmo ou pelas coisas que eu acredito por causa de seu ninguém. Eu quero alguém que me dê o meu devido valor e não me trate como opção. Não vou compactuar com quem me deixa a deriva. Deu!!! Partiu!!! Fui!!! Solteiríssimo na praça!!!

Feitos como Tom & Jerry


Quem foi que disse que eu consigo terminar com "A"?!!! Não tem jeito!!! Eu não tenho como escapar de viver isso, até o dia que eu me convencer que realmente não dá. Como disse um amigo meu, muito bem dito, diga-se de passagem, somos como Tom & Jerry: "Vivemos brigando, mas, um complementa o outro".

- "O fato é: Eu preciso mudar de estratégia urgente para não me tornar cansativo com as minhas inseguranças e evitar brigas desnecessárias. O jeito libriano de ser terá que agir para não ter que escutar: Quem não sabe brincar não desce para o play!!!" rs...

segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Momento Dorothy... rs...


Não há lugar melhor do que o nosso lar!!!

- "Enfim, em casa!!! Home, sweet home!!!"

domingo, 21 de dezembro de 2008

Não é o ideal... Mas, é melhor assim!!!


Nunca, em tempo algum, é fácil abrir mão de um grande amor (ou aquele sentimento que julgamos ser assim). Por eu me conhecer muito bem e saber o que eu estou disposto ou não, é muito mítido para mim o seguinte: Eu não tenho estrutura emocional e financeira para investir num relacionamento a distância, por mais que eu esteja apaixonado.

- "Sendo assim, digo adeus!!!"


"A" é uma gracinha. É meu número sim, mas, eu estou muito inquieto com toda essa situação. Vivo um duelo de gigantes: Uma parte de mim, deseja o término, já a outra, tem medo de se arrepender e voltar atrás. Mas, eu não quero voltar atrás.

- "Enquanto eu posso, eu prefiro resguardar o carinho e a amizade que sentimos, poque não adiante arriscar tudo isso por um conto de fadas que eu nem mesmo acredito."


Nesse momento, eu não quero ter que tomar decisões precipitadas em função de quem quer que seja. Eu não quero colocar "A" como o centro da minha vida e regente das minhas decisões - isso seria arriscar no escuro.

- "A minha tendência é sempre optar pelo que é mais fácil no que concerne evitar sofrimento. Como eu já vi esse filme antes e sei que o final não é feliz, eu acho melhor terminarmos por aqui e salvar a nossa amizade."


Claro que não é indiferente ou indolor renunciar tudo o que nós poderíamos ter, fosse uma história bem sucedida ou não, mas, eu não tenho estrutura para isso. Portanto, a minha maior prova de amor é te deixar livre para você encontrar alguém que te faça feliz, porque eu não serei capaz para isso.

- "Eu te amo, mas, não há razão de ser."


E eu não posso voltar atrás... Dói, mas é o que é preciso ser feito.

A distância territorial entre nós só aumentou...


Aonde eu desligo o botão da minha "caixa pensante", heim?!!! Ser racional em demasia é um veneno para assuntos do coração. Isso é fodástico demais para mim, sinto-me perdido. Acabo me consumindo em receios, angustias e inseguranças.

Veja bem: A cada dia que passa nós estamos cada vez mais distantes, considerando um pequeno espaço de tempo. Em 5 dias, eu peguei um ônibus, saindo de Curitiba destino São Paulo, e, não satisfeito, um avião, saindo de São Paulo destino Fortaleza. Não deveria ser o inverso?!!!

- "E como ficamos, daí?!!! Cada vez mais distantes. E, a tendência é continuarmos como estamos: distantes."


Agora eu pergunto, olhando as nuvens ao meio de um "light nível de instabilidade" (turbulência mesmo, rs...): Isso tem futuro?!!!

Como diria uma amiga minha: "É o que temos!!!" Mil vezes, aff!!! Porque será que eu sempre opto pelo mais complicado?!!!

De volta para casa


O avião acaba de decolar em direção ao Planalto Central - Chegar em casa é uma questão de conexão e algumas horas. Não posso negar que eu estou contente e completamente doido para chegar em casa.

- "Eu estou sedento pelo meu espaço, pela minha casa, pelo meu quarto, pela minha família e pelos os meus amigos cearenses. Nada como estar em casa novamente, mas, dessa vez, sem a peça fundamental que regia a minha vida, a minha família, o meu alicerce e o meu conforto: Minha mãe, Filozinha."


O regresso se faz necessário, até mesmo para eu decidir para aonde eu irei seguir em 2009. Rever possibilidades e diretrizes para começar um novo ciclo, uma nova caminhada.

- "Porém, eu estou voltando para Fortaleza, sem estar completo de "n" formas: Está faltando o meu alicerce maior, parte do meu orgão pulsante ficou em Curitiba, parcela dos meus amigos ficou em Sampa, uma diretriz mais praticável de qual projeto de vida eu preciso seguir... Enfim, eu sou fragmentos imncompletos de mim mesmo."


No mais, a princípio, eu trago comigo algumas idéias que eu preciso amadurecer para ver se eu vou ou não realizar e/ou dar continuidade. Umas, talvez sejam possíveis, outras nem tanto. Mas, eu não quero pensar nisso agora, nesse exato momento.

- "Deixa o Natal e o Reveillon passarem para eu decidir a minha vida o ano que vem."


Em relação a "A", é público e notório que eu não tenho estrutura financeia e emocional para levar um relacionamento a distância. Nem ao menos eu sei, se eu acredito num futuro em comum entre nós 2, mas, o fato é que eu estou apaixonado e inquieto por isso.

Em relação a voltar para Sampa, não é um idéia absurda ou estranha para mim. Tenho essa vontade de voltar, mas, eu ainda não sei as circunstâncias que isso irá acontecer. No entanto, próximo ano, eu preciso estar em SP.

- "De fato, se faz necessário refletir."

Pura ironia...


Para vocês verem com é a irinonia da vida: Enquanto, eu encontro o que fazer na internet, porque esse final de semana eu estou em casa, "A" está por aí na baladinha da CWB - Um verdadeiro perigo.

- "Mas, não adianta eu fazer contemplações sobre ou dar asas a minha imaginação, porque de forma alguma como eu posso exigir fidelidade cega se eu não acredito nessa cegueira e, muito menos, eu consigo resistir à algumas tentações - principalmente se for bem interessante."



Se a saída é fazer "cara de paisagem" ou "deixar por conta da consciência de cada um", o último que sair dessa fuzarca que apague a luz!!!

- "Embora comigo, o buraco é bem mais embaixo, pois, eu pago na mesma moeda, quando eu gosto mesmo acabo sendo fiel e me sentindo culpado por qualquer ato falho. E essa noite poderia ter gerado uma ressaca moral, mas ainda bem que não. Deus sabe o que faz!!!"



"Amém, Desejo... Amém"!!!

Arrumando as malas (II): Destino Fortaleza


Haja malabarismo para arrumar as minhas malas... Tive que fazer uma triagem significativa e minusiosa para embarcar as minhas coisas essências, sem dizer, as sacolas e mochilas que eu vou deixar por aqui mesmo para vir buscar depois. Porque é fato: o ano que vem eu preciso retornar a Sampa, seja para vim buscar os pertences pelos quais eu deixei ou para dar continuidade ao que iniciei em 2007.

- "Vou nem mencionar a existência de "A", porque já é senso comum e faz parte de mim."

Diferentemente de quando eu vim para cá, no início do ano, dessa vez eu só excedi a minha cota de peso acerca de 4 a 5 kl. Vamos ver quanto isso irá significar em $$$$$$.

- "Quero nem pensar!!!" Mas, vamos que vamos... porque o meu vôo sai as 13:30 e eu não aguento de ansiedade em chegar logo em casa, na minha caverna sem urso... E, por falar em urso, deixa pra lá..." rs...

sábado, 20 de dezembro de 2008

Olhando para o espelho...


É muito complicado quando você se vê refletido em quem você ama, principalmente nos defeitos (pelo menos, aqueles que você pode considerá-los assim). Isso somado a alguns obstáculos, tais como, distância, insegurança, impaciência, temperamento mimado e birrento, etc. e tal, pode colocar a relação a perder.

- "Eu preciso é colocar a minha vida em ordem, assim como, a minha cabeça e o meu coração."

E por desejar o mais complicado (porque optar pelo mais difícil, se existe o mais fácil), que muitas vezes, nós acabamos perdidos em nós mesmos. Nem sempre o mais fácil é o mais interessante e o mais estimulante, não é mesmo?!!! rs...

- "Mas, eu fico ansioso e com o coração na mão, porque as coisas não são tão simples da forma como eu gostaria que fossem e, tudo indica que eu preciso voltar com a máxima urgência para Sampa, principalmente, por causa de "A". Ai, ai, ai... O que a vida quer me demonstrar com isso, heim?!!!"

Será que toda essa angustia é para que eu aprenda a lidar comigo mesmo e aprender a lidar com o fator tempo e distância?!!!

- "Eu só não quero ter que lidar com a frustração de mais uma relação fracassada. Embora os fracassos e os sofrimentos sejam necessários para nós crescermos e virarmos personas mais adultas e fortes."

1 ANO de "Amém, Desejo... Amém"!!!


1 ano se passou...

E, cada momento que eu vivi e observei no decorrer desses 365 dias foi registrado com muita sinceridade. Fiz observações, desabafos, críticas, constatações e celebrações, fazendo do "Amém, Desejo... Amém" o meu diário de bordo virtual, onde eu compartilhei com cada um de vocês as minhas impressões, seja em pensamentos e/ou emoções.

Sem dúvida alguma, foi 1 ano de muitas palavrações e, se de alguma forma, eu toquei o coração de vocês e instiguei a reflexão, eu sinto que o meu dever foi cumprido - Sem mencionar que bloggar para mim me trouxe muito prazer, sendo uma grande terapia e autoconhecimento, onde, eu e você, enfim, nós, pudemos conhecer um pouco mais de mim e do que está ao nosso redor.

Só posso desejar mais 1 ano de "Amém, Desejo... Amém!!!", da forma mais sincera, visceral e libertária que eu sei fazer. Então, meu amigos, vem comigo!!!

Show da Madonna (18/12/2008): Eu fui!!!









Simplesmente, o show foi maravilhoso... Mais uma vez, Madonna provou porque é a rainha do pop, esbanjando vigor físico, talento e muita simpatia com o seu público brazuca. Varias vezes, durante o show, ela interagiu com a galera, conversando e retribuindo o afeto recebido - Modestia parte, nas demais tournees (vide vídeos e reportagens), eu nunca a vi tão simpática como ontem.

- "Com certeza, esse show vai ficar marcado na minha memória por tudo o que eu vi, senti e presenciei "in loco", porque eu me acabei de dançar do começo ao fim. Sem dúvida alguma, o Sticky & Sweet vai ser um dos shows memoráveis da minha vida. Valeu a pena esperar 15 anos para ver Lady Madonna ao vivo e a cores."



Com certeza, eu não me perdoaria se eu perdesse essa oportunidade única... Foi um momento especialíssimo e pobre daquele que não soube aproveitar.

- "Eu aproveitei... Eu fui!!!"

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

O nosso 1º papo, após a minha volta...



Dan diz: Olá!!! Saudades...

"A" diz: Oi, amor! Ta com saudade nada...

Dan diz: Oh, amor... eu tô sentindo um vazio tão grande...

"A" diz: Amor, você me deixou com uma cara de tança hj, mas adorei qdo me ligou... Queria tanto que estivesse aqui ta chovendo.

Dan diz: Eu esqueci de te desejar congratulações pela sua colação. Era tanta coisa que eu queria te dizer, que na hora dá no tranco e falta palavras... Enquanto eu voltava no ônibus, pensando na gente... eu escrevi um e-mail a mão...

"A" diz: Eu fiquei sem jeito pois qdo eu atendi estava no viva voz. Todo mundo escutou...

Dan diz: hummmm... Imaginei que estivesse no bus mesmo... Posso te enviar o e-mail que eu escrevi?!!!

"A" diz: Pode!!!
Dan diz: Pois eu vou te enviar...

"A" diz: É coisa boa amor?!!!

Dan diz: É sim amor, pelo menos eu acho... Eu vou abrir o email... acabei de digitá-lo.
Eu tô com tantas saudades suas...

"A" diz: Eu tbm mor, mesmo com as brigas, acho que até elas foram boas...

Dan diz: Uma parte de mim ficou aí... Foram sim... me fizeram repensar muitas coisas em mim. Obrigado por tudo... por vc me desconstruir...

"A" diz: Como assim?!!!
Dan diz: Me fez repensar algumas coisas que eu preciso mudar

"A" diz: Quem sou eu pra tentar arrumar alguem

Dan diz: Que eu preciso me conhecer melhor. Que eu preciso ser menos orgulhoso...

"A" diz: Eu errei muito contigo. Sabe, depois me deu uma vontade de voltar e te devolver tudo que me deu.

Dan diz: Eu te dei, aceite... É uma forma de vc se lembrar de mim

"A" diz: Pode ser q sim... Mas eu to com saudades de você!!!

Dan diz: Eu tbm amor, eu estou com muitas saudades de vc...

(...)

@: “EU TE AMO!!!”


Saindo de Curitiba / Chegando em São Paulo, 16 de dezembro de 2008.


"A", meu amor, nesse exato momento eu estou seguindo em direção à Sampa, indo resolver o que precisa ser resolvido: a minha vida. Desde a sua ausência do “nosso quarto” até aqui, é impossível não pensar em você, em tudo o que vivemos.

Minha vida, o vazio que eu sinto é enorme. Parte de mim ficou em Curitiba: VOCÊ!!!

Lembra-se quando eu te disse e você tirou um sarrinho: Pois é, amor, hoje: “A minha vida se divide antes e depois de "A”. Apenas o distanciamento nos faz enxergar as coisas, os fatos e as situações com mais clareza e maturidade.

Eu sinto muito por não ter te proporcionado dias de plena calmaria, de menos tensão. Mas isso é o reflexo da nossa personalidade explosiva – somos intensos demais para viver numa calmaria monótona. Somos o que somos e o nosso relacionamento é o reflexo disso. Se o amor, consegue suportar as diferenças e, principalmente as similaridades, como também, em situações de conflito, sem dúvidas ele é sólido e duradouro: Amar não é fácil, ser amado também não. Mas, amar na calmaria é fácil e chato demais.

Por tudo, por tudo mesmo, eu só tenho a lhe agradecer por esses dias que eu passei ao seu lado, porque em parte (grande parte), o meu coração foi inundado e invadido por você, pelo seu jeito mimado e especial que você tem. Você é maior do que qualquer rótulo, de qualquer personagem que um dia eu poderia supor. Você é surpreendente, nunca se esqueça disso.

Obrigado por cada palavra dura que eu precisa escutar, mesmo sem você imaginar disso e eu conseguir perceber no momento que eu estava sendo posto em xeque. Nesse enorme jogo de xadrez que é viver, a vida te colocou no meu caminho para: Eu me conhecer um pouco mais; Eu ter consciência do que eu preciso melhorar em mim; Eu perceber qual o caminho fútil eu estava conseguindo trilhar.

- “Muito obrigado, por me desconstruir!!!”


Desculpe-me, de coração, por qualquer passamento que eu possa ter lhe causado, mas, sinceramente, eu espero que todos esses dias em que vivemos juntos tenham sido importantes para você e que possa servir de aprendizagem para você, assim como significou para mim.

Talvez, esse cara “complicado”, “fraquinho”, “temperamental”, “que estraga tudo”, não seja o homem ideal para você, porém, certamente, sem dúvida alguma, mesmo que de forma desastrada, é esse mero mortal e imperfeito que te ama de verdade.

E, por te amar, eu espero que você seja muito feliz, independente de você estar comigo ou não, mas, eu volto para São Paulo da mesma forma quando eu cheguei aí: Te amando, como uma diferença significativa, ter conhecido essencialmente você (maior do que qualquer perfil de orkut).

Se algum erro cometido, fizer eu perder você, espero que a vida nos dê a oportunidade de acertarmos juntos, caso contrário, é perdendo-te que eu poderei acertar futuramente. Mas, eu queria continuar acertando com você, não depende apenas de mim, e sim de nós 2.

Muito obrigado por você existir, EU TE AMO, com os olhos marejados, saudades do seu carequinha (até o dia que você permitir que eu o seja).

Como nós estamos, daí?!!!


- “Não estamos. Deixemos a vida seguir o seu rumo e nos dá essa resposta. Se daqui pra frente você estiver no meu caminho, talvez, quem saiba, não seguimos o mesmo caminho juntos?!!!”


Simbolicamente, quanto mais o ônibus se distancia de Curitiba, mais eu tenho certeza de que você permanecerá presente apenas em meus pensamentos, sendo uma boa lembrança daquilo que um dia nós vivemos, do sonho que eu tentei realizar – E, intimamente, eu acredito que eu não consegui.

- “Eu não irei precisar nenhum diagnóstico para nós dois: Nem que SIM, nem que NÃO!!! Mas, nem todos os sonhos sonhados, são tangíveis e praticáveis.”



Eu toquei
O que era possível tocar
Eu realizei
O que estava no meu alcance realizar
E, por esse breve momento, valeu a pena
E, por este momento, eu te amei
VERDADEIRAMENTE
Trago-te comigo
Em marcas e cores no corpo e na mente

ÊNFASES



  • As verdades ditas e os feedbacks compartilhados serão devidamente analisados;

  • Um é o espelho do outro;

  • Alfinetadas, pequenas vinganças, picuinhas, birras e frases/palavras soltar no ar pouco ajudam em momentos de crise, só atrapalham a reconciliação;

  • Se eu faço tudo errado, se eu estrago tudo, nunca se esqueça: Um relacionamento é construído a 2!!! Um erro induz ao outro. Se eu errei, você errou também;
  • Sem arrependimentos. Eu faria tudo de novo, apenas mudando algumas situações e alguns comportamentos;
  • Conscientemente, eu não espero nada além do que nós vivemos, mas, os meus sonhos querem muito mais.

vaziO

Da partida de “A” até o horário de eu pegar o meu ônibus de regresso a São Paulo, passaram-se duas horas.

Daqueles dias de loucura e paixão, só restou um enorme vazio no quarto e em mim.

“Tchau, Boa viagem...”


... Sem despedidas tristes!!!




Acordamos muito cedo hoje, demos uma rapidinha, tomamos o nosso último banho juntos e café da manhã. Na volta ao quarto, nos despedimos: Nos beijamos e trocamos algumas cortesias, sem cenas dramáticas que são pertinentes as despedidas, e logo em seguida fui deixar “A” no ponto de ônibus – era uma forma de estender um pouco mais o nosso tempo juntos.

No meio do caminho:


- “Fala. Eu queria escutar o seu sotaque.”

Com um leve sorriso no rosto, “A” me disse:

- “Dan, eu gostei muito dos momentos que passamos juntos, apesar de algumas coisas (que elas fazem parte). Tivemos mais momentos bons e agradáveis do que ao contrário.”

- “Que bom, eu fico feliz em saber. Eu ainda sou o seu carequinha?!!!”

- “Sim, é!!!”

- “Está chovendo, você não quer voltar?!!!”

- “Não. Eu vou acompanhar você até ao ponto. Não é essa chuvinha que vai me desmanchar...” rs...

- “Tchau, vá com Deus, boa viagem!!! Em fevereiro, a gente se vê.”

- “Tá bom. Eu te amo!!!”

- “Eu também!!!”

- “Mais tarde a gente se fala?!!!”

- “Okay.”



Voltei ao “Lumini”, debaixo da chuva e liguei para “A”. Havia me esquecido de desejar os parabéns pela colação do curso de turismo que ia acontecer hoje à noite. Essas foram as últimas palavras que trocamos antes de eu embarcar para Sampa.


- “Amor?!!!”

- “Fala!!!”

- “Eu estou te ligando para te parabenizar pela formatura de hoje à noite.”

- “Obrigada!!!”

- “Mais tarde a gente se fala.”

- “Tá certo.”

- “Okay.”



Apesar da frieza do contato, eu até entendo, porque atender o telefone dentro do ônibus é desagradável, eu desliguei o telefone e o silêncio invadiu o quarto.

Segunda-feira, em pé-de-guerra!!!


Quando a gente gosta de alguém e a deseja, o natural é querer estender ao máximo o tempo e a permanência com ela. E foi o que eu fiz, aproveitando a oportunidade que eu tinha, ficando um dia a mais em Curitiba para estarmos juntos.

- “Como já existia a possibilidade de eu alterar a minha data de retorno à São Paulo, para aproveitarmos mais um dia juntos – por não ter a menor idéia de quando iremos estar juntos novamente e se é que iremos, eu consegui alterá-la.”


A princípio, “A” apresentou desculpas frágeis de que não poderia passar mais uma noite comigo no “Lumini”, denotando a sua submissão e dependência aos pais, sem ter alguma autonomia. Isso me deixou muito estressado e discutimos.

- “Para mim, não adiantava escutar: Eu quero ficar, mas eu não posso. Eu queria uma atitude adulta e essa atitude veio. Apesar de todo o desgaste, “A” conseguiu dar uma desculpa a mãe e conseguiu ficar mais uma noite comigo.”


Depois de conseguirmos renovar a hospedagem, trocando de quarto pela terceira vez, nos fomos a rodoviária para eu alterar a data e o horário da minha passagem de volta. Providências tomadas, UFA!!!, “A” me levou para apresentar os principais pontos turísticos de Curitiba, tais como o Jardim Botânico, a Opera de Arame e o Parque Tanguá.

A tarde foi super romântica até o segundo “round”. A trégua foi cessada para começar uma nova guerra – mais grave, mais ferina.


Quando chegamos ao “Lumini”, fomos para cama, nos excitamos, nos beijamos loucamente, transpiramos desejos por todos os poros, mas, no ápice final, eu retrocedi.

- “Não tem jeito. Quando um homem se senti muito cobrado e, até certo ponto, posto a prova como eu fui, ele não consegue relaxar e perde o apetite sexual.”


Brigamos, nos irritamos, nos dissemos coisas pesadas e acumuladas dos dias anteriores... Sugerimos o término, mas, cadê que ambas as partes acataram o final dessa história?!!! Acabamos fizemos as pazes. Trocas de “eu te amo” e de carícias e juras de amor.

Depois da guerra à paz. Houve a trégua entre nós e dormimos abraçadinhos.

"As lágrimas não reparam os erros!!!"

The Verve - Bitter Sweet Symphony (with lyrics)

♫ Pitty - Na sua estante

"Eu não ficaria bem na sua estante..."